Archive for the About me Category

Visão holística

Posted in About me with tags on 11/06/2009 by Joe

ChakrasHá uns tempos, conversando com uma amiga sobre uma das minhas atividades, ela dizia não entender o sentido da palavra “holística”, comumente associada à terapia holística. Então, em não tão poucas palavras, passei-lhe alguns conceitos.

Terapia holística, na verdade, não é um forma de tratamento por si só. Eu prefiro falar do terapeuta holístico antes das terapias. A forma holística de se ver um indivíduo é saber, em primeiro lugar, que ele é um conjunto em sua essência: corpo, mente e alma. Trata-lo holísticamente é perceber que qualquer desequilíbrio (não se fala em doença) é causado por um problema que, em 99,9% dos casos, tem origem em desequlíbrios energéticos e emocionais. O terapeuta holístico trata as pessoas como UM TODO!

Acredito até que esse conceito já é um tanto conhecido pois o budismo também ve o ser humano dessa forma. A diferença do meu trabalho é que eu procuro sempre desmistificar alguns conceitos e entender o Universo como algo muito “matemático e  científico”. Nada de esoterismo ou “viagens na batatinha”!

O sobrenatural não existe. Existem muitos fenômenos que nossa mente ainda não alcança, assim como, alguns poucos séculos atrás o homem não compreendia o que acontecia durante uma tempestade, onde raios e trovões cruzavam os céus e isso era interpretado como a ira dos deuses. Após alguns anos tudo isso foi desmistificado e virou uma ciência, a meteorologia.

Voltando, então, ao nosso tema inicial, eu parto sempre do princípio que doença não existe. Existe o doente. O que ocorre são desequilíbrios energéticos no conjunto (corpo físico, mental, espiritual, entre outros) e, com o avanço desse desequilíbrio, acontece a somatização, estourando no elo fraco da corrente que, para cada pessoa, pode variar de sistema: estômago, pulmões, cérebro, etc.

Dependendo da causa desse desequilíbrio (quase sempre emocional) é possível detectar e interromper esse processo antes que o elo se rompa. Vou dar um exemplo: em uma ocasião, eu estava na casa de um casal de amigos quando chegou um outro amigo deles, o qual eu não conhecia, nunca tinha visto. Ao entrar, ele nos cumprimentou com a voz muito rouca, totalmente afônico. Minha amiga perguntou se ele estava gripado ou se tinha tomado gelado, o que ele negou prontamente. Perguntado se fazia muito tempo que ele estava assim, ele disse que já havia uns quatro meses que estava quase sem voz. Então, mesmo sem nunca tê-lo visto antes, eu perguntei qual era o “sapo” que ele não tinha engolido uns meses antes. Ele ficou surpreso com a minha pergunta e acabou nos contando que, no carnaval daquele ano, havia terminado seu noivado e, alguns dias depois sua voz começou a sumir e foi ficando cada dia mais afônico. Ou seja, não tomou gelado com o corpo quente, não tomou friagem, nada externo! Pode ter certeza, tem um “sapo” parado na garganta! É uma briga, um final de relacionamento, a perda de alguém, de um emprego, etc. Outras vezes, esse problema se localiza no estômago. É gastrite, é azia, é dor. Nestes casos, o “sapo” foi engolido mas não foi digerido. Em ambos os casos, a causa é emocional e o efeito é físico.

Enfim, de uma forma geral, o terapeuta procura ver o indivíduo como um todo, ao contrário da medicina tradicional que “picota” o indivíduo e manda-o para médicos “especialistas”. Nos casos acima, o indivíduo iria para um médico otorrino ou gastro para tratar apenas os efeitos …. mas as causas continuariam agindo!

Um pequeno parênteses aqui: não estou dizendo que as pessoas não devam procurar um médico especialista quando estiverem com algum sintoma físico! Deve ir e fazer o tratamento sugerido … mas, deve também procurar descobrir quando começou seu desequilibrio energético, o sapo não engolido, ou outras causas emocionais que acabaram levando à quebra do elo fraco (físico) da corrente.

Entre as terapias adotadas pelos terapeutas holísticos encontram-se todas as chamadas “naturais” mas sempre sem perder de vista o processo do desequilíbrio energético e sua origem. Eu adoto conhecimentos de Psicologia, PNL (Programação Neuro Linguística) e também as terapias naturais: Radiestesia, Cromoterapia, Fitoterapia, Musicoterapia, além de Reiki e conceitos energéticos e científicos (física micro-vibratória, química, biologia, física quântica, entre outras).

No meio desses conceitos todos, eu costumo orientar para o seguinte: viva com equilíbrio, onde você pode fazer tudo que seu coração mandar. Ouça-o! Quebre moldes impostos, reorganize-os, modele novos. Não aceite conceitos e idéias pré-concebidas. Pergunte sempre o “por que?” das coisas, principalmente quando te dizem que é assim porque tem que ser ou porque sempre foi. Desconfie.

A religião pode ser um bem mas também pode ser um mal, se usada para manipular o ser humano! Acredite na essência da verdadeira religião (do latim, “religare” = religar-se) onde buscamos energia na Fonte Universal, a Natureza (veja que escrevi com letras maiúsculas … entendeu o que eu estou dizendo?).

Portanto, estou falando de energia, de vibrações energéticas, de freqüências, altas e baixas. Gastamos a mesma quantidade de energia para ter um pensamento positivo ou negativo. A diferença? O resultado final. Quando temos um pensamento positivo, bom, nossa freqüência vibratória se eleva e entramos em sintonia com outras pessoas ou ambientes ou fatos de freqüências altas também (inclusive, estamos mais próximos da Energia Maior e do tão falado poder de cura). Do contrário, sintonizamos com outros eventos ou pessoas que também estão em baixa freqüência e todas as suas conseqüências. Portanto, não existe isso de “atração”, mas sim, de sintonia, como quando buscamos uma emissora de rádio para ouvir.

Outro conceito muito importante é o seguinte: não baseie sua vida entre o “certo” e o “errado”, o “bom” e o “mau”. Essa dualidade, normalmente, só provoca conflitos em nossas mentes. Viva com a idéia do “conveniente”. Paulo, de Tarso, já dizia há uns dois mil anos atrás: “A mim tudo é lícito (permitido) mas nem tudo me convém!”

Veja que ele resumiu bem a coisa: você pode tudo mas nem tudo pode te fazer bem. Então, comece pelos conceitos e valores que você tem na vida. Veja quais te trazem conflitos, quais são apenas pré-conceitos impostos por uma parcela hipócrita da sociedade que prega aquilo que ela mesma não pratica, fique atento aos jogos de poder, de controle. A manipulação está à solta em todos os segmentos da sociedade e sempre com interesses escusos por trás (vide noticiário diário).

Portanto, pense um pouco sobre tudo isso e viva de acordo com o seu coração … faça tudo que achar conveniente, naquele momento, para você … e não de acordo com o que os outros acham que é melhor!!!

Claro que o assunto é muito mais amplo, existem muitos outros conceitos e acho que podemos continuar neste tema, e suas variações, em doses homeopáticas!

Ahh …. todos esses conceitos fazem parte do que eu chamo de “a minha verdade” e você, caro leitor, não precisa concordar com ela. Respeito  à diversidade!

By Joe

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: