Arquivo para Canadá

Frozen yogurt

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 25/01/2014 by Joe

Frozen Yogurt

O verão está aí e os dias estão infernais! As temperaturas estão acima do normal e os dias e noites estão muito abafados.

E, como sempre, a pedida para enfrentar o calor é o velho e bom sorvete. Desde sua chegado ao mercado brasileiro, o frozen yogurt tem sido uma ótima sobremesa para combater as altas temperaturas. Uma delícia gelada que pode ser preparada em casa, com frutas de todos os tipos, com ou sem calda.

Dizem que o frozen yogurt surgiu no Canadá, mas, industrialmente, teria se expandido nos Estados Unidos, mais precisamente em Boston, a partir do ano de 1972. Em pouco tempo já estava nas principais cidades de todo o país. Hoje em dia, acredita-se que 20% de todos os sorvetes consumidos nos Estados Unidos são frozen yogurt.

E uma curiosidade: por lá é possível encontrar até frozen yogurt para cães. É um frozen yogurt orgânico com banana, amendoins e água.

A receita de hoje é muito saborosa e refrescante e pode ser apreciada com uma variedade enorme de frutas, e até com caldas! Eu, particularmente, prefiro com pêssegos em calda ou morangos.

Frozen yogurt

Ingredientes

300 g de iogurte natural
3 colheres (sopa) de creme de leite em lata
3 colheres (sopa) de leite em pó
170 g de açúcar
250 ml de suco de limão

Modo de preparo

Em um recipiente, coloque o iogurte, o creme de leite sem o soro, o leite em pó e o açúcar e mexa bem até obter uma mistura homogênea.

Em seguida, adicione o suco de limão. Leve para a batedeira e bata a mistura durante 10 minutos. Cubra com um filme-plástico e leve ao freezer por umas 6 horas.

Tire do freezer, deixe amolecer um pouco, e bata novamente até obter a consistência de um creme. Cubra novamente e leve ao freezer até ficar firme.

Sirva acompanhado de frutas frescas ou pêssegos em calda.

By Joemir Rosa.

As Aventuras de Pi

Posted in Livros with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 10/03/2013 by Joe

As Aventuras de Pi

Livro: As Aventuras de Pi
By Yann Martel
Editora Nova Fronteira

Um dos romances mais importantes do século, “As Aventuras de Pi” é uma narrativa singular de Yann Martel que se tornou um grande best-seller.

O livro narra a trajetória do jovem Pi Patel, um garoto nascido e criado dentro de um zoológico cujo pai era o dono. Pi é um jovem muito inteligente, ótimo em maremática, muito estudioso e totalmente crente em Deus. Apesar de ser indiano, Pi segue os preceitos de três religiões!

Pi Patel vê sua vida envolta em um cotidiano rotineiro na infância e durante sua adolescência. Até que conhece uma garota e se apaixona. É bem neste momento que seu pai e sua mãe decidem ir embora da Índia por causa dos gastos com o zoológico. Eles decidem embarcar em um navio para o Canadá, onde o pai de Pi recebeu algumas propostas de emprego e local onde poderiam recomeçar suas vidas.

Como o zoológico era do estado, eles não poderiam vendê-lo, mas os animais eram de sua propriedade; então, eles o levam na viagem com o propósito de vendê-los para ter algum dinheiro para recomeçar suas vidas no Canadá.

Durante uma tempestade, o navio naufraga e Pi é o único que sobrevive, graças a um bote salva-vidas. E o mais inusitado é que ele tem a companhia de uma zebra, um orangotango, uma hiena e um tigre de Bengala.

Agora ele precisa enfrentar a maior e mais difícil batalha pela sobrevivência de sua vida. Não somente por estar no meio do Oceano Atlântico, mas também porque ele precisa tentar sobreviver com a presença de um tigre de bengala!

A obra nos traz uma lição de fé, perseverança e destino!

O livro acabou adaptado para o cinema e ganhou o Oscar de melhor direção, o taiwanês Ang Lee!

Um fato curioso sobre As Aventuras de Pi é que seu autor, Yann Martel, está sendo acusado de plágio do livro “Max e os Felinos”, do brasileiro Moacyr Scliar. No prefácio do livro, Martel chega a agradecer Scliar pela inspiração!

By Joemir Rosa.

Poutine

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , on 14/01/2012 by Joe

A receita básica é bem simples: batata, queijo e molho.

Trata-se de um prato tradicional canadense cuja origem é um tanto controversa pois existe uma disputa entre duas cidades próximas a Quebec: Victoriaville e Drummondville.

O que se sabe com certeza é que o prato teria sido criado em 1957 por Fernand La Chance que, ao atender o pedido de um cliente que havia solicitado batatas fritas e queijo, gritou para o cozinheiro “ça va faire une maudite poutine” (Vamos fazer uma grande bagunça).

Um famoso dicionário de francês de Quebec traz vários significados para a palavra “poutine“: pode ser uma gíria que descreve uma bagunça; pode ser de origem inglesa, vindo de pudding, e que acabou virando, no francês, “a mess” (bagunça, sujeira).

O que se sabe mesmo é que o prato inventado por Fernand LaChance ficou muito popular entre os moradores da zona rural e acabou ganhando adoradores por todo o Canadá, ganhando diversas versões, sendo servido até com ingredientes da alta gastronomia, como o foie-gras (fígado de pato ou ganso).

O prato ganhou destaque internacional, chegando a Nova York nos anos 1970, conhecido como “disco fries” entre o pessoal da balada da época.

O único problema desse prato é o alto valor calórico, em média, 700 calorias, o que lhe rendeu o slogan de “uma verdadeira orgia de carboidratos”! Mas, de vez em quando, não vai causar tantos estragos assim.

Então, vamos à uma das possíveis receitas, visto que o prato ganhou inúmeras versões, dependendo da região. A versão básica é preparada com batatas, coalho do queijo Frommage Beaucronne e molho de carne de boi. As outras versões são as seguintes:

Poutine Itallienne: com molho de tomato no lugar do molho de carne de boi.
Poutine Bourguinonne: adicionando-se carne moída ao molho de tomate.
Poutine BBQ: com molho de churrasco americano.
Disco Fries: adiciona-se molho de frango com o queijo e coloca-se sobre as fritas.

Poutine

Ingredientes

7 batatas grandes
1 colher de sopa de óleo vegetal
1 cebola pequena cortada em tiras
1 dente de alho picado
1 litro de caldo de carne
2 colheres de sopa de molho de tomate
1 colher de sopa de vinagre de maçã
1 colher de sopa de pimenta verde em grãos
½ colher de chá de molho inglês
2 colheres de sopa de manteiga
2 colheres de sopa de farinha de trigo
2 xícaras de queijo cheddar fresco cortado em cubinhos
Sal e pimenta a gosto
Óleo vegetal para fritura

Modo de preparo

Lave, descasque e corte as batatas em tiras médias. Coloque-as em uma vasilha grande com água fria e deixe descansar por uma hora para que fiquem mais crocantes.

Aqueça 1 colher de óleo vegetal em uma panela em temperatura média e frite o alho e a cebola por 3 minutos, até ficarem transparentes. Adicione o caldo de carne, o molho de tomate, o vinagre de maçã, a pimenta em grão, o molho inglês, misture bem e deixe ferver.

Enquanto isso, em uma panela separada, derreta a manteiga em temperatura média-alta. Adicione a farinha e misture por 2-3 minutos até formar uma massa homogênea. Deixe dourar um pouco. Adicione a mistura com o caldo de carne, bata bem e depois cozinhe em fogo brando por 20 minutos até reduzi-la pela metade e engrossar. Tempere com sal e pimenta. Mantenha aquecido.

Aqueça uma frigideira funda a 120°C e frite as batatas por 2 minutos no óleo. Retire, escorra e deixe descansar por 5 minutos. Em seguida, frite novamente por mais 2 minutos ou até ficarem douradas. Retire, escorra e coloque em uma bandeja com papel toalha para absorver o excesso de óleo. Coloque um pouco de sal e pimenta.

Coe o molho e aqueça novamente. Arrume as batatas fritas em uma vasilha rasa, guarneça com o queijo fresco e despeje o molho por cima.

Sugestão: você pode trocar o queijo cheddar por outro de sua preferência.

By Joemir Rosa.

Por que os países são diferentes?

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 06/07/2011 by Joe

Investigações demonstram que a diferença entre os países pobres e os ricos não é a idade. Isto pode ser demonstrado por países como Índia e Egito, que tem mais de 2.000 anos e ainda são muito pobres.

Por outro lado, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, que apenas 150 anos atrás eram desconhecidos, hoje são países desenvolvidos e ricos. A diferença entre países pobres e ricos tampouco está nos recursos naturais disponíveis.

O Japão possui um território limitado, 80% montanhoso, inadequado para a agricultura e a criação de gado, mas é a segunda economia mundial. Este país é como uma imensa fábrica flutuante, importando matéria-prima de todo o mundo e exportando produtos manufaturados.

Outro exemplo é a Suíça, que não produz cacau, mas  tem o melhor chocolate do mundo. Em seu pequeno território cria animais e cultiva o solo durante apenas quatro meses no ano. Não obstante, produz laticínios da melhor qualidade. É um país pequeno que oferece uma imagem de segurança, ordem e trabalho, transformando-o no caixa-forte do mundo.

Executivos de países ricos que se relacionam com países pobres evidenciam que não existe diferença intelectual realmente significativa. A raça, a cor da pele tampouco são importantes: imigrantes qualificados como preguiçosos em seus países de origem são a força produtiva de países europeus ricos.

Onde está, então, a diferença?

A diferença é a atitude das pessoas, moldada no decorrer dos anos pela educação e pela cultura.

Ao analisar a conduta das pessoas nos países ricos e desenvolvidos, constatamos que a grande maioria segue os seguintes princípios de vida:

1. A ética, como princípio básico.
2. A integridade.
3. A responsabilidade.
4. O respeito às leis.
5. O respeito pelos direitos dos demais cidadãos.
6. O amor pelo trabalho.
7. O esforço para economizar e investir.
8. O desejo de superar.
9. A pontualidade.

Nos países pobres apenas uma minoria segue esses princípios básicos em sua vida diária.

Não somos pobres porque nos faltam recursos naturais ou porque a natureza foi cruel conosco. Somos pobres porque nos falta atitude. Nos falta vontade para cumprir e assumir esses princípios de funcionamento das sociedades ricas e desenvolvidas.

Somos assim por querer tomar vantajem sobre tudo e todos.

Somos assim por ver algo que está mal e dizer: “deixa como está”!

Devemos ter atitudes e memória viva. Só assim mudaremos o Brasil de hoje!

Provavelmente você é uma dessas pessoas que faz a diferença e luta para mudar nossa sociedade corrupta e sem princípios. Mas não esqueça que ainda existem muitos necessitando entender que a falta de princípios é a raiz da miséria.

Os pensamentos geram atitudes.
Atitudes geram hábitos.
Hábitos geram um estilo de vida.
Estilo de vida é o reflexo do caráter.
O caráter de um povo é o reflexo daquilo que ele pensa.
E seus representantes no governo, por isto, não pensam diferente.

Nós somos o que pensamos e não o que pensamos que somos.

By Jorcelangelo L. Conti.

Frozen Yogurt

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , on 23/10/2010 by Joe

A primavera chegou e daqui para frente teremos dias abafados, com temperaturas muito altas! E, como sempre, a pedida para enfrentar o calor é o velho e bom sorvete. Este ano está na moda o frozen yogurt, uma delícia gelada que está fazendo muito sucesso, com diversos pontos de vendas em shoppings, principalmente.

Segundo os entendidos no assunto, o frozen yogurt teve origem no Canadá, mas industrialmente, surgiu nos Estados Unidos, mais precisamente em Boston, no ano de 1972. Em  poucos anos já estava nas principais cidades dos Estados Unidos. Hoje em dia acredita-se que 20% de todos os sorvetes consumidos nos Estados Unidos são Frozen Yogurt.

E uma curiosidade: por lá é possível encontrar até frozen yogurt para cães. É um frozen yogurt orgânico com banana, amendoins e água.

A receita de hoje é muito gostosa e pode ser apreciada com uma variedade enorme de coberturas, ou até sem elas! Eu, particularmente, prefiro com pêssegos em calda ou morangos.

Frozen Yogurt

Ingredientes

2 copos de iogurte natural
8 colheres (sopa) de açúcar
1 lata de creme de leite
1 colher (sopa) de raspas de limão

Calda

1 xícara (chá) de frutas vermelhas variadas (ou morangos)
1/2 xícara (chá) de açúcar

Modo de preparo

Bata o iogurte, o açúcar e o creme de leite no liquidificador. Misture as raspas de limão com uma colher, coloque em um recipiente, cubra com filme plástico e leve ao freezer por 6 horas, no mínimo.

Retire do freezer, deixe amolecer um pouco e bata na batedeira até dar consistência de creme. Cubra e leve novamente ao freezer até firmar.

Para a calda, misture as frutas e o açúcar numa panela. Leve ao fogo e deixe ferver. Na hora de servir, faça bolas com o frozen yogurt e sirva com a calda gelada.

Você pode variar a calda, substituindo as frutas vermelhas por maracujá, morangos, abacaxi ou kiwi.

By Joe.

%d blogueiros gostam disto: