Arquivo para abril, 2011

Mandamentos da felicidade

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 20/04/2011 by Joe

Quem não quer ser feliz e bem sucedido? Todos querem. No entanto, somente 5% da população tem o poder de alcançar o potencial para vencer, enquanto 95% jamais atingirá os seus objetivos.

As pessoas de sucesso aprenderam a controlar seus pensamentos, emoções, ações e superaram crenças autodestrutivas. Elas descobriram (ou re-descobriram) seu espírito, missão, propósito e caminho na vida. E têm a coragem de definir objetivos e viver seus sonhos. Elas dominam o poder pessoal!

Quem toma posse do seu poder pessoal não espera que outra pessoa corresponda às suas expectativas, nem coloca a responsabilidade da sua felicidade nas mãos de quem quer que seja. É capaz de exercer a sua capacidade de escolha diante dos acontecimentos e decide que atitude tomar diante de cada situação.

Então qual é o segredo? Por que a prosperidade e a felicidade chegam para uns e não para outros?

É necessário aprender a se conhecer melhor e identificar qualidades e defeitos, como são as reações em determinadas situações e onde é possível melhorar. Existe uma infinidade de atitudes que, muitas vezes, deixamos de lado e não percebemos que contribuem para afastar nossa felicidade.

Creia, você é o único responsável pela sua imagem e, através de ações simples, você pode até mudar o rumo da sua vida. Basta treinar! Veja os mandamentos da felicidade que podem ajudar a mudar sua vida.

Ame

Não me refiro apenas ao amor entre homem e mulher ou entre pais e filhos. Mais do que isso, é o amor a todos os próximos: pessoas, animais, à natureza em geral. Parece que nos dias atuais este sentimento está meio esquecido, banalizado. Um casal não pode afirmar que existe amor se convive em clima de brigas e rupturas constantes. Tente ser feliz ao menos um pouco, todos os dias.

É ilusão achar que vai ser feliz amanhã ou no futuro, quando vier o aumento esperado, quando as contas estiverem todas pagas, quando a aposentadoria chegar … Novos desafios sempre surgirão. Não seja egoísta e individualista, dê a mão… Pratique o amor sempre!

Aceite

Aceite os outros do jeito como são. Assim como você, são pessoas únicas. Não aceitá-los pode resultar em atritos, raiva, e até em separação. Antes de criticar, primeiro olhe para os seus defeitinhos.

Sorria

Quando rimos há um desdobramento de nossa aura. Todos gostamos de conviver com pessoas sorridentes, bem humoradas, alto astrais. Se gostamos de estar perto de pessoas alegres, o mesmo vale para atrairmos os outros. Fale sorrindo, até mesmo pelo telefone. Você vai notar que a batalha do dia-a-dia não será tão dura quanto parece. A pessoa bem humorada consegue resolver com mais facilidade seus problemas, pois supera logo os momentos ruins.

Além disso, consegue emanar uma energia positiva nos ambientes em que se encontra. Aprenda a acordar de bom humor, diga “bom dia” com aquela vontade de que o seu dia seja maravilhoso.

Pense positivo

A medicina já provou que as pessoas otimistas vivem muito mais e melhor. Quem pensa positivo consegue superar mais facilmente os problemas, pois sabe que cedo ou tarde conseguirá o que quer. Assim não se estressa.

Pare de reclamar

Quem gosta de ficar perto de alguém que só reclama? Ninguém tem vocação para “muro das lamentações”, pois já tem problemas suficientes para ouvir os alheios. Além disso, quem reclama atrai todas as energias negativas do ambiente, pois fica indefesa, sem luz própria. Assim, além de não chegar a lugar algum, fica cada vez mais “carregada”. Quem quer construir alguma coisa vai à luta, não fica reclamando.

Brinque com as crianças

Estar perto de crianças, brincar com elas, ouvir o que dizem, é estar perto dos anjos. As crianças irradiam um sentimento sincero, puro e, quando amam, amam de verdade. Deve-se aprender com elas a recuperar a espontaneidade e a capacidade de divertir-se.

Cante e dance

A sabedoria popular já diz que “quem canta seus males espanta”. E não é para menos: quando se está contente é comum sair cantarolando pela casa, no chuveiro ou mesmo no trabalho. Isso levanta ainda mais o astral. Se estiver triste comece a cantar, saia para dançar, solte sua energia. Você vai se sentir bem melhor.

Abrace

Crie o hábito de abraçar fortemente as pessoas queridas, como parentes, filhos, amigos. No momento de um abraço sincero, há uma troca de energias e, de forma inconsciente, a pessoa abraçada capta o bom sentimento e o devolve, de forma simbólica, com a retribuição ao abraço.

Um outro hábito que faz muito bem é exteriorizar seu amor ao próximo, dizendo “eu te amo”. Não apenas para a pessoa amada, mas para os pais e filhos, principalmente. Quebre barreiras e fortaleça os laços. Se não consegue dizer pessoalmente, escreva.

Reze

A oração é a melhor forma de comunicação com Deus. Quem ora com bastante fé adquire mais autoconfiança para ir atrás dos seus desejos. Jamais duvide do poder da oração. Crie tempo para recarregar as baterias através da espiritualização, da meditação, da fé e da oração. É neste momento que, muitas vezes, surgem as saídas para as aflições.

Ajude

Ajudar aos parentes, amigos e desconhecidos é um ato de amor. A ajuda pode ser um conselho, uma palavra, um gesto, uma atitude e até mesmo em dinheiro. Um ato de atenção para com um desconhecido gera uma força surpreendente capaz de abrir os nossos caminhos. O retorno só pode ser bom.

Abrace uma causa social. Você vai se sentir muito orgulhoso.

Perdoe

Pedir perdão é um ato humano e perdoar é divino. Guardar mágoas é alojar no coração um sentimento tão ruim pelas pessoas que rouba o espaço do amor. Há quem vive remoendo fatos ocorridos há tanto tempo, que se esquece de viver a realidade. Fomos criados para evoluir. Cada um tem o livre arbítrio de aprender as lições da vida pela dor ou pelo amor.

Reconheça

Elogie atitudes ou o trabalho de quem convive com você. Crie o hábito de reconhecer o talento de cada um, pois no momento do elogio há uma troca de energias positivas. Parabenize pelas suas conquistas, nas datas especiais e festivas. Isso reforça o carinho que sente por elas.

Organize-se

Manter suas coisas organizadas, como objetos, papéis, roupas, é sinal de vida organizada.

Deseje

Tenha objetivos, imagine aquilo que você quer e vá a luta. A acomodação mata o indivíduo lentamente. Quem deixa de ter uma meta na vida fica estagnado, chato e sem energia. Não deixe nunca de sonhar…

Ame-se

Seja generoso com você. Ninguém é perfeito. Valorize algo de bom em você e admire-se ao máximo. Deixe que surjam sentimentos de amor por si mesmo. Se não, como poderá amar ao próximo? Valorize-se e respeite as suas fraquezas e fragilidades.

Agradeça

Todos os dias … por estar vivo, pelo que é, possui ou gostaria de conquistar. Pense positivo, segure firme as rédeas da sua vida e viva mais feliz!

By Marlene Heuser.

O sentido da verdade

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , on 18/04/2011 by Joe

Em nome da “verdade”, a raça humana cometeu seus piores crimes. Homens e mulheres foram queimados, a cultura de civilizações inteiras foi destruída, os que cometiam os pecados da carne eram mantidos à distância, os que procuravam um caminho diferente eram marginalizados.

Um deles, em nome da “verdade”, terminou crucificado. Mas, antes de morrer, deixou a grande definição de “verdade”.

Não é o que nos dá certezas. Não é o que nos dá profundidade. Não é o que nos faz melhor que os outros. Não é o que nos mantém na prisão dos preconceitos. A verdade é o que nos faz livres.

“Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”, disse Ele.

By Paulo Coelho.

Free hugs (Abraços grátis)

Posted in Videos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on 17/04/2011 by Joe

A “Free Hugs Campaign” (Campanha dos Abraços Grátis) é um movimento social que envolve pessoas oferecendo abraços para estranhos em locais públicos. A campanha começou em 2004 com um homem australiano conhecido pelo pseudônimo “Juan Mann” em Sydney, Austrália.

O movimento se tornou internacionalmente famoso em 2006 por causa do videoclip no YouTube da banda australiana Sick Puppies. Até hoje o vídeo é um dos mais vistos no site, tendo sido assisistido mais de 65 milhões de vezes. Os abraços são um exemplo de um ato de bondade e humanitário executado por alguém cujo objetivo é apenas fazer as pessoas se sentirem melhores.

Juann Mann criou a campanha cujo objetivo era abraçar pessoas em Pitt Street Mall, uma rua de Sydney, apenas para alegrá-las e incentivá-las a fazer o mesmo com outros. Depois de um tempo, guardas, a polícia e o conselho da cidade o impediram de continuar. Mann e seus amigos conseguiram uma petição que juntou 10 mil assinaturas e acabou conseguindo permissão para continuar distribuindo abraços de graça.

A campanha ficou famosa no mundo inteiro graças a um vídeo no YouTube, que é um dos mais vistos do site. Hoje a campanha é repetida em inúmeras cidades do mundo, mostrando como o ser humano pode ser estranho: alguns rejeitam (talvez por medo, insegurança, vergonha) e outro se entregam de corpo e alma aos abraços, coração com coração!

Veja, abaixo, um desses momentos, realizados em Sondrio, Itália! (Como sempre acontece com vídeos oficiais, clique para ver no YouTube).

Fonte: Wikipedia.

By Joe.

Pastel de bacalhau do Mercadão

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , on 16/04/2011 by Joe

Semana Santa chegando e o bacalhau deve estar presente em uma grande maioria das mesas dos brasileiros. Em algumas ocasiões eu postei receitas onde o bacalhau era o rei das mesas; porém, o grande sucesso de todas foi o famoso pastel de bacalhau do Mercado Municipal de São Paulo, o Mercadão!

Como esta receita foi postada há dois anos e teve uma grande aceitação (até hoje é uma das mais procuradas no blog), resolvi republicá-la, até porque o número de visitantes e seguidores aumentou bastante! Antes, porém, vou contar um pouco da história do nosso querido Mercadão!

Um dos principais símbolos de São Paulo, o Mercado Municipal mantém viva uma tradição e uma parte da história da cidade. Inaugurado em 25 de Janeiro de 1933, com a assinatura do arquiteto Ramos de Azevedo, que também projetou o Teatro Municipal, o Mercadão veio substituir o velho mercado da Rua 25 de Março.

Com 12.600 m² de área construída, 1.600 funcionários, que movimentam 350 toneladas de alimentos por dia em seus 291 boxes e 14 mil visitantes, o Mercado Municipal de São Paulo é uma referência nacional pela diversidade de aromas, cores e sabores dos temperos, queijos, frutas, verduras, legumes, vinhos, chocolates, carnes, peixes, encontrados nos empórios e boxes.

Em sua mais recente reforma, o prédio ganhou um piso mezanino de dois mil metros quadrados, com cinco restaurantes típicos de várias cozinhas, como a árabe, a japonesa e o famoso Hocca Bar e seu pastel de bacalhau, além de um Mercado Gourmet, cozinha onde os visitantes do mercado poderão fazer degustação, além de frequentar cursos de culinária.

Famoso também pelo sanduíche de mortadela, o Mercadão é uma visita imperdível para paulistas e turistas. E uma das mais famosas iguarias é o pastel de bacalhau do Hocca Bar, disputado diariamente com filas enormes, com seus 150 gramas de pura delícia.

O pastel de bacalhau é uma receita tradicional criada há quase meio século e que, ao longo do tempo, se transformou em um dos quitutes mais consumidos e premiados no Brasil e no mundo, pois já foi pauta em vários programas de televisão e até no The New York Times e Discovery Channel.

O pastel de bacalhau hoje é uma lenda viva dentro do Mercadão.

Bom … mas, afinal, viemos aqui para contar histórias ou para prepararmos o pastel? Então, vamos à receita!

Pastel de bacalhau do Mercadão

Ingredientes

Massa

1 kg de farinha de trigo
1¼ xícara de água
1 colher (sopa) de sal
1 colher (sopa) de glutamato monossódico
8 colheres (sopa) de óleo
1 ovo batido

Recheio

500 gr de bacalhau do porto desfiado
200 gr de cebola picada.
200 gr de salsinha picada.
200 ml de azeite extra virgem.
azeitonas verdes inteiras ou fatiadas
Óleo ou gordura para fritar

Modo de preparo

Massa

Num vasilha grande, coloque a farinha de trigo e faça um buraco no meio. À parte, misture a água, o sal, o glutamato monossódico e dissolva bem. Jogue essa mistura na farinha, adicione o óleo e, por último, o ovo batido. Misture tudo muito bem e sove a massa com as mãos por uns cinco minutos até o ponto de farofa.

Passe a massa no cilindro, aos poucos, e amasse novamente com as mãos. Deixe descansar por meia hora.

Divida a massa ao meio e passe pelo cilindro várias vezes, sempre dobrando e passando, até atingir o comprimento de dois metros, aproximadamente. Enrole em papel filme e deixe descansar de 4 a 6 horas na geladeira.

Depois desse período ela estrá pronta para ser usada.

Recheio

Em uma tigela grande, coloque o bacalhau desfiado, cubra com água e leve à geladeira. Após sete horas, troque a água. Repita o procedimento três vezes. Escorra, ponha o bacalhau em uma panela grande e cubra com água fria e limpa. Leve ao fogo por 30 minutos. Abaixe o fogo para médio e cozinhe por mais 40 minutos ou até que o bacalhau comece a se desmanchar. Escorra.

Com o bacalhau ainda quente, desfie-o com as mãos. Ponha numa tigela, junte a cebola, a salsa e o azeite, e misture bem.

Montagem

Corte a massa em pedaços de 20 X 20 cm . Ponha recheio sobre cada pedaço de massa e junte uma azeitona. Se preferir, junte as azeitonas fatiadas ao recheio antes de montar os pastéis. Feche o pastel dobrando a massa ao meio e aperte as extremidades com um garfo.

Frite em óleo bem quente até ficar dourado.

Receita do próprio Horácio Gabriel, proprietário do Hocca Bar.

Rua da Cantareira, 306
Centro, São Paulo – SP
CEP 01103-201
(11) 3228-0673

www.mercadomunicipal.com.br

Aberto de segunda a sábado, das 5h às 18h; aos domingos, das 8h às 13h

By Joe.

Sorte e escolhas bem feitas

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 15/04/2011 by Joe

Pessoas consideradas inteligentes dizem que a felicidade é uma idiotice, que pessoas felizes não se deprimem, não têm vida interior, não questionam nada, são uns bobos alegres, enfim, que a felicidade anestesia o cérebro.

Eu acho justamente o contrário: cultivar a infelicidade é que é uma burrice. O que não falta nessa vida é gente sofrendo pelos mais diversos motivos: ganham mal, não têm um amor, padecem de alguma doença, sei lá, cada um sabe o que lhe dói.

Todos trazem uns machucados de estimação, você e eu inclusive. No que me diz respeito, dedico a meus machucados um bom tempo de reflexão, mas não vou fechar a cara, entornar uma garrafa de uísque e me considerar uma grande intelectual só porque reflito sobre a miséria humana. Eu reflito sobre a miséria humana e sou muito feliz, e salve a contradição.

Felicidade depende basicamente de duas coisas: sorte e escolhas bem feitas.

Tem que ter a sorte de nascer numa família bacana, sorte de ter pais que incentivem a leitura e o esporte, sorte de eles poderem pagar os estudos pra você, sorte por ter saúde. Até aí, conta-se com a providência divina. O resto não é mais da conta do destino: depende das suas escolhas.

Os amigos que você faz, se optou por ser honesto ou ser malandro, se valoriza mais a grana do que a sua paz de espírito, se costuma correr atrás ou desistir dos seus projetos, se nas suas relações afetivas você prioriza a beleza ou as afinidades, se reconhece os momentos de dividir e de silenciar, se sabe a hora de trocar de emprego, se sai do país ou fica, se perdoa seu pai ou preserva a mágoa pro resto da vida, esse tipo de coisa.

A gente é a soma das nossas decisões, todo mundo sabe. Tem gente que é infeliz porque tem um câncer. E outros são infelizes porque cultivam uma preguiça existencial. Os que têm câncer não têm sorte. Mas os outros, sim, têm a sorte de optar. E estes só continuam infelizes se assim escolherem.

By Martha Medeiros.

Não precisa ser para sempre, mas precisa ser até o fim!

Posted in Relacionamentos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 14/04/2011 by Joe

“Para sempre”, em minha opinião, é nada mais nada menos que um dia depois do outro. Ou seja, é construção. Em princípio, não existe. Mas basta que façamos a mesma escolha sucessivamente e teremos construído o “para sempre”.

O que quero dizer é que o “sempre” não é magia, nem tampouco um tempo que pré-exista. Ele é consequência. Nada mais que consequência de uma sucessão de dias, vividos minuto por minuto.

Quanto ao amor, tem gente que acredita que só é de verdade se durar “até que a morte os separe”. Outras, como o grande Vinícius de Moraes poetizou, apostam no “que seja eterno enquanto dure”.

Eu, neste caso, admiro a coragem de quem vai até o fim, de quem se entrega inteiramente ao que sente, de quem se permite viver aquilo que seu coração pede até que todas as chamas se apaguem. Mais do que isso: até que as brasas esfriem e – depois de todas as tentativas – nada mais possa ser resgatado do fogo que um dia ardeu.

Claro que não estou defendendo a constância indefinida de atitudes desequilibradas, exageros desnecessários ou situações destrutivas. Mas concordo plenamente com o que está escrito no comovente “Quase”, de Sarah Westphal (muitas vezes atribuído a Luiz Fernando Veríssimo):

… “Pros erros há perdão; pros fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo. De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma. Um romance, cujo fim é instantâneo ou indolor, não é romance. Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar” …

Porque de corações partidos por causa de um amor vivido pela metade, as ruas estão cheias. Assim como de almas que perambulam feito pontos-de-interrogação, a se questionar o que mais poderiam ter feito para que o outro também estivesse presente, para que não fugisse tão furtivamente, tão covardemente, tão sordidamente.

É por isso que insisto: muito mais do que nos preocuparmos com o ‘para sempre’, precisamos começar a investir no “até o fim”, para que o “agora” tenha mais significado, para que as intenções, as palavras, as atitudes e todos os recomeços façam parte de uma história mais sólida, menos prostituída, que realmente valha a pena.

Então, questione-se: o coração ainda acelera quando o outro se aproxima? O peito ainda dói de saudade? O desejo ainda grita, perturbando o silêncio da noite? Não chegou ao fim! Não acabou.

Sei que, em alguns casos, motivos de força maior impedem um amor de ser vivido (e daí a separação pode ser sinal de maturidade), mas na maioria das vezes o que afasta dois corações é muito mais intolerância, ilusões ou auto-defesas tolas do que algo que realmente justifique o lamentável desfecho.

O outro não quer? Desistiu? Acovardou-se? Ok! Por mais incoerente que pareça, é um direito dele. Esteja certo de que você fez o que estava ao seu alcance e depois… bem, depois recolha-se e pondere: “pros amores impossíveis, tempo”.

Tempo em que você terminará descobrindo que a vida tem seu jeito misterioso de fazer o amor acontecer, mas que – no final das contas – feliz mesmo é quem, apesar de tudo, tem coragem de ir até o fim!

Por Rosana Braga.

Vítima de mim

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , on 13/04/2011 by Joe

Complicamos porque queremos satisfazer nossas carências e aí começamos a dar um jeito, não ver certas coisas como são, misturar as estações e criar fantasias.

Nos escondemos atrás de uma máscara para satisfazer desejos e instintos.

Então o que era simples se complica… Só que aí nos negamos a ver a responsabilidade que temos e fica fácil culpar o destino ou as circunstâncias.

O nosso emocional cria ilusões, deturpa as nossas percepções e depois ficamos arranjando desculpas, porque o nosso bom senso se negou a ver as coisas como são.

Há situações que realmente não dependem de nós, mas isso não corresponde à maior parte das causas dos problemas que nos envolvemos.

Nos negamos a ver, ouvir e perceber como evitar que as coisas tomem o rumo que tomam, depois fica fácil sair por aí espalhando o quanto somos a vítima e não o algoz de nós mesmos.

Como se isso fosse resolver alguma coisa…

By Carlos Eduardo Bronzoni.

Uma nova pessoa

Posted in Relacionamentos with tags , , , , , on 12/04/2011 by Joe

Cada pessoa que passa em nossa vida é uma nova pessoa, na qual não se deve nunca tratar à base de experiências anteriores, senão é você que vai fazer todas as suas relações serem sempre a mesma coisa.

Se já te trairam, se já te enganaram, se já te decepcionaram … a pessoa que se encontra agora na sua vida não teve e não tem culpa nenhuma do que se passou com você.

Às vezes é bom apostar em alguém! Pode ser que você esteja deixando para trás, desta vez, o verdadeiro amor da sua vida.

By Charles Chaplin.

%d blogueiros gostam disto: