Arquivo para Agir

Sabedoria

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 13/08/2012 by Joe

Diz a sabedoria indígena que quando não cumprimos aquilo que prometemos, o fio de nossa ação que deveria estar concluída e amarrada em algum lugar, fica solto ao nosso lado.

Com o passar do tempo, os fios soltos enrolam-se em nossos pés e impedem que caminhemos livremente … ficamos amarrados às nossas próprias palavras.

Por isso, os nativos têm o costume de “por-as-palavras-a-andar”, que significa agir de acordo com o que se fala; isso conduz à integridade entre o pensar, o sentir e o agir no mundo e nos conduz ao Caminho da Beleza, onde há harmonia e prosperidade naturais.

Saber, e não fazer, ainda não é saber!

By Lao Tsé.

Acreditar e agir

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 31/05/2011 by Joe

Um viajante caminhava pelas margens de um grande lago de águas cristalinas e imaginava uma forma de chegar até o outro lado, onde era seu destino. Suspirou profundamente enquanto tentava fixar o olhar no horizonte. A voz de um homem de cabelos brancos quebrou o silêncio momentâneo, oferecendo-se para transportá-lo. Era um barqueiro.

O pequeno barco envelhecido, no qual a travessia seria realizada, era provido de dois remos de madeira de carvalho. O viajante olhou detidamente e percebeu o que pareciam ser letras em cada remo. Ao colocar os pés empoeirados dentro do barco, observou que eram mesmo duas palavras. Num dos remos estava entalhada a palavra “acreditar” e no outro “agir”.

Não podendo conter a curiosidade, perguntou a razão daqueles nomes originais dados aos remos. O barqueiro pegou o remo, no qual estava escrito “acreditar”, e remou com toda força. O barco, então, começou a dar voltas sem sair do lugar em que estava. Em seguida, pegou o remo em que estava escrito “agir” e remou com todo vigor. Novamente o barco girou em sentido oposto, sem ir adiante.

Finalmente, o velho barqueiro, segurando os dois remos, movimentou-os ao mesmo tempo e o barco, impulsionado por ambos os lados, navegou através das águas do lago, chegando calmamente à outra margem. Então o barqueiro disse ao viajante:

– Este barco pode ser chamado de “autoconfiança”. E a margem chama-se “realização”, a meta que desejamos atingir. Para que o barco da autoconfiança navegue seguro e alcance a meta pretendida, é preciso que utilizemos os dois remos ao mesmo tempo e com a mesma intensidade: acreditar e agir. Não basta apenas acreditar, senão o barco ficará rodando em círculos, é preciso também agir para movimentá-lo na direção que nos levará a alcançar a nossa meta.

Acreditar e agir. Impulsionar os remos com força e com vontade, superando as ondas e os vendavais e não esquecer que, por vezes, é preciso remar contra a maré.

Gandhi tinha uma meta: libertar seu povo do jugo inglês. Tinha também uma estratégia: a não-violência. Sua autoconfiança foi tanta que atingiu a sua meta sem derramamento de sangue. Ele não só acreditou que era possível, mas também agiu com segurança.

Madre Teresa também tinha uma meta: socorrer os pobres abandonados de Calcutá. Acreditou, agiu, e superou a meta inicial, socorrendo pobres do mundo inteiro.

Albert Schweitzer traçou sua meta e chegou lá. Deixou o conforto da cidade grande e se embrenhou na selva da África francesa para atender os nativos, no mais completo anonimato.

Como estes, teríamos outros tantos exemplos de homens e mulheres que não só acreditaram, mas que tornaram realidade seus planos de felicidade e redenção particular.

E você? Está remando com firmeza para atingir a meta a que se propôs?

Se o barco da sua autoconfiança está parado no meio do caminho ou andando em círculos, é hora de tomar uma decisão e impulsioná-lo com força e com vontade.

Lembre que só você poderá acioná-lo utilizando-se os dois remos: acreditar e agir!

Já parou pra pensar quantas vezes você não conseguiu chegar à outra margem? Pense nisso!

Desconheço o autor.

Agir e sentir

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , on 02/05/2011 by Joe

William James é considerado o pai da psicologia moderna. Ele foi professor de psicologia e de filosofia da Universidade de Harvard, uma das mais conceituadas do mundo.

Uma vez perguntaram ao Dr. James:

– Em sua opinião, qual foi a descoberta científica mais importante no campo do desenvolvimento humano?.

– Até bem pouco tempo atrás pensava-se que, para agir, você tinha antes que sentir. Hoje nós sabemos que o contrário também é verdadeiro: você começa a agir e a vontade aparece. Essa é a descoberta científica mais importante no campo do desenvolvimento humano. Se você está com preguiça de arrumar a gaveta, quando começa a fazer esse serviço dá vontade de arrumar todo o armário. Você arruma o armário e dá vontade de arrumar o quarto. Arruma o quarto e dá vontade de arrumar a casa, embora no início tivesse preguiça de arrumar a gaveta.

Na vida também é assim: tem gente que passa a vida esperando ter vontade para fazer algo. Sabe qual é o segredo? Comece a fazer, que a vontade aparece. Se você for esperar a vontade aparecer, vai ficar parado a vida inteira.

O agir e o sentir formam uma via de mão dupla, que tanto pode ir num sentido como no outro. Você pode começar a fazer alguma coisa e a vontade aparecer, ou pode ter vontade e então fazer alguma coisa. Mas se você ficar esperando a vida inteira, poderá passar uma vida em vão. Tem gente que passa a vida dizendo:

– “Um dia eu vou abrir uma empresa!”, e nunca realiza o sonho. O segredo não é esperar para fazer: é fazer que a vontade aparece. Está sem vontade de fazer algo? Comece a fazer que a vontade aparece.

William James estava certo – essa foi uma das descobertas mais importantes no desenvolvimento humano nos últimos 100 anos, porque graças a essa constatação você pode começar agora mesmo a fazer aquilo que nem está com vontade, mas que sabe ser importante. Pode ser até uma coisa pequena. Se a cada dia você melhora um pouquinho (hoje melhor do que ontem, pior do que amanhã), você vai melhorando cada vez mais.

O dia em que parar de melhorar, meu amigo, está na hora de morrer, porque a vida é um aprendizado constante. Aprendemos sempre, a cada dia. Se você me disser que não tem mais nada para aprender, digo: está na hora de morrer!

Desconheço a autoria.

Ação e reação, uma lei universal

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 29/09/2010 by Joe

Tenha um bom presente para garantir um bom futuro; faça escolhas ruins e terá um resultado ruim.

Se não fez boas escolhas no passado, tome isso como lição, aprenda! Tome consciência de seus atos e faça melhor na próxima vez, o futuro serve para isso; é a revisão do que se fez comparado com o resultado, é o aprender na prática.

As opções sempre existirão, depende de nós fazermos uma boa avaliação delas antes de decidir. Tudo o que fazemos hoje volta para nós amanhã.

Se quisermos amor, sim, é nossa obrigação e dever ser amor hoje.
Se quisermos respeito, devemos começar a respeitar tudo já.
Se quisermos compreensão, devemos começar a compreender, pois somos únicos e temos nossas próprias formas: de agir, pensar, sentir, etc.

A vida sempre irá devolver no futuro o que dermos hoje a ela.

Seja hoje o que você quiser ter amanhã!

Compreenda essa questão e terá o domínio na prática da lei da ação e reação. É real e cientificamente comprovada. A compreensão do momento atual de sua vida é a garantia de um futuro consciente e talvez muito melhor, pois isso só vai depender do que você vai fazer com essas informações.

Não queira ter sem antes ser: você ficará apenas com vontade de ter e se sentirá frustrado, pois é fisicamente impossível a reação chegar antes da ação. Tudo começa no ser, ou seja, de dentro de você mesmo para o meio ambiente.

Queira, sinta e faça: os resultados só dependem de você. Se você compreender o que acabou de ler, aja e mude a sua vida; reclamar que não tem não faz acontecer.

Desejamos que essas palavras abram novos horizontes em suas mentes e vidas.

Nosso abraço fraternal a todos.

Intuído por Simone Simões, de Andrey.

%d blogueiros gostam disto: