Arquivo para Batatas

Punheta de bacalhau

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 16/08/2014 by Joe

Punheta de bacalhau

Calma, gente!! Não é nenhuma receita retirada de algum Kama-Sutra da Gastronomia Lusa!!!

O nome dessa deliciosa receita vem da maneira como ela é preparada, usando os dois punhos para desfiar o bacalhau! Trata-se de uma das mais populares entradas frias portuguesas.

O prato tem sua origem nas tabernas, preparado com o bacalhau seco e cru, sem a necessidade de ser cozido.

É ideal para uma boa roda de amigos, conversa fiada e um bom vinho!

Geralmente as pessoas preferem comprar os lombos de bacalhau e acabam desprezando as lascas! Neste tradicional tira-gosto português, as lascas são o principal ingrediente!

Vamos à receita, muito fácil e rápida de preparar! Ah, sim: existem diversas formas de se preparar essa entrada. Alguns adicionam pimentões, tomates, batatas cozidas, ovos cozidos, etc. A versão abaixo é uma das mais simples e fáceis!

Punheta de bacalhau

Ingredientes

600 g de lascas de bacalhau
3 cebolas roxas grandes cortadas bem fininha
2 dentes de alho bem picados
cheiro-verde
100 g de azeitonas pretas portuguesas
azeite extra-virgem
uma pitada de pimenta
uma pitada de noz moscada
vinagre
salsinha picada a gosto
pão amanhecido

Modo de preparo

Desfie finamente o bacalhau seco, tirando as peles e espinhas. Lave-o e escorra a água usada, repetindo essa operação quatro ou cinco vezes para retirar o sal até que fique com o ponto de sal a seu gosto. Coloque o bacalhau em uma saladeira e regue com azeite.

Acrescente as cebolas, o alho, o cheiro-verde picado, a pimenta e a noz-moscada. Adicione algumas gotas de vinagre e misture bem com as mãos. Coloque mais azeite e misture novamente. Por fim, adicione as azeitonas pretas e a salsinha.

Na hora de servir, molhe levemente os pães amanhecidos e esquente no forno. Desta forma, as cascas ficarão bem crocantes. Uma vez aquecidos, retire do forno, corte transversalmente ao meio, retire um pouco do miolo e preencha a cavidade com a punheta de bacalhau ou sirva com uma bela salada verde.

Essa é a forma tradicional que é servido em Portugal. Para acompanhar, um bom vinho branco, tipo Salvignon Blanc!

By Joemir Rosa.

Salpicão de frango

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 12/07/2014 by Joe

Salpicão de Frango

Salpicão tem sua origem na palavra “salpicar”, ou seja, salgar, polvilhar. O tempo alterou a origem e o termo não ficou restrito apenas ao sal.

Na Espanha é que alguns pratos podem ter sido os precursores do salpicão, tal como conhecemos hoje. Lá pelos meados dos séculos XVI e XVII começaram a aparecer algumas citações a um prato campesino chamado “vaca en salpicón“. Era preparado com pedaços de gorduras e sobras de carnes magras de vaca, bem picadinhas – e daí o termo espanhol, salpicón – e cozidas com cebolas, sal e pimentão. Podia ser servido frio ou quente.

Atualmente, com algumas poucas alterações, e mais o uso de especiarias, o vaca en salpicón é um prato tradicional da cozinha espanhola, muito comum em toda a Costa Andaluza. É desta região sua versão mais famosa, o salpicón de mariscos, que leva vôngoles, camarões, mexilhões, tudo marinado em muito azeite, ervas, rodelas de cebolas, pimentos verde e vermelhos.

O nosso salpicão, mais comum em terras tupiniquins, é preparado com carne de frango – ou de vaca – e legumes e grãos, com uma pitada de frutas cítricas. Variações existem aos montes, com adição de presunto em cubos, queijos, frutos do mar, várias frutas, batatas, vagens, azeitonas, massas e até batatas fritas. Enfim, o que sua imaginação e seu gosto permitirem. Como molho, o creme de leite ou a maionese.

Neste sábado, uma receita de salpicão para ser servido como um prato leve e fresco, próprio para esses dias de inverno de temperaturas mais altas.

Salpicão de frango

Ingredientes

1 peito de frango (600 g)
1 colher (sopa) de sal grosso
3 folhas de louro
1 dente de alho amassado
1 lata de milho verde bem escorrido
1 xícara (chá) de ervilhas frescas ou congeladas
3 cenouras médias raladas
2 maçãs verdes com casca picadas em cubinhos
3 talos de salsão, sem as folhas, fatiados finamente
1 cebola branca média ralada
40 g de uvas-passa sem sementes
1 colher (sopa) de alcaparras
30 ml de vinagre de vinho branco
80 ml de azeite de oliva extra-virgem
sal e pimenta do reino branca a gosto
300 g de creme de leite (fresco ou de caixinha)
10 tomatinhos cereja
100 g de batata palha fina e crocante

Modo de preparo

Em primeiro lugar um alerta: todas as saladas ou salpicões que envolvam creme de leite ou maionese em seu preparo necessitam que os legumes e grãos sejam bem higienizados e secos. Desta forma, ao utilizar grãos em lata, escorra bem em uma peneira e os legumes e folhas (inclusive temperos) devem ser lavados, higienizados e secos antes de sua utilização.

Cozinhe o peito de frango em uma panela de pressão com o sal grosso, o dente de alho amassado e as folhas de louro. Quando estiver cozido, desfie o frango e reserve.

Passe as ervilhas, o milho e a cenoura ralada em água fervente, rapidamente. Deixe escorrendo bem e reserve.

As uvas-passa também devem ficar de molho em água morna por uns 15 minutos, escorridas e reservadas.

Em uma travessa, acomode todos os ingredientes, exceto o creme de leite, os tomatinhos e a batata palha. Acerte o sal, se precisar, regue o vinagre e o azeite, jogue uma pitadinha de pimenta do reino e, com uma colher grande, misture tudo delicadamente. Distribua o creme de leite por cima, mexa mais uma vez e leve à geladeira por uns 10 minutos para refrescar.

Na hora de servir, salpique a batata palha, enfeite com os tomatinhos cereja e uns raminhos de salsinha.

Salpicão em cestinhasSe preferir, sirva o salpicão em forminhas de massa de pastel. Para tanto, utilize discos de massa para pastel de 12 cm. Enquanto os legumes e grãos estão escorrendo, acomode cada disco de massa em uma forminha de empada ou xícara de louça e leve para assar em forno médio. Assim que estiverem douradas, retire do forno e deixe esfriar. Coloque colheradas de salpicão e, por cima, a batata palha. Enfeite com um tomate cereja. Esta forma fica ótima para servir em reunião de amigos.

By Joemir Rosa.

Batatas com carne-seca e requeijão

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , on 12/01/2013 by Joe

Batata com carne-seca e queijão

Contam os pesquisadores que a batata teve origem nas regiões montanhosas da América do Sul, mais precisamente, nas Cordilheiras dos Andes, onde começaram a ser cultivadas pelos índios andinos que viviam nessas áreas há uns 8.000 anos.

Ao contrário de muitos outros alimentos, as batatas foram capazes de ser cultivadas nas altitudes elevadas típicas daquela região e acabaram se tornando um alimento básico para aquelas pessoas.

Da família das solanáceas (Solanun tuberosum), as batatas são boas fontes de vitamina C, e foram posteriormente utilizadas em navios espanhóis para evitar o escorbuto. Elas foram introduzidos na Europa através dos exploradores espanhóis, que as descobriram na América do Sul, no início do século XVI, e se tornaram um importante alimento também naquele continente.

Atualmente, o tubérculo é o quarto alimento mais consumido do mundo, com milhares de variedades de diferentes cores, sabores e tamanhos, sendo utilizadas em receitas no mundo todo. O maior produtor mundial é a China, cuja produção em conjunto com a da Índia corresponde a mais de um terço da produção mundial.

Graças à sua versatilidade na gastronomia, a batata pode ser utilizada de muitas e variadas formas. Há tempos publiquei as receitas de Batata Rösti e Tortilla de Batatas, dois pratos práticos e saborosos que toda a família curte!

Hoje decidi postar uma receita que, podemos dizer, é uma variação desses dois pratos, bem mais adaptada ao nosso sabor brasileiro. Na prática, é um prato bem completo, mas que também pode ser servido até como aperitivo.

Espero que curtam a ideia e saboreiem esta delícia!

Batatas com carne-seca e requeijão

Ingredientes

3 batatas grandes sem casca
sal e pimenta a gosto
2 colheres (sopa) de salsa picada

Recheio

1 colher (sopa) de óleo
1 cebola média picada
2 dentes de alho bem picados
300 g de carne-seca dessalgada, cozida e desfiada
1 pimenta dedo-de-moça sem sementes picada
200 g de requeijão

Modo de preparo

Lave bem as batatas e de uma pré-cozida por uns dez minutos. Deixe esfriar e leve à geladeira por umas três horas.

Na hora de preparar o prato, aqueça o óleo em uma frigideira e doure levemente a cebola e o alho. Junte a carne desfiada e refogue por alguns minutos. Adicione a pimenta e o requeijão, misture bem e retire do fogo.

Retire a casca das batatas e rale no ralo grosso. Tempere com sal e pimenta e misture com cuidado.

Aqueça uma frigideira com 20 cm de diâmetro ou omeleteira e unte-a com óleo. Coloque metade da batata e aperte levemente, subindo um pouco nas laterais. Recheie com a mistura de carne-seca e cubra com a batata restante, apertando levemente.

Deixe dourar e, em seguida, passe para um prato ou tampa de panela para virar. Transfira novamente para a frigideira e deixe dourar do outro lado. Faça o mesmo com a massa e o recheio restante. Sirva em seguida.

Uma boa salada completa é um ótimo acompanhamento.

By Joemir Rosa.

Salmão ao molho holandês

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 22/09/2012 by Joe

Peixe é, sem dúvida alguma, um elemento fundamental na nossa alimentação. Seja qual for a nossa faixa etária, ele deve estar presente na nossa dieta, pelo menos duas vezes por semana, pois o seu consumo ajuda a prevenir várias doenças como as que são provocadas pelo stress, as cardíacas e as de hipertensão.

Além de ajudar no desenvolvimento escolar, o peixe ajuda a diminuir o cansaço mental e, consequentemente, reduz também o risco de desenvolvimento da doença de Alzheimer em adultos e idosos.

Surpreendidos com a baixa taxa de acidentes cardiovasculares entre a população de esquimós da Groenlândia, cuja dieta alimentar se caracteriza por um elevado teor de gordura, os cientistas concluíram que a sua longevidade e boa saúde se devia exatamente ao elevado consumo de peixes ricos em ômega 3 (um tipo de gordura, conhecido como ácido graxo essencial, e não produzido pelo corpo humano, muito importante para uma boa saúde).

Segundo os especialistas, o seu consumo frequente ajuda ainda a controlar o colesterol e a hipertensão. O omega 3 é um ácido graxo polinsaturado que se encontra em várias espécies de peixes como o salmão, o atum, a sardinha, a garoupa, a truta ou o peixe-espada.

Este ácido gordo, ao contrário do que possa parecer, ajuda na redução das doenças cardiovasculares, formação de coágulos e acidentes vasculares cerebrais, protegendo ainda o organismo contra determinados tipos de câncer (mama, cólon e próstata), facilita o desenvolvimento correto da retina e do cérebro em crianças, e é terapêutico em doenças inflamatórias da pele. Além disso, como atua diretamente nas células nervosas, é também aconselhado no tratamento de problemas de sono, ansiedade e depressão.

Deve-se, no entanto, ter alguma atenção na sua preparação para que, durante o preparo, o peixe não perca as suas propriedades originais tão benéficas. Prefira-o grelhado ou assado, evitando as frituras.

A receita de hoje é especialmente preparada dessa forma, para manter todos os nutrientes essenciais do salmão. Para acompanhar, batatas cozidas, puxadas na manteiga e salsinha!

Bom apetite!

Salmão ao molho holandês

Ingredientes

4 postas generosas de salmão
1 cenoura picada
1 cebola grande picada
1 xícara (chá) de salsão picado
1 folha de louro
1 xícara (chá) de ervas finas a gosto
10 grãos inteiros de pimenta do reino
1 copo (200 ml) de vinho branco seco
2 copos (400 ml) de caldo de legumes
sal a gosto

Molho holandês

6 gemas
6 colheres (chá) de suco de limão siciliano
3 colheres (sopa) de água
1 xícara (chá) de manteiga sem sal derretida
sal a gosto
pimenta do reino branca a gosto

Acompanhamento

12 batatas bolinhas
1 xícara (chá) de salsinha picadinha
2 colheres (sopa) de manteiga com sal

Modo de preparo

Tempere as postas de salmão com parte das ervas, sal, cebola, e deixe descansar na geladeira por meia hora. Enquanto isso, em uma frigideira larga e funda, prepare o caldo de legumes com o vinho, a cenoura, as ervas, cebola, salsão, louro, pimenta do reino e sal. Deixe ferver por uns dez minutos (se necessário, coloque um pouco de água).

Retire o salmão da geladeira e acomode-os na frigideira sobre o caldo, tampe e deixe cozinhar por uns 15 ou 20 minutos. Prove o sal e acerte, se necessário.

Nesse meio tempo, prepare o molho holandês. Coloque, no liquidificador, as gemas, o sal, a pimenta, o suco de limão e bata tudo por dois minutos. Em seguida, vá despejando lentamente – e sem parar de bater – a manteiga derretida até o ponto de um molho espesso. Cuidado para não deixar o molho desandar!

Retire com cuidado as postas de salmão da frigideira, arrume-as em pratos individuais ou em uma travessa. Cubra com o molho e decore com uma rodela de limão retorcida. Coloque as batatas bolinhas cozidas e passadas na manteiga e cobertas com salsinha.

Um bom vinho branco é o acompanhamento ideal!

By Joemir Rosa.

Crumble pie

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 28/07/2012 by Joe

As Olimpíadas de Londres começaram esta semana e, com certeza, teremos muitos momentos de fortes emoções, alegrias, decepções e tristezas!

Londres é uma cidade pela qual é impossível não se apaixonar à primeira vista! E, diferentemente do que muitas pessoas pensam, come-se muito bem por lá, e não é só o famoso “fish and chips“, peixe e batatas fritas que era vendido embrulhado em folhas de jornal (acreditem, mas ainda é vendido assim em algumas regiões do Reino Unido) ou batatas, batatas e batatas.

Um doce delicioso, de origem britânica e muito comum por lá, é a torta crumble (crumble pie, ou apenas crumbles), feito de frutas picadas e coberta com uma massa feita de manteiga, farinha e açúcar, assado em forno até que fique crocante.

Dizem que os crumbles surgiram na Grã-Bretanha durante a Segunda Guerra Mundial. Devido ao racionamento de alimentos, não havia muitos ingredientes para as tortas tradicionais, que exigiam muita farinha, gordura e açúcar para a massa. Então, eles preparavam uma simples mistura de farinha, manteiga ou margarina e açúcar para cobrir a torta. Depois, devido à simplicidade no seu preparo, acabou tornando-se popular em todo o Reino Unido.

Na sua concepção podem ser usadas maçã, bananas, morangos, amoras, pêssegos, groselha e ameixas. Algumas variações na massa também são possíveis, usando nozes, amêndoas, e até leite azedo.

Então, preparem essa deliciosa torta pra comer enquanto assistem os nossos atletas lutarem por medalhas!

Crumble pie

Ingredientes

5 ameixas vermelhas cortadas em tiras, sem caroços
2 bananas nanicas em rodelas
2 maçãs vermelhas em rodelas
1 xícara de chá de castanhas moídas
uvas-passas a gosto
1 xícara de chá de mel
2 xícaras de chá de farinha de trigo branca ou integral
½ xícara de chá de manteiga gelada
1 xícara de chá de açúcar

Modo de preparo

Em uma tigela, coloque a farinha de trigo, a manteiga e amasse bem com a ponta dos dedos para formar uma farofa. A manteiga não deve ficar bem misturada com a farinha. É melhor que fiquem pedaços dela sem dissolver. Adicione o açúcar e as castanhas e vá esfarelando a massa com as mãos até ficar num ponto de farofa crocante.

Em um refratário, coloque as frutas e as uvas-passas e misture-as com o mel.

Cubra as frutas do refratário com esta farofa e leve ao forno pré-aquecido a 180 graus por 25 minutos, até a farofa ficar crocante e as frutas cozidas.

Sirva com sorvete de sua preferência.

Você pode variar a apresentação, servindo em taças. Neste caso, coloque as frutas em uma panela até cozinhá-las bem. Separadamente, asse a farofa em uma forma untada e enfarinhada. Monte as taças colocando uma camada de frutas e outra de farofa!

By Joemir Rosa, com informações do site Pé na Cozinha, do Yahoo.

Hasselbackspotatis

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , on 14/07/2012 by Joe

O nome é meio complicado, mas o prato é delicioso: hasselbackspotatis é como os suecos chamam essa batata recheada que serve como acompanhamento para quase tudo por lá.

O nome foi dado por um restaurante em Estocolmo, que foi o primeiro a lançar o prato. As batatas são crocantes do lado de fora, tenras por dentro e incrivelmente fáceis de preparar. O que varia são as inúmeras possibilidades de cremes e recheios que podem acompanhá-la.

Nao é muito correto compará-las com as famosas baked potatoes e, talvez, politicamente incorreto dizer que elas sejam melhores também. Hasselbackspotatis são diferentes das baked potatoes …. e melhores!!

Motivos não faltam: elas são finamente fatiadas antes de irem ao forno e assam muito mais rápido. E o visual final delas também é bem melhor que aquelas.

Bom … melhor do que ficarmos comparando é irmos direto à receita. Ahhh … para os fãs das baked potatoes, neste link você encontrará a receita e deliciosos recheios para elas. E, talvez, para as próprias hasselbakspotatis.

Hasselbackspotatis

Ingredientes

4 batatas grandes
manteiga a gosto
azeite a gosto
sal a gosto
1 maço de espinafre
1 colher de manteiga
1 cebola pequena cortada em cubinhos
1 copo de requeijão
1/2 copo de leite
1 colher (chá) de maizena
cubinhos de bacon crocantes
queijo parmesão ralado (opcional)

Modo de preparo

Lave bem as batatas e, depois de enxugá-las, faça um corte fino em uma das laterais, de modo que ela fique apoiada sobre essa face. Não retire as cascas! Faça fatias finas sem chegar até a parte inferior. Unte uma forma com azeite, coloque as batatas e pincele cada uma delas com manteiga. Isso fará com que as cascas fiquem mais macias e saborosas.

Leve-as ao forno em temperatura média por, mais ou menos, 45 minutos ou até que fiquem macias e douradas. Na metade do tempo, pincele um pouco mais de manteiga para que não ressequem.

Enquanto as batatas assam, prepare o creme. Lave e higienize bem o espinafre, corte em pedaços pequenos e refogue em uma colher bem cheia de manteiga com um fio de azeite e a cebola pequena cortada em cubinhos. Quando as folhas murcharem, misture o requeijão e a maizena dissolvida no leite. Acerte o sal e, em fogo baixo, vá mexendo até engrossar.

Para obter o bacon bem crocante, corte-o em cubinhos, coloque em um prato forrado com folha dupla de papel-toalha, cubra com mais uma folha de papel-toalha e leve ao microondas por um minuto e meio em potência máxima. Assim, toda a gordura do bacon ficará no papel e ele ficará bem torradinho.

Tire as batatas do forno, regue com bastante creme (se gostar, espalhe um pouco de queijo parmesão ralado) e salpique os cubinhos de bacon. Sirva em seguida.

By Joemir Rosa.

Moussaka

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , on 05/05/2012 by Joe

Moussaka é um prato à base de berinjelas, originário dos Balcãs, Mediterrâneo Oriental e do Oriente Médio. Existem diversas variações do prato, sendo a grega a mais conhecida por todo o mundo.

A versão grega moderna foi provavelmente inventada por Nikolaos Tselementes na década de 1920. Ela é preparada em três camadas: a camada inferior de fatias de berinjelas refogadas; uma camada média de cordeiro moído cozido com cebola, alho, tomate picado, ervas e especiarias e uma camada superior de molho bechamel ou creme de ovos. O prato é assado até que a camada superior esteja dourada. A moussaka é geralmente servida morna.

Na Sérvia e na Bulgária há também uma versão de três camadas: a camada inferior consiste de carne de porco moída e carne, as fatias de camada intermediária de batatas, uma camada de topo com um creme. Cada camada é cozida por conta própria depois montado e levado ao forno até a camada superior estar dourada.

No resto dos Balcãs a camada superior é muitas vezes um creme. Esta é a versão que foi introduzida no Reino Unido e onde permanece como um “clássico”. Queijo ralado ou migalhas de pão (farinha de rosca) são muitas vezes polvilhados por cima.

Existem variações sobre esta receita básica, às vezes, sem molho, às vezes com outros vegetais. A variante mais comum na Grécia pode incluir abobrinha, parte de batatas fritas ou cogumelos sauté, além da berinjela.

A receita de hoje é uma versão mais light, sem empanar a berinjela para que não fique um prato gorduroso, mas não menos saborosa!

Moussaka

Ingredientes

2 berinjelas
suco de limão
500 gr de carne moída
2 cebolas roxas
1 colher de chá de alho
1 pau de canela
casca de 1 laranja
4 cravos da India
400 gr de tomate pelado
2 colheres de sopa de salsinha fresca picada
azeite para untar
sal a gosto
pimenta síria a gosto
2 ovos
300 ml de iogurte natural
1 colher de sopa de queijo parmesão ralado

Modo de preparo

Corte as berinjelas em rodelas e regue-as com limão para que não fiquem escuras. Em uma frigideira anti-aderente aquecida, toste as rodelas de berinjelas de ambos os lados. Retire-as da frigideira e reserve.

Corte as cebolas em rodelas finas, pique o alho e reserve.

Coloque a carne moída na frigideira e frite durante uns cinco minutos, mexendo bem até que fique dourada. Junte as cebolas, o alho, o pau de canela e os cravos. Deixe cozinhar, mexendo sempre, durante mais cinco minutos.

Corte o tomate em pedaços e junte à carne. Adicione também a salsa, o sal, a pimenta e a casca da laranja. Deixe ferver e cozinhar um pouco. Retire o pau de canela, a casca de laranja e os cravos.

Unte uma assadeira com azeite e disponha uma camada de rodelas de berinjelas no fundo. Em seguida coloque uma camada de carne e cubra com mais rodelas de berinjelas.

Bata os ovos em uma tigela, junte o iogurte, sem parar de bater, e tempere com sal e pimenta. Caso deseje uma cobertura mais “aerada”, bata os ovos separadamente, primeiro as gemas, acrescentando as claras em neve por último.

Despeje a mistura sobre as berinjelas e polvilhe com queijo parmesão ralado. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC, durante 45 minutos, ou até ficar tostado. Sirva morno, pois a moussaka não deve ser servida de imediato pois fica muito aguada. Depois de retirar do forno, reserve durante uns 20 ou 30 minutos. Nesse ponto a moussaka continuará quente e as porções manterão a sua forma depois de cortadas.

Sirva acompanhada de um bom vinho tinto.

By Joemir Rosa.

%d blogueiros gostam disto: