Arquivo para Criaturas

Atlândida

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 02/02/2015 by Joe

Atlândida

– “O que vocês sabem sobre a Atlântida?”

– “A cidade perdida? É um mito, professor. Uma metáfora sobre uma era de ouro. Todo mito tem uma cidade perfeita, como a Shangri-lá ou o Eldorado. Atlântida era a “cidade perfeita” dos gregos, não é?”, disse Yelina.

Um leve sorriso se esboçou no olhar do Mestre.

– “Unicórnios também eram mitos, Yelina. Então, Marco Polo viajou à China e no meio do caminho encontrou vários. Não riam antes de eu terminar a piada! Marco Polo viajou e nos trouxe relatos de unicórnios, cavalos enormes com chifres na frente da face, com a pele invulnerável. Tentou se desculpar por não conseguir trazer nenhum para a Europa, mas perdeu cinco dos seus melhores homens tentando capturar um espécime, mas sua pele “mágica” era invulnerável e eles eram criaturas muito agressivas. Isso não o impediu de trazer chifres de um cadáver deles de volta à Itália!”

Esfregou a mão com raiva pelo rosto e bateu com ela na mesa, com força.

– “Agora vocês riem! Usem suas cabeças! Não é porque Marco Polo não conseguiu trazer um unicórnio para a Europa que rinocerontes não existem! Entenderam agora? As histórias crescem com os anos, mas nem tudo é mentira e às vezes a verdade é mais simples do que se pode imaginar! Usem suas cabeças, pelo amor de Deus!”

– “Repito a pergunta: O que sabem sobre a Atlântida?” –

By Renato Kress, trecho do conto “Escalas, Esferas, Estrelas…”.

Dancem, macacos, dancem!

Posted in Comportamento with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 16/09/2014 by Joe

Dancem macacaos dancem

Existem bilhões de galáxias no Universo observável. Em cada uma delas existem centenas de bilhões de estrelas. Em uma dessas galáxias, orbitando em uma dessas estrelas se encontra um pequeno planeta azul. E este planeta é governado por um bando de macacos.

Mas esse macacos não pensam em si mesmos como macacos. Sequer pensam em si mesmos como animais. De fato eles adoram listar todas coisas que eles pensam separá-los dos animais: polegares opostos, autoconsciência, e usam palavras como Homo-erectus e Australopitecos.

Eles são animais, certo? São macacos! Macacos com tecnologia de fibra ótica digital de alta velocidade. Mas, ainda sim, macacos…

Quero dizer, eles são espertos, você tem que admitir isso. As Pirâmides, os arranha-céus, os jatos, a Grande Muralha da China, tudo isso é muito impressionante para um bando de macacos. Macacos cujo cérebro evoluiu a um tamanho tão ingovernável que agora é bastante impossível para eles ficarem felizes por muito tempo. Na verdade, eles são os únicos animais que pensam que deveriam ser felizes. Todos os outros animais podem simplesmente ser.

Mas não é tão simples assim para os macacos. Pois esses macacos são amaldiçoados com a consciência. E, assim, os macacos têm medo, os macacos se preocupam… Os macacos se preocupam com tudo, mas acima de tudo, com o que todos os outros macacos pensam, porque os macacos querem desesperadamente se encaixar com os outros macacos. O que é bem difícil porque a maioria dos macacos se odeia. Isto é o que realmente os separa dos outros animais: esses macacos odeiam! Odeiam macacos que são diferentes, odeiam macacos de lugares diferentes, macacos de cores diferentes…

Sabe, os macacos se sentem sozinhos, todos os 7 bilhões deles!

Alguns dos macacos pagam outros macacos para ouvir seus problemas. Afinal, os macacos querem respostas…

Os macacos sabem que vão morrer; então, fazem deuses e os adoram. Então, os macacos começam a discutir quem fez o melhor deus. E os macacos ficam irritados! E, então, é quando eles geralmente decidem que é uma boa hora de começar a matar uns aos outros. Então, os macacos fazem guerras, fazem bombas de hidrogênio. Os macacos têm o planeta inteiro preparado para explodir. Os macacos não sabem o que fazer…

Alguns macacos tocam pra uma multidão vendida de outros macacos. Eles fazem troféus e, então, os dão para si mesmos, como se isto significasse alguma coisa!

Alguns dos macacos acham que sabem tudo. Alguns dos macacos lêm Nietzsche. Os macacos discutem Nietzsche… Sem dar qualquer consideração ao fato de que Nietzsche… era apenas outro macaco!

Os macacos fazem planos, os macacos se apaixonam, os macacos fazem sexo. E, então, fazem mais macacos!

Os macacos fazem música. E, então, eles dançam…

– “Dancem, macacos, dancem!”

Os macacos fazem muito barulho. Os macacos têm tanto potencial… se eles pelo menos se dedicassem…

Os macacos raspam o pelo de seus corpos numa ostensiva negação de sua natureza de macaco. Eles constroem gigantes colmeias de macacos que eles chamam de “cidades”. Os macacos desenham um monte de linhas imaginárias sobre a Terra.

Os macacos estão ficando sem petróleo, o combustível da sua precária civilização. Os macacos estão poluindo e saqueando seu planeta como se não houvesse amanhã…

Os macacos gostam de fingir que está tudo bem. Alguns dos macacos realmente acreditam que o Universo inteiro foi feito para o seu próprio benefício…

Como você pode ver, eles são uns macacos atrapalhados. Eles são, ao mesmo tempo, as criaturas mais belas e mais feias da natureza!

Mas os macacos não querem ser macacos. Eles querem ser outra coisa… mas são!

By Ernest Cline, apenas outro macaco.

Pensem, por favor!

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 17/08/2014 by Joe

Só quero que pensem

Eu quero que vocês pensem, mas vocês parecem desperdiçar as possibilidades de reflexão séria que lhes proponho.

Vocês acham que estou apenas brincando quando levanto estas questões, quase sempre de forma bem-humorada. Quando eu lhes digo para que reflitam seriamente sobre as coisas mais importantes da sua vida – que são o Amor e a Liberdade – vocês acham que estou ficando louco. Vocês riem de mim…

Mas eu não desisto! E todo dia, assim que me levanto, eu me acordo pela segunda vez. Depois, tomo um café com Deus, coloco a mão no ombro Dele, e lhe digo:

– “Pai, essas pessoas não sabem o que dizem nem o que fazem… Perderam a consciência, mataram a lógica e vivem dormindo. Perdoe essas pobres criaturas…

E acorde-as, por Amor!”

O homem é o único animal irracional que tropeça duas vezes na mesma pedra“.

By Edson Marques, no seu blog www.mude.blogspot.com.br. Vale a pena visitar!

Somos muito pequenos

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 04/07/2014 by Joe

Somos muito pequenos

Quando olhamos o Universo, percebemos que somos criaturas muito pequenas!

Então, não se preocupe tanto com tantas coisas; aproveite cada momento, faça tudo o que você deseja fazer, amplie sua vista, amplie sua mente, amplie seus horizontes.

Não se prenda tanto a modelos que nos são impostos culturalmente: questione, indague, procure saber os porquês. E se eles não te satisfizerem, busque o seu próprio modelo. Trilhe novos caminhos! Mude!

Não se preocupe tanto com coisas que te aborrecem no dia a dia; viva sua vida com amor, segurança e paz no coração!

Agradeça todos os dias ao Universo pelo sol que te aquece e alimenta e pela oportunidade de estar vivo!

Curta o por do sol como o se fosse o fechar das cortinas de mais uma jornada!

Procure olhar as coisas sempre pelo lado positivo: pode ter certeza que sempre existe um lado positivo, mesmo quando os problemas parecerem tão grandes e você chegou ao fundo do poço!

Não esqueça que todo poço tem um fundo, todo poço tem uma corda. E quando estamos no fundo dele, a luz só vem de um ponto: do Alto! Então, nessa hora, é preciso reunir todas as forças, pegar a corda e começar a subida rumo à Luz. Você vai chegar lá em cima!

E mesmo que tudo pareça tão grande, acredite: ainda assim, tudo é muito pequeno.

Existe algo maior: a vida!

By Joemir Rosa.

Um simples “Obrigado”

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 03/02/2013 by Joe

Agradecimento

A vida é um presente de Deus. Nada fizemos para ganhá-lo; aliás, nem o merecemos. Mas somos criaturas tão ingratas que nem sequer um “obrigado” brota de nós.

Não somos gratos por termos recebido essa oportunidade de crescer, ver, amar, rir, aproveitar a música da existência, a beleza do mundo. Não somos nem um pouco gratos; ao contrário, estamos sempre reclamando.

Se você escutar as orações das pessoas, ficará surpreso: todas elas são queixas. Não são orações cheias de agradecimento; estão pedindo algo mais, estão dizendo:

– “Isso não é suficiente.”

Na verdade, nunca será suficiente, pois o pobre pede, o rico pede, o imperador pede – todo mundo pede.

Todo mundo pede mais. Isso significa, simplesmente, que tudo que você recebeu não foi suficiente:

– “Eu mereço mais, você não tem sido justo comigo!”

Chamo isso de irreligiosidade. Para mim, todas as orações feitas nos templos, nas mesquitas e nas igrejas são irreligiosas.

A verdadeira oração é apenas de gratidão, um simples “obrigado” basta.

By Osho, em “Meditações Para o Dia”.

Nossa verdadeira natureza

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , on 06/06/2012 by Joe

Um ser humano é parte de um todo chamado por nós de ” Universo “, uma parte limitada no tempo e no espaço.

Ele experimenta a si mesmo, seus pensamentos e sentimentos, como algo separado do resto – uma espécie de ilusão de ótica de sua consciência.

Nossa tarefa deve ser nos libertar desta prisão, ampliando o nosso círculo de compaixão para abraçar todas as criaturas vivas e toda a natureza em sua beleza.

By Albert Einstein.

As Crônicas de Nárnia

Posted in Livros with tags , , , , , , , , , , on 27/03/2011 by Joe

Livro: As Crônicas de Nárnia – volume único
By Clive Staples Lewis
Editora Martins Fontes

Viagens ao fim do mundo, criaturas fantásticas e batalhas épicas entre o bem e o mal – o que mais um leitor poderia querer de um livro? O livro que tem tudo isso é “O leão, a feiticeira e o guarda-roupa”, escrito em 1949 por Clive Staples Lewis.

Mas Lewis não parou por aí: seis outros livros vieram depois e, juntos, ficaram conhecidos como “As Crônicas de Nárnia”.

Nos últimos cinquenta anos, “As Crônicas de Nárnia” transcenderam o gênero da fantasia para se tornar parte do cânone da literatura clássica. Cada um dos sete livros é uma obra-prima, atraindo o leitor para um mundo em que a magia encontra a realidade, e o resultado é um mundo ficcional que tem fascinado gerações.

Esta edição apresenta todas as sete crônicas integralmente, num único volume magnífico. Os livros são apresentados de acordo com a ordem de preferência de Lewis, cada capítulo com uma ilustração do artista original, Pauline Baynes.

Enganosamente simples e direta, “As Crônicas de Nárnia” continuam cativando os leitores com aventuras, personagens e fatos que falam a pessoas de todas as idades, mesmo cinquenta anos após terem sido publicadas pela primeira vez.

Vale a pena a sua leitura!!!

By Joe.

%d blogueiros gostam disto: