Arquivo para Opiniões

Ahhh, se…

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 06/08/2015 by Joe

Ahhh, se...

Se quem luta por um mundo melhor soubesse que toda revolução começa por revolucionar antes a si próprio…

Se aqueles que vivem intoxicando sua família e seus amigos com reclamações fechassem um pouco a boca e abrissem suas cabeças, reconhecendo que são responsáveis por tudo o que lhes acontece…

Se as diferenças fossem aceitas naturalmente e só nos defendêssemos contra quem nos faz mal…

Se todas as religiões fossem fiéis a seus preceitos, enaltecendo apenas o amor e a paz, sem se envolver com as escolhas particulares de seus devotos…

Se a gente percebesse que tudo o que é feito em nome do amor (e isso não inclui o ciúme e a posse) tem 100% de chance de gerar boas reações e resultados positivos…

Se as pessoas fossem seguras o suficiente para tolerar opiniões contrárias às suas sem precisar agredir e despejar sua raiva…

Se fôssemos mais divertidos para nos vestir e mobiliar nossa casa, e menos reféns de convencionalismos…

Se não tivéssemos tanto medo da solidão e não fizéssemos tanta besteira para evitá-la…

Se todos lessem bons livros…

Se as pessoas soubessem que quase sempre vale mais a pena gastar dinheiro com coisas que não vão para dentro dos armários, como viagens, filmes e festas para celebrar a vida…

Se valorizássemos o cachorro-quente tanto quanto o caviar…

Se mudássemos o foco e concluíssemos que infelicidade não existe, o que existe são apenas momentos infelizes…

Se percebêssemos a diferença entre ter uma vida sensacional e uma vida sensacionalista…

Se acreditássemos que uma pessoa é sempre mais valiosa do que uma instituição: é a instituição que deve servir a ela, e não o contrário…

Se quem não tem bom humor reconhecesse sua falta e fizesse dessa busca a mais importante da sua vida…

Se as pessoas não se manifestassem agressivamente contra tudo só para tentar provar que são inteligentes…

Se em vez de lutar para não envelhecer, lutássemos para não emburrecer…

Ah, se…

Desconheço a autoria.

Amor próprio

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 08/07/2015 by Joe

Amor da Nova Era

O amor nesta era é diferente do que foi no passado. Hoje aprendemos que tudo em nosso mundo exterior é um reflexo do que acontece em nossas mentes. Se quisermos encontrar amor e aceitação, então é isto o que devemos primeiro nos dar.

A maior parte de nós tem longas listas de razões pelas quais acreditamos que não somos amados. Esta lista, geralmente, origina-se de coisas que as nossas famílias ou professores nos disseram, e quando as ouvimos inúmeras vezes, muitas vezes, começamos a acreditar nelas. Ou, talvez, a nossa lista se relacione com ideias que aprendemos com a nossa educação religiosa precoce, ou de conceitos populares ou estereótipos.

Sempre que decidimos aceitar estas opiniões como verdadeiras, desistimos do nosso poder e vivemos uma vida de medo e de limitações.

Lembrem-se: amar a nós mesmos nada tem a ver com vaidade ou arrogância – estas emoções são apenas expressões do medo.

Quando nos amamos, valorizamos e apreciamos os seres maravilhosos que nós somos. Amar a nós mesmos cria uma vida de alegria e de satisfação.

É difícil que outras pessoas os amem quando vocês não se amam. Ainda que alguém os ame, é bem provável que vocês se questionem: “Como ele poderia me amar? O que ele vê em mim?”

Quando vocês não se amam, é difícil acreditar que vocês merecem boas coisas na vida. Portanto, vocês perdem a abundância que está disponível a vocês.

Deixem de se criticar – agora e para sempre. Amem a si mesmos e se aceitem como vocês são agora. Quando o fizerem, vocês irão se desenvolver de maneiras que nem podem sequer imaginar. O amor irá curá-los, eu prometo. Seu amor próprio irá operar milagres em sua vida.

By Louise Hay.

A sabedoria do silêncio interno

Posted in Comportamento, Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 05/06/2014 by Joe

A sabedoria do silêncio interno

O palavreado constante de nossa mente e de nossa boca esgota o Chi (energia criadora) e nos debilita consideravelmente. Fale simplesmente quando for necessário. Pense no que vai dizer antes de abrir a boca. Seja breve e preciso, já que cada vez que deixa sair a palavra pela boca, deixa sair, ao mesmo tempo, parte da sua vitalidade.

Desenvolva a arte de falar sem perder a energia.

Nunca faça promessas que não possa cumprir. Não se queixe e não utilize em seu vocabulário palavras que projetem imagens negativas, porque isto produzirá ao teu redor tudo o que criou com suas palavras carregadas da energia criadora.

Se não tem nada de bom, verdadeiro e útil a dizer, é melhor se calar e não dizer nada.

Aprenda a ser como um espelho: observe e reflita a energia. O próprio Universo é o melhor exemplo de um espelho que a natureza nos deu, porque ele aceita, sem condições, nossos pensamentos, nossas emoções, nossas palavras, nossas ações, e nos envia o reflexo de nossa própria energia através das diferentes circunstâncias que se apresentam em nossas vidas.

Se você se identifica com o fracasso, terá fracasso. Se você se identifica com o êxito, terá êxito. Assim, podemos observar que as circunstâncias que vivemos são, simplesmente, manifestações externas do conteúdo de nossa conversa interna.

Aprenda a ser como o Universo, escutando e refletindo a energia sem emoções densas e sem prejuízos. Porque sendo como um espelho sem emoções, aprendemos a falar de outra maneira. Com o poder mental tranquilo e em silêncio, sem lhe dar oportunidade de se impor com suas opiniões pessoais e evitando que tenha reações emocionais excessivas, simplesmente permita uma comunicação sincera e fluida.

Não se dê muita importância. Seja humilde, porque quanto mais se mostrar superior, inteligente e prepotente, mais se tornará prisioneiro de sua própria imagem, e viverá num mundo de tensões e ilusões.

Seja discreto, preserve a sua vida íntima. Desta maneira você se libera da opinião dos outros e terá uma vida tranquila e benevolente. Não entre em competição com os demais; torne-se como a terra que nos nutre, que nos dá o necessário.

Ajude os outros perceberem suas qualidades, suas virtudes e a brilhar. O espírito competitivo faz com que o ego cresça, nos separe e cria conflitos, inevitavelmente.

Tenha confiança em si mesmo, preserve sua paz interna evitando entrar em provocações e nas trapaças dos outros.

Não se comprometa facilmente. Se agir de maneira precipitada, sem ter consciência profunda da situação, vai acabar criando complicações. As pessoas não têm confiança naqueles que dizem “sim” muito facilmente porque sabem que esse famoso “sim” não é sólido e lhe falta valor.

Tome um momento de silêncio interno para considerar tudo que se apresenta a ti, e só então tome uma decisão. Assim, desenvolverá a confiança em si mesmo e a sabedoria.

Se realmente há algo que não sabe, ou não tenha a resposta a uma pergunta que tenham feito, aceite o fato. O fato de não saber é muito incômodo para o ego porque ele gosta de saber tudo, sempre ter razão e sempre dar sua opinião muito pessoal. Na realidade, o ego nada sabe, simplesmente faz acreditar que sabe.

Evite o hábito de julgar e criticar as pessoas. Cada vez que você julga alguém, a única coisa que faz é expressar sua opinião pessoal, e isso é uma perda de energia, é puro barulho. Julgar é uma maneira de esconder suas próprias fraquezas. O sábio a tudo tolera, sem dizer uma palavra.

Recorde-se que tudo que te incomoda nos outros é uma projeção de tudo que não venceu em si mesmo. Deixe que cada um resolva seus problemas e concentre sua energia em sua própria vida.

Ocupe-se de si mesmo, não se defenda. Quando você tenta se defender, na realidade está dando demasiada importância às palavras dos outros, dando mais força à agressão deles. Se aceitar não se defender estará mostrando que as opiniões dos demais não te afetam, que são simplesmente opiniões, e que não necessita convencer os outros para ser feliz.

Teu silêncio interno o torna impassível. Faça uso regular do silêncio para educar teu ego que tem o mal costume de falar o tempo todo. Pratique a arte do não falar. Tome um dia da semana para abster-se de falar. Ou, pelo menos, algumas horas no dia, segundo permitir a sua organização pessoal.

Progressivamente, irá desenvolver a arte de falar sem falar, e sua verdadeira natureza interna substituirá sua personalidade artificial, deixando aparecer a luz do seu coração e o poder da sabedoria do silêncio. Graças a esssa força atrairá para si tudo que necessita para sua própria realização e completa liberação.

Porém, tenha cuidado para que o ego não se infiltre. O poder permanece quando o ego se mantém tranquilo e em silêncio. Se teu ego se impõe e abusa desse poder, o mesmo poder se converterá em um veneno, e todo seu ser se envenenará rapidamente.

Fique em silêncio, cultive seu próprio poder interno. Assim, pois, silencie.

Respeite a vida dos demais e de tudo que existe no mundo.

Não force, manipule ou controle o próximo.

Converta-se em seu próprio Mestre e deixe os demais serem o que são, ou o que têm a capacidade de ser.

Dizendo em outras palavras, viva seguindo a vida sagrada do TAO.

Texto Taoísta.

Simplificando a vida

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on 22/01/2014 by Joe

Simplificar a vida

De repente, tudo vai ficando tão simples que assusta!

A gente vai perdendo as necessidades, vai reduzindo a bagagem. As opiniões dos outros são realmente dos outros e, mesmo que sejam sobre nós, não têm importância.

Vamos abrindo mão das certezas, pois já não temos certeza de nada. E isso não faz a menor falta.

Paramos de julgar, pois já não existe certo ou errado e, sim, a vida que cada um escolheu experimentar.

Por fim, entendemos que tudo que importa é ter paz e sossego, é viver sem medo, é fazer o que alegra o coração naquele momento… e só.

Desconheço a autoria.

Diferentes

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , on 20/08/2013 by Joe

Diferentes

Essa pessoa é “diferente!”

E quando perguntamos:

– “Diferente” em quê?

A resposta é quase sempre:

– “Diferente” em tudo!

De fato, as pessoas especiais, sejam elas o que forem, são “diferentes” das demais.

Elas pensam de forma diferente. Agem de forma diferente. Enxergam a vida e o mundo de maneira diferente. Elas são mais positivas. Acreditam em si próprias. Conseguem enxergar oportunidades nas crises. Elas participam mais. Comprometem-se mais. Terminam as coisas que começam…

Dão atenção aos detalhes em tudo o que fazem. São polidas e educadas e, além da “boa intenção,” têm muita sensibilidade e empatia para colocar-se no lugar das outras pessoas. Elas ouvem mais do que falam. Elas respeitam as opiniões alheias…

Elas sabem dizer “eu não sei” e dizem com frequência “eu não compreendi…”

São pessoas simples e objetivas. Não usam vocabulário rebuscado e complexo. Falam e agem com simplicidade e têm muito foco em tudo o que fazem…

Daí a tal “diferença”!

A diferença positiva está mais na simplicidade do que na complexidade, mais na humildade do que na arrogância, mais no “ser” do que no “ter”.

Desconheço a autoria.

Feedback honesto

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 18/06/2013 by Joe

Feedback 2

Se você tiver interesse genuíno em feedback honesto, saiba que está diante de um desafio tremendo.

O segredo é perguntar. Deve ficar claro que você busca ajuda e comentários construtivos, e não elogios ou respostas “certas”. Sim, elogios dizem o que deve continuar a ser feito, mas em geral vêm depois e não contribuem para o sucesso.

Se o que você quer é feedback honesto, saiba que é muito difícil. Concentre a pergunta exatamente no que quer saber. Assim, todos ficam à vontade para dizer alguma coisa que, imaginam eles, talvez você preferisse não ouvir.

As três perguntas mágicas que você deve fazer são as seguintes:

– “O que estou fazendo que lhe agrada?”

– “O que estou fazendo que lhe desagrada?”

– “O que não estou fazendo, mas você gostaria que eu fizesse?”

Se não tiver interesse de conhecer a verdade nua e crua, não pergunte. Fazer o contrário seria manipulação, um procedimento negativo que, além de inútil, não engana ninguém.

Lembre-se:

Se deseja realmente receber feedback honesto, aperfeiçoe as suas técnicas. Faça as perguntas certas (bem focadas).

Adapte as três perguntas mágicas à sua realidade. Pergunte:

– ”Como podemos melhorar?”

Escute.

Prove coerentemente, por meio de sinais verbais e não-verbais, que deseja conhecer a história pela visão do outro.

Anote opinões e, depois de suficiente ponderação, responda. Não dê respostas imediatas, a menos que seja essa a atitude adequada.

Se você fizer uma expressão de desagrado ao receber feedback honesto apontando algo de errado, a notícia vai repercutir em toda a empresa. Você deve querer a informação.

By Barnett C. Helzberg, JR, do livro “O que atraiu Warren Buffett”.

Dez dicas para o dia a dia

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 24/05/2013 by Joe

Dicas para o dia a dia

1. Tenha sempre por perto algum objeto que o faça lembrar de alguma conquista importante;

2. Busque sempre o lado positivo das coisas. Isto atrai coisas ainda melhores;

3. Compartilhe ideias e opiniões, respeitando a posição dos outros, mas sem abrir mão de seus ideais;

4. Trabalhe com bom humor; isso integra as equipes e traz harmonia ao ambiente profissional;

5. Pergunte sempre, seja curioso. Esta é a maneira de se conhecer melhor e de demonstrar interesse pelas pessoas;

6. Instaure o seu happy-day. Regularmente, reserve um dia só para você fazer tudo o que mais gosta;

7. Seja solidário, pratique boas ações diariamente;

8. Enfim, desafie-se! Faça tudo diferente, pelo menos um dia por mês.

9. Use o bom senso, escute o coração e dispense a lógica sem culpas ou medos.

10. Simplesmente, seja feliz!

By Leila Navarro, agenda Atitude 2006.

%d blogueiros gostam disto: