O Cemitério de Praga

Livro: O Cemitério de Praga
By Umberto Eco
Editora Record

Personagens históricos em uma delirante trama fantástica. Trinta anos após “O Nome da Rosa”, Umberto Eco nos envolve, mais uma vez, em uma narrativa vertiginosa, na qual se desenrola uma história de complôs, enganos, falsificações e assassinatos.

Durante o século XIX, entre Turim, Palermo e Paris, encontramos uma satanista histérica, um abade que morre duas vezes, alguns cadáveres num esgoto parisiense, um garibaldino que se chamava Ippolito Nievo, desaparecido no mar nas proximidades do Stromboli, o falso bordereau de Dreyfus para a embaixada alemã, a disseminação gradual daquela falsificação conhecida como Os Protocolos dos Sábios de Sião, um texto forjado pela polícia secreta do Czar Nicolau II para justificar a perseguição aos judeus e que inspirou Hitler na criação dos campos de extermínio.

Também encontramos jesuítas que tramam contra maçons; maçons, carbonários e mazzinianos que estrangulam padres com as suas próprias tripas; um Garibaldi artrítico com as pernas tortas; os planos dos serviços secretos piemonteses, franceses, prussianos e russos; os massacres numa Paris da Comuna em que se comem  ratos; golpes de punhal; horrendas e fétidas reuniões por parte de criminosos que, entre os vapores do absinto, planejam explosões e revoltas de rua; barbas falsas; falsos notários; testamentos enganosos; irmandades diabólicas e missas negras.

Um ótimo material para um romance-folhetim de estilo oitocentista para mais, ilustrado com os feuilletons daquela época. Mais que suficiente para contentar o pior dos leitores. Salvo um pormenor: com exceção do protagonista, todos os outros personagens deste romance existiram realmente e fizeram aquilo que fizeram. Mas quando alguém se movimenta entre serviços secretos, agentes duplos, oficiais traidores e eclesiásticos pecadores, tudo pode acontecer.

Até o único personagem inventado desta história, o odioso Simonini, que o próprio autor define como um dos mais repulsivos personagens literários já criados, é um mestre do disfarce e da conspiração. Parece ser o mais verdadeiro de todos e se assemelhar muitíssimo a outros que estão ainda entre nós.

Um romance fantástico, de um autor que uma vez mais mostra saber como nenhum outro combinar erudição, humor e reflexão.

By Joemir Rosa.

O que achou do post acima? Deixe seus comentários!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: