Arquivo para Orgão

A influência das emoções na saúde

Posted in Saúde with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 13/03/2014 by Joe

Emoções e estados de saúde

Complementando o post de ontem – e ainda a respeito de uma matéria que escrevi há algum tempo sobre o efeito das emoções em nosso corpo físico, o que deu origem à psiconeuroimunoendocrinologia – vejo que a ciência está cada vez se aproximando mais desta verdade que já sabemos há muito tempo: “somos o que pensamos”!

O texto abaixo faz parte de uma palestra realizada pela psicóloga Paula Freitas num Encontro Municipal do Idoso. Tomara que as pessoas acordem para o assunto e comecem a educar seus filhos mostrando a eles o quanto as emoções são importantes para a saúde mental e física!

By Joemir Rosa.

“Quando a boca cala, o corpo fala; quando a boca fala, o corpo sara!”

Muitas são as músicas que nos falam sobre as emoções. Pixinguinha compôs uma música romântica chamada Carinhoso, onde diz: “Meu coração, não sei porque, bate feliz quando te vê…

E o que sentimos quando estamos apaixonados? Geralmente o coração acelera, suamos frio, sentimos arrepios e as pernas bambas…

E quando sentimos medo? As principais reações físicas são: frio na barriga, coração acelerado, tremores, etc.

Então, quer dizer que quando sentimos algo, o nosso corpo reage?

É verdade. O nosso corpo reage a cada sentimento, emoção ou pensamento. Por exemplo, quando nos deparamos com uma situação de perigo, sentimos medo. Este medo é importante para que possamos nos proteger/reagir frente a esse perigo. Após a visão do estímulo, a informação é enviada ao cérebro, que prepara o nosso corpo para lutar ou fugir. O corpo acelera, fica mais atento e alerta.

Estudos da nova ciência de neurocardiologia mostram que o coração não é somente uma bomba mecânica, mas um sofisticado sistema para receber e processar informações. O coração envia muitas mensagens ao cérebro. Desta forma, estados emocionais negativos como raiva ou frustração geram ondas eletromagnéticas totalmente caóticas no coração (como se estivéssemos pisando no freio e no acelerador ao mesmo tempo). Esse estado de batimentos desordenados (chamado de incoerência cardíaca) está ligado às doenças cardíacas, ao envelhecimento precoce, ao câncer e à morte prematura.

Já sentimentos de amor e gratidão estimulam um batimento cardíaco “coerente”, pois a secreção do cortisol (hormônio do estresse) diminui e a depressão, a hipertensão e a insônia são reduzidas. Neste estado, o sistema imunológico se fortalece e a clareza mental aumenta (ref: Susan Andrews, em “O Círculo do amor”, Instituto Visão Futuro, 2006, p.11).

Portanto, concluímos que emoções positivas harmonizam a mente e influenciam no batimento cardíaco. Da mesma forma, emoções e pensamentos negativos aceleram o batimento cardíaco, provocando o surgimento de doenças cardíacas.

As doenças podem ter uma origem genética, podem ser causadas ou agravadas de acordo com os hábitos alimentares, com o estilo de vida da pessoa, entre outros fatores. Entretanto, também existe uma estreita relação das doenças com as emoções e sentimentos. Por isso, precisamos compreender a doença numa perspectiva biológica, mas também numa perspectiva simbólica. A fisiologia do órgão está ligada ao psicológico. Muitas são as pesquisas e os estudos sobre o assunto.

Sentimentos de vulnerabilidade, ansiedade, baixa autoestima, solidão ou um domínio insatisfatório da vida profissional ou familiar podem repercutir consideravelmente sobre a saúde. Por isso, é importante cuidarmos de nós mesmos através da medicina (consultas, exames, medicamentos, etc.), mas também devemos nos cuidar emocionalmente, através de outras formas (lazer, grupos de reflexão, escuta profissional, etc.).

Convido, então, você a fazer algumas reflexões:

– O que você tem feito com suas emoções? Tem colocado pra fora o que sente ou tem guardado só para si?

– Você tem “ouvido” seu corpo? Tem prestado atenção nele?

Como diz o ditado popular:

“Quando a boca cala, o corpo fala; quando a boca fala, o corpo sara!”.

Então, é preciso falar com a boca, pra não falarmos através de insônia, depressão, hipertensão, etc.

Num mundo onde somos tão cobrados e que acabamos funcionado como máquinas, as emoções nos lembram que temos sentimentos, sensações, que somos gente! São os nossos afetos que dão colorido especial às nossas vidas.

Cuidando do corpo e da mente podemos viver a felicidade, apesar das dores… e as conquistas, apesar dos obstáculos!

By Paula Freitas, psicóloga, professora universitária e terapeuta comunitária em formação. Este texto faz parte de uma palestra realizada por ela e pela psicóloga Amanda, no IV Encontro Municipal do Idoso, em Barra do Piraí (Setembro de 2007).

Anúncios

O cérebro humano

Posted in Ciência, Videos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 03/03/2013 by Joe

Cérebro humano

O homem vem evoluindo há milhares e milhares de anos, aumentando sua capacidade de compreensão do Universo que o cerca, dominando o meio-ambiente, se aventurando por outros planetas, pesquisando até mesmo dentro dos mais escondidos recônditos de seu próprio corpo.

Tudo isso é possível pela complexa e extensa rede de conexões que forma o nosso cérebro, esse órgão que representa uma pequena porcentagem de massa do nosso corpo. Porém, é ele quem recebe em torno de 25% de todo o sangue que é bombeado pelo nosso coração!

Assemelha-se ao miolo de uma noz e é composto por milhões de células que se estendem por uma área de mais de um metro quadrado!

O cérebro e as suas funções têm sido estudados cientificamente por diversos ramos do saber. É um projeto pluri-disciplinar.

Nasceu, assim, a neurociência com o objetivo de estudar o funcionamento do Sistema Nervoso, nomeadamente do Sistema Nervoso Central, a partir de uma perspectiva biológica.

A psicologia, depois de se ter emancipado da filosofia e de vários conceitos religiosos, tem por objetivo estudar cientificamente o comportamento do indivíduo e como este se relaciona com as estruturas cerebrais.

A ciência cognitiva procura estudar as funções cerebrais com objetivo de desenvolver o conceito de “inteligência artificial”.

O cérebro é responsável pelas nossas emoções.

No vídeo de hoje, apresentamos um documentário produzido pela BBC e que nos mostra essa intrínseca estrutura, sua capacidade e, claro, sua maravilhosa complexidade! E também nos deixa com algumas questões, alguns mistério ainda não decifrados pelo próprio cérebro humano!

By Joemir Rosa.

A maravilha da criação

Posted in Ciência with tags , , , , , , , , , , , , on 18/03/2012 by Joe

Da fecundação ao nascimento são nove meses da incrível magia da origem da vida.

A cada semana ocorrem modificações importantes no corpo da mulher e no desenvolvimento do feto. São etapas importantes onde as células vão se duplicando, entre meioses e mitoses, e o feto vai tomando forma humana, cada órgão vai se desenvolvendo, sendo o coração um dos primeiros a se formar!

Num video de cinco minutos, todas as etapas da criação do ser humano até sua completa formação!

Melhor do que explicar, é assistir e se emocionar!

Caso o video se torne indisponível, assista no próprio site do YouTube.

By Joemir Rosa.

Rick Wakeman

Posted in Videos with tags , , , , , , , , , , , , , , on 22/05/2011 by Joe

Richard “Rick” Christopher Wakeman (Londres, 18 de maio de 1949) é um tecladista de rock progressivo britânico. Ele é um pianista clássico treinado, e tornou-se bastante famoso por sua virtuosidade. Nos primeiros anos de sua carreira ele foi um pioneiro no uso de teclados eletrônicos e seu nome tornou-se sinônimo de tecladista cercado por uma vasta gama de equipamentos.

Wakeman alcançou a fama em 1970 tocando com a banda The Strawbs, juntando-se ao Yes o ano seguinte. Ele entrou e saiu da banda pelo menos quatro vezes, reflexo de um relacionamento turbulento com o grupo. Em 2002 ele voltou ao Yes pela quinta vez.

Wakeman tem uma carreira solo extremamente longa. Ele também tocou como músico convidado para artistas como Elton John, Brian May, Alice Cooper, Lou Reed, David Bowie, Ozzy Osbourne e Black Sabbath.

Rick Wakeman é considerado um dos pais do Rock Progressivo e do Rock Sinfônico. Tecladista brilhante, é considerado por muitos como as mãos mais ágeis dentre todos os tecladistas. Utiliza pianos acústicos, elétricos e eletrônicos, sintetizadores, Minimoog, Mellotron, órgãos, órgão Hammond; clavicórdios, todos os tipos de teclados e tudo que tenha teclas.

Wakeman produziu centenas de álbuns com os mais variados temas. Desde lendas míticas da antiga Inglaterra até o espaço sideral, passando por reis, rainhas, temas astrológicos, trilhas sonoras para filmes, dentre outros. Produziu tantos álbuns em sua brilhante carreira musical que nem mesmo o próprio tem certeza absoluta de quantos álbuns produziu ou participou ao todo.

Dois de seus filhos, Adam Wakeman e Oliver Wakeman, também estão seguindo a carreira de tecladistas, sendo que o filho Oliver é o que mais se aproxima do estilo do pai. Adam Wakeman é o atual tecladista da banda de heavy metal Black Sabbath e toca muito com o pai aparecendo em diversos álbuns e shows.

Recentemente, no final de 2008, Wakeman foi convidado formalmente pela realeza britânica para celebrar os 500 anos da ascensão de Henrique VIII ao trono inglês com um de seus espetáculos, o que deu origem ao show “The Six Wives of Henry VIII Live at Hampton Court Palace” lançado em CD, DVD e Blu-Ray. O show foi realizado em um dos castelos construídos por Henrique VIII, o Hampton Court Palace e reuniu uma orquestra com 70 integrantes, um coral de 40 vozes, um quinteto de rock e diversos convidados especiais.

Rick Wakeman apesar da meia idade continua em atividade como um tecladista fantástico e fenomenal. Seu disco mais recente é Always With You (2010) recém lançado.

Seus trabalhos mais brilhantes e conhecidos por aqui foram “The Six Wives of Henry VIII”, “Journey to the Centre of the Earth” e “The Myths and Legends of King Arthur and the Knights of the Round Table”, talvez pelo fato de Wakeman ter passado pelo nosso país no começo da década de 70.

Fonte: Wikipedia.

No vídeo a seguir uma mostra de um desses maravilhosos trabalhos: “Viagem ao Centro da Terra”, com cenas do filme “Viagem ao Centro da Terra” de 1959.

By Joemir Rosa.

%d blogueiros gostam disto: