Ter razão ou ser feliz?

Oito da noite numa avenida movimentada. O casal já está atrasado para o jantar na casa de alguns amigos. O endereço é novo, assim como o caminho, que ela conferiu no mapa antes de sair.

Ele dirige o carro. Ela o orienta e pede para que vire à esquerda na próxima rua . Ele retruca dizendo que tem certeza de que é à direita. Discutem.

Percebendo que, além de atrasados, poderão ficar mal humorados, ela deixa que ele decida.

Ele vira à direita e, logo em seguida, percebe que estava errado. Ainda com dificuldade, ele admite que insistiu no caminho errado, enquanto faz o retorno. Ela sorri e diz que não há problema algum em chegar alguns minutos mais tarde. Mas ele ainda quer saber:

– “Se você tinha tanta certeza de que eu estava tomando o caminho errado, deveria ter insistido um pouco mais”.

E ela diz:

– “Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz. Estávamos a beira de uma briga, se eu insistisse mais teríamos estragado a noite”.

Para pensar:

Essa pequena história foi contada por uma empresária durante uma palestra sobre simplicidade no mundo do trabalho. Ela usou a cena para ilustrar quanta energia nós gastamos apenas para demonstrar que temos razão, independente de tê-la ou não.

Desde que ouvi esta história tenho me perguntado com mais frequência:

– “Quero ter razão … ou ser feliz?”

Pense nisso … seja feliz!

Desconheço a autoria.

2 Respostas para “Ter razão ou ser feliz?”

  1. Eu acho que ser feliz é melhor… mas existe dois pesos e duas medidas, as vezes temos que seguir a razão.

    Curtir

O que achou do post acima? Deixe seus comentários!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: