Arquivo para Altruísmo

A mudança

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 23/09/2013 by Joe

Seja a mudança

A mudança que deseja ver no mundo pode e deve começar em você. Inicie por gestos de compaixão, doação, altruísmo, benevolência, fraternidade, divisão, compartilhamento e amor.

Comece por você, de maneira pequena, mas comece por você. Dê o primeiro passo, o primeiro gesto, o primeiro sorriso, a primeira oferta, a primeira e real vontade de mudar.

Não fique esperando grandes mudanças se você não fizer a primeira, pequena que seja, mas a primeira, a que vem de você de forma verdadeira e que poderá transformar uma vida, um instante, um pequeno sonho.

Descruze os braços e inicie por mudar a forma arcaica de pensar, a maneira antiga de se resguardar, o pensamento ultrapassado de permanecer no comodismo à espera de decisões alheias.

Quando mentalizamos que somos parte da mudança que desejamos para o mundo, tudo flui de maneira harmoniosa e frutífera, e o mundo se transforma, as pessoas nos acolhem, as energias descem sobre nosso viver e a natureza entoa hinos de gratidão.

Seja, portanto, a mudança que o mundo espera, e aprenda com isso que, quando a desfraldarmos primeiramente em nós, mudamos juntos e causamos um terremoto de boas, agradáveis e indecifráveis intenções.

Desconheço a autoria.

Anúncios

Um milhão

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 31/01/2013 by Joe

Trabalho em equipe

Poucos dias depois do terrível terremoto que abalou a Cidade do México em 19 de Setembro de 1985, um pequeno menino, japonês-americano, ia de porta em porta, vendendo cartões postais ao preço de 25 centavos cada. E todo o dinheiro que ele conseguia arrecadar, oferecia como ajuda às vítimas do terremoto.

Uma das pessoas que comprou alguns cartões postais do pequeno menino, perguntou-lhe:

– “Quanto você espera conseguir com a venda destes postais?”

– “Um milhão de dólares!” – respondeu sem hesitar.

O homem, então, sorriu e disse:

– “Você espera conseguir um milhão de dólares para ajudar as vítimas do terremoto sozinho?”

– “Ah não, senhor” – respondeu o menino – “O meu irmão mais novo está me ajudando!”

Segundo o jornal “Los Angeles Times”, esta é uma história verídica e que, apesar de simples, revela algumas coisas importantes para a nossa vida:

1. Ele tentou! Não sabemos se o menino conseguiu juntar 1 milhão de dólares para ajudar as vítimas do terremoto, mas ele tinha uma meta e correu atrás dela. Pode até ser que ele não tenha conseguido juntar todo este dinheiro, mas ao final ele tinha muito mais do que quando começou. Talvez ele mesmo tivesse dúvidas de que conseguiria, mas ele também sabia que só havia um jeito de saber: tentando.

2. Ele deixou um legado. Ao contrário do que muitos pensam, legado não é o que você deixa quando morre, mas quando sai de algum lugar. Com cada pessoa que ele conversava, mesmo que esta pessoa não comprasse seus postais, ele deixava um legado, uma “marca” de simplicidade, amor, altruísmo e de que pensar no próximo é muito importante.

3. Ele não estava sozinho. Ninguém consegue realizar algo grandioso sozinho. Não existem “Supermen” ou “Rambos”. O que existe são pessoas, seres humanos que dependem uns dos outros, para ajudar e serem ajudados. Como diz John Maxwell: “um é um número muito pequeno para se alcançar a grandeza”, por isso, o que realmente faz a diferença é o trabalho em equipe, porque sozinhos podemos ir mais rápido, mas juntos vamos muito mais longe.

E aqui ficam algumas perguntas:

– Você tem estabelecido metas em sua vida?

– Tem estabelecido um plano de ação para alcançá-las?

– Qual é a marca que você deixa quando sai de uma conversa, de uma reunião, de um bate-papo?

– Você tem valorizado o trabalho em equipe?

Pense nisso e responda pra si mesmo.

Desconheço a autoria.

%d blogueiros gostam disto: