Arquivo para Tratamentos

O corpo fala quando a gente se cala

Posted in Saúde with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 12/03/2014 by Joe

Quantos gritos

Para a maioria das pessoas, dizer o que sente, o que quer, o que deseja, é tarefa quase impossível. Elas são incapazes de “enfrentar” o medo, o complexo, a angústia e a timidez.

Não reclamam, não exigem. Aceitam as exigências dos outros, aguentam humilhações, tornam-se submissas.

Conformam-se, aparentemente, com a vida que têm: com a falta de amor, de compreensão, de carinho, com exigências exorbitantes, com o papel insignificante que exercem, com o lugar mesquinho que ocupam no coração dos outros.

Já que elas não conseguem falar, o seu corpo fala por elas, através de doenças. Só que a fala do corpo não é como a linguagem, direta e clara. A fala do corpo é indireta e obscura. Ela só consegue dizer que muita coisa está ruim. Ela só consegue dizer: eu existo e estou sofrendo.

Mas, na maior parte das vezes, a família e os amigos só conseguem enxergar a doença. Aconselham a pessoa a procurar o médico, fazer tratamentos necessários, sem perceber que aquela doença é apenas um grito de outro sofrimento. E esse sofrimento os médicos e os remédios nem sempre curam.

Muitas vezes a pessoa entra num processo de doenças que se sucedem. Melhora de uma coisa, aparece outra. Isso porque ela está usando o próprio corpo para falar daquele outro sofrimento mais íntimo, mais nebuloso, mais persistente e doloroso; que é o sofrimento do desprezo, da solidão, de não ser amado.

É preciso aprender a ter coragem de dizer do que se gosta e do que não se gosta; do que se admite e do que não se admite que façam consigo; de como quer ser tratado e respeitado, porque somente essa coragem será o antídoto contra os males físicos, que poderão se arrastar por toda a sua vida.

“Perceber sua postura perante a vida é olhar o que se passa dentro de si mesmo: assumir seus próprios sentimentos – medo, tristeza, insegurança. Isso exige bastante coragem. A coragem é um desafio contra a estagnação, é um estresse positivo que eleva a sua confiança, a sua autoestima.”

Um modo de vida com pensamentos positivos é essencial para uma boa saúde física e mental.

Aprenda a ser feliz!

By Bernadete Moreira Lambertucci.

Zach Sobiech

Posted in Homenagem, Inspiração, Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 02/06/2013 by Joe

Zach Sobiech

O que você faria se descobrisse que tem uma doença terminal e só tem alguns meses de vida? Como você se despediria dos familiares e amigos?

Pior ainda: e se você tivesse apenas 17 anos?

Em novembro de 2009, Zach Sobiech, um jovem americano com apenas 14 anos, descobriu que tinha um tumor maligno que ataca os ossos, chamado osteossarcoma. Passou por diversas cirurgias, meses de sessões de quimioterapia, horas de fisioterapia, biópsias, etc, desde então.

Em 2012 ele descobriu que o câncer havia se espalhado pelo quadril e pulmões e que teria apenas poucos meses de vida. A doença havia vencido e não havia mais tratamentos…

Só a título de estatísticas, 400 casos de osteossarcoma são diagnosticados em jovens com menos de 20 anos por ano nos Estados Unidos.

Podemos dizer que os verdadeiros heróis são queles que convivem com uma doença e que lutam cada minuto que dispõem; são aqueles que sobrevivem, mas também, aqueles que, embora lutando e acreditando, não sobrevivem!

Foi o que aconteceu com Zack Sobiech que, após 3 anos de luta e de muitos tratamentos contra o câncer, lhe foi dito, no final do ano passado, que nada mais havia a fazer.

Com apenas 17 anos, ele não cruzou os braços e fez aquilo que mais gostava: música! Compôs uma canção (“Clouds”, Nuvens, em português) que correu o mundo e deixou um testemunho da sua história e do seu último ano de vida.

No último dia 20 de Maio, Zack morreu. Ele aproveitou o último ano para viver, sorrir, amar e despedir-se da sua família, namorada e amigos.

Seus pais criaram o Children´s Cancer Research Fund para pesquisa e tratamento de crianças com câncer

E ainda nos deixou uma linda mensagem:

– “Não espere que a morte chegue para começar a viver!”

No video abaixo, a história desse menino que nos deixou um exemplo de vida! Talvez a gente deva acreditar que anjos não morrem … apenas voltam para casa!

Aqui, a canção que correu o mundo e comoveu a todos:

By Joemir Rosa.

%d blogueiros gostam disto: