Arquivo para Planetas

Eu quero saber…

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 26/03/2015 by Joe

Eu quero saber...

Não me interessa o que você faz para ganhar a vida. Quero saber o que você deseja ardentemente, se ousa sonhar em atender aquilo pelo qual seu coração anseia…

Não me interessa saber a sua idade. Quero saber se você se arriscará a parecer um tolo por amor, por sonhos, pela aventura de estar vivo…

Não me interessa saber que planetas estão em quadratura com a sua lua. Quero saber se tocou o âmago de sua dor, se as traições da vida o abriram ou se você se tornou murcho e fechado por medo de mais dor…

Quero saber se pode suportar a dor, minha ou sua, sem procurar escondê-la, reprimí-la ou narcotizá-la. Quero saber se você pode aceitar alegria, minha ou sua; se pode dançar com abandono e deixar que o êxtase o domine até a ponta dos dedos das mãos ou dos pés, sem nos dizer para termos cautela, sermos realistas, ou nos lembrarmos das limitações de sermos humanos…

Não me interessa se a história que me conta é a verdade. Quero saber se consegue desapontar outra pessoa para ser autêntico consigo mesmo, se pode suportar a acusação de traição e não trair a sua alma…

Quero saber se você pode ver beleza, mesmo que ela não seja tão bonita todos os dias, e se pode buscar a origem de sua vida na presença de Deus…

Quero saber se você pode viver com o fracasso, seu e meu, e ainda, à margem de um lago, gritar para a lua prateada: “Posso!”

Não me interessa onde você mora ou quanto dinheiro tem. Quero saber se pode levantar-se após uma noite de sofrimento e desespero, cansado, ferido até os ossos, e fazer o que tem de ser feito pelos seus filhos…

Não me interessa saber quem você é e como veio parar até aqui. Quero saber se você ficará comigo no centro do incêndio e não se acovardará…

Não me interessa saber onde, o quê, ou com quem você estudou. Quero saber o que o sustenta a partir de dentro, quando tudo o mais desmorona…

Quero saber se consegue ficar sozinho consigo mesmo e se realmente gosta da companhia que tem nos momentos vazios.

By Oriah Sonhador da Montanha, Índio Americano.

Anúncios

A razão de viver

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 19/03/2015 by Joe

Razão de viver

– “O que estamos fazendo nesta Terra, Mestre?”

– “Sinceramente? Não sei. Já procurei em muitos cantos, em lugares iluminados e escuros; hoje estou convencido que ninguém sabe – apenas Deus.”

– “Não é uma boa resposta para um mestre.”

– “É uma resposta honesta. Conheço muita gente que irá explicar-lhe em detalhes a razão da existência. Não acredite, são pessoas ainda presas à antiga linguagem, e só acreditam nas coisas que tem explicação.”

– “Quer dizer que não há uma razão para viver?”

– “Você não entendeu o que estou dizendo. Eu disse que não sei a razão. Mas claro que existe um motivo para estar aqui, e Deus o conhece.”

– “Por que não nos revela?”

– “Revela a cada um de nós, mas numa linguagem que às vezes não aceitamos, porque ela não é lógica – e estamos por demais acostumados a receitas e fórmulas. O nosso coração sabe por que estamos aqui. Quem escutar o coração, seguir os sinais, e viver sua Lenda Pessoal, vai entender que está participando de algo, mesmo que não compreenda racionalmente. Diz a tradição que, no segundo antes da nossa morte, a gente se dá conta da verdadeira razão da existência. E, neste momento, nasce o Inferno e o Paraíso.”

– “Não entendi…”

– “O Inferno é, nesta fração de segundo, olhar para trás e saber que desperdiçamos uma oportunidade de honrar a Deus e dignificar o milagre da vida. O Paraíso é poder dizer, neste momento, “Cometi alguns erros, mas não fui covarde: vivi minha vida, e fiz o que devia fazer”. Tanto o Inferno como o Paraíso irão nos acompanhar por muito tempo, mas não para sempre.”

– “Como posso saber se estou vivendo minha vida?”

– “É quando, ao invés de amargura, você sente entusiasmo. Essa é a única diferença. De resto, há que respeitar o Mistério, e aceitar – com humildade – que Deus tem um plano para nós. Um plano generoso, que nos conduz em direção à Sua presença, e que justifica estes milhões de estrelas, planetas, buracos negros, etc., que estamos vendo nesta noite, no céu.”

– “É muito difícil viver sem uma explicação.”

– “Você pode explicar porque o homem necessita de dar e receber amor? Não. E você vive com isso, não vive? Não apenas você vive com isso, como é a coisa mais importante da vida: o amor. E não existe explicação nenhuma. Da mesma forma, tampouco há explicação para a vida. Mas existe uma razão para estarmos aqui, e você precisa ser humilde o suficiente para aceitar isso. Confie em minhas palavras: a vida de cada um dos seres humanos tem um sentido, embora ele cometa o erro de passar grande parte do seu tempo na terra buscando uma resposta, enquanto se esquece de viver.”

“Posso lhe dar um exemplo de uma época em que cheguei perto de entender tudo isso. Eu tinha comparecido à festa de comemoração dos 50 anos da minha formatura do ginásio. Ali, na escola onde estudei enquanto adolescente, encontrei muitos amigos. Bebemos, fizemos as mesmas piadas de meio século atrás.

“Em um dado momento, olhei para o pátio da escola. Então, me vi criança, brincando com eles, olhando a vida com surpresa e intensidade. De repente, aquela criança que eu fui pareceu ganhar forma e se aproximou se mim.

“Me olhou nos olhos e sorriu. Então, eu entendi que não havia traído os meus sonhos de infância. Que a criança que eu tinha sido um dia, ainda estava orgulhosa de mim. Que a mesma razão que eu tinha para viver quando criança, continuava viva em meu coração.

“Procure viver com a mesma intensidade de uma criança. Ela não pede explicações; mergulha em cada dia como se fosse uma aventura diferente e, de noite, dorme cansada e feliz.”

By Paulo Coelho, da série “Diálogos com o Mestre”.

Criando sua realidade

Posted in Ciência, Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 02/05/2013 by Joe

O poder criativo da mente

Desde as mais remotas civilizações, dos mais antigos pesquisadores, o homem sempre procurou conhecer o quinto elemento, o éter. Este recebeu diversos nomes diferentes de acordo com as civilizações do mundo, como Ki, Chi, Prana, Quinta Essência, entre tantos outros.

Estamos falando da energia cósmica, a força vital que é o princípio da vida no universo.

O objetivo deste texto não é entrar em um detalhamento científico profundo, mas apenas oferecer informações suficientes para que você compreenda que manipulamos essa força o tempo todo. Conscientes ou não, estamos a todo momento exercendo influência sobre a forma com que essa energia se manifesta e se propaga.

Você já pensou qual é a força que mantém os planetas, os sóis e as estrelas arranjados e distanciados da forma que estão? Você já parou para refletir sobre o que mantém o arranjo geométrico de cada molécula de qualquer substância química?

A resposta é simples: a energia cósmica!

Observe que não é novidade para ninguém um fato: neste universo tudo é energia. Porém, quando estudamos a fundo uma amostra de matéria, como por exemplo uma cadeira, percebemos, que na estrutura do material que formou o artefato encontramos moléculas, que por sua vez são constituídas de átomos. Estes são formados por elétrons, partículas em constante movimento. Portanto, o que temos como matéria na sua concepção básica trata-se de energia arranjada em diferentes formas.

A energia cósmica permeia todos os espaços vazios, sustentando o arranjo de cada estrutura. Sim, tudo é energia!

Até aqui temos uma definição básica bem conhecida. À partir daqui podemos reconhecer nitidamente que nossos pensamentos têm a capacidade de influenciar a matéria. Muitos fenômenos que ocorrem em nosso dia-a-dia acontecem em decorrência de estímulos provocados sobre a energia cósmica.

Quando provocamos alterações na vibração da matéria, podemos reconhecer os seguintes acontecimentos:

– Ao tocar a corda de um violão, sua oscilação provocará um movimento em determinada frequência e, em consequência, surgirá o som. Neste caso, o som é uma variação da vibração da energia cósmica.

– Aumentando o estímulo da vibração em um material, como uma barra de ferro, por exemplo, obteremos o calor.

– Gerando um estímulo de maior frequência ainda, em um filamento metálico, por exemplo, obteremos a luz.

Essas são apenas algumas formas de demonstrar diferentes manifestações dessa energia que constrói continuamente o universo.

E qual a relação dessa energia com a capacidade de criar nossa realidade?

Ocorre que um estímulo de maior frequência que a vibração da luz pode ser promovido pelo pensamento focado, concentrado.

Todo pensamento, quando bem definido, poderá oferecer uma vibração própria, com base na natureza de seus elementos. Na prática: o seu pensamento produz uma vibração que influencia diretamente a energia cósmica. Assim como a corda de um violão produz um som, seus pensamentos produzem uma vibração.

Toda matéria ou energia sentirá a influência de seus pensamentos. À partir disso, todos os pensamentos podem aproximar ou distanciar energias de mesmo padrão (mesma frequência) pelo princípio da atração magnética. Segundo alguns pesquisadores, é essa a força magnética que aproximou dois átomos de hidrogênio para darem início à formação física do mundo que conhecemos.

Portanto, entenda que a energia emitida por seus pensamentos pode alterar o estado natural de tudo, seja matéria ou energia. Depois disso, tanto matéria ou energia continuarão a atrair magneticamente mais elementos de mesma vibração, pois tudo no universo está interligado.

Esse é o começo de tudo, a fonte na qual se apoia toda a teoria acerca da força do pensamento positivo. Se ele pode alterar a energia cósmica que sustenta a vida no universo, obviamente poderá influenciar a ordem de qualquer matéria, independente de distância, tempo, direção, porque é a força de vida que está em tudo e age sobre todos.

Conhecendo essa lei natural e usando-a com discernimento e disciplina, podemos curar doenças, aproximar novidades, criar bem-aventurança, paz, harmonia, prosperidade e cultivar o amor, a mais sublime das variações da energia cósmica.

Com essa noção, nos resta aprender a criar pensamentos que despertem emoções intensas na direção de nossas metas. Essa energia gerada formará um padrão vibratório específico, como um campo de força ao seu redor. Pela ação dessa força de atração magnética, esse campo de energia (criado por você) passará a atrair elementos, materiais ou imateriais, físicos ou extra-físicos, de mesma frequência.

Daí a importância de quando você quiser algo para sua vida, que você feche os olhos e procure imaginar como seria se seu desejo já tivesse sido realizado. Para criar realidades que você deseja, antes você precisará criá-la em sua mente, em seus sentimentos. Quando conseguir sentir a sensação dos objetivos alcançados, mesmo que fisicamente ainda não esteja em suas mãos, você já terá dado início à sua criação consciente.

Essa é a chave de tudo!

By Bruno J. Gimenes, professor e palestrante.

Dia Mundial da Água

Posted in Meio ambiente with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 22/03/2013 by Joe

Água

Dia 22 de Março comemora-se o Dia Mundial da Água, data instituída pela ONU em 1992, quando discute-se os diversos temas relacionadas a este importante bem natural.

Mas porque a ONU se preocupou com a água se sabemos que dois terços do planeta Terra é formado por este precioso líquido? A razão é que pouca quantidade, cerca de 0,008% do total da água do nosso planeta é potável (própria para o consumo).

E como sabemos, grande parte das fontes desta água (rios, lagos e represas) está sendo contaminada, poluída e degradada pela ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois poderá faltar, num futuro próximo, água para o consumo de grande parte da população mundial. Pensando nisso é que foi instituído o Dia Mundial da Água, cujo objetivo principal é criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas para resolver tal problema.

Mas precisamos estar atentos não apenas ao tema da água no planeta. Outros problemas ecológicos já estão sendo sentidos em várias partes do mundo, muitos deles causados pela própria ação do homem.

Segundo estudos, temos menos de dez anos para conseguir frear a catástrofe ambiental e climática da qual já estamos vendo alguns efeitos no nosso dia a dia: chuvas torrenciais onde, antes, só havia secas; alagamentos fluviais muito acima dos níveis; temperaturas elevadíssimas ou muito baixas em nossas cidades; degelos absurdos nos polos do planeta, e muitos outros que ainda não percebemos a olho nu.

Cada um de nós pode contribuir com a sua parcela, mesmo que seja em pequenas ações. É o nosso planeta, nossa casa, nossa vida, a vida de nossos filhos e nossos netos que estão em jogo. Podemos fazer muita coisa, começando dentro de nossas próprias casas.

A responsabilidade não é apenas dos governos ou dos empresários, mas também uma postura de cada um de nós, habitantes do planeta, se ainda quisermos salvar nossas vidas e das futuras gerações.

Segundo o último Diagnóstico dos Serviços de Água e Esgotos da SNIS (Sistema Nacional de Informação sobre Saneamento), o brasileiro continua consumindo água como se ela fosse durar para sempre!

Segundo esse relatório, o consumo per capita no Brasil é de 159 litros (em média) por dia, ou seja, 49 litros a mais do que o recomendado pela ONU que afirma que 110 litros diários são suficientes para atender às necessidades de cada habitante!

Rio de Janeiro (263,3 litros por dia), Espírito Santo (193,3 litros) e São Paulo (184,3) são os estados vilões do consumo de água!

É preciso mais consciência na hora de abrir a torneira ou o chuveiro!

Somente informação e ação poderão fazer a diferença. Aqui, deixo algumas dicas que podemos colocar em prática na nossa rotina diária:

Economize água:

– Consuma menos água descobrindo novas formas de economizar.
– Feche torneiras enquanto estiver fazendo a barba ou escovando os dentes.
– Prefira o chuveiro ao invés da banheira: economiza-se 7.000 litros por ano por pessoa.
– Pelo menos no verão, entre no chuveiro, molhe seu corpo, feche a torneira, ensaboe-se e, depois, reabra a torneira para enxaguar-se.
– Aproveite que está no chuveiro para aderir à campanha “Xixi no Banho”. Segundo a ONG SOS Mata Atlântica, se uma pessoa fizer xixi na hora do banho uma vez ao dia, economizará 4.300 litros de água ao longo de um ano. Imagine isso multiplicado por milhões de cidadãos nos países.
Uma maneira simples e possível de ajudar o planeta.
– Procure localizar e reparar imediatamente os vazamentos, principalmente de torneiras, descargas de banheiros e canos: 10 gotas de água por minuto desperdiçam 2 mil litros de água por ano.
– Não lave alimentos ou louças com a torneira aberta; utilize uma bacia. Ao terminar, use essa água para limpar a bacia do banheiro.
– Utilize máquina de lavar louças ou roupas na sua capacidade máxima.
– Reutilize totalmente ou parte da água da máquina de lavar como descarga do banheiro, limpar pisos e calçadas.
– Não lave o carro, o jardim e a calçada com a mangueira aberta; use água não-potável, de preferência, utilizando baldes.
– O melhor horário para regar plantas é no final da tarde quando há menos evaporação.
– Água do cozimento de legumes ou outros alimentos podem ser utilizadas no preparo de arroz, por exemplo, e também para regar plantas.
– Por falar em plantas, prefira as nativas, que requerem menos cuidados e menos água.

Cuidados com seu lixo:

– Óleo usado em frituras não pode ser despejado na pia ou vaso sanitário pois dificulta o tratamento da água depois. Existem empresas que recolhem, em domicílio, esse tipo de lixo.
– Jamais jogue cotonetes, papéis, compressas, absorventes, preservativos ou pontas de cigarro na bacia do banheiro; utilize a cesta de lixo.
– Não jogue nenhum tipo de lixo em riachos, no mar, rios e lagos.
– Selecione e separe o lixo que produzir: papéis, plásticos, metais e vidros deverão ser separados do lixo orgânico (restos de carne, frutas, verduras e outros alimentos). – Consulte a Prefeitura ou o seu Condomínio sobre a possibilidade de um sistema seletivo do lixo.

Cuide do meio ambiente:

– Use com moderação xampu, sabão em pedra, em pó e detergentes porque contaminam as águas dos rios e o meio ambiente. Opte por produtos ecológicos e que tragam indicação de serem, comprovadamente, bio-degradáveis. Cuidado com produtos alternativos, sem marcas, composição química e fabricante. Além de contaminar o meio ambiente, podem ser nocivos à saúde.
– Se você mora em casa e tem espaço no quintal ou no jardim, plante ao menos uma árvore. Se possível, mais de uma.

Lei dos 3 R´s: reduzir, reciclar e reutilizar:

– Mais da metade da produção industrial é reciclável. Portanto, separe o lixo doméstico para que possa ser reciclado. Muita gente, hoje em dia, vive da coleta e reciclagem desse lixo.
– Tenha sempre com você, no trabalho, uma caneca de porcelana ou barro para não ter que usar copos descartáveis. Esta atitude é um ótimo exemplo para fazer as pessoas à sua volta pensarem.
– Reutilizar e recuperar caixas de papelão e embalagens de papel contribui para que se diminua o corte de árvores, responsáveis pela captação do gás carbônico e da purificação do ar (fotossíntese). A reutilização de 100 kg de papel salva a vida de, pelo menos, 7 árvores.
– Use sempre vasilhas retornáveis. Alguns refrigerantes já estão disponíveis em embalagens retornáveis nos supermercados.
– Prefira produtos em vasilhames de vidro ao invés de plástico, tetrapack e alumínio.
– Não esbanje lenços de papel, guardanapos, papel higiênico e papel-toalha.
– Existem cooperativas e empresas que recolhem materiais recicláveis: jornais, livros velhos, garrafas, metais, embalagens plásticas, etc.
– Reduza o consumo de papel. Sempre que possível, imprima os textos com menos margens e ou em colunas.
– Faça somente fotocópias imprescindíveis.
– Use os dois lados das folhas de papel ao escrever, imprimir e fazer fotocópias.
– Use, habitualmente, papel reciclado.
– De preferência à planilhas no computador ao invés de agendas de papel.
– Fomente o uso de produtos feitos a partir de material reciclado.

Efeito estufa:

– As principais origens dos gases estufa, são: o dióxido de carbono (CO2) da queima de combustíveis fósseis e da biomassa. O metano (CH4) oriundo de arrozais, da flatulência do gado bovino, de aterros de lixos urbanos e também da queima de biomassa.
– Diminua o consumo de carnes vermelhas. A criação bovina contribui para o aquecimento global, pela devastação de árvores e ecossistemas. A flatulência do gado é um problema ecológico também.
– Produzir 1 kilo de carne consome mais água do que 365 duchas.
– Não consuma enlatados (o atum, por exemplo, está em via de extinção), porque esse tipo de produção consome muitos recursos e energia.
– Evite alimentos transgênicos (OMG = organismo manipulado geneticamente), pois sua produção, além de concentrar renda, contamina os ecossistemas, deteriorando o meio ambiente.
– Consuma mais frutas, verduras e legumes do que carnes.
– Nunca compre pescados pequenos para consumir.
– Se possível, consuma alimentos orgânicos, sem pesticidas ou inseticidas (agrotóxicos).
– Diminua o uso de veículo particular; faça-o de forma inteligente, procurando não viajar só: organize traslados em grupos ou em transporte coletivo.
– Calibre satisfatoriamente os pneus: ajuda a economizar gasolina fazendo com que o motor não queime combustível desnecessariamente.
– Revise a emissão de gases do seu veículo.
– Não acelere quando o veículo não estiver em movimento.
– O ar-condicionado reduz a potência e eleva o consumo de gasolina.
– Diminua a velocidade, não ultrapassando os 100 km/h, pois acima dessa velocidade há um aumento considerável no consumo de combustível.
– Nunca sobrecarregue o veículo e não carregue peso desnecessário: mais peso, maior consumo de combustível. Não deixe objetos não utilizados habitualmente no porta-malas.
– Sempre que possível, prefira a bicicleta.

Economize energia:

– Comece hoje mesmo a diminuir seu consumo diário.
– Água quente somente se necessário e só o necessário;
– Banho com água fria ou morna (principalmente no verão) é mais saudável.
– Não utilize o ferro de passar para pouca roupa. Deixe juntar uma quantidade maior para passar tudo de uma só vez. O mesmo conselho vale para a lavagem de roupas na máquina.
– Aquecedores, ferros de passar e máquinas de lavar gastam muita energia, esgotando os recursos naturais.
– Petróleo, carvão e gás utilizados para gerar energia são combustíveis geradores de gases, como o dióxido de carbono (CO2) que contribuem para o aumento da temperatura global.
– Melhor cozinhar com gás do que com energia elétrica.
– Desligue a TV, rádio, luzes e o monitor do computador quando não estiver usando.
– Apague sempre as luzes de áreas pouco utilizadas, inclusive no local de trabalho.
– Utilize lâmpadas de baixo consumo de energia.
– Evite comprar ou usar produtos de amianto pois, além de contaminar o meio ambiente, são nocivos à saúde.

Dê exemplos:

– Inove, dê o primeiro passo. Seu exemplo educa automaticamente as pessoas à sua volta. Os bons e os maus exemplos. Eduque-se. Informe-se. E tenha argumentos diversos para fundamentar suas ações e esclarecer dúvidas de pessoas diversas com relação à natureza, sempre que solicitado.
– Cobre dos comerciantes e empresas de quem você é cliente que tenham atitudes responsáveis com relação ao consumo em geral e, em particular, de energia, água e também com relação ao transporte, lixo, etc.
– Mobilize-se, juntamente com outros cidadãos, para que todos cumpram as leis ambientais e para que a legislação seja condizente com a gravidade do problema.

Seja um cidadão consciente. Não fique apenas na teoria. Mude e, principalmente, pratique!

By Joemir Rosa.

O cérebro humano

Posted in Ciência, Videos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 03/03/2013 by Joe

Cérebro humano

O homem vem evoluindo há milhares e milhares de anos, aumentando sua capacidade de compreensão do Universo que o cerca, dominando o meio-ambiente, se aventurando por outros planetas, pesquisando até mesmo dentro dos mais escondidos recônditos de seu próprio corpo.

Tudo isso é possível pela complexa e extensa rede de conexões que forma o nosso cérebro, esse órgão que representa uma pequena porcentagem de massa do nosso corpo. Porém, é ele quem recebe em torno de 25% de todo o sangue que é bombeado pelo nosso coração!

Assemelha-se ao miolo de uma noz e é composto por milhões de células que se estendem por uma área de mais de um metro quadrado!

O cérebro e as suas funções têm sido estudados cientificamente por diversos ramos do saber. É um projeto pluri-disciplinar.

Nasceu, assim, a neurociência com o objetivo de estudar o funcionamento do Sistema Nervoso, nomeadamente do Sistema Nervoso Central, a partir de uma perspectiva biológica.

A psicologia, depois de se ter emancipado da filosofia e de vários conceitos religiosos, tem por objetivo estudar cientificamente o comportamento do indivíduo e como este se relaciona com as estruturas cerebrais.

A ciência cognitiva procura estudar as funções cerebrais com objetivo de desenvolver o conceito de “inteligência artificial”.

O cérebro é responsável pelas nossas emoções.

No vídeo de hoje, apresentamos um documentário produzido pela BBC e que nos mostra essa intrínseca estrutura, sua capacidade e, claro, sua maravilhosa complexidade! E também nos deixa com algumas questões, alguns mistério ainda não decifrados pelo próprio cérebro humano!

By Joemir Rosa.

Quero saber…

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 16/08/2012 by Joe

Não me interessa o que você faz para ganhar a vida. Quero saber o que você deseja ardentemente, se ousa sonhar em atender aquilo pelo qual seu coração anseia…

Não me interessa saber a sua idade. Quero saber se você se arriscará a parecer um tolo por amor, por sonhos, pela aventura de estar vivo…

Não me interessa saber que planetas estão em quadratura com a sua lua. Quero saber se tocou o âmago de sua dor, se as traições da vida o abriram ou se você se tornou murcho e fechado por medo de mais dor…

Quero saber se pode suportar a dor, minha ou sua, sem procurar escondê-la, reprimí-la ou narcotizá-la. Quero saber se você pode aceitar alegria, minha ou sua; se pode dançar com abandono e deixar que o êxtase o domine até a ponta dos dedos das mãos ou dos pés, sem nos dizer para termos cautela, sermos realistas, ou nos lembrarmos das limitações de sermos humanos…

Não me interessa se a história que me conta é a verdade. Quero saber se consegue desapontar outra pessoa para ser autêntico consigo mesmo, se pode suportar a acusação de traição e não trair a sua alma…

Quero saber se você pode ver beleza, mesmo que ela não seja tão bonita todos os dias, e se pode buscar a origem de sua vida na presença de Deus…

Quero saber se você pode viver com o fracasso, seu e meu, e ainda, à margem de um lago, gritar para a lua prateada: “Posso!”

Não me interessa onde você mora ou quanto dinheiro tem. Quero saber se pode levantar-se após uma noite de sofrimento e desespero, cansado, ferido até os ossos, e fazer o que tem de ser feito pelos filhos…

Não me interessa saber quem você é e como veio parar até aqui. Quero saber se você ficará comigo no centro do incêndio e não se acovardará…

Não me interessa saber onde, o quê, ou com quem você estudou. Quero saber o que o sustenta a partir de dentro, quando tudo o mais desmorona…

Quero saber se consegue ficar sozinho consigo mesmo e se realmente gosta da companhia que tem nos momentos vazios.

By Oriah Sonhador da Montanha, Índio Americano.

Dia Mundial da Água

Posted in Meio ambiente with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 22/03/2011 by Joe

Dia 22 de Março comemora-se o Dia Mundial da Água, data instituída pela ONU em 1992, quando discute-se os diversos temas relacionadas a este importante bem natural.

Mas porque a ONU se preocupou com a água se sabemos que dois terços do planeta Terra é formado por este precioso líquido? A razão é que pouca quantidade, cerca de 0,008% do total da água do nosso planeta é potável (própria para o consumo).

E como sabemos, grande parte das fontes desta água (rios, lagos e represas) está sendo contaminada, poluída e degradada pela ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois poderá faltar, num futuro próximo, água para o consumo de grande parte da população mundial. Pensando nisso é que foi instituído o Dia Mundial da Água, cujo objetivo principal é criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas para resolver tal problema.

Mas precisamos estar atentos não apenas ao tema da água no planeta. Outros problemas ecológicos já estão sendo sentidos em várias partes do mundo, muitos deles causados pela própria ação do homem.

Segundo estudos, temos menos de dez anos para conseguir frear a catástrofe ambiental e climática da qual já estamos vendo alguns efeitos no nosso dia a dia: chuvas torrenciais onde, antes, só havia secas; alagamentos fluviais muito acima dos níveis; temperaturas elevadíssimas ou muito baixas em nossas cidades; degelos absurdos nos polos do planeta, e muitos outros que ainda não percebemos a olho nu.

Cada um de nós pode contribuir com a sua parcela, mesmo que seja em pequenas ações. É o nosso planeta, nossa casa, nossa vida, a vida de nossos filhos e nossos netos que estão em jogo. Podemos fazer muita coisa, começando dentro de nossas próprias casas.

A responsabilidade não é apenas dos governos ou dos empresários, mas também uma postura de cada um de nós, habitantes do planeta, se ainda quisermos salvar nossas vidas e das futuras gerações.

Somente informação e ação poderão fazer a diferença. Aqui, deixo algumas dicas que podemos colocar em prática na nossa rotina diária:

Economize água:

– Consuma menos água descobrindo novas formas de economizar.
– Feche torneiras enquanto estiver fazendo a barba ou escovando os dentes.
– Prefira o chuveiro ao invés da banheira: economiza-se 7.000 litros por ano por pessoa.
– Pelo menos no verão, entre no chuveiro, molhe seu corpo, feche a torneira, ensaboe-se e,  depois, reabra a torneira para enxaguar-se.
– Aproveite que está no chuveiro para aderir à campanha  “Xixi no Banho”. Segundo a ONG SOS Mata Atlântica, se uma pessoa fizer xixi na hora do banho uma vez ao dia, economizará 4.300 litros de água ao longo de um ano. Imagine isso multiplicado por milhões de cidadãos nos países.
Uma maneira simples e possível de ajudar o planeta.
– Procure localizar e reparar imediatamente os vazamentos, principalmente de torneiras, descargas de banheiros e canos: 10 gotas de água por minuto desperdiçam 2 mil litros de água por ano.
– Não lave alimentos ou louças com a torneira aberta; utilize uma bacia. Ao terminar, use essa água para limpar a bacia do banheiro.
– Utilize máquina de lavar louças ou roupas na sua capacidade máxima.
– Reutilize totalmente ou parte da água da máquina de lavar como descarga do banheiro, limpar pisos e calçadas.
– Não lave o carro, o jardim e a calçada com a mangueira aberta; use água não-potável, de preferência, utilizando baldes.
– O melhor horário para regar plantas é no final da tarde quando há menos evaporação.
– Água do cozimento de legumes ou outros alimentos podem ser utilizadas no preparo de arroz, por exemplo, e também para regar plantas.
– Por falar em plantas, prefira as nativas, que requerem menos cuidados e menos água.

Cuidados com seu lixo:

– Óleo usado em frituras não pode ser despejado na pia ou vaso sanitário pois dificulta o tratamento da água depois. Existem empresas que recolhem, em domicílio, esse tipo de lixo.
– Jamais jogue cotonetes, papéis, compressas, absorventes,  preservativos ou pontas de cigarro na bacia do banheiro; utilize a cesta de lixo.
– Não jogue nenhum tipo de lixo em riachos, no mar, rios e lagos.
– Selecione e separe o lixo que produzir: papéis, plásticos, metais e vidros deverão ser separados do lixo orgânico (restos de carne, frutas, verduras e outros alimentos). – Consulte a Prefeitura ou o seu Condomínio sobre a possibilidade de um sistema seletivo do lixo.

Cuide do meio ambiente:

– Use com moderação xampu, sabão em pedra, em pó e detergentes porque contaminam as águas dos rios e o meio ambiente. Opte por produtos ecológicos e que tragam indicação de serem, comprovadamente, bio-degradáveis. Cuidado com produtos alternativos, sem marcas, composição química e fabricante. Além de contaminar o meio ambiente, podem ser nocivos à saúde.
– Se você mora em casa e tem espaço no quintal ou no jardim, plante ao menos uma árvore. Se possível, mais de uma.

Lei dos 3 R´s: reduzir, reciclar e reutilizar:

– Mais da metade da produção industrial é reciclável. Portanto, separe o lixo doméstico para que possa ser reciclado. Muita gente, hoje em dia, vive da coleta e reciclagem desse lixo.
– Tenha sempre com você, no trabalho, uma caneca de porcelana ou barro para não ter que usar copos descartáveis. Esta atitude é um ótimo exemplo para fazer as pessoas à sua volta pensarem.
– Reutilizar e recuperar caixas de papelão e embalagens de papel contribui para que se diminua o corte de árvores, responsáveis pela captação do gás carbônico e da purificação do ar (fotossíntese). A reutilização de 100 kg de papel salva a vida de, pelo menos, 7 árvores.
– Use sempre vasilhas retornáveis. Alguns refrigerantes já estão disponíveis em embalagens retornáveis nos supermercados.
– Prefira produtos em vasilhames de vidro ao invés de plástico, tetrapack e alumínio.
– Não esbanje lenços de papel, guardanapos, papel higiênico e papel-toalha.
– Existem cooperativas e empresas que recolhem materiais recicláveis: jornais, livros velhos, garrafas, metais, embalagens plásticas, etc.
– Reduza o consumo de papel. Sempre que possível, imprima os textos com menos margens e ou em colunas.
– Faça somente fotocópias imprescindíveis.
– Use os dois lados das folhas de papel ao escrever, imprimir e fazer fotocópias.
– Use, habitualmente, papel reciclado.
– De preferência à planilhas no computador ao invés de agendas de papel.
– Fomente o uso de produtos feitos a partir de material reciclado.

Efeito estufa:

– As principais origens dos gases estufa, são: o dióxido de carbono (CO2) da queima de combustíveis fósseis e da biomassa. O metano (CH4) oriundo de arrozais, da flatulência do gado bovino, de aterros de lixos urbanos e também da queima de biomassa.
– Diminua o consumo de carnes vermelhas. A criação bovina contribui para o aquecimento global, pela devastação de árvores e ecossistemas. A flatulência do gado é um problema ecológico também.
– Produzir 1 kilo de carne consome mais água do que 365 duchas.
– Não consuma enlatados (o atum, por exemplo, está em via de extinção), porque esse tipo de produção consome muitos recursos e energia.
– Evite alimentos transgênicos (OMG = organismo manipulado geneticamente), pois sua produção, além de concentrar renda, contamina os ecossistemas, deteriorando o meio ambiente.
– Consuma mais frutas, verduras e legumes do que carnes.
– Nunca compre pescados pequenos para consumir.
– Se possível, consuma alimentos orgânicos, sem pesticidas ou inseticidas (agrotóxicos).
– Diminua o uso de veículo particular; faça-o de forma inteligente, procurando não viajar só: organize traslados em grupos ou em transporte coletivo.
– Calibre satisfatoriamente os pneus: ajuda a economizar gasolina fazendo com que o motor não queime combustível desnecessariamente.
– Revise a emissão de gases do seu veículo.
– Não acelere quando o veículo não estiver em movimento.
– O ar-condicionado reduz a potência e eleva o consumo de gasolina.
– Diminua a velocidade, não ultrapassando os 100 km/h, pois acima dessa velocidade há um aumento considerável no consumo de combustível.
– Nunca sobrecarregue o veículo e não carregue peso desnecessário: mais peso, maior consumo de combustível. Não deixe objetos não utilizados habitualmente no porta-malas.
– Sempre que possível, prefira a bicicleta.

Economize energia:

– Comece hoje mesmo a diminuir seu consumo diário.
– Água quente somente se necessário e só o necessário;
– Banho com água fria ou morna (principalmente no verão) é mais saudável.
– Não utilize o ferro de passar para pouca roupa. Deixe juntar uma quantidade maior para passar tudo de uma só vez. O mesmo conselho vale para a lavagem de roupas na máquina.
– Aquecedores, ferros de passar e máquinas de lavar gastam muita energia, esgotando os recursos naturais.
– Petróleo, carvão e gás utilizados para gerar energia são combustíveis geradores de gases, como o dióxido de carbono (CO2) que contribuem para o aumento da temperatura global.
– Melhor cozinhar com gás do que com energia elétrica.
– Desligue a TV, rádio, luzes e o monitor do computador quando não estiver usando.
– Apague sempre as luzes de áreas pouco utilizadas, inclusive no local de trabalho.
– Utilize lâmpadas de baixo consumo de energia.
– Evite comprar ou usar produtos de amianto pois, além de contaminar o meio ambiente, são nocivos à saúde.

Dê exemplos:

– Inove, dê o primeiro passo. Seu exemplo educa automaticamente as pessoas à sua volta. Os bons e os maus exemplos. Eduque-se. Informe-se. E tenha argumentos diversos para fundamentar suas ações e esclarecer dúvidas de pessoas diversas com relação à natureza, sempre que solicitado.
– Cobre dos comerciantes e empresas de quem você é cliente que tenham atitudes responsáveis com relação ao consumo em geral e, em particular, de energia, água e também com relação ao transporte, lixo, etc.
– Mobilize-se, juntamente com outros cidadãos, para que todos cumpram as leis   ambientais e para que a legislação seja condizente com a gravidade do problema.

Seja um cidadão consciente. Não fique apenas na teoria. Mude e, principalmente, pratique!

%d blogueiros gostam disto: