Arquivo de abril, 2013

Uma doença chamada ciúme

Posted in Relacionamentos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 30/04/2013 by Joe

Ciumes

Reconhecer os próprios defeitos (insegurança, possessividade e ciúmes descontrolados) e perceber que a solução está em amar e ser amado é um bom caminho para a felicidade a dois.

Questionar-se a respeito da razão do medo de perder o outro, e lembrar-se de que ele estar conosco é uma escolha dele, também ajuda. Observar que as manifestações do próprio ciúme em nada ajudam a melhorar a situação, e que pegar no pé dele só pode ajudar a afastá-lo, pode ser útil para lidar com o ciúme. Por que não procurar confiar no amor do parceiro e tentar amá-lo de forma relaxada, descontraída?

A melhor maneira de superar o ciúme é não dar importância a ele. Sempre que as pessoas se relacionam amorosamente, estão se sujeitando à possibilidade do parceiro ter um envolvimento com outra pessoa. Se isto incomodar demais, fica difícil casar, a não ser que o ciumento se iluda acreditando na certeza da fidelidade do outro. A única solução é confiar na própria capacidade de superar eventuais infidelidades.

Os ciumentos costumam ter a ilusão de que se controlarem o parceiro poderão ficar protegidos contra a traição e, por isto, dispendem tempo e energia nessa tarefa inútil e ridícula.

O ciúme é um sentimento natural e inevitável. Mas devemos combatê-lo por ser irracional e prejudicial às relações amorosas. O ciúme precisa estar sempre sob nosso controle. Não devemos nunca nos deixar controlar por ele. Quando a pessoa perde o controle sobre seu ciúme se torna um ciumento e age de forma doentia com o seu companheiro. Ciúme descontrolado é uma doença, e difícil de ser tratada.

Além de perigoso!

By Luiz Alberto Py.

Seu corpo pode ajudá-lo a conhecer-se melhor

Posted in Saúde with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 29/04/2013 by Joe

Relaxamento

Apesar do constante avanço das ciências médicas, as doenças ainda apresentam aspectos desconhecidos para nós. A existência de outra dimensão, a mental, além das três que são captadas por nossos sentidos, mostra que a ciência e a tecnologia de nada ajudam sem o conhecimento das leis naturais do Universo.

O cérebro pode ser programado e ficar preso a crenças pré-concebidas por nós mesmos ou pelos outros. Essas crenças podem ser mudadas. A saúde, bem como todos os outros aspectos da vida, depende do equilíbrio entre a razão e a emoção. Por isso é necessário conhecer as emoções.

A cura não depende da capacidade intelectual e sim da percepção de seu próprio sistema interior. A doença se origina na mente e não no físico, por isso a cura precisa ser encontrada na mente, para materializar-se no corpo, e não ao contrário.

Todas as doenças podem ser curadas, pois sua causa, na maioria das vezes, segundo recentes estudos da psicanálise, é o sentimento de culpa e contrariedades profundas, ou seja, causas psicossomáticas.

– Doenças ou acidentes no lado direito do corpo, significam, por exemplo, conflito com mulheres.

– A cabeça, sendo o centro da razão, fala de nossa flexibilidade ou falta dela, da nossa relação com a autoridade, com os pais. Daí as dores de cabeça.

– A coluna vertebral é o suporte do corpo. Representa nossas raízes genealógicas e tudo que suportamos dos obstáculos da vida.

– As articulações simbolizam a flexibilidade ou falta dela com relação à mudanças e a outras pessoas. Os ossos simbolizam a estrutura e a formação da personalidade.

– Ossos quebrados significam quebra de relacionamento ou da autoridade.

– Os braços, a ambição, o trabalho, o desejo de realização profissional e de perseguir ideais.

– As pernas, o nosso caminhar pela vida.

– A pele, a proteção da nossa individualidade.

– A gordura é uma proteção que a pessoa cria contra problemas externos.

– Problemas cardíacos resultam de sofrimento contido, medo de perdas, sentimento de vingança.

– Intestino preso é retenção de coisas do passado.

– Quando uma mulher é dependente de alguém que a tolhe em sua criatividade e é obrigada a deixar de fazer o que gosta, seu útero reage com dores, atraso menstrual, etc.

– A pessoa que sofre de problemas nos pulmões demonstra bloqueio na motivação de vida.

– Pessoas que não estão suportando mais os seus aborrecimentos, passam a ter dificuldades com a bexiga, que simboliza “suportar”.

– O câncer, que é um distúrbio celular, é resultado de tumores mentais, formados por orgulho excessivo e intransigências.

By Cristina Cairo, escritora, autora do livro “Linguagem do Corpo”, onde exercícios de relaxamento podem ser encontrados, que ajudam a alcançar o reequilíbrio do organismo.

Flash mobs

Posted in Videos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 28/04/2013 by Joe

Flash Mob

Flash Mobs são aglomerações instantâneas de pessoas em certo lugar para realizar determinada ação inusitada, previamente combinada, onde as pessoas se dispersam tão rapidamente quanto se reuniram.

A expressão geralmente se aplica a reuniões organizadas através de e-mails ou de redes sociais.

Mas quem pensa que os flash mobs são uma fato do mundo moderno, está enganado. O termo surgiu em 1844 e era usado para designar um grupo da sociedade, que usava uma “flash language” (língua rápida). Numa prisão de mulheres na Tasmânia (Australia), a revolta de 300 delas culminou numa rebelião na qual, de repente, viraram de costas para o reverendo local, governador e primeira dama, levantaram as roupas, mostrando as partes íntimas simultaneamente, fazendo um barulho muito alto com as mãos. Um escândalo em pleno século XIX!

Atualmente pode-se entender flash mob como uma intervenção urbana que consiste em um numeroso grupo de pessoas que se reúne repentinamente em um local público, realiza um ato inusitado em conjunto combinado previamente e por um curto espaço de tempo, e depois rapidamente se dispersa.

A história está repleta de exemplos de flash mobs, recurso muito utilizado em manifestações políticas. Na França, a Revolução Francesa, onde o povo, para pressionar a monarquia francesa, tomou de assalto a fortaleza-prisão da Bastilha e invadiu o palácio das Tulherias, fazendo a família real refém.

O mesmo aconteceu com os bolcheviques na Rússia, que pretendiam a formação de uma aliança entre operários e camponeses para colocar fim a autocracia czarista.

Contemporaneamente, em meados de 1968, Paris foi palco de uma revolta estudantil, cujas consequências ultrapassaram em muito as fronteiras da França. Convidado para palestrar na Universidade de Paris X (Paris Oeste – Nanterre La Défense), o psicanalista Wilhelm Reich foi vetado pela administração universitária, o que provocou um protesto organizado por estudantes, que acabaram por tomar o controle da universidade em maio daquele ano.

Seguiu-se então uma série de protestos pela cidade, liderados por Daniel Cohn-Bendit, duramente reprimidos pelas forças da ordem. O movimento se propagou, ao ganhar a simpatia de outros setores da sociedade, incorporando reivindicações trabalhistas, de sindicalistas, professores e comerciários, que contestavam o governo De Gaulle.

Entre maio e junho, cerca de nove milhões de franceses declararam greve. Paris tornou-se uma espécie de campo de batalha e no dia 13 de maio cerca de um milhão e meio de pessoas participaram de uma marcha contra o governo.

Afinal, porém, De Gaulle venceu as eleições em junho, e o movimento estudantil viu-se fraco perante a famosa “maioria silenciosa”. O maio de 1968 é considerada uma das maiores mobilizações políticas do século XX, marcando o início de uma série de revoltas em vários países do mundo, cujas consequências são sentidas até os dias atuais.

O movimento ampliou-se, ultrapassando a esfera do movimento estudantil e incorporando reivindicações de outros grupos sociais, e transformando-se simbolicamente em ponto de ruptura dos paradigmas vigentes até então, nas sociedades ocidentais.

Mais atualmente, porém, os flash mobs se transformaram em eventos musicais, onde músicos e artistas se reunem em um local público para apresentar um múmero musical e se dispersam tão rapidamente quanto chegaram ao local ao final da apresentação.

Uma rápida pesquisa pelo termo flash mob no YouTube pode render horas e horas de vídeos interessantes e divertidos, além de culturais!

O video de hoje é um desses exemplos de flash mob onde um músico está parado numa praça, um chapéu colocado à sua frente, como que esperando uma moeda pra dar início à sua apresentação. Aí, surge uma menina que deposita uma moeda e …. bom, melhor assistirem ao video!

A ação se passa na cidade de Sabadell, na Catalúnia, Espanha e é protagonizada pela Orquestra Sinfônica de Vallès que apresenta Ode à Alegria, de Beethoven!

Quem dera tivéssemos, em nossas cidades, flash mobs desse nível, principalmente numa época em que a nossa música está passando por uma fase de nihilismo total!

By Joemir Rosa.

Maminha assada com creme de cebola

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 27/04/2013 by Joe

Maminha assada com creme de cebola

Já contamos aqui, em posts passados, que a origem do churrasco ocorreu a partir do domínio do fogo pelo homem, na pré-história, quando percebeu que a carne da caça ficava mais macia e mais saborosa a partir do seu cozimento.

O tempo foi passando e as técnicas foram sendo apuradas, o homem começou a criar seu próprio gado para consumo e troca por outros produtos e bens de consumo.

Foi nos pampas gaúchos que surgiram as primeiras grandes criações de gado, pela extensa pastagem natural que compreende parte do estado do Rio Grande do Sul, Argentina e Uruguai.

E, com isso, o churrasco foi se consolidando como uma forma de alimentação prática, saborosa e muito rápida de preparar: bastava uma estaca de madeira, uma boa faca bem afiada, sal grosso (ingrediente abundante por se tratar de complemento alimentar do gado) e fogo!

A partir dali o costume se espalhou por todas as regiões e se tornou um prato nacional, variando as formas de preparo, os temperos, os acompanhamentos e muita discussão sobre a utilização de lenha ou carvão, sal grosso ou refinado, espeto ou grelha, carne de gado, suino ou aves, etc.

Como não existe fórmula certa, o correto é afirmar que cada um deve preparar segundo seu gosto, as tradições de sua região!

O prato que trago hoje é uma variação na forma de preparo da carne, desta vez não diretamente no fogo, mas assada no forno e regada com um delicioso creme de cebolas! Para variar, muito fácil de preparar e saborosíssima!!!

Maminha assada com creme de cebola

Ingredientes

1,5 kg de maminha em um pedaço
6 dentes de alho picados
sal e pimenta do reino a gosto
1 xícara (chá) de caldo de carne

Molho

2 cebolas grandes picadas
2 colheres (sopa) de manteiga
1 colher (sobremesa) de farinha de trigo
1 colher (café) de sal
1 colher (café) de pimenta-do-reino moída na hora
lata de creme de leite

Modo de preparo

Tempere a carne com o alho, o sal, a pimenta e o caldo de carne. Cubra com papel-alumínio e deixe na geladeira por 1 hora.

Depois desse tempo, retire da geladeira e, ainda coberta, asse no forno pré-aquecido a 200 °C durante 1 hora e 30 minutos, regando de vez em quando com a marinada. Retire o papel-alumínio e deixe dourar.

Prepare o molho, passando a cebola no processador ou, se preferir, no liquidificador. Em uma panela, derreta a manteiga, junte a cebola e polvilhe a farinha de trigo. Refogue até dourar. Tempere com o sal e a pimenta, misture bem e adicione o creme de leite, cozinhando em fogo brando até engrossar.

Na hora de servir, fatie a carne e sirva com o molho por cima.

By Joemir Rosa.

Emoções que geram saúde

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 26/04/2013 by Joe

Pensamentos positivos

Quando pensamos no conceito de felicidade, é inevitável que relacionemos esta palavra a muitas coisas: saúde, dinheiro, realização afetiva e profissional, segurança, etc.

Sem elas se torna difícil alcançarmos o estado de equilíbrio interior e paz, a que chamamos felicidade, pois ficamos paralisados por sentimentos de angústia e frustração.

No entanto, a sensação de bem-estar e alegria pode tornar-se permanente em nós, mesmo quando a vida nos apresenta grandes desafios e obstáculos. Isso será possível se nos dedicarmos constantemente não só à manutenção de nossa saúde física como também de nosso equilíbrio emocional.

A prevenção de doenças em nosso corpo físico tem sido frequentemente abordada pelos meios de comunicação. Hoje sabemos que a reeducação alimentar, o sono regular, a prática de exercícios físicos e o controle de vícios como o álcool e o fumo, são os requisitos básicos para uma vida saudável.

Entretanto, muito pouco se fala sobre os meios de se alcançar a saúde emocional que, conforme já comprovaram diversos estudos científicos, é tão importante para a prevenção de doenças quanto a mudança nos hábitos alimentares.

Assim como um pensamento negativo é capaz de abalar nosso ânimo, do mesmo modo pensamentos positivos podem ser um antídoto poderoso para a tristeza, o desânimo e a falta de fé. Por isso, devemos cultivá-los constantemente e fazer com que a alegria, o otimismo e a esperança prevaleçam em nossa mente.

Você já experimentou contabilizar quantas das notícias que lê ou assiste diariamente na TV trazem algo de positivo para sua vida? Se já fez isso, pode constatar que a maioria delas só servem para estimular sentimentos negativos como o medo, a insegurança, a violência e a desesperança.

O médico Wanderlei Ribeiro Pires, em seu livro “Qualidade de Vida”, afirma que o fluxo contínuo de informações negativas, aliado ao excesso de atividade mental e à falta de interiorização, é o principal mecanismo desencadeador das chamadas doenças do homem moderno.

Segundo Wanderlei, as doenças são o apelo final do corpo. Elas tiram-nos de circulação por algum tempo. Fazem-nos parar, refletir. Elas sim, cobram mudanças radicais.

Por isso, zelar pela saúde de nosso corpo, é cuidar da higiene e saúde de nossas mentes, inundando-as de pensamentos positivos e aquietando-as através de um longo e silencioso mergulho para dentro de nós mesmos, no nosso mundo interior.

Não sejamos assimiladores passivos da negatividade. Optemos diariamente por cultivar hábitos saudáveis como meditar, ler livros comoventes, assistir filmes que trazem valiosas lições de vida ou simplesmente nos fazem rir, ouvir música que alimenta a alma, ou admirar obras de arte, que reforçam em nós o valor da beleza.

À medida em que recorremos a estes preciosos remédios, mais amor, alegria e esperança penetram em nossa mente. Consequentemente, mais saúde física e emocional!

By Elisabeth Cavalcante.

Em silêncio…

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , on 25/04/2013 by Joe

Silêncio

“O que as pessoas mais desejam é alguém que as escute de maneira calma e tranquila. Em silêncio. Sem dar conselhos. Sem que digam: ‘Se eu fosse você…’

A gente ama não é a pessoa que fala bonito. É a pessoa que escuta bonito. A fala só é bonita quando ela nasce de uma longa e silenciosa escuta. É na escuta que o amor começa. E é na não-escuta que ele termina.

Não aprendi isso nos livros. Aprendi prestando atenção!”

By Rubem Alves.

%d blogueiros gostam disto: