Arquivo para Pinho

A força do pensamento

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 30/08/2013 by Joe

A força do pensamento

Imagine que tudo aquilo que existe no mundo concreto já foi antes idealizado, pensado por alguém. Quer ver? Observe os objetos ao seu redor. Os quadros, móveis, a cadeira, por exemplo. Antes de existir, essa cadeira foi pensada por alguém. O marceneiro pensou: “vou construir uma cadeira assim, feita de pinho ou de imbuia, depois vou envernizar…” aí fez a cadeira.

Veja a comida de ontem no jantar… A pessoa que a cozinhou pensou antes: “hoje vou fazer arroz, feijão, uma saladinha e um bife… ou um picadinho”.

Então tudo foi pensamento, tudo foi ideia antes de existir. Como é que você faz quando vai tirar férias? Pensa mais ou menos assim: “bem, vou sair em janeiro, porque as crianças também estarão de férias e a gente aproveita pra passar o verão na praia”.

Ou então: “vou aproveitar as férias para ir visitar o meu povo lá no interior, na fazenda”. Então chega o dia das férias e você faz aquilo que planejou, aquilo em que pensou antes. Aquelas férias só existem na realidade concreta porque existiram antes dentro da sua cabeça. Primeiro, elas têm que ser ideia, pensamento, para depois se tornar realidade.

Quando você não planeja suas férias, elas não acontecem e você diz assim: “mas que coisa! Minhas férias acabaram e eu não fiz nada”. Não fez porque não planejou, porque não pensou antes, não criou antes dentro da sua cabeça.

Tudo o que existe no mundo é assim. Tem de ser pensado antes, tem de ser concebido, criado primeiro dentro da mente. Nesse processo de criar, de planejar o futuro, você usa a todo vapor a sua inteligência, a sua capacidade de visualizar, a força do pensamento!

Eis a chave que permite decifrar o grande segredo do universo: aprender a usar as habilidades da mente para superar os problemas do dia-a-dia, sempre procurando novas formas de tornar a vida mais agradável. O cérebro é como um tear encantado, no qual podemos tecer nosso futuro da forma que quisermos.

É preciso iniciar essa construção, é preciso se empenhar nesse processo criativo, estabelecer essa conexão energética com a fonte da vida universal e encher o seu mundo de beleza, harmonia e realizações.

By Clotilde Tavares.

Japão canta Beethoven

Posted in Videos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 24/06/2012 by Joe

Dezembro no Japão também é uma época festiva, cheia de trocas de presentes, orações para o novo ano, ramos de bambu e pinho em frente das casas, festas nos escritórios e a Nona de Beethoven.

Nona de Beethoven?

Ninguém sabe ao certo como isso começou, mas na verdade o Coral da Sinfonia de Ludwig van Beethoven é o destaque da temporada, de tempo seco e dias irritantemente curtos. A sinfonia é realizada centenas de vezes nesse mês, por grupos profissionais e amadores de todo o país.

Algumas orquestras executam-na sem parar, uma atrás da outra. Na última temporada, a NHK Symphony Orchestra executou o que os japoneses chamam de Daiku, ou Big Nine, cinco vezes nesse mês; a Tokyo Symphony Orchestra 13 vezes e a Japan Philharmonic Symphony Orchestra 11 vezes.

“Para o japonês, ouvir a Nona Sinfonia de Beethoven no final do ano é uma experiência quase religiosa”, conta Naoyuki Miura, diretor artístico da “Música do Japão”, que patrocina shows no exterior. “As pessoas sentem que não concluíram o ano espiritualmente até ouví-la.”

Da mesma forma que o Ocidente canta “Messiah”, de Handel, na época do Natal, a Nona de Beethoven também chama o público para cantar junto, em performances em que o público participa nos coros de “Ode à Alegria”, de Schiller, cantando palavras em alemão, que mal compreende.

Os concertos são como versões mais elaboradas de bares de karaokê japonês, botecos noturnos favoritos dos japoneses que gostam de beber e cantar canções populares como “My Way”, usando microfones para um fundo musical gravado. Mas nada supera a Nona de Beethoven, um karaoke transcendental!

“Quando a música termina, as luzes da sala ficam borradas pelas lágrimas”, disse Izumi Yoshida, uma dona de casa de 40 anos descrevendo uma recente performance.

Assistam o video abaixo e curtam a emoção de 10.000 pessoas cantando junto a Nona Sinfonia de Beethoven, em uma performance gravada em Osaka em Dezembro de 2011, especialmente dedicada às vítimas do desastre ecológico ocorrido em Março daquele ano!

By Joemir Rosa.

%d blogueiros gostam disto: