Arquivo para Intestinos

Iogurte grego caseiro

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 30/11/2013 by Joe

Iogurte grego

Conhecido como o primeiro alimento transformado que se tem notícia na história da humanidade, e consumido há séculos em todo o Mediterrâneo Oriental, o leite fermentado (coalhadas e iogurtes) é considerado o “Alimento dos Deuses” por suas características e propriedades.

Por exemplo, o iogurte é um dos mais populares e conhecidos tipos de leite fermentado existentes no mundo. A preparação de leites fermentados é uma das formas mais naturais que existem de conservação do leite, já que a acidificação funciona como um preservativo natural contra o desenvolvimento de muitas bactérias nocivas.

É por esta razão que os leites fermentados são oriundos de países quentes e neles muito consumidos. Não fosse pela técnica da acidificação, muitas populações ficariam impedidas de consumí-lo, pelo menos em condições mínimas de segurança.

O elevado valor biológico das proteínas no leite fermentado é superior ao leite fresco, proporcionando o aumento da biodisponibilidade de vitaminas do complexo B, no intestino humano e a melhor absorção do cálcio pelo organismo.

A coalhada e o iogurte elaborados a partir de leite desnatado chegam a ser 6 vezes mais digeríveis que o leite comum.

A coalhada e o iogurte contribuem para o equilíbrio do ecossistema intestinal promovendo o seu balanceamento e, como resultado, modulando diarreias causadas pelo uso de antibióticos, por situações de stress e por tratamentos infecciosos, quimioterápicos e radioterápicos. Também atua na regularidade intestinal, principalmente para idosos.

Ilya Metchinikoff, cientista russo, em suas investigações, concluiu que, as bactérias fermentativas exercem ação inibitória sobre outras bactérias do intestino, contribuindo para a sua desintoxicação, o que prolonga a vida. A longevidade dos povos dos Balcãs, península à sudeste da Europa, era resultado de uma dieta rica em leites fermentados.

Os benefícios que a coalhada e o iogurte trazem para o organismo humano podem ser inúmeros, entre eles:

– Reduz o colesterol no sangue (efeito anticolesterolêmico)
– Modula as diarreias causadas pelos tratamentos com antibióticos, quimioterapias, radioterapias e por situações de stress.
– Tem alto valor nutritivo.
– Melhora a digestão da lactose.
– Recupera e equilibra a flora intestinal.
– Melhora as funções intestinais.
– Melhora a absorção do cálcio e proteínas do leite.
– Desintoxica o intestino.
– Aumenta a expectativa de vida.
– Inibe a ação de bactérias patogênicas.
– Tem efeitos anticarcinogênico.

A preparação de uma boa colhada e iogurte, sem adição de conservantes e outros aditivos, é muito simples.

Hoje trazemos uma receita caseira muito fácil do atualíssimo iogurte grego, que só traz benefícios para a nossa saúde. Sem excesso de proteínas, sem conservantes  e outros “antes”.

Iogurte grego caseiro

Ingredientes

2 litros de leite integral
3 colheres (sopa) de iogurte natural
2 gotas de extrato de baunilha
10 gotas de adoçante

Modo de preparo

Em uma panela, esquente o leite até quase ferver. Deixe esfriar e, quando estiver na temperatura de 45 graus (use um termômetro culinário), adicione o iogurte natural. Misture bem e transfira para uma vasilha com tampa.

Coloque a vasilha em cima de um prato, para não deixar vazar. Tampe e envolva em um cobertor. Deixe de 7 a 8 horas descansando no calor do cobertor dentro do forno (desligado).

Depois desse tempo, você vai precisar de um escorredor de macarrão e um pano branco fino. Coloque o pano dentro do escorredor e este sobre uma vasilha alta, tipo pirex. Despeje o iogurte sobre o pano e deixe na geladeira por 8 horas para retirar o soro. Quanto mais tempo ficar na geladeira, mais desidratado e mais consistente ficará.

Reserve um pouco da massa do iogurte para preparar a próxima vez (umas 3 colheres de sopa cheias). Coloque em um pote fechado e guarde na geladeira para fazer o próximo iogurte. Ela dura até 7 dias.

Após o tempo de desidratação, retire a massa do pano e coloque em uma vasilha. Pode temperar com duas gotas de baunilha e 10 gotas de adoçante. Misture bem com uma colher de pau. Não use a batedeira.

Este iogurte fica perfeito para acompanhar frutas, granola, mel, quinoa em flocos, aveia, frutas secas, além de ser um ótimo ingrediente na preparação de bolos, mousses e outros pratos.

By Joemir Rosa.

Psiconeuroimunoendocrinologia

Posted in Ciência with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 26/05/2011 by Joe

Aprofundando-nos mais no tema do post anterior (“Somos o que pensamos”), vamos detalhar um pouco o que acontece com o nosso corpo quando a mente determina nossas reações e atitudes.

Lá pelos idos de 1970, dois psicólogos experimentais, Robert Ader e Nicholas Cohen, começaram a estudar o caráter psicossomático das doenças. Isto é, começaram a perceber que a doença não se deve a um fator puramente fisiológico ou psicológico apenas. Ader chegou a estas conclusões a partir de experiências efetuadas com ratos que, levados a um confinamento, por exemplo, tinham condições de desenvolver lesões no estômago, porque estavam perturbados ou estressados devido à baixa atividade. Outras experiências, inclusive de outros pesquisadores, levaram à percepção de que determinados condicionamentos podiam provocar outras reações imunológicas em um organismo.

Em 1981, Ader publicou o livro “Psiconeuroimunologia” onde ele expunha as investigações que revelavam a capacidade do sistema nervoso central de afetar o sistema imunológico e a saúde do corpo. Ele levantou questões, também muito importantes, tais como: O que torna as pessoas doentes? O que acontece dentro do corpo quando o sistema nervoso central envia uma mensagem ao sistema imunológico? Quais reações o nosso organismo é capaz de produzir?, entre outras.

Ader e Cohen criaram também o placebo, uma substância sem capacidade alguma de alterar a saúde do organismo, mas que atua a partir do efeito psicológico na mente do indivíduo. Ader revelou que o sistema imunológico possui uma ligação integral com processos essenciais pelos quais o organismo seleciona experiências, dá-lhes forma e as incorpora às atividades do corpo.

A partir desses estudos, uma nova área da medicina tem se destacado neste início de terceiro milênio, a “Psiconeuroimunoendocrinologia”, uma vez que esses estudos comprovaram a participação direta de hormônios no processo. Destrinchando um pouco esse “palavrão”, temos: psico – neuro – imuno – endocrino – logia = o estudo da influência da área psicológica nos sistemas imunológico e endocrinológico.

A partir desse pequeno histórico das pesquisas realizadas, começamos a entender como o nosso corpo reage a partir de determinados fatores, principalmente os que ocorrem em nossa mente. Pensamentos geram emoções e essas emoções são gatilhos que disparam a secreção de hormônios a partir das glândulas, principalmente o Cortisol, que age como um corrosivo em nossas células, acelerando seu processo de envelhecimento. O stress, o medo, a raiva, a depressão, o rancor, os pensamentos negativos, entre outros, são os principais fatores que “detonam” nosso sistema imunológico, proporcionando a oportunidade para a somatização.

Costumo dizer que doença não existe, mas sim, o doente. O processo de somatização começa muito antes do surgimento de qualquer sintoma perceptível no organismo. É um processo que vem se instalando lentamente a partir das nossas emoções negativas, fazendo com que a energia vital vá caindo de frequência, até o ponto em que um “elo” fraco dessa corrente, que é o nosso organismo, se rompa. Para uns, esse elo pode ser o estômago, o coração, os intestinos. Para outros é no próprio cérebro que essa somatização se manifesta, proporcionando o aparecimento de um tumor, por exemplo.

Da mesma forma que o nosso organismo sofre a partir de emoções negativas, ele pode se recuperar a partir de outras emoções, mais positivas digamos assim. A sabedoria dos nossos avós era (e ainda é!) muito importante nesse processo. “Rir é o melhor remédio”, diziam. E é verdade: já é comprovado científicamente que o riso faz com que nossas glândulas produzam a serotonina, um hormônio que ajuda a elevar o nosso nível imunológico, protegendo nossas células!

Eu costumo dizer também que nós podemos ser o nosso pior inimigo, quando deixamos que pensamentos negativos, emoções ruins, estados de ânimo de desespero, desolação e outros, tomem conta da nossa mente. Somos altamente influenciáveis pelo que os outros dizem de nós quando, na verdade, não alteram em nada o nosso dia a dia. Acatamos com mais facilidade um insulto do que um elogio, uma notícia ruim do que uma boa (vide os altos índice de audiência que os programas sobre crimes, tragédias, fofocas, etc. obtém na televisão). Enfim, são os moldes que nos são enfiados goela abaixo desde que nascemos que fazem com que nossos pensamentos fluam numa determinada direção, geralmente, a pior delas na maior parte do tempo!

Demodelar, desconstruir, desaprender são palavras que deveriam fazer parte do nosso vocabulário diário quando nos deparamos com emoções negativas, para que nosso organismo não venha a sofrer com os desequilíbrios energéticos que, aos poucos, vão permitindo a “corrosão” e consequente somatização!

Vamos pensar um pouco sobre tudo isso? O passado é história e o futuro é mistério … mas podemos fazer um presente bem diferente a cada dia! Viva um dia de cada vez e apenas isso: o dia de hoje, com pensamentos positivos, curtindo as boas emoções! Afinal, você é aquilo que você pensa ser!

By Joemir Rosa.

Coalhada

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , on 06/03/2010 by Joe

Conhecido como o primeiro alimento transformado que se tem notícia na história da humanidade e consumido há séculos em todo o Mediterrâneo Oriental, o leite fermentado (coalhadas e iogurtes) é considerado o “Alimento dos Deuses” por suas características e propriedades.

Por exemplo, o iogurte é um dos mais populares e conhecidos tipos de leite fermentado existentes no mundo. A preparação de leites fermentados é uma das formas mais naturais que existem de conservação do leite, já que a acidificação funciona como um preservativo natural contra o desenvolvimento de muitas bactérias nocivas.

É, por esta razão, que os leites fermentados são oriundos de países quentes, e neles muito consumidos. Não fosse pela técnica da acidificação, muitas populações ficariam impedidas de consumí-lo, pelo menos em condições mínimas de segurança.

O elevado valor biológico das proteínas no leite fermentado é superior ao leite fresco, proporcionando o aumento da biodisponibilidade de vitaminas do complexo B, no intestino humano e a melhor absorção do cálcio pelo organismo.

A coalhada elaborada a partir de leite desnatado chega a ser 6 vezes mais digerível que o leite comum.

A coalhada contribui pelo equilíbrio do ecossistema intestinal promovendo o seu balanceamento e, como resultado, modulando diarréias causadas pelo uso de antibióticos, por situações de stress e por tratamentos infecciosos, quimioterápicos e radioterápicos. Também atua na regularidade intestinal, principalmente para idosos.

Ilya Metchinikoff, cientista russo, em suas investigações, concluiu que, as bactérias fermentativas exercem ação inibitória sobre outras bactérias do intestino, contribuindo para a sua desintoxicação, o que prolonga a vida. A longevidade dos povos dos Balcãs, península à sudeste da Europa, era resultado de uma dieta rica em leites fermentados.

Os benefícios que a coalhada traz para o organismo humano podem ser inúmeros, entre eles:

– Reduz o colesterol no sangue (efeito anticolesterolênico)

– Modula as diarréias causadas pelos tratamentos com antibióticos, quimio-terapias, radioterapias e por situações de stress.

– Tem alto valor nutritivo.

– Melhora a digestão da lactose.

– Recupera e equilibra a flora intestinal.

– Melhora as funções intestinais.

– Melhora a absorção do cálcio e proteínas do leite.

– Desintoxica o intestino.

– Aumenta a expectativa de vida.

– Inibe a ação de bactérias patogênicas.

– Tem efeitos anticarcinogênico.

A preparação de uma boa colhada, sem adição de conservantes e outros aditivos, é muito simples. Veja uma receita caseira deste alimento que só traz benefícios para nossa saúde.

Coalhada

Ingredientes

2 litros de leite desnatado
1 copo (200 ml) de iogurte desnatado

Modo de preparo

Ferva o leite. Desligue o fogo, coloque-o em uma tigela ou pirex e deixe descansar até atingir a temperatura em torno dos 50ºC (existem termômetros culinários para essa função, mas caso não tenha um à mão, a temperatura ideal é quando você consegue colocar o dedo no leite sem se queimar). Separe uma xícara desse leite e deixe também amornar.

Quando estiver na temperatura ideal, dilua o iogurte na xícara de leite separada e misture bem. Essa mistura servirá como primeiro coalho. Depois, coe o coalho e misture a todo o leite fervido e na temperatura ideal. Com uma concha vá jogando a mistura de cima para baixo, para aerar bem.

Cubra a vasilha com um pano grosso ou toalha para abafar bem e deixe descansando em local seco e sem vento, por cerca de 4 a 6 horas (ou de um dia para o outro).

Retire a toalha e, sem mexer, leve à geladeira. Assim forma-se a coalhada fresca e o coalho. Após gelar, separe um copo (200 ml) e guarde num vidro limpo (use água fervente) na geladeira. Servirá de coalho para a próxima vez e assim sucessivamente. Sirva com mel e frutas ou utilize na preparação de pudins e molhos para saladas.

By Joe.

%d blogueiros gostam disto: