Arquivo para Interessante

Para quem você trabalha?

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 01/10/2013 by Joe

Pra quem você trabalha

Recentemente fui servido por um garçom mal-educado. Sua linguagem corporal dizia mais ou menos o seguinte: “quem mandou você vir a este restaurante?”. Ele demorou 20 minutos para me trazer um cappuccino e, quando chegou, metade estava no pires. Conversando, eu lhe perguntei sobre seu trabalho e seu patrão. Aí ele disse: “É claro que não quero trabalhar para esse cretino o resto da vida”.

Infelizmente o nosso garçom esqueceu um aspecto importantíssimo da vida no local de trabalho: a gente não trabalha para o patrão; trabalha para si mesmo.

Nenhum empregador é perfeito, e pode ser que seus colegas sejam preguiçosos. Mas quando você se candidata a um emprego, o seu dever é dar o melhor de si e não prejudicar o cara que assina os cheques no fim do mês.

Quando você só dá 50 por cento do seu esforço, acaba sofrendo muito mais do que o patrão. Este, quando muito, sai perdendo algum dinheiro. Você perde o entusiasmo e a autoestima, além de um bom pedaço da vida.

Algumas pessoas acreditam que há coisas “boas” e coisas “ruins” para fazer na vida. Não é assim. Uma pessoa interessante pode tornar interessante um trabalho tedioso. Gostar do trabalho é uma escolha. Há pessoas que são capazes de transformar as piores atividades num prazer! Elas simplesmente partem do princípio de que o trabalho deve ser interessante, e pronto!

Em poucas palavras: você dá o melhor de si não porque precisa impressionar as pessoas. Dá o melhor porque é a única maneira de gostar do trabalho.

By Andrew Matthews, no livro “Siga seu coração”.

Anúncios

Fazer o que gosta

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 30/09/2013 by Joe

Fazer o que gosta

Sua melhor oportunidade de prosperar está em fazer o que você gosta. O amor é uma energia. Tudo o que a gente faz com amor está impregnado dessa “energia de qualidade”, e esse tipo de energia é mais passível de se transformar em dinheiro.

Mas isso não significa ausência de frustração ou de dor. Fazer o que você gosta não é uma receita para uma vida mais fácil, é uma receita para uma vida interessante. O mais provável é que você assuma maiores responsabilidades e tenha mais problemas. Mesmo assim, pode valer a pena!

Quando a gente se interessa pelo que faz, o entusiasmo é o que mais ajuda; afinal, quando a gente está apaixonado, não precisa da motivação de ninguém. Por exemplo: se você abrir o restaurante dos seus sonhos e ninguém aparecer por lá, tente novas receitas, ideias e locações até que o estabelecimento fique lotado.

Se lhe falta capital, leve seu entusiasmo a alguém com mais dinheiro que você e tente uma sociedade. Pode ser que você passe por algumas frustrações, mas, no fundo, você sabe que está avançando.

Decerto é necessário muita determinação, mas a sua paixão é o seu alicerce. A vitalidade provém de um senso de propósito. Você tem o dever para consigo, e para com os demais, de fazer aquilo que o entusiasma. Já existe muita gente morna no mundo, que se queima sem nunca ter se aproximado do fogo.

Porém, é bom lembrar que acompanhar o seu sonho não é nenhuma garantia de viagem fácil. A vida geralmente se torna mais desafiadora, porém, você embarca numa viagem exterior que começa numa viagem interior. E tem oportunidade de florescer – de ver na verdade quem você é.

Em poucas palavras: seja onde for, você não está plantado – você é um ser humano, não uma árvore!

By Andrew Matthews, no livro “Siga seu coração”.

Nosso cérebro

Posted in Ciência with tags , , , , , , , , , , , , , on 11/08/2013 by Joe

Nosso cérebro

Veajm como é intreessnate nsoso céerbro:

De aorcdo com uma pqsieusa de uma uinrvesriddae ignlsea, não ipomtra em qaul odrem as lrteas de uma plravaa etãso, a úncia csioa iprotmatne é que a piremria e útmlia lrteas etejasm no lgaur crteo.

O rseto pdoe ser uma bçguana ttaol que vcoê pdoe anida ler sem pobrlmea. Itso é poqrue nós não lmeos cdaa lrtea isladoa, mas a plravaa cmoo um tdoo.

Sohw de bloa!

Enetdeu??

Donesçheco airtuoa.

Importante X Interessante

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 14/05/2013 by Joe

Lobo cuidando das ovelhas

Você sabe que há algumas coisas, poucas, que são importantes e também interessantes, para serem feitas em sua vida. Geralmente, fazemos todas elas com grande prazer, porque são interessantes, embora costumemos dizer que fazemos por serem importantes.

Você também sabe que há centenas, talvez milhares de coisas interessantes para fazer, em sua vida. Talvez mais de 100, apenas hoje. Festas, passeios, diversão. Mas não há horas suficientes, em um dia, nem mesmo dias suficientes, em uma vida, para fazermos tudo o que gostaríamos de fazer. Tudo o que é interessante, divertido, único, alegre e “imperdível”, geralmente não é importante.

Geralmente é apenas para obter prazer.

Também há algumas coisas importantes a serem feitas, em sua vida. Talvez, mais de cinco coisas, hoje. Talvez, menos. Não são tantas, mas por não serem necessariamente interessantes, geralmente não ganham nossa atenção e nosso foco.

A maioria das pessoas não consegue fazer 1 coisa importante por dia, ou 365 coisas importantes por ano. Ficam adiando o quanto podem, e acabam realizando 10 ou 15 muito importantes em um ano. E esta média já está ótima, pensam.

Ocorre que a vida se desdobra devido às coisas importantes que realizamos, não as que são meramente interessantes. A vida nos premia pelo que fazemos de diferente, não pelo que fazemos igual a todos os outros. Quando somos carneiros, e fazemos algo apenas porque “todo mundo faz”, entregamos nossa própria senha para o lobo, e vamos calmamente para o matadouro do desastre.

Jamais troque o importante pelo interessante. Jamais troque qualidade por quantidade. Jamais troque o que deve ser feito pelo que você deseja fazer, mas que não tem importância nenhuma em sua vida.

Porque, como disse Alex Bach, “trocar o importante pelo interessante, é o melhor modo de perder os dois”.

By Aldo Novak.

Saia da sua zona de conforto…

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 07/03/2013 by Joe

 Saia da zona de conforto

… a vida é bem mais interessante do que você imagina!

Quem leva uma vida certinha, segura e previsível nunca poderá saber se é uma pessoa extraordinária e espetacular! Isso mesmo: aventure-se!

Em algum lugar, alguma coisa fará você passar por um teste para o qual não estava preparado e que não gostaria de enfrentar. A vida é assim e não tem como optar somente pela calmaria. Na turbulência pode estar uma nova razão de viver!

Portanto, ouse mais! Desafie-se mais! Aceite as circunstâncias de sua vida para que a sua grandeza possa ser vista, ok? Nunca mais aceite uma vida monótona, “sem sal e sem açúcar”.

Você nasceu pra ser grande e voar bem alto! Saia da sua zona de conforto: a vida é bem mais interessante do que você imagina! Saia do quadrado, pô! Ninguém deveria permanecer na monotonia e nem levar uma vida previsível, viu? Ainda mais você que sabe que pode ser criativo, batalhador, guerreiro!

Saiba quem você é! Saiba o que você pode realizar! Saiba onde quer chegar! E dê de presente pra você mesmo essa força, essa chance de viver uma vida nova, digna, completa, plena, inteira.

Esforce-se mais. Tente de novo. Tente algo de novo em sua vida! Corra mais riscos! Dê mais um passo! Permita-se provar coisas novas! Dê mais uma chance pra você! Perdoe-se! E perdoe quem precisa do seu perdão! Experimente uma vida nova, agora!

“Você tem, sim, a capacidade, o direito e o dever de melhorar a si próprio”

By Luis Carlos Mazzini.

Uma vida interessante

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 14/01/2013 by Joe

Vida interessante

Pessoas com vidas interessantes não têm fricote. Elas trocam de cidade. Investem em projetos sem garantia. Interessam-se por gente que é o oposto delas. Pedem demissão sem ter outro emprego em vista. Aceitam um convite para fazer o que nunca fizeram. Estão dispostas a mudar de cor preferida, de prato predileto. Começam do zero inúmeras vezes. Não se assustam com a passagem do tempo. Sobem no palco, tosam o cabelo, fazem loucuras por amor, compram passagens só de ida.

Para os rotuladores de plantão, um bando de inconsequentes. Ou artistas, o que dá no mesmo. Ter uma vida interessante não é prerrogativa de uma classe. É acessível a médicos, donas de casa, operadores de telemarketing, professoras, fiscais da Receita, ascensoristas… Gente que assimilou bem as regras do jogo (trabalhar, casar, ter filhos, morrer e ir pro céu), mas que, a exemplo de Groucho Marx, desconfia dos clubes que lhe aceitam como sócia.

Qual é a relevância do que nos é perguntado numa ficha de inscrição, num cadastro para avaliar quem somos? Nome, endereço, estado civil, RG, CPF. Aprovado.

Bem-vindo ao mundo feliz.

Uma vida interessante é menos burocrática, mas exige muito mais.

By Martha Medeiros.

%d blogueiros gostam disto: