Arquivo para Rock

The Swingle Singers

Posted in Música with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 27/04/2014 by Joe

The Swingle Singers

O grupo Swingle Singers foi formado, originalmente, em 1962, em Paris. Possui, como identidade, o fato de se apresentar à capela, isto é, sem o uso de instrumentos musicais!

Seu fundador, Ward Swingle, chamou Anne Germain, Jeanette Baucomont e Jean Cussac, além de Christiane Legrand, irmã do compositor Michel Legrand, como soprano líder no grupo original francês. No grupo, havia dois sopranos, dois contraltos, dois tenores e dois baixos.

Em 1973, o grupo original francês se dissolveu e Ward Swingle se mudou para Londres. Lá, ele formou um outro grupo com novos membros ao qual deu o nome de Swingle II. Mais tarde, se apresentaram e gravaram com os nomes de The Swingles, New Swingles até voltarem ao nome original: The Swingle Singers. Desta vez, o grupo nunca se desfez, embora o tempo obrigasse que membros entrassem e saíssem.

Nesta temporada 2013-2014, estão comemorando seu 50º aniversário, com um extenso repertório que abrange pop, rock, jazz, clássicos, todos tendo apenas suas vozes como instrumentos! Durante cinco décadas, o grupo demonstra agilidade vocal e inova em suas apresentações, mesmo com seus membros atuais, mais jovens e tão talentosos quanto o grupo original da década de 1960.

As performances do Swingle Singers levou-os aos mais tradicionais teatros ao redor do mundo, e também à participarem das trilhas sonoras de “Sex and the City” e “Glee”. Os Swingle Singers já ganharam cinco prêmios Grammy e já lançaram mais de 50 trabalhos, dos quais “Ferris Wheels”, um dos mais recentes, inclui arranjos originais de canções de Björk, Joni Mitchell, Annie Lennox , Sting, e os Beach Boys.

No video abaixo, uma linda e talentosa apresentação à capela do não menos maravilhoso “Bolero”, de Ravel!

By Joemir Rosa.

Rick Wakeman

Posted in Videos with tags , , , , , , , , , , , , , , on 22/05/2011 by Joe

Richard “Rick” Christopher Wakeman (Londres, 18 de maio de 1949) é um tecladista de rock progressivo britânico. Ele é um pianista clássico treinado, e tornou-se bastante famoso por sua virtuosidade. Nos primeiros anos de sua carreira ele foi um pioneiro no uso de teclados eletrônicos e seu nome tornou-se sinônimo de tecladista cercado por uma vasta gama de equipamentos.

Wakeman alcançou a fama em 1970 tocando com a banda The Strawbs, juntando-se ao Yes o ano seguinte. Ele entrou e saiu da banda pelo menos quatro vezes, reflexo de um relacionamento turbulento com o grupo. Em 2002 ele voltou ao Yes pela quinta vez.

Wakeman tem uma carreira solo extremamente longa. Ele também tocou como músico convidado para artistas como Elton John, Brian May, Alice Cooper, Lou Reed, David Bowie, Ozzy Osbourne e Black Sabbath.

Rick Wakeman é considerado um dos pais do Rock Progressivo e do Rock Sinfônico. Tecladista brilhante, é considerado por muitos como as mãos mais ágeis dentre todos os tecladistas. Utiliza pianos acústicos, elétricos e eletrônicos, sintetizadores, Minimoog, Mellotron, órgãos, órgão Hammond; clavicórdios, todos os tipos de teclados e tudo que tenha teclas.

Wakeman produziu centenas de álbuns com os mais variados temas. Desde lendas míticas da antiga Inglaterra até o espaço sideral, passando por reis, rainhas, temas astrológicos, trilhas sonoras para filmes, dentre outros. Produziu tantos álbuns em sua brilhante carreira musical que nem mesmo o próprio tem certeza absoluta de quantos álbuns produziu ou participou ao todo.

Dois de seus filhos, Adam Wakeman e Oliver Wakeman, também estão seguindo a carreira de tecladistas, sendo que o filho Oliver é o que mais se aproxima do estilo do pai. Adam Wakeman é o atual tecladista da banda de heavy metal Black Sabbath e toca muito com o pai aparecendo em diversos álbuns e shows.

Recentemente, no final de 2008, Wakeman foi convidado formalmente pela realeza britânica para celebrar os 500 anos da ascensão de Henrique VIII ao trono inglês com um de seus espetáculos, o que deu origem ao show “The Six Wives of Henry VIII Live at Hampton Court Palace” lançado em CD, DVD e Blu-Ray. O show foi realizado em um dos castelos construídos por Henrique VIII, o Hampton Court Palace e reuniu uma orquestra com 70 integrantes, um coral de 40 vozes, um quinteto de rock e diversos convidados especiais.

Rick Wakeman apesar da meia idade continua em atividade como um tecladista fantástico e fenomenal. Seu disco mais recente é Always With You (2010) recém lançado.

Seus trabalhos mais brilhantes e conhecidos por aqui foram “The Six Wives of Henry VIII”, “Journey to the Centre of the Earth” e “The Myths and Legends of King Arthur and the Knights of the Round Table”, talvez pelo fato de Wakeman ter passado pelo nosso país no começo da década de 70.

Fonte: Wikipedia.

No vídeo a seguir uma mostra de um desses maravilhosos trabalhos: “Viagem ao Centro da Terra”, com cenas do filme “Viagem ao Centro da Terra” de 1959.

By Joemir Rosa.

Scorpions

Posted in Música with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on 26/09/2010 by Joe

Há quatro décadas na estrada, o grupo, formado pelos músicos Klaus Meine (vocal), Rudolf Schenker (guitarra), Paweł Mąciwoda (baixo), James Kottak (bateria), além de Matthias, atravessou gerações e influenciou grandes nomes do rock como Iron Maiden, Bon Jovi e Metallica. Álbuns clássicos como “Blackout” e “Love At First Sting”, e os hits “No Pain, No Gain”, “Wind of Change”, “Still Loving You” e “Rock You Like a Hurricane” não só lançaram o grupo ao sucesso mundial, como fizeram a história do rock alemão.

Ao longo de suas vidas, os integrantes do Scorpions se envolveram em lutas contra diversos problemas sociais ao redor do mundo. Durante a aclamada turnê “Humanity – Hour 1”, em 2007, os músicos tocaram para mais de 150.000 fãs em shows no Brasil, fazendo uma campanha maciça com o Greenpeace para proteger as florestas tropicais do mundo.

Foram a primeira banda de rock do ocidente a se apresentar na então União Soviética, cuja a turnê virou o documentário “To Russia With Love”. Além de cooperar com instituições beneficentes, a banda faz questão de usar sua notoriedade para se envolver em projetos sociais e shows com mensagens de conscientização para as pessoas por meio da música.

O Scorpions foi fundado como uma banda de escola em 1965, pelo guitarrista e atual líder Rudolf Schenker em Sarstedt, Lower Saxony, na Alemanha. O vocalista Klaus Meine aderiu ao grupo em 1969 e, após o primeiro sucesso internacional nos anos 70, Matthias Jabs assumiu como guitarrista, tornando-se membro permanente da banda a partir de 1979.

No início da década de 1990, os músicos ganharam maior destaque com o álbum Crazy World, graças à canção “Wind of Change”, inspirada nas mudanças político-sociais ocorridas no Leste Europeu e também no fim da Guerra Fria. Além de “Wind of Change”, Crazy World trazia “Tease Me, Please Me”, “Don´t Believe Her”, “Send Me an Angel” e “Hit Between the Eyes” que virou tema do filme Freejack estrelado pelo cantor Mick Jagger.

Em 2000, o grupo lançou Moment Of Glory, resultado da brilhante parceria entre os Scorpions e a Orquestra Filarmônica de Berlim. Na época, os maiores sucessos da banda ganharam arranjos clássicos de uma das mais importantes orquestras do mundo. O álbum foi aclamado pelos fãs e pela crítica e conta com as participações especiais do italiano Zucchero, Lyn Liechty e Ray Wilson.

E, depois de cinco anos sem lançar nenhum disco, o Scorpions volta com tudo em Unbreakable. As faixas “New Generation”, “Deep and Dark” e “Through My Eyes” merecem destaque, além da bela “Remember the Good Times”. A bem sucedida Unbreakable Tour passou pelo Brasil em 2005 com shows em São Paulo, Vitória e Porto Alegre. Neste meio tempo, o baixista Pawel Maciwoda entrou no lugar de Ralph Rieckermann.

Em 2007, a banda lançou Humanity – Hour I, um álbum com um hard rock moderno, baseado em temas importantes e, sobretudo, repleto de mensagens e alertas à humanidade. A turnê do álbum veio ao Brasil em agosto do mesmo ano passando por Manaus – cujo show com 40 mil pessoas foi gravado para ser lançado em DVD -, Recife e São Paulo.

No início de 2010, o grupo lançou o DVD Amazônia – Live in the Jungle, com o apoio do Greenpeace. O DVD contém partes do show gravado em Manaus em 2007 e o show de Recife em 2008, além de contar com um documentário do Greenpeace com o sobrevôo da banda sobre a Amazônia. Parte das vendas do DVD será convertida em fundos para a preservação da floresta.

Ainda em janeiro deste ano, o Scorpions anuncia o fim de suas atividades e a última grande turnê denominada “Get Your Sting and Blackout”, que deverá durar entre 2 e 3 anos, passando por todos os continentes para promover recém lançado e último álbum da banda denominado Sting in The Tail! Fizeram a despedida no Brasil no último dia 24 de Setembro!

No video abaixo, um dos momentos mais marcantes de sua carreira: Wind of Change, com Scorpions e a Orquestra Filarmônica de Berlim! Uma das obras mais lindas que já ouvi!

By Joe.

The Alan Parsons Project

Posted in Música with tags , , , , , , , , , , , on 11/07/2010 by Joe

The Alan Parsons Project é um grupo de rock progressivo inglês formado nos fins dos anos 70 início dos anos 80, fundado por Alan Parson e Eric Woolfson.

Alan Parson trabalhou no famoso Abbey Road Studios em Londres, onde teve a oportunidade de participar dos últimos trabalhos dos Beatles como engenheiro assistente. Muitos dos títulos do Alan Parsons Project, especialmente os primeiros, partilham traços comuns com The Dark Side of the Moon, do Pink Floyd, talvez influenciado pela participação de Alan Parson como engenheiro de som na produção daquele álbum em 1973.

Eram álbuns conceituais que começavam com uma introdução instrumental esvanecendo-se na primeira canção, uma peça instrumental no meio do segundo lado do LP e terminavam com uma canção calma, melancólica e poderosa. No entanto, a introdução instrumental só foi realizada até 1980 – a partir desse ano nenhum álbum, exceto “Eye In The Sky”, possuiu uma.

O grupo era bastante incomum na continuidade dos seus membros. Em particular, as vocalizações principais pareciam alternar entre Woolfson (principalmente nas canções lentas e melancólicas) e uma grande variedade de vocalistas convidados, escolhidos devido suas características para interpretar determinado tema.

Mesmo assim, muitos sentem que o verdadeiro cerne do Project consistia exclusivamente em Alan Parson e Eric Woolfson. Eric Woolfson era um advogado, por profissão, mas também uma compositor clássico treinado e pianista. Alan Parson era um produtor musical de grande sucesso. Ambos trabalharam juntos para conceber canções notáveis e com uma fidelidade impecável. Entre seus trabalhos mais notáveis estão “Tales Of Mystery And Imagination”, o primeiro de uma série de albuns premiados como “I Robot”, “Pyramid”, “Eve”, “The Turn Of A Friendly Card”, “Eye In The Sky”, “Ammonia Avenue”, “Vulture Culture”, Stereotomy”, and “Gaudi”

Andrew Powell (compositor e organizador de música de orquestra durante a vida do projeto), Ian Bairnson (guitarrista) e Richard Cottle (sintetizador e saxofonista) também tornaram-se partes integrantes do som do projeto. Powell é também acreditado por ter composto uma banda sonora ao estilo do projeto para o filme Feitiço de Áquila (Ladyhawke em inglês) de Richard Donner.

Neste video, uma de suas mais linda composições, “Eye In The Sky”, gravação ao vivo de 1995.

Mickey 3D – Respire

Posted in Música with tags , , , , , , , , , on 20/06/2010 by Joe

Mickey 3D não é desenho animado em tecnologia 3D da Disney. É uma banda de rock francesa que ganhou fama por suas letras sarcásticas e de denúncias pelos crimes cometidos pela sociedade.

“Respire” é uma animação dirigida por Jerôme Combe, Stéphane Hamache e André Bessy, que serve como denúncia do que estamos fazendo com o meio ambiente, destruindo-o, acabando com qualquer esperança de um mundo melhor.

Além disso, reparando bem nas cenas, temos a impressão que já as vimos antes. Isso acontece porque o videoclipe se utiliza de diversas cenas “padrões” de filmes e outros desenhos animados.

Mas tudo isso tem um motivo: assista até o fim e descubra!

Porém … é necessário que respire! E repense suas atitudes …

By Joe.

%d blogueiros gostam disto: