Arquivo para Biscoitos

Chipas

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 08/02/2014 by Joe

Chipas

Chipas são um tipo de biscoito tradicional de origem paraguaio, fazendo parte de sua rica culinária, onde são consumidas a qualquer hora do dia ou refeição. Elas são semelhantes ao nosso pão de queijo mineiro, porém com consistência e sabor próprios: são crocantes por fora e macias por dentro. No Paraguai, normalmente são assadas num forno à lenha chamada Tatakuá.

Contam que sua origem vem da região de Chipá, que era, inicialmente, domínio dos índios Guaranis antes da chegada de colonizadores e que acabaram influenciando a cultura e gastronomia local. Os índios preparavam alguns tipos de pães e tortas utilizando mandioca e milho, base de sua culinária. Posteriormente, por influência das missões jesuítas, novos ingredientes foram incorporados à culinária: ovos, queijos, carnes.

Depois da Guerra do Paraguai, onde o país foi derrotado pela Tríplice Aliança (Argentina, Brasil e Uruguai), houve uma grande escassez de alimentos entre a população. E foi exatamente nesse contexto que se originou a receita base do chipa (ou chipá) e, a partir dela, suas distintas variantes. Pelo seu alto teor calórico, a chipa garantia maior saciedade com menos alimentos.

Atualmente, ele está presente não só no Paraguai – onde é preparado com queijo Paraguai – como também na Argentina e no Brasil. Aqui, conhecido como pão de queijo!

É um produto paraguaio tradicional, passado de uma geração à outra. Mas as chipas não são apenas vendidas nas ruas: transformou-se em uma indústria no país de 7 milhões de habitantes. É um alimento artesanal, exportado para Espanha e Estados Unidos.

A receita de hoje é exatamente a desse pão paraguaio, que pode ser preparado com queijos misturados, calabresa moída ou outros recheios ao gosto de cada um.

Chipas

Ingredientes

400 g de polvilho doce
100 g de margarina
15 g de fermento em pó
500 g de queijo parmesão ralado
3 ovos
Leite
200 g de queijo meia-cura ralado

Modo de preparo

Em uma vasilha, coloque os ovos, a margarina, o fermento em pó, o queijo ralado, o polvilho doce e o queijo ralado. Misture bem. Vá acrescentando o leite em pequenas quantidades e misturando até não grudar mais nas mãos.

Faça pequenas porções em forma de ferradura (pode ser também em forma de S ou bolinhas), e coloque em uma forma untada com manteiga. Leve ao forno pré-aquecido a 180 graus por 15 a 20 minutos, até que fiquem douradas.

Sugestão: substitua o queijo ralado por linguiça calabresa moída, por exemplo.

By Joemir Rosa.

Uma questão de sensibilidade

Posted in Relacionamentos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 19/08/2011 by Joe

Uma viajante em um aeroporto foi a uma loja e comprou um pequeno pacote de biscoitos para comer enquanto lia seu jornal. Sentou-se em uma poltrona em frente a uma mesinha e começou a ler seu jornal.

De repente, ela ouviu um ruído. Olhando por cima do jornal ficou espantada ao ver um homem bem vestido pegando os biscoitos que ela comprara. Sem querer fazer escândalo, ela inclinou-se e pegou um biscoito também.

Depois de um ou dois minutos ela ouviu o ruído mais uma vez. Ele estava pegando mais um biscoito! A essa altura eles já haviam chegado ao final do pacote… Ela estava irada, mas evitou dizer qualquer coisa.

Então, agindo como se tivesse a intenção de agravar mais ainda a indignação da viajante, o homem quebrou o último biscoito ao meio, deixou metade para ela, comeu a outra e saiu.

Ainda furiosa, quando anunciaram seu vôo, a mulher abriu sua bolsa para pegar sua passagem. Para seu choque e vexame, lá estava seu pacote de biscoitos, fechado.

É fácil fazer suposições sobre o que se passa à nossa volta. Esperamos que as coisas sejam baseadas em uma experiência passada por nós ou pelos outros. Suposições nem sempre são errôneas, mas não podemos confiar nelas. Muitas vezes elas levam à vergonha e ao constrangimento.

Algumas pessoas tentam evitar assuntos que podem provocar conflitos com a intenção de agradar e não brigar. Mas fazer isso com as pessoas que amamos não contribui para o relacionamento. Primeiro, porque não é preciso brigar, podemos dizer o que nos incomoda com carinho, no desejo de manter a relação feliz. Se optarmos por silenciar, duas coisas podem acontecer: o ressentimento e a raiva irão se acumulando até desgastar a relação e não daremos chance ao outro de mudar e crescer. Fale sobre os aspectos ou as atitudes que o incomodam, mas faça-o de modo amoroso e construtivo, sem raiva ou agressividade. Afinal, são duas pessoas administrando sua
própria felicidade.

O orgulho e a falta de sensibilidade levou a mulher nessa história a supor que ela estivesse certa e que o homem estivesse errado. Em vez disso sua precipitação tornou-a completamente cega no tocante à bondade dele para com ela.

Quando você se encontrar em conflito com os outros, evite suposições precipitadas.

Só fale com certeza, utilizando o seu maior grau de sensibilidade.

“Não há fatos, só interpretações” (Nietzsche).

By Daniel C. Luz.

Pavê de leite em pó

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , on 04/12/2010 by Joe

contei aqui a origem do pavê, em uma outra receita, há algum tempo! Vou repetir rapidamente a história e postar uma receita diferente, que considero deliciosa!

De origem francesa, o pavê é um doce gelado, montado em camadas, que agrada aos mais diversos paladares.

Dizem que o seu nome vem de ‘piso’ ou ‘pavimento’ porque o doce é montado em camadas, assim como na construção civil. Tal qual as pizzas, não há quem não goste desse doce; pode até não gostar de algum ingrediente, mas aí é só trocar por outro e tudo fica bem.

Assim como as pizzas também, todo mundo tem sua receita de família de um bom pavê. Confesso que conheço algumas receitas que levam até o nome de uma tia, da mãe ou da avó. E as formas de serem servidas também variam, podendo ser montadas em refratários, taças, ou mesmo fora de qualquer forma.

A única coisa que não combina com o pavê é aquela velha frase infame que sempre alguém diz na hora de servir: “é pavê ou pacomê?” ….

Bom … vamos a uma receita deliciosa que, aposto, muita gente vai gostar.

Pavê de leite em pó

Ingredientes

1/2 xícara (chá) de leite
2 xícaras (chá) de leite em pó
1/2 xícara (chá) de açúcar
3/4 de xícara (chá) de sumo de limão
1 lata de creme de leite sem soro, gelado (reserve o soro)
1 colher (sopa) de raspas de casca de limão
1 pacote de biscoitos de coco
200 g de bolinhas de chocolate branco e preto

Modo de preparo

No liquidificador, bata o leite, o leite em pó, o açúcar e o sumo de limão. Misture o creme de leite e as raspas de casca de limão. Leve à geladeira por 30 minutos. Utilize o soro do creme de leite para umedecer os biscoitos.

Na hora de montar alterne, em um refratário ou em taças, camadas de biscoitos umedecidos, camada de bolinhas de chocolate e camadas do creme de leite em pó. Por último, decore com mais bolinhas de chocolate.

Dica: você pode também usar outros biscoitos de sua preferência ou sobras de bolo.

By Joe.

%d blogueiros gostam disto: