Resultados

Outro dia, conversando com uma amiga que me contava sobre o péssimo relacionamento que tinha virado seu casamento, sentindo-se fracassada, eu comecei a pensar: “algumas palavras a gente deveria eliminar do nosso vocabulário!”

Explico: por exemplo, as palavras fracasso, derrota, insucesso deveriam ser banidas da nossa língua. Aliás, de qualquer língua.

Sabem por que? É que quando uma pessoa diz que fracassou em qualquer coisa em sua vida, logo aparece alguém e quer saber o motivo. Normalmente, perguntam “por que?”. E essa pergunta, feita com essa expressão, só faz com que as pessos busquem justificativas: “fracassei porque não fiz isto, não fiz aquilo, fracasssei porque choveu, porque fez muito sol, porque, porque, porque… ”

Sem contar que as justificativas sem fundamento deixam uma frustração muito grande em função de não sabermos exatemente porque não chegamos ao ponto que queríamos, porque não obtivemos o resultado desejado!

Então, proponho que um novo comportamento linguístico seja adotado. Em vez de falar em fracasso, insucesso, derrota, que tal substituir todas essas expressões por uma única palavra: “resultado”?

Se falarmos em resultado, a pergunta fatal deixaria de ser “por que?” e passaria a ser “como?”. “Como eu cheguei a esse resultado?”. Essa expressão faz com que, ao invés de buscarmos justificativas vazias, analisemos todo o processo que nos levou a aquele resultado! “Eu cheguei a esse resultado tomando tal caminho, fazendo desta forma, daquele jeito, assim, assado, etc!”

É muito mais útil fazer uma análise de todo o caminho percorrido, de todo o processo, do que apenas buscar justificativas sem fundamento! Analisando o percurso fica mais fácil entendermos cada passo dado, cada alternativa tomada, por termos uma visão de todo o caminho!

Com isso, frente a essa análise do percurso percorrido, podemos detectar o ponto de onde nos desviamos do objetivo primeiro, retomarmos a partir dali e, mais facilmente, chegarmos aonde queríamos!

Pensem nisso!

By Joemir Rosa.

2 Respostas to “Resultados”

  1. Interessante ponto de vista, acredito funcionar bem individualmente mas no caso da sua amiga, que sentiu o fracasso na relação…como podemos fazer esse tipo de análise da relação se as vezes o companheiro (ou companheira) não te permite saber exatamente o que se passa em suas cabeças. Como estudar os resultados que essas pessoas almejam e em que determinado momento elas se desviaram do objetivo? Não dá, a pessoa pode fazer a auto-análise mas quando não consegue atingir o resultado esperado porque não foi capaz de analisar a relação a dois, se frustra. Eu me frustro, mas não sinto nenhum fracasso, pelo menos.

    Curtir

  2. BRAVO – PENSAMENTO POSITIVISTA NOS FAZ BEM ESPÍRITO ALMA!

    Curtir

O que achou do post acima? Deixe seus comentários!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: