Arquivo para Gestos

Gamarjobat – uma comédia muda!

Posted in Diversão, Videos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 13/10/2013 by Joe

Gamarjobat

Em primeiro lugar, uma definição bem conhecida: “mime” é a nossa famosa mímica, onde atores utilizam o corpo e gestos para nos passar uma mensagem ou contar uma história, sem quase nenhuma palavra falada!

Esta dupla, Ketch e Hiro-Pon, conhecida como “Gamarjobat”, chegou ao Reino Unido há mais ou menos dez anos, totalmente desconhecida dentro e fora do Japão. Depois de meia dúzia de shows em Edimburgo, o duo se tornou líder mundial da comédia muda! Ketch (Keisuke Uchida), 42 anos, nasceu em Shizuoka, perto do Monte Fuji e Hiro-Pon (Hiroshi Yoshimi), 46 anos, nasceu em um subúrbio perto de Tóquio.

Seus shows são apreciados por pessoas dos 3 aos 93 anos, como eles mesmos costumam dizer, tanto em shows mais intimistas quanto apresentações nas ruas e palcos de clubes especializados em comédia.

Além de uma turnê mundial, o Gamarjobat se apresentou na Broadway e, sem sequência, teve um retorno triunfante ao Japão, onde fizeram um grande sucesso com shows ao vivo e apresentações regulares.

Melhor do que tentar explicar, é assistir ao video abaixo e se divertir!

No YouTube podemos encontrar mais vídeos desta dupla divertidíssima!

By Joemir Rosa.

A mudança

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 23/09/2013 by Joe

Seja a mudança

A mudança que deseja ver no mundo pode e deve começar em você. Inicie por gestos de compaixão, doação, altruísmo, benevolência, fraternidade, divisão, compartilhamento e amor.

Comece por você, de maneira pequena, mas comece por você. Dê o primeiro passo, o primeiro gesto, o primeiro sorriso, a primeira oferta, a primeira e real vontade de mudar.

Não fique esperando grandes mudanças se você não fizer a primeira, pequena que seja, mas a primeira, a que vem de você de forma verdadeira e que poderá transformar uma vida, um instante, um pequeno sonho.

Descruze os braços e inicie por mudar a forma arcaica de pensar, a maneira antiga de se resguardar, o pensamento ultrapassado de permanecer no comodismo à espera de decisões alheias.

Quando mentalizamos que somos parte da mudança que desejamos para o mundo, tudo flui de maneira harmoniosa e frutífera, e o mundo se transforma, as pessoas nos acolhem, as energias descem sobre nosso viver e a natureza entoa hinos de gratidão.

Seja, portanto, a mudança que o mundo espera, e aprenda com isso que, quando a desfraldarmos primeiramente em nós, mudamos juntos e causamos um terremoto de boas, agradáveis e indecifráveis intenções.

Desconheço a autoria.

A força da sugestão

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 19/03/2013 by Joe

Positivo e negativo

Existem duas correntes no mundo: a positiva e a negativa.

As pessoas que, desde a infância, mergulham e são mergulhadas na corrente negativa, levam uma vida desagradável, cheia de insucessos e de infelicidades. Sentem necessidade de água límpida, mas vivem afundadas no lodo. Qualquer palavra que lhes sai da boca vem composta de maus fluidos, como a amargura, a ameaça, a angústia, a frustração o ódio, a inveja, o ciúme. Nos negócios procuram sempre passar debaixo da porta. Nunca levantam a cabeça, de vergonha ou de medo.

Para essas pessoas, tudo é mau, é feio, é perigoso, é azar. Quando casam, já entram por esse caminho desconfiados de que não vai dar certo e ficam de olho tenso em cima do parceiro. Se essas pessoas tiveram formação religiosa, se conformarão com a amargura dizendo que nasceram para sofrer mesmo, a fim de pagar os pecados, aplacar a ira divina e, desta forma, conseguir um lugarzinho no céu, nem que seja no último buraco. Se não tiveram formação religiosa, amaldiçoarão a vida. É preciso, no entanto, saber que uma reprogramação mental faz milagres.

Por outro lado, quem nasceu mergulhado na corrente positiva, ou seja, no envolvimento do amor, da alegria, da segurança interior, na certeza de que a vida reserva sempre o melhor, este enfrenta com entusiasmo cada passo, e é um vitorioso nato. Ele acredita que a vida é um dom maravilhoso a ser usufruído e, de fato, a vida acaba lhe oferecendo tudo o que deseja. Descobriu que dentro de si existe um Poder Infinito e que basta socorrer-se deste poder, com convicção e fé, para obter o que lhe é devido como ser humano criado à imagem de Deus. Ele está sendo envolvido por uma aura positiva e tudo em torno dele lhe traz satisfações. Tudo o que sai da sua boca é, na maioria das vezes, mensagem de fé na vida, nas pessoas, no Criador, em si mesmo. Seus olhos brilham com a força do vencedor, sua cabeça se ergue airosa e seu corpo marcha firme, sabendo para onde, como e porque.

É o mundo dividido em dois tipos característicos de pessoas e, no meio, os mais ou menos. Emile Coué já havia escrito, há muito tempo, que “o homem é aquilo que pensa”. Desde as primeiras horas do dia você recebe inúmeras mensagens, que vão acionar o seu pensamento. O rádio, o jornal, as pessoas, os cartazes, as imagens, os gestos, enfim tudo que entra pelos seus sentidos vai povoar a sua mente, que, por sua vez, será impressionada pela força da sugestão de cada mensagem.

É por isso que se afirma que a sugestão exerce uma força incalculável na programação mental de cada pessoa. Pela auto-sugestão positiva você pode determinar que o subconsciente alcance o que você deseja. No subconsciente residem o Poder Infinito e a Sabedoria Infinita, que agem de acordo com as impressões recebidas de forma marcante e unívoca.

Quando você está com dor de cabeça, você pode sugestionar o subconsciente afirmando-se que está em perfeita saúde e que a cabeça está leve, descongestionada e refrescante – e o subconsciente vai transformar esta ordem em realidade física.

Conheci uma menina que, assaltada por forte dor de cabeça, sentou-se numa poltrona, fechou os olhos e, calmamente, começou a repetir com fé: “Está passando, está passando, está passando”. Continuou repetindo durante alguns minutinhos e a dor passou completamente. A sugestão, na verdade, é uma força poderosa, que deve ser utilizada em seu benefício. A sugestão pressiona o botão do subconsciente e o faz abrir as comportas do poder e da sabedoria. A sugestão tem mais força do que a realidade e torna a mente subconsciente submissa.

Se você hipnotiza uma pessoa e sugere que ela está com calor terrível, ela sentirá imenso calor e reagirá como quem está num verão insuportável, mesmo que o ambiente seja intensamente frio. O subconsciente não tomou conhecimento da realidade e só tomou conhecimento do que lhe foi determinado pela sugestão.

Experimente chegar a uma pessoa e dizer-lhe: “Puxa vida, como você está pálida! Santo Deus, você está doente!” Ela ficará impressionada e até sentir-se-á doente. É o poder da sugestão. Se você disser para uma amiga: “Bah, como você está linda!”, sua amiga ficará radiante e se sentirá realmente linda.

A vida toda é feita de sugestões. Positivas e negativas. A sugestão pode curar e pode adoecer uma pessoa. Pode enriquecê-la e pode empobrecê-la. Pode elevá-la e pode rebaixá-la.

A escolha é sua!

By Lauro Trevisan, trecho do livro “O Poder Infinito da Sua Mente”.

Pequenos gestos

Posted in Inspiração, Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 15/03/2013 by Joe

Sorrindo

É curioso observar como a vida nos oferece resposta aos mais variados questionamentos do cotidiano! Vejamos:

– A mais longa caminhada só é possível passo a passo…

– O mais belo livro do mundo foi escrito letra por letra…

– Os milênios se sucedem, segundo a segundo…

– As mais violentas cachoeiras se formam de pequenas fontes…

– A imponência do pinheiro e a beleza do ipê começaram ambas na simplicidade das sementes…

– Não fosse a gota e não haveria chuvas…

– O mais singelo ninho se fez de pequenos gravetos e a mais bela construção não se teria efetuado senão a partir do primeiro tijolo…

– As imensas dunas se compõem de minúsculos grãos de areia…

– Como já refere o adágio popular, nos menores frascos se guardam as melhores fragrâncias…

– É quase incrível imaginar que apenas sete notas musicais tenham dado vida à “Ave Maria”, de Bach, e à “Aleluia”, de Hendel…

– O brilhantismo de Einstein e a ternura de Tereza de Calcutá tiveram que estagiar no período fetal e nem mesmo Jesus, expressão maior de Amor, dispensou a fragilidade do berço…

Assim também o mundo de paz, de harmonia e de amor com que tanto sonhamos só será construído a partir de pequenos gestos de compreensão, solidariedade, respeito, ternura, fraternidade, benevolência, indulgência e perdão, dia após dia…

Ninguém pode mudar o mundo, mas podemos mudar uma pequena parcela dele: esta parcela que chamamos de “Eu”.

Não é fácil e nem rápido…

Mas vale a pena tentar!

Comece por sorrir mais!

By Profª. Rita Alonso.

Autoestima

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 26/08/2012 by Joe

Na vida, podemos ser um tapete persa ou um capacho. Num tapete persa ninguém pisa; é colocado em um lugar para ser visto e admirado. O capacho é usado pra ser pisado; as pessoas usam-no para as suas necessidades e conveniências.

Quando a nossa autoestima está elevada, temos condições de pensar e confiar em nossos pensamentos; acreditar que temos o direito de ser um tapete persa em vez de capacho.

Quando nossa autoestima está em baixa, não confiamos em nós. Deixamos esta decisão para os outros. Eles decidirão se devemos ser tapetes ou capachos. E o que você acha que poderão escolher para nós?

A frase “Diga-me com quem andas e te direi quem és” retrata o nível de autoestima das pessoas que estão juntas. Inconscientemente, as pessoas se atraem pelo nível de autoestima.

Todos os nossos comportamentos são reflexos de nosso interior. Nós nos comunicamos mesmo sem falar nada. Nosso corpo, nosso olhar e gestos falam por nós. Se não nos respeitamos, nosso comportamento irá dizer isso. A probabilidade de não sermos respeitados é grande. É o caso do tapete e do capacho.

A autoestima está basicamente apoiada em confiar em si, em suas ideias, e em seu direito de ser feliz. Se não confio em mim e em minhas ideias, ou acho que não tenho o direito de ser feliz, isso vai afetar todas as minhas escolhas e meu destino.

Viver é escolher. Nosso futuro vai sendo formado de acordo com as escolhas que fazemos. Se estamos bem, temos melhores condições de escolher um bom caminho. Se não estamos bem, nossas escolhas podem nos levar para caminhos ruins.

Veja bem com quem andas e terás uma ideia de a quantas anda a tua autoestima!

Desconheço a autoria.

Cortesia

Posted in Relacionamentos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 16/12/2010 by Joe

Qualidade de vida é fundamental, mas quase ninguém para pra pensar que a vida pode ser muito melhor e mais simples se incorporarmos pequenos gestos e atitudes que podem fazer a maior diferença no nosso cotidiano e – claro – também na vida.

Ser cortês no trabalho, em casa ou em qualquer outro lugar fará com que você receba de volta, pelo menos, um sorriso. E isso, também pode melhorar seu dia, seu humor, sua vida.

Abrir a porta do carro para a sua namorada ou amiga não é apenas um ato elegante em desuso. É uma forma de cortesia que demonstra o seu respeito e carinho pela pessoa.

No trabalho, sempre que for buscar um café ou água, não custa perguntar se alguém quer e trazer com prazer – pelo menos para quem senta ao lado ou os colegas mais próximos.

Mesmo que você não fume, esvazie os cinzeiros de quem senta perto ou mesmo em casa. E, claro, faça-o sem reclamar ou fazer cara feia…

Ainda sobre reclamar – há pequenos inconvenientes no dia-a-dia que realmente incomodam: ter que manobrar o carro na garagem para dar passagem a outro, ou tirar o lixo de casa. Estes são exemplos prosaicos, no entanto, como são inevitáveis, é melhor que encaremos com um certo humor, sem fazer pesar a quem está perto o “sacrifício” que estamos fazendo.

Ser cortês também está ligado a não ser folgado. Por isso, no carro de alguém ou mesmo em casa, não mude a estação de rádio ou o canal da TV sem consultar o dono do carro ou as pessoas que estão junto. E lembre-se: “por favor” e “obrigado” são palavras essenciais…

Em supermercados não faltam ocasiões para ser gentil. Deixe aquela senhora ou senhor idoso passar na frente na fila dos frios ou da carne. Mas, principalmente, na fila do caixa quando você está com o carrinho lotado e atrás de você está uma pessoa com apenas um ou dois volumes, dê um sorriso e deixe passar.

Você sabe que seu colega adora determinada bala, bombom ou bolacha. Se, de vez em quando você aparecer com alguns para ele(a) pode ter certeza que não vai parecer uma cantada, mas sim que você é uma pessoa que pensa e sabe dar atenção aos outros – entre outras coisas.

Saindo da sua garagem, em esquinas ou em cruzamentos, mesmo que esteja com pressa, vá com calma e deixe o nervoso, atacado ou estressado, seguir na sua frente. Em vez de buzinar, xingar e fazer cara feia, sorria e pense em seu bem estar. Nada é mais importante que o seu bom humor.

Para os homens, ser gentil com as mulheres é uma questão de princípios. E não apenas com aquela na qual está interessado. É essencial a cortesia em todos os momentos e até mesmo no modo de falar ou pedir alguma coisa, principalmente em cargos de chefia.

Você vê aquele casal lutando com o carrinho de bebê na escada rolante e o outro filho pela mão. Custa ajudá-los com o carrinho?

Depois de ir a um jantar na casa de seu amigo(a) ou chefe é extremamente gentil – e sempre bem-vindo – ligar para agradecer o convite, completando que adorou o jantar.

Procure incorporar a cortesia em sua vida. No elevador, em filas e, principalmente, em lugares difíceis ou situações de crise.

Essa é a diferença entre o sujeito insignificante, igual a todos e aquele de quem todo mundo lembra quando quer companhia.

By Cláudia Matarazzo.

Certezas, prioridades e desejos

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 16/09/2010 by Joe

Pior do que se sentir perdida é perder-se em si mesmo. No emaranhado do que você acredita misturado ao que você é ou era. O que você acredita apostando corrida com o que você mais detesta. O que você tem jogando palitinhos com o que você quer. Seu amor e suas dores na linha de chegada e o coração de juiz em dia de clássico.

Eu não sei se você entende o raciocínio de quem não tem raciocinado ultimamente ou se entende o porquê de certas coisas que não se explicam.

Quando a cabeça não pensa o corpo padece. Mas quando a cabeça pensa demais será que nossa alma enriquece?

Você cheio de indagações e de táticas que não fazem o menor sentido (pelo menos para você ou pelo menos naquele momento).

Suas certezas mudam, suas prioridades deixam de ser prioridades já que você nem sabe mais o que deseja. Até sabe, mas está tão longe e você tão cansado que o mais fácil é deixar que as prioridades te encontrem e você pode fugir do que não interessa. Seus princípios enfraquecidos te cobram uma atitude e você cobra a coragem.

Seus olhos pesam e seu coração já bate fraco. De tanto que bateu a vida inteira. De tanto chorar amor e fracassos. De tanto chorar pelo leite derramado você decide que se entender é complicado demais. O quente queima e o frio é gelado demais, vai o morno mesmo que não causa sensação alguma e no momento você não tem sequer condições de sentir algo. Sentir dá trabalho e trabalho acarreta uma série de responsabilidades. Responsabilidade é chato demais e não aquece seus pés nos dias frios.

Você, enfim, opta por decidir somente pelo necessário. Pelo que realmente vai fazer alguma diferença em sua vida e desiste de tentar equilibrar-se, isso é para artista circense e você nem gosta tanto de circo. Melhor deixar assim.

Uma porta de saída e uma de entrada. O que vale fica e o que não vale que valesse. Nada de culpa ou de noites mal dormidas, nada de coração na boca nem de frio na barriga.

Certas coisas não se explicam. Não existem palavras que as descrevam ou soluções que as resolva. Sentimentos, gestos, sonhos e sorrisos. A alma entende e a boca cala.

By Fernanda Mello.

%d blogueiros gostam disto: