Arquivo para Eficiência

Seja apenas diferente

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 08/10/2014 by Joe

Seja diferente

Pense em ser diferente e fique rico; pense em ser o melhor e fique frustrado.

Você já deve ter visto aquele famoso comercial de televisão onde a Pepsi pedia para as pessoas beberem de dois copinhos brancos marcados apenas com as letras A e B. Em um dos copinhos havia Pepsi e no outro as pessoas tinham Coca-Cola. Após experimentarem os dois copinhos, elas – sem saberem qual era o copinho de Coca e qual era o copinho de Pepsi – escolhiam a Pepsi (pelo menos era o que aparecia no comercial).

No final do teste, a Pepsi anunciava:

– “Tá vendo? A voz do povo é a voz de Deus, e a voz do povo tá dizendo que Pepsi é melhor que Coca-Cola”.

No teste do quem é o melhor, a Pepsi faturou, mas no teste da rua, do boteco, do restaurante, do supermercado, quem ganha sempre é a Coca-Cola. Apesar do esforço centenário da Pepsi em virar o jogo, a Coca-Cola continua nadando de braçada nos tonéis de cola.

O erro da Pepsi é tentar ser melhor que a Coca-Cola. Não vai rolar. Marketing não é sobre ser o melhor – tanto porque melhor é muito relativo. Marketing é sobre ser diferente. Vence quem for percebido como diferente e não quem for percebido como melhor.

Seja diferente! Tenha coragem e seja diferente; ainda que diferente signifique tecnicamente que você seja pior que o seu concorrente. Lembre-se: pior também é relativo.

Mesmo que o resto da empresa diga que o negócio é Six Sigma, Qualidade Total, benchmarking, corte de custos, eficiência da máquina administrativa – nada contra essas práticas – se você quer liderar algum mercado, seja apenas diferente.

No mundo das pessoas perfeitas, o melhor produto talvez vença. O fato é que não vivemos no mundo perfeito (ainda bem), mas no mundo real, onde o melhor produto não ganha nunca. No mundo real quem ganha é quem é diferente. Vence sempre quem é diferente e não quem é melhor.

A estratégia de ser melhor que o concorrente é que leva você a fazer seis coisas porque o concorrente faz cinco coisas. Leva você a oferecer seis lugares porque o concorrente oferece cinco. Leva você a vender por 98 reais porque o concorrente vende por 99 reais.

Pare de pensar sobre ser melhor que os outros. Vence sempre quem é diferente. O melhor morre estressado; o diferente vive, cresce, sorri, respira e se diverte.

O mundo dos negócios é coisa para maluco. Então, seja maluco! Aproveite o momento quadrado em que vivemos para ser maluco.

Estamos cercados de pessoas conservadoras. A juventude de vinte e poucos anos é ultra conservadora. Pergunte para eles o que eles querem mudar, e você vai obter uma resposta do tipo, “eu quero mudar a versão do meu ipod, eu quero mudar o tamanho da televisão do meu quarto, eu quero mudar de nariz, de namorada, de carro”.

Aproveite essa maré de conservadorismo em que vivemos que diz que devemos levar tudo com calma, sem provocar rupturas, desentendimentos, blá blá blá, e seja louco, maluco, esquisito, diferente.

Por onde começar?

100% das inovações que você vai provocar na sua vida vão acontecer porque você tá p. da vida com alguma coisa. Mudanças não têm nada a ver com análise de mercado, estratégia e planejamento. Inovação e mudanças têm a ver com raiva, sangue quente. Steve Jobs tava p. da vida com os fabricantes de CDs jurássicos por não terem a capacidade de inventar alguma coisa prática para ajudá-lo a carregar os milhares de CDs que ele tinha na sua casa; então ele foi lá e inventou o iPod.

Portanto, comece por mudar as coisas que te deixam p. da vida.

O mundo em que vivemos tá muito quadrado. O discurso da direita é igual o discurso da esquerda que é baseado no discurso do centro. Os ambientalistas querem as mesmas coisas que os presidentes das instituições financeiras. O roqueiro cabeludo canta a mesma letra de corno cantada pela dupla sertaneja. O teu avô quer a mesma coisa que você. Até com a sogra você já tá concordando 100%. Para complicar, o bandido tem cara de polícia, o político tem cara de padre, o padre tem cara de político.

Que mundo chato!

Saudades dos anos oitenta. A década das Diretas Já, o único movimento de mobilização nacional que realmente conseguiu alguma coisa nas últimas décadas. Saudades dos anos oitenta, a década dos grupos musicais bregas que tinham alguma coisa interessante para dizer além de cantar música de corno. “Tô P. da Vida” foi título de música cantada aos domingos no Faustão, Gugu e outros bichos…

Bom, deixa eu baixar a minha bola e tirar o meu time de campo. O negócio agora é teamwork, democracia, inteligência emocional, relações interpessoais, politicagem, tapinha nas costas, six sigma, flip chart, visão, missão, valores, planinho, tudo certinho, tudo combinadinho, tudo coloridinho.

Boa sorte para você! Eu quero ver qual será a bela desculpa que você vai dar para os seus filhos quando eles te perguntarem qual foi a inovação que você criou naquela “empresa que tinha que atender as necessidades dos clientes, colaboradores, trabalhar pelo bem estar social, desenvolver produtos de qualidade que atendesse as necessidades dos nossos acionistas, visando o comprometimento de todos os nossos colaboradores com a excelência da execução dos nossos serviços embasado pelos projetos coordenados pelo comitê para assuntos que não tem nada a ver com nada”.

A pergunta é: quais mudanças você deveria provocar no mundo perfeito que você vive?

Quebra tudo! Foi para isso que eu vim! E você? Nada menos que isso me interessa!

By Ricardo Jordão Magalhães, revolucionário, presidente e fundador da BIZ REVOLUTION (www.bizrevolution.com.br) onde ele ajuda as pessoas e as empresas a se transformarem em verdadeiras Empresas de Marketing focadas nos objetivos dos seus clientes.

A raiva é uma bomba-relógio

Posted in Saúde with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 26/08/2014 by Joe

Raiva

Ataques de raiva e de mau humor produzem danos sérios nas células do cérebro, envenenam o sangue, causam insônia, depressão e pânico; suprimem a secreção dos sucos gástricos e da bílis nos canais digestivos, criando gastrites e úlceras, esgotam a energia e vitalidade, causam problemas cardíacos, provocam velhice prematura e encurtam a vida.

Quando você se zanga sua mente fica perturbada e isto reflete em seu corpo, que sente distúrbios. Todo o sistema nervoso se agita e você se enerva, perdendo a harmonia, a eficiência de agir, o vigor e o entusiasmo.

A raiva é uma energia poderosa que precisa ser dissolvida para que você possa ser mais livre e saudável.

Colocar a raiva para fora apenas agrava esta emoção negativa e a faz crescer ainda mais. Se deixarmos isto sem controle, expressando nossa raiva cada vez mais, ela não vai se reduzir e sim aumentar, gerando mais dor e inquietude para nós.

A raiva é uma bomba-relógio!

Portanto, respire fundo, relaxe, acalme-se!

By Emilce Shrividya.

Mesa limpa

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 14/11/2013 by Joe

Mesa limpa

Um dos problemas que sempre afetam a eficiência de uma pessoa é a organização de sua mesa de trabalho, cujo sintoma mais evidente é o excesso de papéis esperando sua atenção e ação. Perder tempo procurando papéis, revisando arquivos e pastas, manuseando repetidas vezes os mesmos papéis na busca de um documento perdido.

Além da perda de tempo causada pela distração visual por ter excesso de papéis não necessários em sua mesa, isso gera uma sensação de peso, de desespero, da contínua busca pela tarefa inacabada.

Algumas pessoas, erroneamente, interpretam que uma mesa cheia de papéis é símbolo de importância e indispensabilidade de seus cargos. No entanto elas devem se lembrar que este hábito pode indicar desorganização, indecisão insegurança, prioridades confusas e incapacidade de terminar tarefas dentro dos prazos.

Assim como no trabalho, na vida também juntamos muitos papéis, pessoas, fatos, energias e outras coisas que ficam espalhadas no nosso dia-a-dia, nos causando ansiedade e até mesmo doenças!

É preciso organização, decisão e sabedoria para priorizar o que não tem mais valor, e o que precisa ter um destino, para fazer essa limpeza tão necessária.

Que tal começar hoje mesmo?

Desconheço a autoria.

Avance na direção do sucesso!

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 12/11/2013 by Joe

Mergulhando para o sucesso

Se você não está nem um pouco apreensivo, é porque não está indo longe o bastante.

Para seguir em frente, você deve se colocar na linha. Isso significa ir além da sua confortável rotina.

Suas habilidades só fazem aumentar quando você se esforça e se supera. Sua eficiência só é maior quando os desafios obrigam você a ultrapassar seus próprios limites.

A insegurança que sentimos ao adentrarmos novos territórios precede o sucesso. Preparação e planejamento são vitais, mas a confiança em si mesmo é essencial.

Ainda assim, esses elementos sozinhos não garantem a conquista. Em algum momento você terá de mergulhar.

Você nunca estará tão preparado quanto gostaria. Nunca será tão confortável quanto você desejaria que fosse.

Mergulhe assim mesmo, assuma o compromisso e empenhe-se ao máximo.

Os desafios, quando aceitos com sinceridade de propósitos, trazem a força necessária para vencer!

By Ralph S. Marston, Jr.

Precisa-se de loucos

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 01/05/2012 by Joe

De loucos uns pelos outros!

Que em seus surtos de loucura tenham habilidades suficientes para agir como treinadores de um mundo melhor.

Que olhem a ética, o respeito às pessoas e a responsabilidade social não apenas como princípios organizacionais, mas como verdadeiros compromissos com o Universo.

Precisa-se de loucos de paixão.

Não só pelo trabalho, mas principalmente por gente, que vejam em cada ser humano o reflexo de si mesmo, trabalhando para que velhas competências deem lugar ao brilho no olhar e a comportamentos humanizados.

Precisa-se de loucos de coragem para aplicar a diversidade em suas fileiras de trabalho, promovendo igualdade de condições sem reservas, onde as minorias possam ter seu lugar, em um ambiente de satisfação e crescimento pessoal, independente do tamanho do negócio, segmento ou origem do capital.

Precisa-se de loucos visionários que, além da prospecção de cenários futuros, possam assegurar um novo amanhã, criando estratégias de negócios que estejam intrinsecamente ligadas à felicidade das pessoas. Primeiro, a gente é feliz, depois a gente faz sucesso, não se pode inverter esta ordem.

Precisa-se de loucos pelo desconhecido que caminhem na contramão da história, ouvindo menos o que os gurus têm a dizer sobre mobilidade de capitais, tecnologia ou eficiência gerencial e ouvindo mais seus próprios corações.

Precisa-se de loucos poliglotas que não falem inglês, espanhol, francês ou italiano, mas que falem a língua universal do amor, do amor que transforma, modifica e melhora.

Palavras não transformam empresas e sim atitudes.

Precisa-se, simplesmente, de loucos de amor.

De amor que transcende toda a hierarquia, que quebra paradigmas; amor que cada ser humano deve despertar e desenvolver dentro de si e por a serviço da vida própria e alheia; amor cheio de energia, amor do diálogo e da compreensão, amor partilhado e divino, do jeito que Deus gosta.

As organizações precisam urgentemente de loucos, capazes de implantar novos modelos de gestão, essencialmente focados no ser, sem receios de serem chamados de insanos, que saibam que a felicidade consiste em realizar as grandes verdades e não somente em ouvi-las.

Ou resgatamos a inocência perdida ou teremos que desistir de vez da condição de humanos.

E então … qual vai ser sua atitude?

Desconheço o autor.

Acaso

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , on 15/03/2010 by Joe

Vale a pena organizar a nossa vida de modo a conceder mais espaço ao acaso.

O que mais nos impede de faze-lo é, frequentemente, para além do receio perante o desconhecido, a caça ao proveito mais evidente: não queremos esbanjar tempo e energia com pessoas e coisas das quais pouco esperamos.

Naturalmente faz todo o sentido que não dispersemos, mas quem exagerar na sua tentativa de maximizar a eficiência desaproveita inúmeras oportunidades.

Facilmente nos esquecemos de que apenas podemos calcular o valor daquilo que já conhecemos.

Quem considera desinteressante uma experiência que nunca fez ou uma pessoa que pouco conhece pode ter razão … ou não!

By Stefan Klein, físico alemão, em “Como o Acaso Comanda as Nossas Vidas”.

Pare e pense!

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , on 24/02/2010 by Joe

MEMORANDUM

Para:

JESUS (Filho de José e Maria)

Oficina de Carpintaria
25922 – Nazaré – Judéia

Prezado Rabi,

Obrigado por enviar-nos o “Curriculum Vitae” dos doze homens que escolheu para ocupar posições de destaque e gerenciamento em sua nova empreitada.

Todos já foram submetidos aos nossos testes. Marcamos, para cada um deles, entrevistas pessoais com o nosso psicólogo e com o encarregado dos testes vocacionais, cujos resultados registramos em nossos computadores para eventuais consultas futuras. Anexo, encaminhamos os perfis de nossos testes.

Recomendamos minucioso exame individual.

Como parte de nossos serviços e para sua melhor orientação, tecemos alguns comentários gerais, que resultam dos pareceres de nosso pessoal, da mesma forma que um auditor faz declarações generalizadas sobre suas conclusões:

Nossa equipe é de opinião que falta, à maioria de seus escolhidos, experiência, escolaridade e aptidão vocacional para o tipo de empreendimento a que o senhor se propõe.

Acha também que não possuem a desejável noção de equipe, para a execução da tarefa. Todos deixam a desejar no quesito “cuidados e aparência pessoal”. Recomendamos que continue a procurar pessoas com experiência em gerenciamento e que apresentem capacidade comprovada:

Simão Pedro é emocionalmente instável, sujeito a explosões intempestivas.

André não possui absolutamente nenhuma capacidade de liderança.

Os dois irmãos, Tiago e João, filhos de Zebedeu, colocam o interesse pessoal acima da lealdade à empresa.

João é uma pessoa excessivamente humilde, dificilmente conseguirá demonstrar autoridade sobre outras pessoas.

Sentimos informar que Mateus faz parte da lista negra do Departamento de Negócios de Jerusalém.

Tiago, filho de Alfeu, bem como Tadeu, possuem, definitivamente, inclinações radicais. Ambos atingiram uma elevada marca na escala maníaco-depressiva.

Tomé demonstra uma atitude de dúvida que poderia abalar o estado de espírito do grupo.

Um dos candidatos porém, demonstra um grande potencial. É um homem capacitado e cheio de recursos. Tem facilidade de comunicação, mente aguçada para negócios, bom trânsito entre pessoas de alta posição. É altamente motivado, ambicioso e responsável. Recomendamos Judas Iscariotes como seu controlador e braço direito.

Os demais perfis são auto-explanatórios. Desejamos-lhe sucesso em seu novo empreendimento.

Atenciosamente.

Consultoria Geral Jordan
Departamento de Recursos Humanos
26544 Jerusalém – Palestina

Agora pare e pense:

O texto fala de algo que muita gente, de modo geral, está vivendo: um mundo que cada vez mais se esquece dos valores humanos. Hoje, tudo está voltado para a “competência”, a “eficiência” e a “competitividade”.

De repente, as pessoas passam a valer apenas por isso e por sua capacidade de ser “melhor” do que o outro.

Certamente vivemos uma vida meio esquizofrênica, na qual dizemos uma coisa e praticamos outra.

Este texto faz-nos pensar que, às vezes, esquecemo-nos do que é realmente importante.

Desconheço a autoria.

%d blogueiros gostam disto: