A nossa canção

Quando uma mulher em uma tribo africana sabe que está grávida, ela sai para a mata com algumas amigas, e juntas rezam e meditam até ouvirem a canção da criança. Elas sabem que cada alma tem sua vibração própria, que expressa seu propósito e aromas próprios.

Quando as mulheres se afinam com a canção, elas a cantam em voz alta. Então retornam à tribo e ensinam a canção a todos os outros.

Quando a criança nasce, a comunidade se reúne e canta a canção pra ela. Mais tarde, na idade de ir pra escola, a vila se reúne para cantar a canção pra criança.

Quando da iniciação da fase adulta, novamente o povo se reúne e canta a canção. À época do casamento, a pessoa ouve sua canção. E, finalmente, quando a alma está pronta para sair deste mundo, a família e os amigos se reúnem em torno da cama da pessoa, como fizeram no seu nascimento, e cantam à pessoa para a próxima vida.

Para esta tribo africana há outra ocasião na qual o povo canta para a criança também. Se em algum momento de sua vida, a pessoa comete um crime ou um ato anti-social, o individuo é chamado ao centro da vila e as pessoas da comunidade formam um círculo ao redor dele. E, então, cantam sua canção para que a ouça.

A tribo reconhece que o corretivo para o comportamento anti-social não é a punição; é o amor e a lembrança da identidade. Quando você reconhece sua própria canção, não tem desejo ou necessidade de fazer nada que possa ferir a outrem e a si mesmo.

Um amigo é alguém que sabe sua canção e a canta quando você a esqueceu. Os que te amam não são enganados pelos erros que você tenha cometido, ou por imagens obscuras que tenha de si mesmo. Eles te lembram sua beleza quando você se sente feio; sua totalidade quando você está partido; sua inocência quando se sente culpado; seu propósito quando está confuso.

Você pode não ter nascido numa tribo africana que canta para você nas transições cruciais da vida, mas a vida está sempre te fazendo lembrar quando está afinado consigo mesmo e quando não está.

Quando você se sente bem, o que está fazendo se compara à sua canção, e quando se sente mal, tal não acontece. No fim, todos nós reconheceremos nossa própria canção e a cantaremos muito bem.

Você pode se sentir como que apenas murmurando, mas assim acontece com todos os grandes cantores. Apenas continue cantando e você vai encontrar seu caminho para Casa.

By Allen Cohen.

Uma resposta to “A nossa canção”

  1. Márcia B. Says:

    Depois de um dia de silêncio… o que há de melhor do que cantar/ouvir a própria canção?! Beijos em sol maior!

    Curtir

O que achou do post acima? Deixe seus comentários!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: