Archive for the Ciência Category

Abraço

Posted in Ciência with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 09/04/2012 by Joe

Estudos têm revelado que a necessidade de ser tocado é inata em todos os animais de sangue quente. O contato nos deixa mais confortáveis e em paz. O Dr. Harold Voth, psiquiatra da Universidade de Kansas, disse:

– “O abraço é o melhor tratamento para a depressão”.

Objetivamente ele faz com que o sistema imunológico do organismo seja ativado. Abraçar traz nova vida para um corpo cansado e faz com que você se sinta mais jovem e mais vibrante. No lar, um abraço todos os dias reforçará os relacionamentos e reduzirá significativamente os atritos.

Geralmente nos saudamos com um aperto de mão ou com um beijo ritual. Raramente experimentamos o abraço. Normalmente nos abraçamos na entrada do Ano Novo ou numa despedida. A emoção do abraço tem uma qualidade terapêutica especial.

Dra. Helen Colton reforça esse pensamento:

– “Quando a pessoa é tocada, a quantidade de hemoglobina no sangue aumenta significativamente. Hemoglobina é a parte do sangue que leva o suprimento vital de oxigênio para todos os órgãos do corpo, incluindo coração e cérebro. O aumento de hemoglobina ativa todo o corpo, auxilia a prevenir doenças e acelera a recuperação do organismo, no caso de alguma enfermidade”.

O abraço é um  meio supremo de perceber o outro, não só como a um próximo, mas como a um semelhante. Com o abraço, podemos alcançar a fusão de duas identidades em uma identidade maior.

É interessante notar que reservamos nossos abraços para ocasiões de grande intensidade emocional, como um ato sexual, momentos de grande alegria, tragédias ou catástrofes. Refugiamo-nos na segurança dos abraços alheios, depois de terremotos, enchentes e acidentes. Homens, que jamais fariam isso em outras ocasiões, abraçam-se e se acariciam com entusiasmado afeto depois de vencerem um jogo ou de realizarem um importante feito atlético. Membros de um família reunidos em um enterro encontram consolo e ternura uns nos braços dos outros, embora não tenham o hábito dessas demonstrações de afeição.

O abraço é um ato de encontro de si mesmo e do outro. Não se trata do falso abraço, do par que dança com música em um salão, mas sim de um ato de progressiva e persistente fusão recíproca. Para isso é necessário uma atitude permissiva e aberta, e um sincero desejo de receber o outro. É fácil abraçar uma pessoa estimada e querida, mas se torna difícil abraçar um estranho. Cada pessoa descobre, em sua capacidade de abraçar, seu nível de humanização, seu grau de evolução afetiva.

É natural para nós o desejo de demonstrar afeição, mas por alguma razão misteriosa, equacionamos ternura com sentimentalidade, fraqueza e vulnerabilidade. Geralmente hesitamos tanto em abraçar, quanto em deixar que nos abracem. O abraço é uma afirmação muito humana de ser querido e de ter valor. É saudável para quem dá e para quem recebe.

Então, você tem abraçado, ultimamente, sua esposa, seu marido, pai, mãe, filho, avó, avô, sogra, vizinho, colegas de trabalho, padre, psicólogo, patrão ou empregado?

Adaptado do texto dos professores Jorge Luiz Prande e Rolando Toro Araneda.

A maravilha da criação

Posted in Ciência with tags , , , , , , , , , , , , on 18/03/2012 by Joe

Da fecundação ao nascimento são nove meses da incrível magia da origem da vida.

A cada semana ocorrem modificações importantes no corpo da mulher e no desenvolvimento do feto. São etapas importantes onde as células vão se duplicando, entre meioses e mitoses, e o feto vai tomando forma humana, cada órgão vai se desenvolvendo, sendo o coração um dos primeiros a se formar!

Num video de cinco minutos, todas as etapas da criação do ser humano até sua completa formação!

Melhor do que explicar, é assistir e se emocionar!

Caso o video se torne indisponível, assista no próprio site do YouTube.

By Joemir Rosa.

Pilates para o cérebro

Posted in Ciência with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 14/03/2012 by Joe

Está esquecido?

“Como se chama aquele filme no qual a artista que aparece é belíssima? Sim, homem, ela é alta, de cabelos negros, trabalhou algumas vezes com aquele ator maravilhoso que se chama… que trabalhou numa peça de teatro muito famosa. Já sabe de quem estou falando, não?”

Assim começamos …

A partir dos trinta anos, em geral, começamos notar que temos pequenos esquecimentos:

– “Como se chama aquele menino? Eu o conheço muito bem…”

– “A que horas era o encontro, às 5:00 ou 5:30?”

– “Este aparelho, como é mesmo que me disseram que funcionava?”

– “Puxa, onde mesmo que deixei as minhas chaves?”

– “Caramba! Em que andar estacionei meu carro?”

Mas nada é pior como quando exclamamos:

– “Roubaram meu carro!”, sem nos darmos conta de que saimos por outra porta do shopping center…

Ainda que estes pequenos esquecimentos não afetem nossa vida, nos causam ansiedade. Com um certo terror começamos a achar que nosso cérebro está começando a converter-se em gelatina e começamos a nos preocupar se vamos ficar como aquela tia idosa que recorda com pequenos detalhes tudo sobre sua infância, mas não pode lembrar-se do que fez ontem ou mesmo esta manhã.

Se isto lhe parece familiar, não se preocupe, há esperança!

Existem muitos mitos em que as pessoas, equivocadamente, relacionam a idade com a falta de memória. Os neurocientistas têm comprovado que a perda de memória de curto prazo não se deve à idade ou à morte dos neurônios – que realmente morrem, mas se regeneram – mas sim à redução do número de conexões entre si, dos neurônios ou dentritas (ramos dos neurônios).

Isto acontece por uma simples razão: falta de uso. É muito simples: assim como se atrofia um músculo sem uso, as dentritas também atrofiam se não se conectam com frequência, e a habilidade do cérebro para receber nova informação se reduz.

É certo, o exercício ajuda muito a alertar a mente; também há vitaminas e remédios que aumentam e fortalecem a memória. Entretanto, nada como fazer com que nosso cérebro fabrique seu próprio alimento: as neurotrofinas.

As neurotrofinas são moléculas que produzem e secretam as células nervosas e atuam como alimento para manterem-se saudáveis. Quanto mais ativas estejam as células do cérebro, mais quantidade de neurotrofinas produzem e isto gera mais conexões entre as distintas áreas do cérebro.

O que necessitamos é fazer Pilates com os neurônios: esticá-los, surpreendê-los, sair de sua rotina, apresentar-lhes novidades inesperadas e divertidas através das emoções, do olfato, da visão, do tato, do paladar e da audição. O resultado? O cérebro se torna mais flexível, mais ágil e sua capacidade de memória aumenta.

Provavelmente está pensando: “eu leio, trabalho, faço exercícios e mil coisas mais durante o dia, assim minha mente deve estar muito estimulada”.

A verdade é que a vida da maioría de nós converte-se numa série de rotinas. Pense num dia ou semana comum e corrente. O que há de diferente na sua rotina diária? O caminho para o trabalho, a hora que almoça ou regressa para sua casa, o tempo que passa no carro, o tempo e os programas que vê na televisão?

As atividades rotineiras são inconscientes e fazem com que e cérebro funcione automaticamente e que requeira um mínimo de energia. As experiências passam pelas mesmas estradas neuronais já formadas. Não há produção de neurotrofinas.

É preciso fazer alguns exercícios que expandem substancialmente as dentritas e a produção de neurotrofinas.

– Tente, pelos menos uma vez por semana, tomar uma ducha com os olhos fechados. Só com o tato, localizar as torneiras, ajustar a temperatura da água, pegar o sabonete, o shampoo ou creme condicionador. Verá como as suas mãos notarão texturas que nunca havia percebido antes.

– Utilize a mão não-dominante. Coma, escreva, abra as pastas, escove os dentes, abra a gaveta com a mão que mais trabalho te custe usar. Leia em voz alta: distintos circuitos serão ativados, além dos que usa para ler em silêncio.

– Troque as suas rotas ao sair de casa, passe por diferentes caminhos para ir ao trabalho ou na volta para casa. Altere suas rotinas. Faça coisas diferentes. Saia, conheça e fale com pessoas de diferente idades, trabalhos e ideologias. Experimente o inesperado.

– Use as escadas ao invés do elevador. Saia para o campo, caminhe, ouça-o. Troque a localização de algumas coisas. Saber onde tudo está significa que o cérebro já construiu um mapa. Mude, por exemplo, o recipiente de lixo de lugar, e você vai ver o número de vezes que vai atirá-lo no antigo local.

– Aprenda uma habilidade, qualquer coisa: pode ser fotografia, culinária, yoga, estude um novo idioma. Se você gosta de quebra-cabeças ou figuras, cubra um olho para perder a percepção de profundidade, de modo que o cérebro tenha que confiar e buscar outras rotas. Identifique objetos. Coloque no carro uma xícara com várias moedas diferentes e tateie a mão para que, enquanto esteja parado em um semáforo, com os dedos tente identificar cada uma.

Porque não abrimos a mente e provamos esses exercicios tão simples que, de acordo com os estudos de Neurobiologia do Duke University Medical Center, ampliam nossa memória?

Com sorte, nunca mais voltaremos a perguntar:

Onde dexei minhas chaves?

Desconheço a autoria.

Exercícios de Neuróbica

Posted in Ciência with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 13/03/2012 by Joe

A Neuróbica consiste na inversão da ordem de alguns movimentos comuns em nosso dia-a-dia, alterando nossa forma de percepção, sem, contudo, ter que modificar nossa rotina.

O objetivo é executar de forma consciente as ações que levam à reações emocionais e cerebrais. São exercícios que vão desde ler ao contrário até conversar com o vizinho que nunca dá “bom dia”, mas que mexem com aspectos físicos, emocionais e mentais do nosso corpo.

“São esses hábitos que ajudam a estimular a produção de nutrientes no cérebro desenvolvendo suas células e deixando-o mais saudável”, explica Mariuza Pregnolato, psicóloga especialista em análise comportamental e cognitiva.

Quanto mais o cérebro é treinado, mais afiado ele ficará, mas para isso não precisa se matar nos testes de QI ou nas palavras cruzadas para ter resultados satisfatórios. “Estas atividades funcionam, mas a Neuróbica é ainda mais simples. Em vez de se inscrever em um super desafio de matemática e ficar decorando fórmulas, que tal vestir-se de olhos fechados ou andar de trás para frente?”, sugere a especialista. A proposta da neuróbica é mudar o comportamento rotineiro para “forçar” a memória. Por isso, é recomendável virar fotos de cabeça para baixo para concentrar a atenção ou usar um novo caminho para ir ao trabalho.

O programa de exercícios da Neuróbica oferece ao cérebro experiências fora da rotina, usando várias combinações de seus sentidos – visão, olfato, tato, paladar e audição, além dos “sentidos” de cunho emocional e social.

“Os exercícios usam os cinco sentidos para estimular a tendência natural do cérebro de formar associações entre diferentes tipos de informações, assim, quando você veste uma roupa no escuro, coloca seus sentidos em sinal de alerta para a nova situação. Se a visão foi dificultada, e é isso que faz com que você sinta o efeito dos exercícios, outros sentidos serão aguçados como compensação”, explica Mariuza.

Para estimular o paladar, uma dica bacana é fazer combinações gastronômicas inusitadas. Já pensou em misturar doce com salgado? Maionese com leite condensado?

A Neuróbica não vai lhe devolver o cérebro dos vinte anos, mas pode ajudá-lo a acessar o seu arquivo de memórias. “Não dá para aumentar nossa capacidade cerebral; o que acontece é que com os exercícios você consegue ativar áreas do seu cérebro que deixou de usar por falta de treino”, explica Mariuza. “Você só estimula o cérebro se o exercita; por isso, quem sempre esteve atento a esta questão terá menos problemas de saúde cerebral, como demência e doenças cognitivas, como Alzheimer”.

21 exercícios para você começar a treinar:

O desafio da neuróbica é fazer tudo aquilo que contraria ações automáticas, obrigando o cérebro a um trabalho adicional. Por isso:

1. Use o relógio de pulso no braço direito;

2. Ande pela casa de trás para frente;

3. Vista-se de olhos fechados;

4. Estimule o paladar, coma comidas diferentes;

5. Leia ou veja fotos de cabeça para baixo concentrando-se em detalhes nos quais nunca tinha reparado;

6. Veja as horas num espelho;

7. Troque o mouse do computador de lado;

8. Escreva ou escove os dentes utilizando a mão esquerda – ou a direita, se for canhoto;

9. Quando for trabalhar, utilize um percurso diferente do habitual;

10. Introduza pequenas mudanças nos seus hábitos cotidianos, transformando-os em desafios para o seu cérebro;

11. Folheie uma revista e procure uma fotografia que lhe chame a atenção. Agora pense em 25 adjetivos que ache que descrevam a imagem ou o tema fotografado;

12. Quando for a um restaurante, tente identificar os ingredientes que compõem o prato que escolheu e concentre-se nos sabores mais sutís. No final, tire a prova dos nove junto ao garçom ou chef;

13. Ao entrar numa sala onde estejam muitas pessoas, tente determinar quantas pessoas estão do lado esquerdo e do lado direito. Identifique os objetos que decoram a sala, feche os olhos e enumere-os;

14. Selecione uma frase de um livro e tente formar uma frase diferente utilizando as mesmas palavras;

15. Experimente jogar qualquer jogo ou praticar qualquer atividade que nunca tenha tentado antes.

16. Compre um quebra-cabeças e tente encaixar as peças corretas o mais rapidamente que conseguir, cronometrando o tempo. Repita a operação e veja se progrediu;

17. Experimente memorizar aquilo que precisa comprar no supermercado, em vez de elaborar uma lista. Utilize técnicas de memorização ou separe mentalmente o tipo de produtos que precisa. Desde que funcionem, todos os métodos são válidos;

18. Recorrendo a um dicionário, aprenda uma palavra nova todos os dias e tente introduzi-la (adequadamente!) nas conversas que tiver;

19. Ouça as notícias na rádio ou na televisão quando acordar. Durante o dia escreva os pontos principais que se lembrar;

20. Ao ler uma palavra, pense em outras cinco que começam com a mesma letra;

21. A proposta é mudar o comportamento rotineiro. Tente, faça alguma atividade diferente com seu outro lado do corpo e estimule o seu cérebro. Se você é destro, que tal escrever com a outra mão?

Outra atitude indispensável para manter a memória sempre afiada é prestar atenção na qualidade de vida. O neurologista Ivan Okamoto sugere um estilo de vida mais tranquilo, com alimentação balanceada, sem vícios e com a prática regular de exercícios físicos para manter o corpo e a mente saudáveis.

“A melhor maneira de manter a memória em dia é cuidar da saúde, por isso é importante evitar cigarro e bebidas alcoólicas, seguir uma dieta equilibrada, praticar exercícios e exercitar o cérebro. Manter a atividade mental, seja trabalhando ou participando de alguma atividade em grupo, ajuda a elevar a autoestima e deixar a memória a todo vapor”, explica o especialista.

Fonte: Site Minha Vida – Bem Estar.

Neuróbica

Posted in Ciência with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on 12/03/2012 by Joe

A Neuróbica é uma nova forma de exercício cerebral projetada para manter o cérebro ágil e saudável. Ações como escovar os dentes com a mão que você não está acostumado ou andar pela casa de olhos fechados, criam novos e diferentes padrões de atividades dos neurônios em nosso cérebro: é assim que a Neuróbica funciona.

A Neuróbica é muito diferente de outros tipos de exercício cerebral, que em geral envolvem quebra-cabeças, palavras cruzadas, exercícios de memória e várias espécies de testes. Em vez disso, os exercícios da Neuróbica usam os cinco sentidos de novas maneiras, a fim de aumentar o impulso natural do cérebro para formar associações entre diferentes tipos de informações.

As associações (juntar um nome a um rosto, ou um aroma a um alimento, por exemplo) são os blocos que constroem a memória e a base da maneira como aprendemos. Criar deliberadamente novos padrões associativos é uma parte fundamental do programa da Neuróbica.

Reunir as descobertas da neurociência com o que os cientistas já sabem sobre os nossos sentidos leva diretamente ao conceito de usar o poder associativo dos cinco sentidos para ajudar na capacidade cerebral de criar seus próprios nutrientes naturais. Resumindo, com a Neuróbica você pode desenvolver seu próprio alimento cerebral, sem drogas e sem dietas.

A palavra Neuróbica é uma alusão deliberada ao exercício físico. Assim como as formas ideais de exercícios físicos enfatizam o uso de muitos grupos musculares diferentes para aumentar a coordenação e flexibilidade, os exercícios cerebrais ideais envolvem a ativação de muitas áreas diferentes do cérebro, de novas maneiras, para ampliar o alcance da ação mental. Por exemplo, um exercício como a natação torna o corpo mais apto em geral, capaz de fazer qualquer exercício. Da mesma forma, a Neuróbica torna o cérebro mais ágil e flexível.

Assim, você pode assumir qualquer desafio mental, seja de memória, desempenho de tarefa ou criatividade. Isso acontece porque a Neuróbica usa um método baseado na maneira como o cérebro funciona, não apenas em como fazer o cérebro funcionar.

Não existe nenhuma mágica na Neuróbica. A magia está na extraordinária capacidade do cérebro de converter certos tipos de atividade mental em auto-ajuda. Felizmente, para todas as pessoas que têm uma vida movimentada, não há necessidade de encontrar um tempo ou lugar especial para realizar os exercícios neuróbicos. A vida cotidiana é a academia da neuróbica cerebral. Ela exige que você faça duas coisas que pode estar negligenciando em seu estilo de vida: experimentar o inesperado e mobilizar a ajuda de todos os seus sentidos ao longo do dia.

Quantas vezes começamos um exercício e acabamos desistindo por falta de motivação ou por não encontrarmos tempo para realizá-lo. É por isso que os exercícios neuróbicos são projetados para se ajustarem ao que você faz num dia comum: levantar, ir para o trabalho, trabalhar, fazer compras, comer, relaxar. A Neuróbica propõe a adoção de um novo estilo de vida. Basta efetuar pequenas mudanças em seus hábitos diários para transformar as rotinas cotidianas em exercícios para o “desenvolvimento da mente”. É o equivalente a melhorar sua condição física usando a escada em vez do elevador, indo até o mercado a pé em vez de usar o carro. A Neuróbica não vai lhe devolver um cérebro de vinte anos, mas pode ajudá-lo a acessar o arquivo de memórias e experiências que um jovem de vinte anos não possui. E pode ajudar também a manter seu cérebro vivo, mais forte e em melhor forma, à medida que você vai envelhecendo.

Muitos exercícios neuróbicos desafiam o cérebro ao reduzir sua dependência da vista e audição, estimulando os sentidos menos usados do olfato, tato e paladar a desempenharem um papel mais proeminente nas atividades diárias. Ao fazer isso, circuitos quase nunca ativados da rede associativa de seu cérebro são utilizados, aumentando a flexibilidade mental.

By Lawrence, Katz e Rubin, no livro: “Mantenha seu Cérebro Vivo”.

Observação: no post de amanhã publicarei alguns exercícios que ajudarão você a ter um cérebro mais ágil, ativo e saudável!

Ensine seu cérebro a caçar

Posted in Ciência with tags , , , , , , , , , , , on 06/03/2012 by Joe

“O segredo de liberar seu verdadeiro poder é estabelecer objetivos suficientemente empolgantes para inspirar sua criatividade e acender sua paixão”.

A única maneira de alcançar um objetivo é acionando um sistema em nosso cérebro chamado “sistema ativador reticular”. Este sistema é um verdadeiro “cão de caça” que vem instalado em nosso cérebro. Quando você coloca no foco algo que você quer sem restrições, algo que você gosta muito e deseja desesperadamente, este sistema começa a mostrar para você onde aquilo se encontra, não importa qual seja seu objetivo. O alvo está fixado e travado, e o tiro é certeiro.

Veja o que acontece quando você se interessa por um determinado assunto e começa a se aprofundar neste assunto. Em pouco tempo, parece que todo mundo resolveu, de uma hora para outra, se interessar pelo mesmo assunto. Você acha aquilo escrito em todos os lugares, parece que estão publicando um montão de livros a respeito, você começa a conhecer pessoas interessadas na mesma coisa…

Sabe o que está acontecendo? O “sistema de ativação reticular” está caçando para você. Ele está encontrando a parte do mundo que está cheia daquilo que você mais gosta. Este quadro passa a ser o paradigma dominante para você.

Observe as pessoas, seus gostos e seus hábitos. Você vai ver, na prática, o que eu estou dizendo.

Em seguida, faça uma experiência prática. Coloque na cabeça algo que você está precisando muito e começe a procurar por aquilo. Leia tudo, assista tudo, conheça tudo. Assim você está programando o seu “sistema de ativação reticular” e ele achará um mundo cheio disto para você. Tente e verá como funciona o Universo.

By Moacyr Sampaio, engenheiro, consultor de empresas e especialista em Programação Neurolinguística.

Crie a sua realidade

Posted in Ciência with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 29/02/2012 by Joe

O processo de criação é muito simples e consiste de três passos.

O primeiro passo é pedir o que você deseja. Você não precisa usar palavras para pedir. Porque, na verdade, o Universo não ouve palavras suas. O Universo responde completamente aos seus pensamentos e à intensidade dos bons sentimentos.

O segundo passo é responder. Essa não é a sua parte, fisicamente falando. Essa é a parte do Universo. Todas as forças do Universo estão respondendo aos pensamentos e aos bons sentimentos que você enviou. E, então, o Universo passará a se rearranjar para fazer com que as coisas aconteçam para você.

O terceiro passo é o da recepção. Esse é o passo no qual você deve alinhar com o que você está pedindo. Quando você está alinhado com o que você quer, você se sente esplêndido. E isso é o que se conhece por entusiasmo, alegria, gratidão, paixão.

O Universo gosta de velocidade. Não adie. Não pense duas vezes. Não duvide. Quando a oportunidade estiver lá, quando o impulso estiver lá, aja! É esse o seu trabalho e é tudo o que você tem a fazer.

Suba no primeiro degrau com fé. Você não precisa ver a escadaria inteira, apenas dê o primeiro passo. Comece fazendo uma lista das coisas pelas quais você deve ser grato. Comece com isso, pois isso muda a sua energia e mudará o seu modo de pensar. Quando você começa a fazer esse exercício, começa a mover em uma direção diferente. Você passa a se sentir grato por todas as coisas com relação às quais você se sente bem.

Gratidão. É definitivamente um caminho para trazer mais para sua vida. Gratidão atrai as coisas! Atrai apoio. Tudo o que nós pensamos e agradecemos, nós atraímos. Foque nas coisas que você já tem e pelas quais é grato. É o sentimento que cria a atração. Não apenas a imagem e o pensamento.

Muitos acham que se tiverem pensamento positivo ou se visualizarem o que querem já será o suficiente. Mas se você já estiver fazendo isso e ainda não estiver sentindo, não criará o poder da atração. É aqui que o segredo realmente entra em ação: sentimento!

Sinta a alegria, o contentamento. Então esse sentimento, essa visualização interna começará a se tornar uma porta aberta pela qual o poder do Universo se expressará.

O que é esse poder? Eu não tenho como dizer. Tudo o que sei é que ele existe. Se você entregar na mão do Universo, você ficará surpreso e deslumbrado com o que será entregue. É onde os milagres mágicos acontecem. O que é mais importante quanto a todo o segredo é sentir-se bem.

A única diferença entre pessoas que vivem e pessoas que vivem a mágica da vida é que as que vivem a mágica da vida se habituaram a essa vida. Elas se habituaram a esse processo. E a mágica acontece para elas onde quer que elas vão.

Imaginação é tudo. É a prévia das atrações futuras.

By Cláudia Martinez.

Universo de poder

Posted in Ciência with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 02/02/2012 by Joe

Você está pronto para entrar em um Universo de extremo poder? Este lugar está dentro de você, na intimidade do seu coração.

O que existe agora na sua vida é o resultado do que você vem sentindo e pensando.

A semeadura é livre, porém, a colheita é implacável. Vales e montanhas, estrelas e galáxias, tudo é produzido dentro da Mente Universal e há uma conexão que nos liga a tudo e ao todo. É a rede da criação que acontece naturalmente e tudo tem início dentro de você. É um clichê bastante usado, mas não há outra regra para o processo de criar a vida que você sempre quis ter.

Eu interior

Existe um pequeno Eu em nosso interior. Ele pode ser seu melhor amigo ou pior inimigo, tudo vai depender do seu relacionamento com ele. Trate-o com carinho e paciência. A criança interior possui a contradição dos opostos: é poderosa realizadora e frágil dependente do amor. Pergunte ao seu Eu interior o que ele deseja. Quando ele estiver confiante para responder você terá o maior aliado ao seu lado.

Crenças centrais

Quando as feridas são curadas, qualquer realização é possível. Há quem pense que todos os seus desejos serão realizados em quinze dias, passando por cima de trinta anos ou de éons de crenças destrutivas. O tempo é relativo para a lei da atração, vai depender de muitos fatores contidos no seu mundo interior. Porém, é uma estrada milagrosa que começa com o primeiro passo. Muitas vezes é como um processo de restauração de um quadro Renascentista que foi desgastado pelo tempo e por crenças desarmônicas.

Consciência pessoal e coletiva

A consciência é nossa senha Universal. É aquilo que vem elaborando nossas existências. Permeia nossas vontades, medos, crenças e atitudes, e ainda vai muito além. Onde estiver a sua consciência agora, estará sendo redesenhada uma realidade. Você é o centro criador e as mensagens que você envia são as mesmas que estão elaborando a sua vida. É por esse motivo que a sua mente está aí para mostrar onde está o seu ponto vibracional em relação ao seu desejo.

As mensagens que você anda emitindo para os seus amigos, colegas, familiares e para o mundo têm uma frequência vibracional equivalente a uma exata realidade. Quer você ame ou odeie alguma coisa, você a estará atraindo para a sua vida. Não existe exclusão no Universo, apenas inclusão.

Escolhas

As escolhas se multiplicam de possibilidades infinitas a cada instante, então, escolha sem se preocupar. Conforme a consciência cresce, evolui com ela a rede de vibração pessoal e a sua linguagem interior muda! Quando a sua atenção estiver voltada ao melhor da vida, mais sintonizada com o seu desejo, você estará vibrando um nível acima do que vibrava antes e, cada vez menos, dará atenção para o que lhe desagrada.

Vibração interior

Quando estamos felizes com os resultados da vida é raro prestar atenção em nossa vibração interior. Simplesmente vivemos e só percebemos que algo precisa mudar quando os problemas começam a surgir. O espírito não consegue perceber quando está doente. Não vemos com facilidade nossas crenças desarmônicas, a menos que estejamos a caminho do processo de cura.

A cura vai acontecendo, passo a passo, na medida em que velhas crenças e hábitos vão sendo substituídos por uma consciência de luz, mais próxima da energia do desejo, da sabedoria, do conhecimento e da realidade última. Há duas alternativas: ou você culpa o destino, os outros e você mesmo pelas frustrações da vida; ou assume o total comando pela criação do seu Universo particular e coletivo de pura luz.

Assumir o controle da sua vida vai lhe colocar diante de um caminho realizador, repleto de sinais e de saltos de consciência. Quanto mais alto você estiver vibrando, mais claro será o sinal que estará emitindo na direção da Iluminação.

Tudo sempre dará, magicamente, certo!

By Vivian A. Weyrich, autora do livro “Universo em Você”.

O inconsciente e sua linguagem

Posted in Ciência with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , on 23/11/2011 by Joe

A exploração sobre os recursos do inconsciente humano está apenas no princípio, mas é possível usufruir do que já se tem em descobertas e comprovações. Não é tão fácil quanto tomar um comprimido, requer esforço e concentração, mas é assim que funciona e, para quem se dispõe, vale muito a pena.

Há tanto o que saber sobre este tal inconsciente, tanto se fala sobre ele, mas nada se explica, até dizem que é ele quem detém 99% da atividade mental do sujeito. Pois é, isto tudo é verdade! Ele toma conta de quase toda a nossa massa cefálica pensante e nem sequer temos comunicação direta com ele. Absurdo? Não, arquitetura providencial.

Se com o domínio de apenas 1% dos nossos pensamentos, que corresponde ao nosso consciente, nos assoberbamos às vezes, imagina com pouco mais que isto? Quem não duvidou, só por um instante, do destino da sua sanidade, em algum momento? Difícil. Situações de ansiedade, medo, stress, pressão emocional, nos levam a duvidar da nossa própria capacidade mental, talvez apenas por alguns segundos, mas acontece. É por estas e outras razões que somos “protegidos” de nós mesmos. Estranho, não é? Mas é a inteligência genética articulando a nosso favor.

O fato é que este gigantesco inconsciente possui um “poder memorável” e incalculável. Imagine um banco de dados que possui a capacidade de processamento superior à velocidade da luz, incrementado com uma capacidade de armazenagem infinita. Imaginou? É o nosso inconsciente. Absolutamente nada escapa a ele, todas as informações desde a vida intra-uterina estão armazenadas lá: sons, imagens, sensações, cores, pessoas, detalhes, circunstâncias, tudo. Ele detém o conhecimento, não só o armazena, mas processa os dados e os transforma em informações a seu favor. No entanto, infelizmente, ele não possui comunicação própria com o seu consciente, ele recebe e absorve o que você sente, e devolve pra você, conforme recebeu. Ele é magnífico, mas totalmente sugestionável por sentimentos e submisso a você.

Por isto, o seu inconsciente pode ser considerado o aliado mais poderoso e mais fiel para a realização dos seus desejos. Isto pode ser muito bom ou muito ruim, dependendo de que tipo de sentimentos você o está alimentando.

Converse com ele, nutra-o de bons pensamentos, concentre sua fé no que é bom para você e não no que você teme. Ele dispõe, sobretudo, da linguagem dos sonhos para se comunicar, então, quando se deitar procure guiar seus pensamentos para boas realizações, planos produtivos, sentimentos nobres, isto poderá não só viabilizar um sono tranquilo, mas também mensagens produtivas ao seu “servo maior”.

Quando tememos algum acontecimento, é nosso consciente tentando nos preservar e nos preparar para o pior, mesmo que este pior sequer aconteça. Não dê ênfase a este mecanismo de defesa, para que ele ocupe um espaço além do necessário nas suas emoções; controle-o.

Algumas personalidades muito importantes utilizavam o poder do inconsciente a seu favor, mesmo sem conhecer a dimensão do seu potencial, só sabiam que funcionava.

– Mendeleyev viu um quadro completo com as substâncias químicas da Tabela Periódica durante um sonho;

– Herschel sonhou com o planeta Urano antes de te-lo descoberto;

– Edison, inventor com mais de mil patentes em seu nome, por vezes dormia à mesa de trabalho com pesos nas mãos: quando estes caíam, acordavam-no e ele recordava os seus sonhos – muitos dos quais deram origem à novas invenções.

É necessário frisar que nada há de místico no poder do inconsciente, tudo é científico. Quando Herschel sonhou com Urano, o seu inconsciente já tinha registrado dados que o levavam a este conhecimento, mas foram ignorados pelo seu consciente.

O nosso recurso inconsciente nunca foi tão explorado como nos últimos tempos, mas ainda não nos demos conta do tamanho do seu benefício. Provavelmente, quem usufruirá com eficácia destas descobertas são as gerações futuras.

Tente, teste, comprove, você não tem nada a perder; a ferramenta está dentro de você mesmo. Concentre-se no que você deseja, instrua seu inconsciente, plante pensamentos nobres, não permita que a raiva, a vingança, o medo, o desamor ocupe um lugar tão nobre e produtivo da sua mente.

E boa colheita!

By Lindalva Moraes, psicanalista.

O poder do pensamento

Posted in Ciência with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 27/05/2011 by Joe

Temos, dentro de nós, um dos maiores instrumentos de poder que existe no Universo: o nosso pensamento. Ele pode produzir resultados diversos de acordo com o uso que fizermos dele.

Hoje já não há mais dúvidas de que tudo que existe no Universo é energia. Einstein comprovou isso através da sua Teoria da Relatividade, traduzida pela famosa fórmula da relação entre Energia (E) e Massa de um corpo (m):  E = m.c² onde se pode deduzir como uma quantidade ínfima de matéria pode ser convertida em uma quantidade brutal de energia.

Bom, fórmulas à parte, podemos dizer que, por também sermos formados pelos mesmos átomos e moléculas que se encontram no Universo, nosso corpo vibra em determinadas frequências e que essa vibração está constantemente interagindo com todo o cosmos.

Desta forma, estamos o tempo todo criando novas experiências que são compartilhadas com outros seres humanos, entre outros elementos do Universo.

Os nossos pensamentos também emitem vibrações e, portanto, contribuem com a criação da nossa realidade. Quando tomamos consciência desse poder, conquistamos a chave de todas as portas que levam à realização dos nossos desejos mais profundos.

Assim, se tivermos pensamentos de alta frequência, entraremos em sintonia com outras vibrações positivas também e seremos capazes de criar a nossa realidade através de ações que nos levarão à felicidade. É como estações de rádio: para se ouvir uma determinada emissora, precisamos sintonizar naquela frequência.

Como eu disse no post  “Psiconeuroimunoendocrinologia” pensamentos geram emoções e essas emoções influenciam nosso organismo e a nossa saúde, mantendo-nos saudáveis e felizes. Por outro lado, os pensamentos de baixa frequência, detonam nossas células, fragilizando o sistema imunológico, provocando a somatização (“doenças”) proveniente dos nossos desequilíbrios energéticos.

Desta forma, se quisermos ter uma vida feliz, seja no campo dos relacionamentos, saúde ou profissional, devemos estar sempre atentos à qualidade dos nossos pensamentos.  Existe uma lei universal que, embora nem todos entendam ou acreditem nela, diz que tudo aquilo que desejamos (pensamos) o Universo conspira para realizar. Porém, o Universo não julga se aquilo é bom ou ruim. Apenas nos proporciona aquilo que desejamos.

Portanto, é preciso ter muito cuidado com os nossos pensamentos e os nossos desejos, pois, dificilmente sabemos o que se passa nos porões escuros dos nosso subconsciente. Mecanismos de auto-sabotagem estão presentes nesses recônditos, prontos para nos proporcionarem o script perfeito para uma realidade que não é aquela que, conscientemente, queremos.

Já perceberam como aquele velho ditado que diz “desgraça pouca é bobagem” revela uma grande verdade? Quando alguém está passando por uma situação difícil, está com depressão, infeliz ou estressado, parece que tudo dá errado. É porque essa pessoa está vibrando em baixa frequência e, dessa forma, entra em sintonia com tudo que está na mesma faixa de frequência. Eu não costumo dizer que atraímos coisas boas ou coisas ruins, mas sim, que entramos em sintonia com elas, como se cada um de nós fosse uma antena de rádio que capta essas frequências.

Podemos aprender, crescer e evoluir através do conhecimento e não, necessariamente, através do sofrimento como prega a nossa cultura judaico-cristã. Para isso vale o grande toque que um Mestre nos deixou: “Orai e vigiai”! Orai significa estar em sintonia com a Energia Maior, de altíssima frequência. Vigiai significa estar atento para não deixar a frequência cair. Simples e objetivo, sem nada de misticismo nessa lição!

Nossa auto-estima está diretamente ligada à nossa capacidade de ter e manter bons pensamentos. Temos sempre a opção de escolher a nossa realidade e de criá-la da forma que desejamos. Só depende do que cultivamos em nossas mentes. Só depende de cada um de nós!

Então, orai e vigiai!

By Joemir Rosa.

%d blogueiros gostam disto: