Arquivo para janeiro, 2011

Momento de ser feliz

Posted in Reflexão on 31/01/2011 by Joe

Existe o momento certo para ser feliz?

Para ser feliz você não precisa de grandes conquistas materiais. Você já tem o por do sol, as estrelas, os pássaros, o sorriso dos amigos, seus irmãos.

Agradeça a Deus, pois você tem a sua vida. Tem o dia que está começando, sua força e determinação. Com todos esses presentes da vida, o resto você constrói!

By Roberto Shinyashiki.

Yolanda Be Cool (We No Speak Americano)

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , on 30/01/2011 by Joe

Yolanda Be Cool é uma banda australiana, formada por Sylvester Martinez e Johnson Peterson. Eles colaboraram com o produtor DCUP – nome artístico de Duncan MacLennan, também australiano – para lançarem um single internacional (We No Speak Americano) na gravadora indie Sweat It Out que eles fundaram, a amostragem da música “Tu Vuò Fa’ L’Americano”, sucesso de 1956, originalmente cantado por Renato Carosone, e escrito por ele e Nicola “Nisa” Salerno.

We No Speak Americano liderou as paradas do Reino Unido, Dinamarca, Holanda e Suécia, e chegou ao Top 5 na Austrália, Bélgica, Espanha e Noruega. Também foi um hit na Itália, Nova Zelândia, EUA, Brasil e em vários outros países. O videoclipe do single foi dirigido por Andy Hylton em Lutimedia.

O nome da banda é uma referência a uma cena do filme Pulp Fiction, onde o personagem de Samuel L. Jackson, Jules Winnfield, grita: “Yolanda, fique calma” (Yolanda be cool) para uma assaltante armada, chamada Yolanda (interpretada por Amanda Plummer).

Curtam aqui o video original desse sucesso cuja batida fez (e ainda faz) muito sucesso nas noites de muitas cidades ao redor do planeta.

Veja também este video, cujo tema de fundo é o hit acima, porém, com uma coreografia e performance sincronizada de Suzanne Cleary & Peter Harding. Assistam e tentam fazer igual. No YouTube você encontra vários videos de casais tentando imitá-los!

By Joe.

Polvo na cachaça

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 29/01/2011 by Joe

Quando falamos em frutos do mar, logo pensamos na variedade de produtos provindos das águas salgadas, nem sempre muito conhecidos, o que leva muita gente a torcer o nariz e dizer “eu não como isso”, mesmo antes de experimentar!

Na categoria “frutos do mar” temos os mariscos, crustáceos, moluscos e outros pequenos animais marinhos, com exceção dos peixes. Todos eles excelentes fontes de nutrientes, vitamina B (essencial para a formação dos glóbulos vermelhos e  manutenção do sistema nervoso), zinco (produção de proteínas, cicatrização e  desenvolvimento dos orgãos do aparelho reprodutor), além de outras vitaminas e sais minerais, incluídas aí as vitaminas B1, B2, niacina, além de selênio, cálcio, magnésio e iodo.

Vale ainda lembrar que os frutos do mar, tais como: lula; siri; caranguejo; camarão; lagosta etc, com exceção dos peixes, são riquíssimos em sódio. Reduzir o consumo desses alimentos é indispensável para quem precisa manter uma dieta moderada de consumo de sódio.

De todos esses frutos do mar, o que causa um certo “nariz torcido” é o polvo. Esse molusco octopode (que possui 8 braços) ainda é visto com estranheza, talvez pelo seu aspecto um tanto bizarro.

Mas, na gastronomia, é uma carne que possui um sabor delicioso, exótico, além de ser muito nutritivo.

A receita deste sábado é bem simples e pode ser saboreada como prato principal, ou como aperitivo.

Espero que gostem e enviem seus comentários, sugestões e preparo e variações da receita!!

Polvo na cachaça

Ingredientes

1 polvo inteiro (2 kg) já limpo
1 ½ xícaras (chá) de cachaça
2 folhas de louro
sal a gosto

1 cebola cortada em fatias finas
6 tomates maduros cortados em cubinhos
2 dentes de alho bem picados
½ xícara (chá) de folhas frescas de manjericão
azeite de oliva a gosto
sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo

Numa panela média, coloque o polvo, a cachaça, o louro e um pouquinho de sal. Tampe e deixe em fogo alto por 10 minutos, mexendo umas 2 vezes até que ele fique rosado e comece a enrolar.

Abaixe o fogo e cozinhe na própria água (ele solta água) por, mais ou menos, 1 hora, até que esteja bem macio. Se secar demais, coloque um pouco de água e espete os tentáculos com um garfo para testar.

Quando estiver no ponto, tire do fogo, escorra, deixe amornar, descarte a pele excedente (principalmente a que envolve a cabeça). Separe os tentáculos e corte o restante em pedaços do tamanho de uma mordida.

Regue o fundo de uma frigideira grande com azeite, junte o polvo em pedaços, deixe dourar de todos os lados, transfira para uma tigela e reserve.

Regue a mesma frigideira com um pouco mais de azeite, junte a cebola, espere começar a dourar. Adicione o alho, aguarde perfumar e então acrescente o tomate, sal, pimenta. Misture bem, aguarde uns 5 minutos até que o tomate esteja macio e perfumado, e junte o manjericão.

Coloque o polvo na frigideira, misture bem e sirva com arroz branco. Acompanhe com um bom vinho branco (Sauvignon Blanc).

Se eu tivesse …

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , on 28/01/2011 by Joe

Certa vez, um homem caminhava por uma praia numa noite de lua cheia. Pensava da seguinte forma:

Se tivesse um carro novo, seria feliz;

Se tivesse uma casa grande, seria feliz;

Se tivesse um excelente trabalho, seria feliz;

Se tivesse uma parceira perfeita, seria feliz,

Assim pensava quando tropeçou em uma sacolinha cheia de pedras.

Ele pegou a sacolinha e continuou andando pela praia. E começou a jogar as pedras uma a uma no mar, enquanto continuava com os seus pensamentos:

Seria feliz se tivesse …

E assim o fez até que restou apenas uma pedra na sacolinha, a qual ele decidiu guardar.

Ao chegar em casa percebeu que aquela peda tratava-sede um diamante muito valioso.

Você imagina quantos diamantes ele jogou ao mar sem parar para pensar?

Assim são as pessoas: jogam fora seus preciosos tesouros por estarem esperando o que acreditam ser perfeito, ou sonhando e desejando o que não têm, sem dar valor ao que têm perto delas.

Se olhassem ao redor, parando para observar, perceberiam quão afortunadas são. Muito perto delas está sua felicidade.

Cada pedrinha deve ser observada: pode ser um diamante valioso! Cada um de nossos dias pode ser considerado um diamante precioso, valioso e insubstituível.

Depende de cada um aproveitá-lo ou lançá-lo ao mar do esquecimento para nunca mais recuperá-lo.

E você?  Como anda jogando suas pedrinhas? (que podem ser namorados, amigos, trabalho, e até mesmos seus sonhos…)

Lembrem-se:

A morte não é a maior perda da vida. A maior perda da vida é aquilo que morre dentro de nós enquanto vivemos.

Autor desconhecido.

Cachorro professor

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , on 27/01/2011 by Joe

E se um cachorro fosse o seu professor? O que você aprenderia?

Você aprenderia coisas assim:

Quando alguém que você ama chega à sua casa, corra ao seu encontro. Nunca perca uma oportunidade de ir passear de carro. Permita experimentar o ar fresco do vento no seu rosto.

Quando a seu favor, pratique a obediência.

Mostre aos outros quando eles estiverem invadindo o seu território. Tire uma sonequinha no meio do dia e espreguice antes de levantar. Corra, pule e brinque todos os dias.

Tente se dar bem com o próximo e deixe as pessoas tocarem você. Não morda quando um simples rosnado puder resolver a situação. Em dias quentes, role na grama, beba bastante líquido e deite-se sob a sombra de uma árvore.

Quando você estiver feliz, dance e balance todo o seu corpo. Não importa quantas vezes as pessoas magoarem você, não se sinta culpado: volte e faça as pazes novamente.

Aproveite o prazer de uma longa caminhada. Alimente-se com gosto e entusiasmo.

Coma só o suficiente. Seja leal.

E o mais importante de tudo: quando alguém estiver nervoso ou triste, fique em silêncio. Mas fique por perto e mostre que você está ali para confortar.

Desconheço a autoria.

E depois dizem que os animais são irracionais!!! Sei ….  (by Joe).

Eu tentei!

Posted in Reflexão with tags , , , , , , on 26/01/2011 by Joe

Não havia nada que eu pudesse fazer … mas eu fiz!

Alcançar um sonho era impossível … e eu alcancei!

Não havia mais esperanças … e eu as mantive!

Não restava tempo para mais nada … mas eu lutei até o último segundo!

Não queriam mais …. e eu insisti!

A última palavra foi dada … mas eu ainda falei!

Enfim, estou passando pela vida e tudo vai se fechando, mas a felicidade está em mim.

Pois se nada tenho, por tudo lutei, e sem me arrepender de nada, num futuro próximo, poderei dizer… eu tentei!!!

Desconheço o autor!

São Paulo, 457 anos!

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , on 25/01/2011 by Joe

Acredito que quase todos os paulistanos conhecem a música do vídeo abaixo. Principalmente os mais velhos. Basta ouvir o refrão da canção para lembrarmos da nossa infância, quando acordávamos ao som dessa música, tocada numa rádio AM tradicional: “Vambora, vambora, olha a hora, vambora …” …

Esse refrão faz parte da Sinfonia Paulistana, composta em 1974 por Billy Blanco, nascido William Blanco Trindade em Belém, no ano de 1924. Veio para São Paulo nos anos 1940, estudou Arquitetura no Mackenzie, mas logo se envolveu com a música.

Alguns anos depois mudou-se para o Rio de Janeiro e começou a conviver com figuras como Radamés Gnattali e Tom Jobim.

A Sinfonia Paulistana, com 15 músicas, levou 10 anos para ser composta. A mais famosa das canções diz que “a cidade não desperta, apenas acerta a sua posição” e se mistura com o dia a dia da metrópole.

Nesta data em que São Paulo completa 457 anos, deixo aqui uma homenagem a esta cidade repleta de problemas, mas também cheia de amor e carinho.

Feliz Aniversário, São Paulo!!!!

By Joe.

%d blogueiros gostam disto: