Arquivo para Páprica

Pimentões gratinados

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , on 18/05/2013 by Joe

Pimentões gratinados 1

Quando se fala de pimentão, a polêmica é certa. Alguns adoram seu sabor proeminente, que sempre se sobressai em um prato. Outros não podem nem sentir o cheiro.

O fato é que as variedades de pimentões são usadas e apreciadas em todo o mundo, por seu sabor semelhante ao das pimentas, mas sem a ardência delas.

A história dos pimentões se confunde, de fato, com a das pimentas, já que fazem parte do mesmo gênero, chamado capsicum. E a sua história também é polêmica: alguns dizem que eles se originaram na América do Sul, onde foram encontradas sementes da planta de 7 mil anos atrás. Outros dizem que ele veio do sul do México e da América Central.

Espanhóis e portugueses se incumbiram de levá-los para o continente europeu e para outras partes da América. E, por ser um vegetal versátil e adaptável a diversos climas, o cultivo se expandiu rapidamente em todo o planeta.

O pimentão também se adaptou bem a diversas cozinhas: é bastante usado na culinária brasileira e portuguesa, na italiana e na mexicana. Na Europa, ele é seco para dar origem à páprica, um condimento muito usado em cozidos típicos do leste europeu, como o húngaro goulash.

Os maiores produtores de pimentão são a China, Turquia, Romênia e México.

Polêmicas à parte, a receita de hoje é muito saborosa, por aliar o sabor marcante dos pimentões à carne bovina, com o toque do creme de leite e queijo parmesão para gratinar. Vale a pena experimentar!!!

Pimentões gratinados

Ingredientes

3 pimentões vermelhos (ou variados)
500 g de carne moída
2 colheres (sopa) de azeite
1 xícara de arroz cozido
½ cebola picada
2 tomates sem pele e sementes
2 colheres de salsinha picada
1 cubo de caldo de carne
sal a gosto

Para gratinar

2 ovos
½ xícara de creme de leite
½ xícara de parmesão ralado

Modo de preparo

Lave bem e corte os pimentões ao meio, retirando suas sementes e a parte branca. Reserve.

Em uma panela, refogue a cebola e a carne moída no azeite. Em seguida, adicione o arroz, o caldo de carne dissolvido em um pouco de água, a salsa e o tomate. Refogue bem. Recheie os pimentões.

Em um refratário, bata os ovos e acrescente o creme de leite. Com o auxílio de uma colher grande, cubra a carne moída e espalhe o queijo parmesão ralado por cima. Leve ao forno, em fogo alto, para gratinar.

Sirva quente com sua salada preferida.

Sugestão: utilize, na receita, um pimentão verde, um vermelho e um amarelo.

By Joemir Rosa.

Goulash

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , on 30/07/2011 by Joe

Prato de origem húngara cujo nome remonta aos guardadores de bois chamados “gulyas”. A invenção deste prato, feito de carne de boi, cebolas, banha de porco e pimentão, sal e água, nos leva para o século IX, antes da fundação do Estado Húngaro, quando as tribos nômades buscavam uma alimentação adequada ao seu modo de vida instável e itinerante.

Nessa época comiam fatias de carne cozidas em fogo brando com cebolas. A carne era, em seguida, seca ao sol e transportada em odres. Em seus acompanhamentos, os nômades preparavam uma sopa, cozinhando essa carne em água com rábanos. Só mais tarde a páprica foi acrescentada ao goulash, que tradicionalmente é cozido em um caldeirão especial, o boorac.

O goulash que chegou ao ocidente, também chamado de “pörkölt”, pode ser preparado com carne bovina ou suina.

Mas o bom mesmo é poder curtir um prato diferente, de sabor exótico e delicioso. Existem algumas variações no preparo deste prato espalhadas pelo mundo (algumas até com cenouras, batatas, etc). A que eu publico aqui é muito saborosa, feita com ingredientes simples e de fácil preparo.

Goulash

Ingredientes

1 kg de alcatra ou coxão mole
1 cebola
2 tomates
2 colheres (sopa) de azeite
2 colheres (sopa) de extrato de tomate
1 colher (sopa) de sal
2 dentes de alho amassados
1/4 de xícara (chá) de vinho tinto seco
1 colher (chá) de páprica picante
1 cubo de caldo de carne
1 xícara (chá) de água
1 colher (sopa) de farinha de trigo
3 colheres (sopa) de água
alecrim a gosto

Modo de preparo

Corte a carne em pequenos cubos. Descasque a cebola e o tomate e corte-os em pequenos pedaços. Em uma panela, aqueça o azeite, coloque a carne e deixe fritar, mexendo com uma colher de pau para não queimar. Quando já estiver bem frita, acrescente a cebola e o tomate picados, o extrato de tomate, o sal, o alho e deixe cozinhar durante 10 minutos.

Acrescente o vinho, a páprica, o caldo de carne e a água. Cozinhe por 20 minutos, até que a carne fique macia. Por último, adicione a farinha dissolvida nas 3 colheres de água. Deixe cozinhar por mais alguns minutos até o molho encorpar. Na hora de servir coloque alguns raminhos de alcrim e sirva com arroz, batata palha e salada verde.

Aproveitando que o tempo está convidativo, um bom vinho tinto completa a mesa!

Bom apetite!

By Joemir Rosa.

Pimentões gratinados

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , on 18/12/2010 by Joe

Quando se fala de pimentão, a polêmica é certa. Alguns adoram seu sabor proeminente, que sempre se sobressai em um prato. Outros não podem nem sentir o cheiro.

O fato é que as variedades de pimentão são usadas e apreciadas em todo o mundo, por seu sabor semelhante ao das pimentas, mas sem a ardência delas.

A história dos pimentões se confunde, de fato, com a das pimentas, já que fazem parte do mesmo gênero, chamado capsicum. E a sua história também é polêmica: alguns dizem que eles se originaram na América do Sul, onde foram encontradas sementes da planta de 7 mil anos atrás. Outros dizem que ele veio do sul do México e da América Central.

Espanhóis e portugueses se incumbiram de levá-los para o continente europeu e em outras partes da América e, por ser um vegetal versátil e adaptável a diversos climas, o cultivo se expandiu rapidamente em todo o planeta.

O pimentão também se adaptou bem a diversas cozinhas: é bastante usado na culinária brasileira e portuguesa, na italiana e na mexicana. Na Europa, é seco para dar origem à páprica, um condimento muito usado em cozidos típicos do leste europeu, como o húngaro Goulash.

Os maiores produtores de pimentão são a China, Turquia, Romênia e México.

Polêmicas à parte, a receita de hoje é muito saborosa, por aliar o sabor marcante dos pimentões à carne bovina, com o toque do creme de leite e queijo parmesão para gratinar. Vale a pena experimentar!!!

Pimentões gratinados

Ingredientes

3 pimentões vermelhos
500 g de carne moída
2 colheres (sopa) de azeite
1 xícara de arroz cozido
½ cebola picada
2 tomates sem pele e sementes
2 colheres de salsa picada
1 cubo de caldo de carne
sal a gosto

Para gratinar

2 ovos
½ xícara de creme de leite
½ xícara de parmesão ralado

Modo de preparo

Lave bem e corte os pimentões ao meio, retirando suas semente e a parte branca. Em uma panela, refogue a cebola e a carne moída no azeite. Em seguida, adicione o arroz, o caldo de carne dissolvido em um pouco de água, a salsa e o tomate. Refogue bem. Recheie os pimentões.

Em um refratário, bata os ovos e acrescente o creme de leite. Com o auxílio de uma colher grande, cubra a carne moída e espalhe o queijo parmesão ralado por cima. Leve ao forno, em fogo alto, para gratinar.

Sirva com arroz branco e salada verde.

Sugestão: utilize, na receita, um pimentão verde, um vermelho e um amarelo.

By Joe.

Goulash

Posted in Receitas with tags , , , , , on 26/09/2009 by Joe

GoulashPrato de origem húngara cujo nome remonta aos guardadores de bois chamados “gulyas”. A invenção deste prato, feito de carne de boi, cebolas e páprica nos leva para o século IX, antes da fundação do Estado Húngaro, quando as tribos nômades buscavam uma alimentação adequada ao seu modo de vida instável e itinerante.

Nessa época comiam fatias de carne cozidas em fogo brando com cebolas. A carne era, em seguida, seca ao sol e transportada em odres. Em seus acompanhamentos, os nômades preparavam uma sopa, cozinhando essa carne em água com rábanos. Só mais tarde a páprica foi acrescentada ao goulash, que tradicionalmente é cozido em um caldeirão especial, o boorac.

O goulash que chegou ao ocidente, também chamado de “pörkölt”, pode ser preparado com carne bovinha ou suina.

Mas o bom mesmo é poder curtir um prato diferente, de sabor exótico e delicioso. A receita abaixo é muito saborosa, feita com ingredientes conhecidos por todos nós e de fácil preparo.

Goulash

Ingredientes

1 kg de alcatra ou coxão mole
1 cebola
2 tomates
2 colheres (sopa) de azeite
2 colheres (sopa) de extrato de tomate
1 colher (sopa) de sal
2 dentes de alho amassados
1/4 de xícara (chá) de vinho tinto seco
1 colher (chá) de páprica
1 cubo de caldo de carne
1 xícara (chá) de água
1 colher (sopa) de farinha de trigo
3 colheres (sopa) de água

Modo de preparo

Corte a carne em pequenos cubos. Descasque a cebola e o tomate e corte-os em pequenos pedaços. Em uma panela, aqueça o azeite, coloque a carne e deixe fritar, mexendo com uma colher para não queimar. Quando já estiver bem frita, acrescente a cebola e o tomate picados, o extrato de tomate, o sal, o alho e deixe cozinhar durante 10 minutos. Acrescente o vinho, a páprica, o caldo de carne e a água. Cozinhe por 20 minutos, até que a carne fique macia. Por último, adicione a farinha dissolvida nas 3 colheres de água. Deixe cozinhar por mais alguns minutos até o molho encorpar. Sirva com arroz e batata palha.

Aproveitando que o tempo está convidativo, um bom vinho tinto completa a mesa!

Bon appétit!

By Joe.

%d blogueiros gostam disto: