Arquivo para Química

Afinidades e desejos

Posted in Relacionamentos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 30/07/2014 by Joe

Afinidades e desejos

Estava lendo outro dia um artigo sobre o livro “A Cena Conjugal”, do psicanalista Gley P. Costa, quando me deparei com um trecho que analisava a base de sustentação de um casamento. O que faz uma relação durar mais do que outras?? Elementar, amigas: a cama.

Não é uma ideia romântica, nem mesmo uma ideia nova. Segundo o autor do livro, o prazer é o anseio número um dos casais, e quando ele é atingido plenamente, as outras áreas do relacionamento conjugal tendem a ficar menos conflitantes. Concordo: estando tudo perfeito na hora do bem-bom, com qualidade, criatividade e relativa frequência, o ronco do outro não incomoda tanto, o tempo que a gente passa ao telefone é irrelevante, a discordância sobre o filme que queremos ver é café pequeno. Os problemas do cotidiano são diluídos debaixo dos lençóis.

Você deve conhecer ao menos um casal que, por mais que se desentenda, não consegue se separar. São aqueles casais-sanfonas, vão e voltam inúmeras vezes. Todos os amigos sabem que não vai dar certo – e não dá mesmo – eles brigam feito galos de rinha. Mas voltam. Nem que seja um ano depois, nem que seja para uma recaída breve, nem que seja para brigar um pouquinho mais: voltam. Estão unidos pelos laços sagrados do amor carnal. Devem conhecer todos os segredos do Kama Sutra.

Claro que não basta que só o sexo seja bom. O casal tem que ter afinidades matinais e vespertinas, não só noturnas. Mas o amor, verdadeiro motivo de qualquer enlace, não consegue dar conta do recado sozinho. Alguns acham que o amor resolve tudo, supera tudo, até o sexo raro e sem graça. Não é verdade. O casal que não transa bem, cuja química não funciona ou os cheiros não combinam, podem manter-se unidos até que a morte os separe, mas terminarão como dois irmãos. Ou farão voto de castidade em nome deste amor fraternal, ou procurarão sexo no mercado paralelo. Eu não condeno uma coisa nem outra, mas se podemos ter tudo em casa, amor e paixão, amor e desejo, amor e adrenalina, tanto melhor.

Se você andou ouvindo seu coração e resolveu casar, agende antes uma entrevista com seu corpo também. Ele lhe dirá o que pouca gente admite: que desejar é tão importante quanto amar.

By Martha Medeiros.

Anúncios

Criando sua realidade

Posted in Ciência, Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 02/05/2013 by Joe

O poder criativo da mente

Desde as mais remotas civilizações, dos mais antigos pesquisadores, o homem sempre procurou conhecer o quinto elemento, o éter. Este recebeu diversos nomes diferentes de acordo com as civilizações do mundo, como Ki, Chi, Prana, Quinta Essência, entre tantos outros.

Estamos falando da energia cósmica, a força vital que é o princípio da vida no universo.

O objetivo deste texto não é entrar em um detalhamento científico profundo, mas apenas oferecer informações suficientes para que você compreenda que manipulamos essa força o tempo todo. Conscientes ou não, estamos a todo momento exercendo influência sobre a forma com que essa energia se manifesta e se propaga.

Você já pensou qual é a força que mantém os planetas, os sóis e as estrelas arranjados e distanciados da forma que estão? Você já parou para refletir sobre o que mantém o arranjo geométrico de cada molécula de qualquer substância química?

A resposta é simples: a energia cósmica!

Observe que não é novidade para ninguém um fato: neste universo tudo é energia. Porém, quando estudamos a fundo uma amostra de matéria, como por exemplo uma cadeira, percebemos, que na estrutura do material que formou o artefato encontramos moléculas, que por sua vez são constituídas de átomos. Estes são formados por elétrons, partículas em constante movimento. Portanto, o que temos como matéria na sua concepção básica trata-se de energia arranjada em diferentes formas.

A energia cósmica permeia todos os espaços vazios, sustentando o arranjo de cada estrutura. Sim, tudo é energia!

Até aqui temos uma definição básica bem conhecida. À partir daqui podemos reconhecer nitidamente que nossos pensamentos têm a capacidade de influenciar a matéria. Muitos fenômenos que ocorrem em nosso dia-a-dia acontecem em decorrência de estímulos provocados sobre a energia cósmica.

Quando provocamos alterações na vibração da matéria, podemos reconhecer os seguintes acontecimentos:

– Ao tocar a corda de um violão, sua oscilação provocará um movimento em determinada frequência e, em consequência, surgirá o som. Neste caso, o som é uma variação da vibração da energia cósmica.

– Aumentando o estímulo da vibração em um material, como uma barra de ferro, por exemplo, obteremos o calor.

– Gerando um estímulo de maior frequência ainda, em um filamento metálico, por exemplo, obteremos a luz.

Essas são apenas algumas formas de demonstrar diferentes manifestações dessa energia que constrói continuamente o universo.

E qual a relação dessa energia com a capacidade de criar nossa realidade?

Ocorre que um estímulo de maior frequência que a vibração da luz pode ser promovido pelo pensamento focado, concentrado.

Todo pensamento, quando bem definido, poderá oferecer uma vibração própria, com base na natureza de seus elementos. Na prática: o seu pensamento produz uma vibração que influencia diretamente a energia cósmica. Assim como a corda de um violão produz um som, seus pensamentos produzem uma vibração.

Toda matéria ou energia sentirá a influência de seus pensamentos. À partir disso, todos os pensamentos podem aproximar ou distanciar energias de mesmo padrão (mesma frequência) pelo princípio da atração magnética. Segundo alguns pesquisadores, é essa a força magnética que aproximou dois átomos de hidrogênio para darem início à formação física do mundo que conhecemos.

Portanto, entenda que a energia emitida por seus pensamentos pode alterar o estado natural de tudo, seja matéria ou energia. Depois disso, tanto matéria ou energia continuarão a atrair magneticamente mais elementos de mesma vibração, pois tudo no universo está interligado.

Esse é o começo de tudo, a fonte na qual se apoia toda a teoria acerca da força do pensamento positivo. Se ele pode alterar a energia cósmica que sustenta a vida no universo, obviamente poderá influenciar a ordem de qualquer matéria, independente de distância, tempo, direção, porque é a força de vida que está em tudo e age sobre todos.

Conhecendo essa lei natural e usando-a com discernimento e disciplina, podemos curar doenças, aproximar novidades, criar bem-aventurança, paz, harmonia, prosperidade e cultivar o amor, a mais sublime das variações da energia cósmica.

Com essa noção, nos resta aprender a criar pensamentos que despertem emoções intensas na direção de nossas metas. Essa energia gerada formará um padrão vibratório específico, como um campo de força ao seu redor. Pela ação dessa força de atração magnética, esse campo de energia (criado por você) passará a atrair elementos, materiais ou imateriais, físicos ou extra-físicos, de mesma frequência.

Daí a importância de quando você quiser algo para sua vida, que você feche os olhos e procure imaginar como seria se seu desejo já tivesse sido realizado. Para criar realidades que você deseja, antes você precisará criá-la em sua mente, em seus sentimentos. Quando conseguir sentir a sensação dos objetivos alcançados, mesmo que fisicamente ainda não esteja em suas mãos, você já terá dado início à sua criação consciente.

Essa é a chave de tudo!

By Bruno J. Gimenes, professor e palestrante.

Baião de Dois

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on 07/05/2011 by Joe

Todo mundo sabe que o arroz e o feijão formam o par perfeito do Brasil, uma dupla imbatível na preferência dos brasileiros. E no Ceará aconteceu o casamento feliz, uma união mais que perfeita: o Baião de Dois.

Todo o sucesso dessa união vem do seu valor nutritivo. A união do arroz e feijão produz uma química que extrapola apenas o sabor para formarem uma perfeita e saudável combinação protéica.

Está aí o segredo dessa dupla permanecer como a protagonista na cozinha brasileira.

O arroz com o feijão se completam, o que falta em um, o outro fornece. Os grãos de arroz contêm metionina, um aminoácido deficiente no feijão, e os de feijão contém lisina, aminoácido deficiente no arroz.

Voltando à nossa dupla famosa, ela é a comida básica dos brasileiros, e ainda traz um sentido unificador, representando a união do branco com o preto.

O termo “baião”, que deu origem ao nome do prato, designa uma dança típica do nordeste, por sua vez derivada de uma forma de lundu, chamada “baiano”. A origem do termo ganhou popularidade com a música Baião de Dois, parceria do compositor cearense Humberto Teixeira com o “Rei do Baião”, o pernambucano Luís Gonzaga, na metade do século XX.

A história do baião de dois é do tempo das dificuldades das pessoas do sertão no período da seca, em que não podiam estragar nada; assim, uniram o arroz, o feijão, o queijo de coalho, a carne de sol, a manteiga de garrafa e criaram um prato só. E assim estava pronto o Baião de Dois, que sempre foi fundamental para dar sustento aos vaqueiros.

Por ser um prato saborosíssimo, em função da composição de seus ingredientes, ganhou projeção nacional e hoje pode ser saboreado em vários estados brasileiros, principalmente do nordeste do país.

A receita de hoje é a mais próxima possível da original, uma vez que houve muitas adaptações regionais. Seus ingredientes podem ser encontrados em alguns supermercados de todo o Brasil, bem como nas famosas “Casa do Norte”, espalhadas por várias cidades.

Eu, particularmente, sou fã desse prato especialíssimo!!

Baião de Dois

Ingredientes

1/4 xícara (chá) de azeite
1 colher (sopa) de manteiga de garrafa
2 xícaras (chá) de toucinho defumado em cubos
1/2kg de carne de sol dessalgada e cortada em cubinhos
1 cebola picada
6 dentes de alho picados
4 xícaras (chá) de feijão de corda (ou feijão verde) cozido
2 xícaras (chá) de arroz cozido
2 garrafinhas de leite de coco
sal a gosto
1 pimenta dedo-de-moça (sem sementes) picadinha
2 e 1/2 xícaras (chá) de queijo coalho ralado grosso
1 maço de cebolinha picada

Modo de preparo

Em uma panela grande, refogue o toucinho cortado em cubinhos no azeite e na manteiga, deixando-o bem dourado. Em seguida, coloque a carne de sol, fritando bem.

Acrescente a cebola e o alho, sem parar de mexer. Adicione o feijão (sem o caldo), misturando bem. Acrescente o arroz e o leite de coco, e mexa tudo muito bem.

Tampe e deixe cozinhar até o leite de coco reduzir bastante. Acerte o sal, e coloque a pimenta picadinha.

Espalhe o queijo de coalho (se não quiser ralar o queijo, pode cortá-lo em lascas largas) por cima, tampe a panela e deixe em fogo baixo até derreter o queijo. Na hora de servir, coloque a cebolinha por cima e regue com manteiga de garrafa* aquecida.

E bom apetite!!!

* A manteiga de garrafa é um tipo de manteiga regional produzida no Nordeste brasileiro que, dependendo da região específica de produção, recebe outras denominações tais como manteiga de gado, manteiga da terra ou manteiga de cozinha.
A manteiga de garrafa se mantém fluida em temperatura ambiente ou quando aquecida, mas que endurece na geladeira. É mais durável do que a manteiga comum.

By Joe.

Amar é um verbo de ação

Posted in Relacionamentos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 10/01/2011 by Joe

Por mais que já se tenha falado sobre a importância do hoje, do agora, deste instante, infelizmente ainda perdemos, muitas vezes, esta referência fundamental. Ainda acreditamos no futuro, nos anos, numa vida inteira.

Nada existe de fato, além do que estamos vivendo neste exato momento. Porque para estar vivo é preciso pulsar. E quanto ao amor, cantou Renato Teixeira, em sua maravilhosa música Tocando em Frente: “É preciso amor para poder pulsar”! Sendo assim, o amor não foge à regra. Não existe amor se ele não pulsa, não vibra, se não é praticado com disciplina. No entanto, muitas mulheres, muitos homens e também muitos casais não percebem o valor deste detalhe.

Vivem o amor como se fosse apenas uma teoria, uma condição estabelecida, seja com o nome de casamento, seja com quaisquer outros nomes. Já não encontram tempo nem motivação interior para atuarem nesse sentimento dia-a-dia, passo a passo. Acreditam, ingenuamente, que ele sobrevive, a despeito do esquecimento, da indiferença, do tempo, da rotina, da falta de coração.

Sabemos que o mundo capitalista está a todo o momento nos cobrando realização, sucesso, dinheiro, trabalho e mais trabalho. Sabemos que a estrutura em que vivemos pede manutenção e consome boa parte de nosso tempo. É difícil romper com um sistema que se impõe diariamente, sem nos darmos conta. É realmente muito difícil romper com os hábitos automáticos sob os quais vivemos; porém, se você deseja pulsar, sentir-se vivo, encontrar um motivo que valha toda a sua história, esta escolha é absolutamente necessária!

Sugiro que você comece a compreender, agora, que amar é um verbo de ação, é um exercício… E, como tal, precisa ser exercitado para, somente então, fazer sentido, gerar resultados! Proponho que você comece com pequenas mudanças, pequenos gestos, nada que lhe vá tumultuar os compromissos. Um sorriso, em silêncio, acompanhado de um olhar que dure alguns segundos a mais. Isso se chama “interesse”. Uma pergunta básica, mas feita de maneira personalizada: você está bem? E que pare para ouvir a resposta, olhe nos olhos, como quem deseja saber. Isso se chama “cuidado amoroso”.

Uma gentileza qualquer, um elogio inesperado, um beijo… ahhh… um beijo… Um beijo é capaz de transformar toda a química e todo o ritmo de seu corpo. Um beijo é capaz de transformar o seu dia, a sua vida! Claro que não estou falando de beijos mecânicos, mas do beijo carregado de intenções, de energias, de sentimento. Não precisa durar muito tempo, não precisa acontecer toda hora, desde que você consiga reconhecer o poder que ele tem e possa doá-lo a quem você ama como um presente, uma parte especial de você.

Lembre-se que para se doar é preciso se dedicar. Dedicação demanda tempo, disponibilidade, vontade. Mas demanda, acima de tudo, escolha! É preciso que você escolha amar e, uma vez feita a sua escolha, que você nunca se esqueça de que é preciso praticar hoje, amanhã e depois. Mas se você praticá-lo hoje, agora, já basta…

Afinal de contas, não há amor depois… só existe amor agora… porque o amor pulsa e, para estar vivo, você tem de estar pulsando neste exato momento, sempre. Caso contrário, todo o resto – trabalho, dinheiro, sucesso, casa, sonhos, etc. – terá chegado ao fim!

Esteja vivo! Pulse! Pratique o amor!

By Rosana Braga.

%d blogueiros gostam disto: