Arquivo para Caldo verde

Sopa genovese

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 08/06/2013 by Joe

Sopa Genovesa

O inverno está logo aí, batendo às nossas portas, as temperaturas baixas dando sinais de que esta será uma estação bem fria este ano!

Anteriormente no blog eu falei sobre a origem da sopa e deixei receitas (Minestrone, Sopa de Cebolas Gratinada, Caldo Verde, Caldinho de Feijão) que, além de aquecer nossos corpos, são bem nutritivos e saborosas.

Quem gosta de sopas substanciosas, com legumes, verduras, carne, feijão e outros ingredientes, vai curtir a receita deste sábado. Embora não tenha carne em sua composição (o que não impede a sua adição), garanto que aquece bem e alimenta muito!

Assim como o Minestrone, a Sopa Genovese é de origem Italiana e permite muitas variações em seu preparo, tendo em vista os legumes e verduras de época e da região.

Sem contar que é um prato que pode fazer parte de uma dieta light, praticamente vegana.

Espero que gostem e sintam aquela sensação de bem-estar e prazer que uma sopa quente nos dá numa noite gelada!

Sopa genovese

Ingredientes

1,8 litros de caldo de legumes caseiro
1 cebola grande picada
3 talos de salsão picados
2 cenouras picadas
2 batatas grandes, sem casca, picadas
200 g de vagem-macarrão, cortada na diagonal
2 xícaras de feijão-branco cozido (ou feijão rosinha) e escorrido
4 folhas de acelga japonesa cortadas em fatias
sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto
folhas de manjericão para decorar

Modo de preparo

Em uma panela grande, leve ao fogo médio o caldo, a cebola, o salsão e a cenoura, e cozinhe por dez minutos. Adicione a batata e a vagem e cozinhe por mais dez minutos ou até que os vegetais fiquem macios.

Acrescente o feijão cozido e as folhas de acelga e deixe ferver. Tempere com sal e pimenta e decore com manjericão. Se desejar, sirva com pedaços de pão e queijo parmesão ralado.

Um bom vinho tinto (sugiro um Chianti) é um ótimo acompanhamento!

By Joemir Rosa.

Minestrone

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 29/09/2012 by Joe

A sopa, junto com o pão, foi a primeira refeição completa da história da humanidade.

Caldos, consommés, veloutés … palavras tão complicadas para algo tão simples e nutritivo como um belo prato de sopa!

O antigo vocábulo “sop”, em latim arcaico, significava o pão sobre o qual se despejava o caldo quente. Sua história vem de muito tempo atrás, sendo a mesma consumida pelo homem desde a Idade da Pedra.

Sabe-se que há milhares de anos, a sopa era o principal alimento dos camponeses em todos os cantos do planeta. Até mesmo na arte, o prato era celebrado nas telas de grandes pintores – onde os personagens satisfaziam sua fome bebendo uma tigela deste alimento.

Na Grécia, há milhares de anos, ficou famoso um “caldo negro” da cidade de Esparta, onde era preparado com sangue de alguns animais, misturado a vinagre e especiarias. Era também costume colorir as sopas com açafrão, para ficarem
amareladas, ou amêndoas, para deixá-las brancas.

Daquela época até a atualidade muita coisa mudou, a sopa adaptou-se às diversas culturas e gerou inúmeras variações como, por exemplo, o Minestrone (italiana); Won Ton (chinesa); o Caldo Verde (portuguesa); Gaspacho (espanhol), Consommés (francês); o Oxtail (inglês), entre tantas outras.

O prato deste sábado é o Minestrone, de origem italiana, cujo nome vem da palavra minestra (sopa) acrescida do sufixo one, significando sopão, ou seja, uma sopa com vários ingredientes, muito espessa, composta por uma grande variedade de legumes cortados e, quase sempre, arroz ou macarrão. Os ingredientes mais usados são: tomates, feijões, cebolas, cenouras, aipo, toucinho, caldo de galinha, de carne, etc.

Não existe uma receita específica para o minestrone, justamente por ele ser feito com quaisquer legumes da época. O minestrone pode ser vegetariano, conter carne, ou conter algum caldo à base de carne.

Embora o inverno já tenha terminado, os últimos dias têm sido frios e as noites geladas. Então, aproveitando esta oportunidade, vamos à receita de um minestrone típico que, além de ser uma refeição deliciosa, ainda ajuda a esquentar e dar aquela sensação de bem-estar e prazer!

Minestrone

Ingredientes

4 colheres (sopa) de azeite de oliva
50 g de bacon cortado em cubinhos
1 cebola média picada
200 g de carne de primeira cortada em tirinhas
1 alho-poró bem picado
1 talo de salsão bem picado
1 cenoura cortada em cubinhos
1 batata média picada em cubos
2 tomates picados, sem pele e sem sementes
1/2 repolho pequeno cortado em tirinhas
1,5 litros de caldo de carne (2 cubinhos dissolvidos)
200 g de feijão cozido em água e sal
200 g de macarrão conchinha

Modo de preparo

Em uma panela, coloque o azeite, aqueça e frite o bacon e a cebola. Adicione a carne e frite bem. Coloque o alho-poró, o salsão, a cenoura e a batata e refogue bem. Em seguida, acrescente o purê de tomate, vá despejando o caldo de carne, misture bem e deixe ferver em fogo baixo até que os legumes fiquem macios.

Acrescente o feijão e o repolho, misture tudo muito bem e, por fim, o macarrão. Deixe cozinhar até que o macarrão esteja no ponto, de preferência “al dente”. Acerte o sal, se precisar. Caso seja necessário, adicione mais um pouco de água quente, não esquecendo que o Minestrone é uma sopa mais grossa, encorpada.

Sirva bem quente, com um fio de azeite e, se gostar, queijo parmesão ralado.

By Joemir Rosa.

Caldo verde

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , on 04/06/2011 by Joe

Sempre que chega o inverno e começa esfriar, eu lembro das sopas quentinhas e substanciosas. Uma das receitas que eu mais aprecio é o famoso Caldo Verde, um prato rústico e típico dos camponeses do Norte de Portugal, do Minho, para ser mais exato. Uma sopa de batatas, couve picadinha e paio (ou chouriço, como na origem), regada com azeite de oliva português.

Em Portugal, é costume consumir caldo verde depois da meia-noite, e em plena madrugada nas festas de passagem de ano e nas festividades dos santos populares. Assim como a canja de galinha, o caldo verde é uma das sopas tipicamente portuguesas mais fáceis de preparar e das mais populares.

Para variar, receitas existem várias, onde temperos e ingredientes são os mais diversos: alguns acrescentam pimenta do reino em pó, salsinha e cheiro-verde, outros substituem o paio por linguiça calabresa, toscana ou pelo próprio chouriço.

Não importa quais ingredientes sejam utilizados. Como tudo na vida, vale a pena experimentar todas as variações e formas de preparo. Ainda mais com esse tempo frio de inverno. A receita a seguir é a minha favorita até este momento.

Caldo Verde

Ingredientes

250 g de couve-manteiga
1 1/2 litros de água
1/2 colher (sopa) de sal
1 kg de batatas descascadas e cortadas em quatro
1 cebola cortada em quatro
100 gr de bacon picados em cubinhos
4 dentes de alho picados
azeite de oliva
300 gr de paio

Modo de preparo

Lave e higienize bem as folhas de couve, retirando os talos, cortando em fatias finas ou grossas, dependendo do gosto de cada um.

Cozinhe, na água com sal, as batatas descascadas, a cebola, metade do alho, e duas colheres (sopa) de azeite. Uma vez cozidas, retire da panela (não jogue fora a água), deixe esfriar um pouco e passe tudo pelo liquidificador para formar um caldo grosso. Volte esse caldo à panela, misture bem e mantenha em fogo baixo.

Enquanto isso, em uma frigideira grande, frite o bacon em cubos não muito pequenos e depois o alho picadinho, acrescente o paio sem pele e cortado em rodelas para fritar um pouco. Acrescente a couve cortada, refogue até murchar um pouco (não deixe cozinhar demais) e junte tudo ao caldo. Aumente o fogo, corrija o sal, se necessário, e deixe engrossar por mais uns cinco minutos.

Sirva, preferencialmente, em tigelas de barro, regada com um fio de azeite.

Em Portugal toma-se a sopa acompanhada de uma boa broa de milho. Eu, particularmente, prefiro pão francês ou italiano. Outra opção é preparar um pão de alho: corte as fatias de pão e leve ao forno, como se fosse fazer torradinhas. Numa panela, coloque um fio de azeite e doure o alho. Retire o pão do forno e coloque o alho dourado por cima! Sirva quentinho com o caldo verde  acompanhado de um bom vinho Dão de castas brancas.

By Joemir Rosa.

Sopa no pão italiano

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on 15/05/2010 by Joe

A sopa, junto com o pão, foi a primeira refeição completa da história da humanidade. Caldos, consomês, veloutés … palavras tão complicadas para algo tão simples e nutritivo como um belo prato de sopa! O antigo vocábulo “sop”, em latim arcaico, significava o pão sobre o qual se despejava o caldo quente. Sua história vem de muito tempo atrás, sendo a mesma consumida pelo homem desde a Idade da Pedra.

Sabe-se que há milhares de anos, a sopa era o principal alimento dos camponeses em todos os cantos do planeta. Até mesmo na arte, o prato era celebrado nas telas de grandes pintores – onde os personagens satisfaziam sua fome bebendo uma tigela deste alimento.

De fato, são inúmeros os tipos de sopas que podemos encontrar em todo o mundo, como por exemplo, o Minestrone (italiana); Won Ton (chinesa); o Caldo Verde (portuguesa); Gaspacho (espanhol), entre tantas outras. Na Grécia, há mais de 10.000 anos, ficou famoso um “Caldo Negro” da cidade de Esparta, onde era preparado com sangue de alguns animais misturado a vinagre e especiarias. Era também costume colorir as sopas com açafrão – para ficarem amareladas ou amêndoas – para deixá-las brancas.

As sopas podem ser uma refeição completa, mas para isso é necessário que em seu preparo entrem alimentos como cereais ou tubérculos, além de hortaliças (verduras e legumes) e um tipo de proteína – de preferência animal. A combinação destes ingredientes permite a elaboração de várias receitas que caem muito bem no inverno e não necessitam de complementos.

Embora ainda não estejamos no inverno, os últimos dias têm sido frios e as noites geladas. Aproveitando este sábado gelado, uma sopa quente servida dentro de um pão italiano é uma refeição deliciosa, que ajuda a esquentar e dar aquela sensação de bem-estar e prazer!

Receita simples, rápida e deliciosa!!

Sopa no pão italiano

Ingredientes

4 colheres (sopa) margarina cremosa
2 alhos-porós cortados em rodelas (só a parte branca)
sal a gosto
pimenta-do-reino preta moída na hora a gosto
noz-moscada moída na hora a gosto
1 1/2 colher (sopa) de farinha de trigo
3 1/2 xícaras (chá) de leite frio
1/2 peça de lombo defumado Prezato cortado em cubos pequenos
4 ramos de salsa picados
2 pães italianos redondos, médios com as tampas cortadas e sem o miolo
2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado

Modo de preparo

Numa frigideira grande, derreta metade da margarina e doure o alho-poró em fogo alto. Tempere com sal, pimenta e reserve-o numa vasilha.

Na mesma frigideira, derreta a margarina restante e doure a farinha de trigo. Aos poucos, vá juntando o leite e mexendo sempre para não empelotar. Acrescente o lombo e o alho-poró reservado e cozinhe até a sopa ficar encorpada. Tempere com a noz-moscada e, se necessário, acerte a pimenta e o sal. Retire do fogo, misture a salsa e reserve.

Pré-aqueça o forno em temperatura média (180º C). Corte as tampas dos pães italianos e retire uma parte do miolo (cuidado para não deixar muito fina a casca). Transfira a sopa para os pães italianos, polvilhe o parmesão e leve ao forno até a superfície ficar dourada. Sirva imediatamente.

Para a receita ficar completa, sirva com um vinho tinto aromático e encorpado que combine com o pão e com o lombo defumado.

By Joe.

Caldo Verde

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , on 18/07/2009 by Joe

Caldo VerdeSempre que chega o inverno e começa esfriar, eu lembro das sopas quentinhas e substanciosas. Uma das receitas que eu mais aprecio é o famoso Caldo Verde, um prato rústico e típico dos camponeses do Norte de Portugal, do Minho, para ser mais exato. Uma sopa de batatas, com muito azeite de oliva, couve picadinha e paio (ou chouriço, como na origem).

Em Portugal, é costume consumir caldo verde depois da meia-noite, e em plena madrugada nas festas de passagem de ano e nas festividades dos santos populares. Assim como a canja de galinha, o caldo verde é uma das sopas tipicamente portuguesas mais fáceis de preparar e das mais populares.

Para variar, receitas existem aos montes, onde temperos e ingredientes são os mais diversos: alguns acrescentam pimenta do reino em pó, salsinha e cheiro-verde, outros substituem o paio por linguiça calabresa, toscana ou pelo próprio chouriço.

Não importa quais ingredientes sejam utilizados. Como tudo na vida, vale a pena experimentar todas as variações e formas de preparo. Ainda mais com esse tempo frio de inverno. A receita a seguir é a minha favorita até este momento.

Caldo Verde

Ingredientes

250 g de couve-manteiga
1 1/2 litros de água
1/2 colher (sopa) de sal
1 kg de batatas
1 cebola cortada em quatro
4 dentes de alho picados
azeite de oliva
300 gr de paio

Modo de preparo

Lave e higienize bem as folhas de couve, retirando os talos, e cortando o mais fino possível e reserve.

Cozinhe na água com sal as batatas descascadas, a cebola, metade do alho, e duas colheres (sopa) de azeite. Uma vez cozidas, deixe esfriar um pouco e passe tudo pelo liquidificador para formar um caldo grosso. Volte esse caldo à panela e mantenha em fogo baixo.

Enquanto isso, em uma frigideira grande, frite o alho picadinho em uma colher de azeite e acrescente o paio sem pele e cortado em rodelas para fritar um pouco. Acrescente a couve cortada, refogue até murchar um pouco (não deixe cozinhar demais) e junte tudo ao caldo. Aumente o fogo, corrija o sal, se necessário, e deixe engrossar por mais uns cinco minutos.

Sirva, preferencialmente, em tigelas de barro, regada com um fio de azeite.

Em Portugal toma-se a sopa acompanhada de uma boa broa de milho. Eu, particularmente, prefiro pão francês ou italiano. Outra opção é preparar um pão de alho: corte as fatias de pão e leve ao forno, como se fosse fazer torradinhas. Numa panela, coloque um fio de azeite e doure o alho. Retire o pão do forno e coloque o alho dourado por cima! Sirva quentinho com o caldo verde numa noite de frio acompanhado de um bom vinho Dão de castas brancas.

By Joe

%d blogueiros gostam disto: