Arquivo para dezembro, 2011

Feliz Começo Novo!

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 31/12/2011 by Joe

2011 foi um ano de encontros, desencontros, reencontros, perdas, vitórias, empates… muitos ficaram pelo caminho, procurando uma bússola, um porto seguro… outros encontraram seu porto, sua bóia e, até mesmo, suas muletas! Enfim, cada um viveu seus momentos particulares e reagiu de acordo com seu “mapa”, com seus “moldes”!

No final, muita gente percebe que repetiu velhos padrões, agiu de acordo com os moldes de sempre e, consequentemente, não chegou ao final do ano como gostaria. Em outras palavras, não obtiveram os resultados desejados.

Para que tudo seja diferente e, ao final de 2012, as pessoas possam obter resultados diferentes, é preciso que ajam de formas diferentes. A palavra-chave aqui é “mudança”! Sem mudanças não obtemos resultados diferentes. Já falei sobre isto em posts anteriores… e também não quero parecer o dono da verdade e nem ditar fórmulas. Cada um deve procurar saber como chegou até os resultados obtidos no ano que agora se finda e mudar atitudes, padrões, caminhos. Assim, poderá atingir outros objetivos.

Usando uma linguagem própria da informática, eu quero, para o Ano Novo, que nossos dias sejam encontrados nos googles da vida através das tags:

Amor, Esperança, Perdão, Agradecimento, Carinho, Felicidade, Sorrisos, Mudanças, Atitudes, Temperos, Conforto, Surpresas, Compaixão, Empatia, Tolerância, Superação, Conquistas, Descobertas, Respeito, Acertos, Sucesso, Compartilhamento, Tesão, Cores, Ternura, Sonhos, Fantasias, Entusiasmo, Generosidade, Delicadeza, Trocas, Alegrias, Generosidade, Atenção, Oração, Otimismo, Coragem, Paz, Luz, Energia, Contentamento e muitas outras!

Desejo, enfim, que o Novo Ano seja construído dia a dia, que a cada manhã possamos iniciar um novo ano, uma nova vida! Afinal, amanhã é o primeiro dia do resto de nossas vidas!

E como você vai construir a sua?

Desejo que cada um receba segundo a sua obra, ou seja, que cada um colha exatamente aquilo que plantar a cada dia, porque essa é a maneira como o Universo atua em tudo.

Que cada um de nós faça as escolhas mais convenientes, segundo suas atitudes, crenças, valores, sem esquecer o princípio das mudanças contínuas!

Beijos e abraços a todos os amigos, visitantes e paraquedistas deste blog!!!

E um Feliz Começo Novo!!!!

By Joemir Rosa.

Liberdade

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , on 30/12/2011 by Joe

Eu vivo a deliciosa incerteza a cada instante. E, exceto a defesa radical da liberdade absoluta, não tenho convicções inabaláveis.

Não tenho caminho certo, não ando por sobre um bloco de cimento frio, não gosto de muros, nem gosto de grades.

Eu decido se mudo ou se danço. Mas adoro mudançar.

A instabilidade de uma corda bamba de seda à beira do abismo me excita.

Eu não quero ordens, eu quero música.

Ninguém me prende, ninguém me dirige, ninguém me sufoca, não aceito invasões.

Não ponho meu rabo entre as pernas, não abaixo a cabeça.

Não estou à venda.

Jamais darei procuração para que alguém viva minha vida em meu nome.

Sou eu que faço as minhas escolhas.

Sou livre!

By Edson Marques.

Coragem para continuar

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , on 29/12/2011 by Joe

O que revela a nossa força não é sermos imbatíveis, incansáveis, invulneráveis. É a coragem de avançar, ainda que com medo. É a vontade de viver, mesmo que já tenhamos morrido um pouco ou muito, aqui e ali, pelo caminho. É a intenção de não desistirmos de nós mesmos, por maior que às vezes seja a tentação.

São os gestos de gentileza e ternura que somente os fortes conseguem ter.

By Ana Jácomo.

Objetivos

Posted in Reflexão with tags , , , , , , on 28/12/2011 by Joe

– “O senhor poderia me dizer, por favor, qual o caminho que devo tomar para sair daqui?”

– “Isso depende muito de para onde você quer ir”, respondeu o Gato.

– “Não me importo muito para onde…”, retrucou Alice.

– “Então, não importa o caminho que você escolha”, disse o Gato.

(Alice no País das Maravilhas, Lewis Carrol).

Se você não tem seus próprios objetivos, logo vai aparecer alguém com um para você. O problema é que esse objetivo será desse alguém e não seu. Você será apenas um coadjuvante na vida dos outros.

Muitas pessoas se intimidam na hora de estabelecer objetivos. Dizem que não adianta definir objetivos porque não sabem como alcançá-los. Não sabendo o “como”, “sabem” que não irão alcançá-los. Portanto, desistem antes de começar.

Mas a verdade é que se elas soubessem como alcançá-los, já teriam feito isso e não haveria sentido em definir objetivos para o que já teriam alcançado. Justamente porque elas ainda  não sabem como alcançá-los é que precisam de objetivos. Somente depois de definido o objetivo é que vem a etapa seguinte: descobrir como alcançá-lo.

Outras pessoas desistem de estabelecer seus objetivos, uma vez que os mesmos estão num patamar acima do que estão acostumadas. Isso as assusta. Para que estabelecer objetivos se quer ficar no mesmo lugar? Basta continuar fazendo o que está fazendo e continuará onde está.

Objetivos são para coisas que você ainda não consegue obter de forma automática, algo que necessita de um foco e concentração extra de sua parte. Para conseguir esses resultados melhores do que o habitual, é que se torna importante o estabecimento dos objetivos.

By Mizuji Kajii.

Frases infelizes

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 27/12/2011 by Joe

Você seria capaz de recordar as frases que lhe foram ditas na infância e o influenciaram negativamente? Isto é, aquelas frases que fizeram com que você se sentisse mal, quase um zero à esquerda?

É possível que alguns de nós recordemos de uma ou outra que fizeram a nossa infelicidade infantil. E se as recordamos, ainda hoje, passada a infância e adolescência, é porque verdadeiramente nos marcaram.

Quantas vezes, como pais, dizemos aos filhos aquelas mesmas coisas que tanto mal nos fizeram. Ou seja, continuamos propagando o mesmo molde.

A frase “Como é que você pode ser tão burro!” é uma delas. De consequências desastrosas para o autoconceito da criança, põe em dúvida, de forma muito clara, a sua capacidade. Afinal, burro está associado ao incapaz, ao que não consegue fazer as coisas direito.

Ao duvidar da habilidade do filho, os pais lhe passam a sensação de incompetência, que pode acompanhá-lo para a vida toda.

Além do que, se abraçar o conceito, a criança poderá passar a se comportar como tal. Tornar-se, de forma proposital, ainda que inconsciente, o incapaz que sugerem que ela seja. Afinal, o cérebro da criança incorpora aquela afirmação dita com tanta veemência, até com uma certa dose de emoção (negativa).

Vejam que a frase é pronunciada nos momentos mais nevrálgicos do relacionamento entre pais e filhos.

A mãe entra na sala e descobre o pequeno pendurado na janela. Ela já lhe falou, pela suas contas, mais de mil vezes para não subir. Assustada, com medo, ela corre, puxa o pequeno para dentro e larga a frase, acrescentando:

– “Já não lhe falei? Você não consegue aprender?

Melhor do que tal explosão, seria tornar a explicar à criança o perigo que ela corre repetindo aquele gesto. Se contarmos até dez, dominarmos o nosso medo com habilidade, poderemos tirar a criança do perigo e lhe dizer:

– “Janela não foi feita para subir“.

Desta forma, colocamos os limites sem agredir. Falamos da realidade da janela e dos perigos que ela representa, sem descer à questão da capacidade do pequeno em julgar se pode ou não subir ali sem problema.

É interessante considerar que todos almejamos que nossos filhos progridam e somos nós mesmos os que lhes colocamos obstáculos, criando-lhes situações plenamente dispensáveis.

Educar é tarefa que requer esforço desde que nós mesmos ainda estejamos um pouco longe de sermos educados. Comecemos por nos educar a fim de que a educação dos nossos filhos se dê em clima de segurança, amor e respeito.

Lembremos que a missão de pais é um dever muito grande, que implica, mais do que pensamos, nossa responsabilidade para o futuro.

E verifiquemos que a Natureza deu à criança uma organização débil e delicada, para facilitar a tarefa dos pais, tornando-a mais acessível a todas as impressões.

Desconheço a autoria.

A arte de comer bem

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , on 26/12/2011 by Joe

Se você está sentado à mesa, comendo, e você come restritamente e sua fome permanece, então você continuará a pensar em comida o dia inteiro. Você pode tentar jejuar e você verá: você continuará pensando em comida.

Mas se você comer bem – e quando eu digo comer bem, não quero dizer apenas que você tenha enchido seu estômago – isso não quer dizer necessariamente que você tenha realmente comido bem, pois você pode ter apenas se recheado.

Comer bem é uma arte. Não é apenas encher o estômago. É uma grande arte: saborear a comida, sentir os aromas da comida, tocar a comida, mastigar a comida, digerir a comida, e digerí-la como alguma coisa divina. Ela é divina, é um presente do divino.

Os hindus dizem: Anam Brahma, a comida é divina. Assim, com profundo respeito, você come e enquanto estiver comendo esqueça-se de tudo, porque isso é uma prece. Uma prece existencial. Você está comendo o divino e o divino irá lhe dar o nutrimento. É um presente a ser aceito com profundo amor e gratidão.

E não empanturre o corpo, porque empanturrar o corpo é ser anticorpo. É o outro polo. Há pessoas que têm obsessão por jejum, e há pessoas que têm obsessão em se empanturrar. Ambos estão errados porque, nos dois casos, o corpo perde o equilíbrio.

Um verdadeiro amante do corpo come somente até o ponto onde o corpo se sente perfeitamente calmo, equilibrado, tranquilo; onde o corpo não se sente nem inclinando-se para a direita, nem inclinando-se para a esquerda, mas exatamente no meio. É uma arte também compreender a linguagem do corpo, compreender a linguagem do seu estômago, compreender o que é necessário, dar somente aquilo que é necessário, e dar de uma maneira artística, de uma forma estética.

Os animais comem, o homem come. Então qual é a diferença? O homem faz do ato de comer uma grande experiência estética. Qual é o sentido de se ter uma bela mesa de jantar? Qual o sentido de se ter velas acesas à mesa? Qual é o sentido de se convidar amigos para virem participar? É fazer daquilo uma arte, não apenas um enchimento do estômago.

Mas esses são sinais externos da arte; os sinais internos se referem à compreensão da linguagem do seu corpo: ouví-lo e ser sensível às suas necessidades. E então você come; e então o dia todo, de modo algum, você se lembrará de comida. Somente quando o corpo estiver com fome novamente, a lembrança virá.

E então ela é natural!

By Osho.   

Natal na era digital

Posted in Humor with tags , , , , , , , , , , , , , , on 25/12/2011 by Joe

Todas as histórias que envolvem o Natal, desde o anúncio de que Maria ficaria grávida até o nascimento de Jesus, passando pela visita dos três reis magos, são muito bem conhecidas de todos.

Mas já pararam para pensar como seriam todas essas histórias nos dias de hoje? Com a Internet, celulares, Facebook, Twitter, YouTube, Google Maps, Wikipedia, GMail, Foursquare, Amazon, etc, será que o espírito natalino continuaria sendo o mesmo?

Aposto que sim! Os tempos mudam, o sentimento continua o mesmo!

Vejam o video que nos mostra como seria o Natal Digital!!

By Joemir Rosa.

%d blogueiros gostam disto: