Arquivo para Manhãs

Sonhos

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 20/07/2012 by Joe

Um dia uma criança chegou diante de um pensador e perguntou-lhe:

– “Que tamanho tem o universo?”.

Acariciando a cabeça da criança, ele olhou para o infinito e respondeu:

– “O universo tem o tamanho do seu mundo”.

Perturbada, ela novamente indagou:

– “Que tamanho tem meu mundo?”

O pensador respondeu:

– “Tem o tamanho dos seus sonhos”.

Se seus sonhos são pequenos, sua visão será pequena, suas metas serão limitadas, seus alvos serão diminutos, sua estrada será estreita, sua capacidade de suportar as tormentas será frágil.

Os sonhos regam a existência com sentido. Se seus sonhos são frágeis, sua comida não terá sabor, suas primaveras não terão flores, suas manhãs não terão orvalho, sua emoção não terá romances.

A presença dos sonhos transforma os miseráveis em reis, faz dos idosos, jovens, e a ausência deles transforma milionários em mendigos, faz dos jovens, idosos.

Os sonhos trazem saúde para a emoção, equipam o frágil para ser autor da sua história, fazem os tímidos terem golpes de ousadia e os derrotados serem construtores de oportunidades.

Sonhe!

By Augusto Cury.

Outono (somos seres outonais)

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 21/03/2011 by Joe

Foi-se embora o espalhafatoso verão!

De dentro do eterno ciclo da natureza retornou o outono, sereno e calmo!

“La belle season” é como batizaram os franceses esta estação que nos descortina as renovadas vestes da divindade presentes na natureza.

Outono é uma parábola de nós mesmos, seres outonais! Suas manhãs são mais poéticas e os seus crepúsculos são mais filosóficos. Aquelas são belas em sua melancolia. Estes são melancólicos em sua beleza. Assim, somos todos nós.

Creio que é no outono que entendemos melhor o ensinamento de Oscar Wilde:

– “ser como crianças, para não esquecermos o valor do vento no rosto, e ser como velhos para que nunca tenhamos pressa”.

Isso é sabedoria. E se nos tornarmos mais sábios, já não precisaremos mais ter medo de envelhecer. Afinal, a vida também é um eterno renascer.

Coisa que só o outono ensina. O resto são folhas mortas.

By Carlos Alberto Rodrigues Alves.

%d blogueiros gostam disto: