Arquivo de fevereiro, 2013

Duas deusas

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 28/02/2013 by Joe

Duas deusas

Certo dia, num reino distante, um jovem que entrou na floresta, disse a seu mestre  espiritual:

– “Quero possuir riqueza ilimitada para poder ajudar o mundo. Por favor, conte-me, qual é o segredo para se gerar abundância?”

O mestre respondeu:

– “Existem duas deusas que moram no coração dos seres humanos. Todos são profundamente apaixonados por essas entidades supremas. Mas elas estão envoltas
num segredo que precisa ser revelado, e eu lhe contarei qual é!”

E, com um sorriso, prosseguiu:

– “Embora você ame as duas deusas, deve dedicar maior atenção a uma delas, a deusa do Conhecimento. Persiga-a, ame-a, dedique-se a ela. A outra é a deusa da Riqueza.”

“Mas, por que devo dar mais atenção a uma delas?”, quis saber o jovem.

– “Porque quando você dá mais atenção à deusa do Conhecimento, a deusa da Riqueza – extremamente enciumada – faz de tudo para receber o seu afeto. Assim, quanto mais você busca o Conhecimento, mais a Riqueza quer se entregar a você. Ela o seguirá para onde você for e jamais o abandonará; assim a riqueza que você deseja será sua para sempre!”

Existe poder no conhecimento, no desejo e no espírito, e esse poder que habita em você é a chave para a criação da prosperidade!

By Deepak Chopra, em “Criando Prosperidade”.

Cultivando a paz

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 27/02/2013 by Joe

Paz de uma nova manhã

Tal como são nossos pensamentos, é nossa consciência; e tal como é nossa consciência, é a nossa vida.

Se plantarmos uma semente de pensamento limpo e positivo e nos concentrarmos nele, damos a ele energia, tal como o sol dá energia para uma semente na terra. E tal como a semente na terra acorda, move-se e começa a crescer, os pensamentos nos quais nos concentramos acordam, movem-se e começam a crescer. Então, vamos semear pensamentos positivos.

A cada manhã, antes de começarmos a jornada de nosso dia, sentemo-nos em silêncio e semeemos a semente da paz.

Paz é harmonia e equilíbrio. Paz é liberdade – liberdade do peso da negatividade e do desperdício. Deixemos que a paz encontre sua morada dentro de nós. A paz é a nossa força original, nossa eterna tranquilidade de ser.

Permita que seu primeiro pensamento do dia seja de paz!

Plante essa semente. Regue-a com atenção e você atingirá a calma.

Lembrem que a amizade precisa ser cultivada todos os dias, como uma flor delicada do jardim da paz!

By Antony Strano.

Acreditar

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 26/02/2013 by Joe

É preciso acreditar e agir

É interessante observar o padrão de pensamento que dispomos para justificar certos comportamentos em nosso dia-a-dia. A maioria das pessoas gosta de estar sempre com a razão e passa grande parte da vida querendo provar que sua atitude é realmente a correta.

Às vezes, as pessoas lamentam o fato de seus problemas persistirem pela vida afora, e apesar de já saberem o motivo de sua existência e até mesmo como resolvê-los, os mesmos repetem-se a cada dia.

Está comprovado que a grande dificuldade do ser humano está em aceitar suas mudanças internas, ou seja, reconhecer que o grande segredo para alcançar a tal “felicidade” está dentro de si mesmo, e não fora. Assim como perceber que tudo o que acontece em nossas vidas nasce dentro da gente e entender porque geramos certos comportamentos ao longo de nossa história de vida. São desafios que certamente nos fazem crescer e permitem vivenciar a paz interior que tanto buscamos.

Reconhecer-nos como vencedores talvez simplifique alguns desafios. Uma vez que temos a chave para alterar nosso comportamento quando necessário sem complicá-lo e, principalmente, contemplar o que os outros dizem, revelamos o que realmente somos.

O vencedor é o que muda a si mesmo sem querer modificar o comportamento do próximo. É aquele que vive a alegria agora, sem ficar esperando um dia para ser feliz, e realiza o seu sonho, sem incomodar-se com os sonhos dos demais.

Acreditar cada vez mais em nós mesmos, no poder interior, nos amando sempre cada vez mais e melhor, revendo nossa postura e desqualificando os preconceitos adquiridos no passado são alguns caminhos que podemos percorrer.

Talvez assim, possamos assumir definitivamente o controle de nossas emoções e compartilhar o amor, descomplicando a doce arte que é viver.

By Lilian Maria Nakhle.

Aprenda a dominar seus pensamentos

Posted in Astral, Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 25/02/2013 by Joe

Yoga

Estudamos, aprendemos a exercer uma profissão, treinamos para dirigir carros e muitas outras coisas, mas não somos treinados para governar nossa própria mente. Não aprendemos a administrar nossas emoções e nossos problemas. E, assim, os pensamentos nos dominam, as emoções nos controlam. Ficamos perdidos dentro da turbulência da mente e das emoções perturbadoras.

Os estudos, a educação, a ciência ocidental nos preparam para vivermos no mundo externo. Porém, não somos preparados para descobrir e comandar nosso mundo interno. Podemos dominar a tecnologia, mas não somos treinamos para vencer os medos, as angústias, para descobrir a coragem e o contentamento dentro de nós.

Muitas pessoas vivem sem objetivos, sem metas, sem ideais. Algumas foram preparadas somente para vencer e não sabem lidar com suas fragilidades e erros. Vivem presas ao perfeccionismo e, por causa disso, não sabem criar, inovar, ousar, fazer mudanças positivas. Não se valorizam. Acham que apenas os outros têm valor e conseguem sucesso. Não acreditam no próprio potencial.

Para superar os padrões mentais negativos, é importante conhecer a si mesmo. Aprender a lidar com a mente e ter autocontrole sobre as emoções.

Porém, quem consegue entender ou controlar a emoção plenamente? Será possível ter pleno autodomínio?

Como a energia emocional é sempre flutuante, não podemos ter domínio completo de nossas emoções. Entender isso nos liberta do peso do perfeccionismo. Não precisamos ser perfeitamente equilibrados. O importante é saber voltar ao equilíbrio.

Precisamos dissolver as emoções doentias do mau-humor, da ansiedade, do negativismo. Quem tem emoções doentias é instável e desprotegido, e qualquer problema ou ofensa o perturba.

Existem muitas emoções poderosas como raiva, ódio, inveja, insensibilidade, desejos e apegos que escravizam as pessoas.

Alguns pensam: “Se eu conseguisse ser rico, seria completamente feliz”. “Se eu comprasse o que desejo, seria feliz”. “Se eu fosse feliz no amor, não sofreria…” Mas muitos ricos e felizes no amor sofrem com as emoções descontroladas.

Quem tem emoções saudáveis é tranquilo, contente, sente-se protegido. É capaz de superar os desafios e administrar melhor seus problemas.

Para ter paz de espírito, mais saúde e alegria, é necessário aprender a não ser aprisionado pelos pensamentos e emoções doentias. Precisamos aprender a ser líderes de nós mesmos. Para isso, temos que entender o nosso ego negativo, que é o conjunto das emoções doentias e conflitos internos como: depressão, pânico, pensamentos obsessivos, fobias, timidez, arrogância, complexo de inferioridade, preocupação exagerada com a própria imagem ou com o futuro.

Ao tomarmos consciência da prisão interna que vem das emoções negativas, precisamos ter a resolução de nos libertarmos. Não podemos mais permitir sermos dominados por esse lixo mental, pelos entulhos psíquicos que se acumulam em nossa mente.

Não podemos ser pessoas passivas e submissas dominadas pelas frustrações, pelos conflitos emocionais que destroem nossa paz. Não podemos acreditar nos pensamentos negativos, nas fantasias e medos criados pela mente, que geram tanto sofrimento, nos paralisam, tirando a alegria de viver.

Para vencer o ego negativo é necessário aprendermos a ser humildes. Reconhecer os erros e aprender com eles. Entender que é humano, com defeitos e imperfeições, que pode falhar, chorar, ter inseguranças.

Os agressivos, intolerantes e arrogantes parecem fortes, mas são frágeis e infelizes, porque eles têm medo de reconhecer sua limitações e falhas, têm medo de chorar, de perdoar.

Quem é gentil, humilde e paciente conquistou as emoções negativas, tem autodomínio e a força do espírito. Tem a vontade hábil da alma.

Encontrar esse equilíbrio é um grande desafio. Uma das ferramentas que pode nos proporcionar esse caminho é a Yoga.

A yoga nos ensina que a gentileza pode parecer frágil, mas ela vence o ego negativo.

A yoga nos diz para sermos fortes como um aço e, ao mesmo tempo, macio como a manteiga. Duro como um diamante e suave como uma pétala de rosa.

Essa é a meta da yoga: viver o dourado caminho do meio, dominando os medos imaginários sobre o futuro, gerados pelas lembranças do passado. Isso gera inquietação, ansiedade e insônia.

Libertar-se da prisão da preocupação, da insegurança, da angústia, por causa da falta de tranquilidade da mente!

O caminho é fácil? Com certeza que não. Há que ter muita determinação, perseverança e disciplina nas práticas de meditação, no canto dos mantras, na prática da hatha yoga, no trabalho altruístico. Muita devoção a Deus e autoesforço.

Aos poucos vamos conseguindo o equilíbrio das emoções, o domínio dos pensamentos e a construção de uma mente positiva, repleta de arquivos positivos!

Construa. você também uma mente positiva, com arquivos positivos. Quando um pensamento negativo ‘assaltar’ sua mente, afaste-o com determinação. Não acredite nele. Duvide dele.

Quando surgir aquele arquivo negativo, aquela emoção subterrânea, que vem de memórias guardadas, volte-se para os pensamentos positivos e sentimentos positivos.

Seja o autor de sua própria vida. Aprenda a governar seus próprios pensamentos. Reedite sua história. Mude o curso de sua vida!

By Emilce Shrividya Starling.

Eu te compreendo

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on 24/02/2013 by Joe

Eu te compreendo

Há momentos em nossas vidas que tudo parece dar errado, que o mundo parece desabar sobre nossas cabeças e que a luz no fim do túnel mais parece um trem em sentido contrário do que uma esperança!

Nesses momentos, o que mais precisamos é de um ombro amigo, alguém que nos ouça e nos compreenda e que possa nos dar uma luz …

A mensagem abaixo poderia ser descrita como sendo esse ombro … porém, com um final de luz e esperança!

“Eu te compreendo” é belo texto cuja origem é uma mensagem espiritual para reflexão, divulgado pela Antiga e Mística Ordem Rosa Cruz, uma escola iniciática filosófica e fraternal.

Vale a pena escutar até o fim e meditar sobre ela. Recomendo fazê-lo em hora e local que possam estar tranquilos e a sós!

Maionese de bacalhau

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 23/02/2013 by Joe

Maionese de bacalhau

Findo o carnaval e já começamos a pensar na Páscoa que está logo aí! E, com ela, já vamos saboreando mentalmente as delícias culinárias dessa época, principalmente, da Sexta-feira Santa.

A primeira ideia que nos vem à cabeça é o bacalhau, já disponível em todos os supermercados e lojas de produtos culinários.

Em diversas oportunidades, postei receitas com o bacalhau como ingrediente principal: Salada de Bacalhau, Escondidinho de Bacalhau, Bolinhos de Bacalhau, Empadão de Bacalhau, Pastel de Bacalhau do Mercadão e o Bacalhau à Portuguesa.

Em todas elas eu contei um pouco da história do bacalhau, origem, bem como as receitas dessas iguarias.

Hoje eu trago mais uma receita simples que cai bem nesta época de verão de temperaturas altíssimas. Fácil de preparar e muito bonita na sua forma de apresentação.

Maionese de bacalhau

Ingredientes

300 gramas de bacalhau dessalgado e desfiado
1/2 cebola picada
2 ovos cozidos picados
300g de batata cozida cortada em cubos
1/2 xícara (chá) de azeitonas verdes picadas
200 gramas de maionese
azeite a gosto
salsinha picada a gosto

Cestinhas

fatias de pão de forma sem casca

Modo de preparo

Em uma tigela, misture o bacalhau, a cebola, os ovos, a batata, a azeitona, a maionese, o azeite e a salsa. Cubra com papel-filme e leve a geladeira por uns 30 minutos.

Enquanto isso, prepare as cestinhas. Utilizando um rolo de massa, afine as fatias de pão cuidando para não furá-las.

Molde-as em forminhas de alumínio grandes, untadas com um pouco de manteiga. Disponha as forminhas em uma assadeira e asse em forno pré-aquecido a 200ºC até dourarem. Deixe esfriar e desenforme.

Quando for servir, disponha a maionese nas cestinhas de pão.

By Joemir Rosa.

Abandonando a negatividade

Posted in Ciência, Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 22/02/2013 by Joe

Abandonando a negatividade

Toda resistência interior é vivenciada como uma negatividade. Toda negatividade é uma resistência. Nesse contexto, as duas palavras são quase sinônimas. A negatividade vai de uma irritação ou impaciência a uma raiva furiosa, de um humor deprimido ou um ressentimento a um desespero suicida.

Às vezes, a resistência faz disparar o sofrimento emocional, caso em que mesmo uma situação banal pode produzir uma negatividade intensa, como a raiva, a depressão ou um profundo pesar.

O ego acredita que, através da negatividade, pode manipular a realidade e conseguir o que deseja. Acredita que, através dela, pode atrair uma circunstância desejável ou dissolver uma indesejável. Sempre que estamos infelizes, acreditamos inconscientemente que a infelicidade “compra” para nós o que queremos. Se “você” – a mente – não acreditou que a infelicidade funciona, por que a criaria?

O fato é que essa negatividade não funciona! Em vez de atrair uma circunstância desejável, ela a interrompe ao nascer. Em vez de desfazer uma circunstância indesejável, ela a mantém no lugar. Sua única utilidade é que ela fortalece o ego, e essa é a razão pela qual ele a adora.

Uma vez que você tenha se identificado com alguma forma de negatividade, não vai querer que ela desapareça e, em um nível inconsciente mais profundo, não vai desejar uma mudança positiva. Ela iria ameaçar a sua identidade como uma pessoa depressiva, zangada ou difícil de lidar. Você, então, passa a ignorar, negar ou sabotar aquilo que é positivo em sua vida. É um fenômeno comum. E também doentio.

A negatividade é completamente antinatural. É um poluente psíquico e existe um vínculo profundo entre o envenenamento e a destruição da natureza e a grande negatividade que vem sendo acumulada na psique coletiva humana. Nenhuma outra forma de vida no planeta conhece a negatividade, somente os seres humanos, assim como nenhuma outra forma de vida violenta e envenena a Terra que a sustenta.

Você já viu uma flor infeliz ou um carvalho estressado? Já cruzou com um golfinho deprimido, um sapo com problemas de autoestima, um gato que não consegue relaxar, ou um pássaro com ódio e ressentimento? Os únicos animais que eventualmente vivenciam alguma coisa semelhante à negatividade, ou mostram sinais de comportamento neurótico, são os que vivem em contato íntimo com os seres humanos e assim se ligam à mente humana e à insanidade deles.

Observe as plantas e animais, aprenda com eles a aceitar aquilo que é. Deixe que eles lhe ensinem o que é Ser, o que é integridade – estar em unidade, ser você mesmo, ser verdadeiro. Aprenda como viver e como morrer, e como não fazer do viver e do morrer um problema.

Até mesmo os patos nos ensinam importantes lições espirituais. Observá-los é uma meditação. Como eles flutuam em paz, de bem com eles mesmos, totalmente presentes no agora, dignos e perfeitos, tanto quanto uma criatura sem mente pode ser.

Eventualmente, no entanto, dois patos vão se envolver em uma briga, algumas vezes sem nenhuma razão aparente ou porque um pato penetrou no espaço particular do outro. A briga geralmente dura só alguns segundos e então os patos se separam, nadam em direções opostas e batem suas asas com força, por algumas vezes. Então, continuam a nadar em paz, como se a briga nunca tivesse acontecido.

Ao bater as asas eles estavam soltando a energia acumulada, evitando assim que ela ficasse aprisionada no corpo e se transformado em negatividade. Isso é sabedoria natural. É fácil para eles porque não têm uma mente para manter vivo o passado, sem necessidade, e então construir uma identidade em volta dele.

By Eckhart Tolle.

%d blogueiros gostam disto: