Arquivo para Atalhos

Pontes

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , on 29/06/2014 by Joe

Pontes

“Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar para atravessar o rio da vida. Ninguém, exceto tu, só tu!

Existem, por certo, atalhos sem número, e pontes e semideuses que se oferecerão para além do rio, mas isso custar-te-ia a tua própria pessoa: tu te hipotecarias e te perderias.

Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar.

Aonde leva?

Não perguntes, segue-o!”

By Nietzsche.

Atalhos

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 19/06/2014 by Joe

Atalho

Se somarmos todos os minutos jogados fora, vamos perceber que perdemos anos inteiros!

Depois de nascer, a gente demora para falar, demora para caminhar… Mais tarde, demora para entender certas coisas, demora para dar o braço a torcer. Viramos adolescentes teimosos e dramáticos. Levamos um século para aceitar o fim de uma relação, e outro século para abrir a guarda para um novo amor! E já adultos demoramos para dizer a alguém o que sentimos, demoramos para perdoar um amigo, demoramos para tomar uma decisão…

Até que um dia a gente faz aniversário. 37 anos. Ou 41. Talvez 48 ou 50. Uma idade qualquer que esteja no meio do trajeto. E a gente descobre que o tempo não pode continuar sendo desperdiçado.

Fazendo uma analogia com o futebol, é como se a gente estivesse com o jogo empatado no segundo tempo e ainda se desse ao luxo de atrasar a bola pro goleiro! Ou fazer tabelas desnecessárias. Que esbanjamento! Não falta muito pro jogo acabar. É preciso encontrar logo o caminho do gol.

Sem muita frescura, sem muito desgaste, sem muito discurso.Tudo o que a gente quer, depois de uma certa idade, é ir direto ao assunto. Excetuando-se no sexo, onde a rapidez não é louvada, para todo o resto é melhor pegar um atalho. E isso a gente só alcança com alguma vivência e maturidade. Pessoas experientes já não cozinham em fogo brando, não esperam sentados, não ficam dando voltas e voltas, não necessitam percorrer todos os estágios. Queimam etapas. Não desperdiçam mais nada.

Uma pessoa é sempre bruta com você? Não é obrigatório conviver com ela. O cara está enrolando muito? Beije-o primeiro. A resposta do emprego ainda não veio? Procure outro enquanto espera. Paciência só para o que importa de verdade. Paciência para ver a tarde cair. Paciência para sorver um cálice de vinho. Paciência para a música e para os livros. Paciência para escutar um amigo. Paciência para aquilo que vale nossa dedicação. Para enrolação, atalho!

By Martha Medeiros.

Caminhos errados

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 02/12/2013 by Joe

Caminhos errados

Diz o ditado mineiro que “quando a gente está no caminho errado, não adianta ficar pegando atalhos”!

Quando seguimos por outros caminhos que não combinam com a nossa situação de vida, inevitavelmente iremos “quebrar a cara”. Quando isto ocorrer, mude imediatamente!

Isto significa dizer que não adianta ficar batendo a cabeça em coisas que você sabe que não darão certo. Muitas vezes, uma mudança de estratégia na vida da gente poderá modificar o nosso futuro e dará outro rumo para o encontro da nossa felicidade.

Mude sempre que precisar; a mudança é a única certeza estável em nossa vida.

Pense nisso hoje e reformule os seus conceitos de bem viver!

Desconheço a autoria.

Coloque-se acima dos seus problemas

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 12/07/2013 by Joe

Coloque-se acima dos seus problemas

Os problemas cuja origem é a mais insensata possível são aqueles que nós mesmos inventamos.

Vivemos o momento e não pensamos nas consequências futuras. Comemos muito, nos exercitamos pouco e ingerimos toda sorte de substâncias químicas. Deixamos as coisas escapar. Tomamos atalhos. Tudo isso se soma e nos coloca para baixo.

Mas você tem forças para sair de qualquer situação em que tenha se metido. Sempre existe esperança. A mesma coisa que colocou você no problema pode tirá-lo dele. Depende da sua determinação. Está no seu próximo cigarro ou no próximo século?

A vida pode ser muito mais rica do que é. Tomar sempre o caminho mais fácil não é uma boa maneira de viver. O esforço, o comprometimento e a disciplina são as próprias recompensas. Se você quer desfrutar de uma boa vida, primeiro precisa criá-la. Não existem soluções fáceis, porque a satisfação está no esforço.

Neste exato momento, você tem a capacidade de se colocar acima dos problemas que você mesmo se impôs: basta que você tome uma decisão e se comprometa a fazer a diferença na sua própria vida e na vida de outros. Esforce-se em cada minuto de cada dia. A vida bem vale a pena.

Desconheço a autoria.

Atalhos

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 16/06/2011 by Joe

Quanto tempo a gente perde na vida? Se somarmos todos os minutos jogados fora, perdemos anos inteiros. Depois de nascer a gente demora pra falar, demora pra caminhar e aí, mais tarde, demora pra entender certas coisas, demora pra dar o braço a torcer.

Viramos adolescentes teimosos e dramáticos.

Levamos um século para aceitar o fim de uma relação, outro século para abrir a guarda para um novo amor e, já adultos, demoramos para dizer a alguém o que sentimos, demoramos para perdoar um amigo, demoramos para tomar uma decisão.

Até que um dia a gente faz aniversário. 37 anos. Ou 41. Talvez 48. Uma idade qualquer que esteja no meio do trajeto. E a gente descobre que o tempo não pode continuar sendo desperdiçado. Fazendo uma analogia com o futebol, é como se a gente estivesse com o jogo empatado no segundo tempo e ainda se desse ao luxo de atrasar a bola pro goleiro ou fazer tabelas desnecessárias. Que esbanjamento! Não falta muito pro jogo acabar. É preciso encontrar logo o caminho do gol.

Sem muita frescura, sem muito desgaste, sem muito discurso. Tudo o que a gente quer, depois de uma certa idade, é ir direto ao assunto. Excetuando-se no sexo, onde a rapidez não é louvada, pra todo o resto é melhor atalhar. E isso a gente só alcança com alguma vivência e maturidade.

Pessoas experientes já não cozinham em fogo brando, não esperam sentados, não ficam dando voltas e voltas, não necessitam percorrer todos os estágios. Queimam etapas. Não desperdiçam mais nada.

Uma pessoa é sempre bruta com você?  Não é obrigatório conviver com ela. O cara está enrolando muito? Beije-o primeiro. A resposta do emprego ainda não veio? Procure outro enquanto espera.

Paciência só para o que importa de verdade. Paciência para ver a tarde cair. Paciência para degustar uma taça de vinho. Paciência para a música e para os livros. Paciência para escutar um amigo. Paciência para aquilo que vale nossa dedicação. Para enrolação, atalho …

By Martha Medeiros.

Ninguém

Posted in Reflexão with tags , , , , , , on 10/11/2010 by Joe

“Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar para atravessar o rio da vida. Ninguém, exceto tu, só tu!

Existem, por certo, atalhos sem número, e pontes e semideuses que se oferecerão para além do rio, mas isso custar-te-ia a tua própria pessoa: tu te hipotecarias e te perderias.

Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar.

Aonde leva?

Não perguntes, segue-o!”

By Nietzsche.

%d blogueiros gostam disto: