Arquivo para Arqueiros

Abrindo portas

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , on 26/01/2012 by Joe

Numa terra em guerra havia um rei que causava espanto. Cada vez que fazia prisioneiros não os matava; levava-os a uma sala onde havia um grupo de arqueiros em um canto e uma imensa porta de ferro do outro, na qual figuras de caveiras estavam gravadas.

Nesta sala ele ordenava que ficassem em um círculo e então lhes dizia:

– “Vocês podem escolher entre morrer flechados por meus arqueiros, ou passarem por aquela porta e lá serem trancados por mim!”

Todos os que por ali passavam acabavam escolhendo serem mortos pelos arqueiros. Ao término da guerra, um soldado, que por muito tempo servira ao rei, perguntou-lhe:

– “Senhor, posso lhe fazer uma pergunta?”

– “Diga, soldado”.

– “O que há por trás daquela assustadora porta?”

– “Vá e veja”.

O soldado, então, abriu a porta vagarosamente, e percebeu que, à medida que o fazia, raios de sol foram adentrando e clareando o ambiente, até que, totalmente aberta, notou que a porta levava a um caminho que saía rumo à liberdade. O soldado, admirado, apenas olhou, surpreso, para o seu rei, que disse:

– “Eu dava a eles a escolha, mas preferiam morrer a arriscar abrir esta porta…”

Quantas portas deixamos de abrir pelo medo de arriscar? Quantas vezes perdemos a liberdade apenas por sentirmos medo de abrir a porta de nossos sonhos?

Pense nisso da próxima vez que tiver de tomar alguma decisão importante!

Desconheço o autor.

Abrindo portas

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , on 28/05/2010 by Joe

“Numa terra em guerra havia um rei que causava espanto. Cada vez que fazia prisioneiros não os matava, levava-os a uma sala onde havia um grupo de arqueiros em um canto e uma imensa porta de ferro do outro, na qual haviam gravadas figuras de caveiras. Nesta sala ele os fazia ficar em círculo e então dizia:

– “Vocês podem escolher entre morrer flechados por meus arqueiros, ou passarem por aquela porta e lá serem trancados por mim!”

Todos os que por ali passavam acabavam escolhendo serem mortos pelos arqueiros. Ao término da guerra, um soldado que por muito tempo servira o rei, perguntou-lhe:

– “Senhor, posso lhe fazer uma pergunta?”

– “Diga, soldado”.

– “O que há por trás daquela assustadora porta?”

– “Vá e veja”.

O soldado, então, abriu a porta vagarosamente, e percebeu que, à medida que o fazia, raios de sol foram adentrando e clareando o ambiente, até que, totalmente aberta, notou que a porta levava a um caminho que saía rumo à liberdade. O soldado, admirado, apenas olhou, surpreso, para o seu rei, que disse:

– “Eu dava a eles a escolha, mas preferiam morrer a arriscar abrir esta porta…”

Quantas portas deixamos de abrir pelo medo de arriscar? Quantas vezes perdemos a liberdade apenas por sentirmos medo de abrir a porta de nossos sonhos?

Pense nisso da próxima vez que tiver de tomar alguma decisão importante!

Autor desconhecido.

%d blogueiros gostam disto: