Arquivo para Proteínas

Salada de bacalhau

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 29/12/2012 by Joe

Salada de bacalhau

Mundialmente apreciado, o bacalhau tem uma história que poderíamos dizer que é milenar.

Existem registros de processamento do bacalhau na Islândia e na Noruega datados do século IX. Os Vikings são considerados os pioneiros na descoberta do Cod gadus morhua, espécie que era farta nos mares que navegavam. Como não tinham sal, apenas secavam o peixe ao ar livre, até que perdesse quase a quinta parte de seu peso e endurecesse como uma tábua de madeira, para ser consumido aos pedaços nas longas viagens que faziam pelos oceanos.

Mas deve-se aos bascos – povo que habitava as duas vertentes dos Pirineus Ocidentais, do lado da Espanha e da França – o comércio do bacalhau. Os bascos conheciam o sal e existem registros de que, já no ano 1000, realizavam o comércio do bacalhau curado, salgado e seco. Foi na costa da Espanha, portanto, que o bacalhau começou a ser salgado e depois seco nas rochas, ao ar livre, para que o peixe fosse melhor conservado.

O pescado possui baixo teor de gordura e é rico em proteínas de elevado valor biológico. Contém altos teores de vitaminas A, E, B6 e B12, sódio, cálcio, fósforo, magnésio e de Ômega 3. Abaixo você confere algumas dos principais nutrientes encontrados no bacalhau e seus respectivos benefícios para a saúde:

Ácidos graxos do Ômega 3: este elemento possui um forte efeito protetor para a saúde do coração e importante função no desenvolvimento de cérebro.

Ômega 3: melhora a concentração, a memória, as habilidades motoras, aumenta a motivação, diminui os triglicérides, diminui a pressão sanguínea, previne o batimento cardíaco irregular, aumenta a fluidez do sangue e ainda neutraliza o stress.

Vitamina A: tem ação protetora sobre a visão, pele e mucosas.

Vitamina E: melhora a oxigenação celular, ajuda nas dores menstruais, aumenta a energia muscular e é essencial em processos de cura.

Vitamina B12: age sobre os glóbulos vermelhos, células nervosas, equilíbrio hormonal, na beleza da pele e também ajuda o sistema de imunização do corpo e no controle dos níveis de glicose no sangue.

Cálcio: necessário para a contração dos músculos, contração e expansão das artérias, secreção de hormônios e enzimas e envio de mensagens através do sistema nervoso.

Magnésio: ajuda na contração muscular e metabolismo energético.

Sódio: importante eletrólito para a transmissão nervosa, contração muscular e equilíbrio de fluidos no organismo.

Fósforo: possui papel muito importante na formação de ossos e dentes, intervindo também nas reações químicas em que se libera energia.

O hábito brasileiro de saborear bacalhau é herança da colonização portuguesa, que começou a se disseminar a partir do descobrimento do Brasil. Mas somente com a chegada da corte portuguesa e dos comerciantes lusos no país, no início do século XIX, que o consumo do pescado foi impulsionado e difundido entre a população.

A primeira importação oficial do produto aconteceu em 1843. Hoje, cerca de 95% do bacalhau consumido no Brasil tem sua origem na Noruega.

Neste final de ano de temperaturas altíssimas, nada melhor do que um prato nutritivo, muito saudável e refrescante na passagem de ano!

Espero que gostem!!

Salada de bacalhau

Ingredientes

1 kg de bacalhau em postas dessalgadas
2 xícaras (chá) de leite
1 ¼ kg de batatas
3 maçãs verdes
1 pimentão amarelo em rodelas
1 pimentão vermelho em rodelas
12 azeitonas sem caroço
4 ovos cozidos
1 cebola pequena ralada
cheiro-verde picado
azeite a gosto

Modo de preparo

Coloque o bacalhau de molho no leite por cerca de duas horas. Isso o deixará mais macio. Depois desse prazo, escorra o leite e ferva o peixe na água por 50 minutos.

Escorra novamente (reserve a água), desfie-o em lascas grandes e reserve. Na água reservada, cozinhe as batatas em rodelas. Escorra e reserve.

Retire o miolo das maçãs e corte-as com a casca em fatias finas. Corte em rodelas os pimentões e dê uma escaldada com água quente para que fiquem crocantes. Parta as azeitonas ao meio, os ovos cozidos em rodelas, e reserve tudo.

Em uma panela, refogue a cebola ralada no azeite e depois salpique o cheiro-verde.

Passe as lascas de bacalhau por esse refogado e reserve.

Unte uma travessa grande com azeite e disponha as batatas, o bacalhau, as maçãs, os pimentões, as azeitonas e os ovos. Regue generosamente com azeite e sirva na temperatura ambiente.

By Joemir Rosa.

Atum grelhado

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 19/02/2011 by Joe

Peixe é, sem dúvida alguma, um elemento fundamental na nossa alimentação. Seja qual for a nossa faixa etária, ele deve estar presente na nossa dieta, pelo menos duas vezes por semana, pois o seu consumo ajuda a prevenir várias doenças como as que são provocadas pelo stress, as cardíacas e as de hipertensão.

Além de ajudar no desenvolvimento escolar, o peixe ajuda a diminuir o cansaço mental e, consequentemente, reduz também o risco de desenvolvimento da doença de Alzheimer em adultos e idosos. Surpreendidos com a baixa taxa de acidentes cardiovasculares entre a população de esquimós da Gronelândia, cuja dieta alimentar se caracteriza por um elevado teor de gordura, os cientistas concluíram que a sua longevidade e boa saúde se devia exatamente ao elevado consumo de peixes ricos em omega 3 (um tipo de gordura, conhecido como ácido graxo essencial, e não produzido pelo corpo humano, muito importante para uma boa saúde).

O atum é um peixe rico em omega 3, por isso torna-se uma opção saudável e nutritiva que deve ser consumida com regularidade. O atum é uma das espécies provenientes das águas tropicais e subtropicais de todos os oceanos e é uma importante fonte de proteínas (fundamentais para a nossa estrutura muscular), vitaminas ( A, B e D), omega 3 e sais minerais (magnésio, cálcio e fósforo que fortalecem os ossos).

Segundo os especialistas o seu consumo frequente ajuda ainda a controlar o colesterol e a hipertensão. O omega 3 – um ácido gordo polinsaturado que se encontra também em outras espécies como a sardinha, o salmão, a garoupa, a truta ou o peixe-espada – é o verdadeiro tesouro do atum. Este ácido gordo, ao contrário do que possa parecer, ajuda na redução das doenças cardiovasculares, formação de coágulos e acidentes vasculares cerebrais, protegendo ainda o organismo contra determinados tipos de câncer (mama, cólon e próstata), facilita o desenvolvimento correto da retina e do cérebro em crianças, e é terapêutico em doenças inflamatórias da pele. Além disso, como atua diretamente nas células nervosas, é também aconselhado no tratamento de problemas de sono, ansiedade e depressão.

Deve, no entanto, ter alguma atenção na sua preparação para que durante o preparo o atum não perca as suas propriedades originais tão benéficas. Prefira-o em saladas, grelhados ou assados e evite os fritos.

A receita de hoje é especialmente preparada dessa forma, grelhada, para manter todos os nutrientes essenciais do atum. Para acompanhar, batatas cozidas, regadas com um delicioso molho holandês!

Espero que gostem e comentem!!!!

Atum grelhado

Ingredientes

2 filés grandes de atum fresco
4 folhas de alface
4 fatias médias de limão
2 ramos de salsinha
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
sal a gosto
4 batatas

Para o molho holandês

2 gemas
2 colheres de água
5 colheres de manteira derretida
1 colher (chá) de suco de limão
sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo

Pincele os filés de atum com o azeite de oliva e salpique o sal em toda a superfície. Coloque em cada um deles um ramo de salsinha e 2 fatias de limão. Depois embrulhe-os nas folhas de alface e deixe tomar gosto por 2 horas.

Enquanto isso cozinhe quatro batatas em água com uma pitada de sal, tomando o cuidado para não deixá-las muito moles. Reserve.

Desembrulhe o atum, e despreze a salsinha, a alface e as fatias de limão. Disponha o atum em uma frigideira e leve ao fogo, deixando grelhar por uns 10 minutos, virando de lado na metade do cozimento. Retire assim que o peixe estiver no ponto.

Prepare o molho holandês, colocando, em um refratário, as duas gemas e a água. Bata com um batedor manual por 3 minutos, ou até que a mistura fique “esponjosa”.
Coloque o refratário dentro de uma panela com água fervente, tomando o cuidado de não encostar o refratário na água. Continue batendo por mais 1 minuto, ou até obter um creme. Aos poucos, vá adicionando, colher a colher, a manteiga derretida sem parar de bater.

Retire o refratário da panela e coe em uma peneira bem fina. Junte o suco de limão, o sal e a pimenta-do-reino, misturando bem. Despeje sobre as batatas e sirva a seguir com o atum grelhado.

Bom apetite!

By Joe.

Coalhada

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , on 06/03/2010 by Joe

Conhecido como o primeiro alimento transformado que se tem notícia na história da humanidade e consumido há séculos em todo o Mediterrâneo Oriental, o leite fermentado (coalhadas e iogurtes) é considerado o “Alimento dos Deuses” por suas características e propriedades.

Por exemplo, o iogurte é um dos mais populares e conhecidos tipos de leite fermentado existentes no mundo. A preparação de leites fermentados é uma das formas mais naturais que existem de conservação do leite, já que a acidificação funciona como um preservativo natural contra o desenvolvimento de muitas bactérias nocivas.

É, por esta razão, que os leites fermentados são oriundos de países quentes, e neles muito consumidos. Não fosse pela técnica da acidificação, muitas populações ficariam impedidas de consumí-lo, pelo menos em condições mínimas de segurança.

O elevado valor biológico das proteínas no leite fermentado é superior ao leite fresco, proporcionando o aumento da biodisponibilidade de vitaminas do complexo B, no intestino humano e a melhor absorção do cálcio pelo organismo.

A coalhada elaborada a partir de leite desnatado chega a ser 6 vezes mais digerível que o leite comum.

A coalhada contribui pelo equilíbrio do ecossistema intestinal promovendo o seu balanceamento e, como resultado, modulando diarréias causadas pelo uso de antibióticos, por situações de stress e por tratamentos infecciosos, quimioterápicos e radioterápicos. Também atua na regularidade intestinal, principalmente para idosos.

Ilya Metchinikoff, cientista russo, em suas investigações, concluiu que, as bactérias fermentativas exercem ação inibitória sobre outras bactérias do intestino, contribuindo para a sua desintoxicação, o que prolonga a vida. A longevidade dos povos dos Balcãs, península à sudeste da Europa, era resultado de uma dieta rica em leites fermentados.

Os benefícios que a coalhada traz para o organismo humano podem ser inúmeros, entre eles:

– Reduz o colesterol no sangue (efeito anticolesterolênico)

– Modula as diarréias causadas pelos tratamentos com antibióticos, quimio-terapias, radioterapias e por situações de stress.

– Tem alto valor nutritivo.

– Melhora a digestão da lactose.

– Recupera e equilibra a flora intestinal.

– Melhora as funções intestinais.

– Melhora a absorção do cálcio e proteínas do leite.

– Desintoxica o intestino.

– Aumenta a expectativa de vida.

– Inibe a ação de bactérias patogênicas.

– Tem efeitos anticarcinogênico.

A preparação de uma boa colhada, sem adição de conservantes e outros aditivos, é muito simples. Veja uma receita caseira deste alimento que só traz benefícios para nossa saúde.

Coalhada

Ingredientes

2 litros de leite desnatado
1 copo (200 ml) de iogurte desnatado

Modo de preparo

Ferva o leite. Desligue o fogo, coloque-o em uma tigela ou pirex e deixe descansar até atingir a temperatura em torno dos 50ºC (existem termômetros culinários para essa função, mas caso não tenha um à mão, a temperatura ideal é quando você consegue colocar o dedo no leite sem se queimar). Separe uma xícara desse leite e deixe também amornar.

Quando estiver na temperatura ideal, dilua o iogurte na xícara de leite separada e misture bem. Essa mistura servirá como primeiro coalho. Depois, coe o coalho e misture a todo o leite fervido e na temperatura ideal. Com uma concha vá jogando a mistura de cima para baixo, para aerar bem.

Cubra a vasilha com um pano grosso ou toalha para abafar bem e deixe descansando em local seco e sem vento, por cerca de 4 a 6 horas (ou de um dia para o outro).

Retire a toalha e, sem mexer, leve à geladeira. Assim forma-se a coalhada fresca e o coalho. Após gelar, separe um copo (200 ml) e guarde num vidro limpo (use água fervente) na geladeira. Servirá de coalho para a próxima vez e assim sucessivamente. Sirva com mel e frutas ou utilize na preparação de pudins e molhos para saladas.

By Joe.

Peixe crocante com parmesão

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , on 20/02/2010 by Joe

Que peixe é gostoso e faz muito bem pra saúde ninguém duvida! Além do saboroso, o consumo de peixe é muito nutritivo e deveria estar sempre em nossa alimentação.

Para começar, o peixe é rico em proteínas, como qualquer outra carne. Por isso, quem quer deixar de lado a carne vermelha, estará bem nutrido comendo peixe. Além disso, tem grande quantidade de minerais, entre eles cálcio, fósforo, iodo e cobalto, e é também fonte das vitaminas A, D e B.

A melhor parte da história é que peixe tem pouca gordura! É claro que existem algumas espécies gordurosas, mas, em geral, o peixe tem bem menos gordura do que carne vermelha e frango, e isso faz com que sua digestão seja mais rápida.

Peixe também é ótimo para quem quer perder peso e controlar o nível de colesterol no sangue! Algumas espécies de peixe, principalmente aqueles de água fria, são ricos em ômega-3, que é um tipo de gordura bastante benéfica à nossa saúde. O ômega 3 diminui o risco de doenças cardíacas, aterosclerose (endurecimento das artérias) e ajuda nas inflamações, no desenvolvimento cerebral e na regeneração das células nervosas. E, por agir nas células nervosas, o ômega-3, encontrado no peixe, ainda pode ajudar no tratamento da depressão, ansiedade e problemas de sono.

Esse tipo de gordura auxilia, ainda, no tratamento da pressão alta, na coagulação do sangue, no alivio das dores causadas pela artrite reumatóide, na proteção da pele contra raios ultravioleta e inflamações.

Por isso, o peixe é um excelente alimento para o desenvolvimento escolar de crianças e adolescentes e não pode faltar na alimentação dos idosos, já que diminui o risco de desenvolvimento do mal de Alzheimer, demência e cansaço mental.

Pode ser introduzido na alimentação da criança (juntamente com carne de boi e frango) assim que esta começar a receber os alimentos complementares (em torno de 6 meses de idade), exceto se houver histórico familiar de alergia ao peixe. Neste caso, sua introdução pode esperar mais um pouco e, quando realizada, deve ser ofertado um tipo de peixe de cada vez, observando as reações da criança.

Uma ótima alternativa é o cação, devido ao fato de não ter espinhos. A introdução de peixe na alimentação da criança é importante, para garantir o suprimento de ferro e proteger-lhe do risco de anemia.

Acredito que todo mundo tem sua receita particular de pratos à base de peixe. Resolvi, então, colocar uma receita deliciosa, preparada no forno (portanto, sem a gordura da fritura) e que fica deliciosa e muito crocante.

Espero que gostem!!!

Peixe crocante com parmesão

Ingredientes

1 xícara de farinha de rosca
1 xícara de queijo parmesão ralado bem fininho
2 colheres de sopa de raspinhas de casca de limão
120 gr de manteiga derretida
4 filés de peixe
farinha de trigo para polvilhar
2 ovos batidos
1 xícara de arroz
1 xícara de ervilhas congeladas, fervidas, escorridas
2 dentes de alho picadinho
1/4 xícara de suco de limão
1/2 xícara de folhas de hortelã fresca
fatias de limão para servir

Modo de preparo

Pré-aqueça o forno em 220°C. Coloque a farinha de rosca, o queijo, as raspas de limão e 80 gr da manteiga derretida numa vasilha e misture bem. Polvilhe os filés de peixe com a farinha de trigo, removendo qualquer excesso. Passe os filés pelo ovo batido e depois pela mistura de queijo e pão. Coloque numa forma forrada com papel alumínio e asse por uns 15 minutos ou até o peixe ficar bem cozido e com uma crosta crocante.

Cozinhe o arroz em bastante água com sal, até ficar al dente. Escorra o excesso. Retorne o arroz para a panela, junte o restante da manteiga, as ervilhas cozidas e levemente amassadas com um garfo, o alho e o suco de limão e refogue em fogo alto por uns 2 minutos. Junte as folhas de hortelã e sirva acompanhado dos filés de peixe.

Enfeite o prato com fatias de limão.

Caso deseje, pode trocar a farinha de rosca por bolachas integrais pulsadas no processador e também, em vez de arroz comum, utilizar orzo (um tipo de arroz italiano).

By Joe.

%d blogueiros gostam disto: