Arquivo de novembro, 2010

Ao ouvir ser coração

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , , , on 30/11/2010 by Joe

Ao ouvir seu coração, preste atenção ao recado: pode ser que você tenha deixado de lado atitudes que valorizam a sua própria vida, empurrando o destino para outras mãos, abrindo caminho para o sofrer.

O coração responde de maneira discreta, diferente da razão que grita e ordena; o coração permite nossas viagens, a construção de sonhos e até de castelos na areia, porque sabe que muitos precisam dessa chama dos sonhos; e mesmo que as ondas venham derrubar o castelo, ainda assim, resta a imagem do que é a felicidade.

Todos que experimentam, mesmo que por apenas um dia, o amor e a conquista de um sonho, jamais esquecem: é como doce que comemos na infância, é suave lembrança, é meta que vira objetivo, é caminho que forma o destino.

Por isso, ao ouvir seu coração, preste atenção, ele pode querer dizer: ame com paixão, viva com intensidade, respeite-se sempre, mas nunca deixe de sonhar e acreditar, sempre é tempo de recomeçar e ser feliz!

By Paulo Roberto Gaefke.

A última pedra

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , , , , on 29/11/2010 by Joe

Gosto de uma música que Frank Sinatra costumava cantar, My way. O curioso é que só fui prestar atenção na letra dessa canção quando escrevia este texto. Ela diz mais ou menos assim: “Se acertei ou se errei, fiz isso da minha maneira”.

Quando olho para trás percebo que fiz muitas bobagens. Acertei bastante, mas também errei bastante. Quando olho para diante, tenho certeza de que vou acertar e errar bastante também.

É impossível acertar sempre. Mas o importante é que não gastemos nosso tempo nem nossa energia nos torturando. A autocrítica pelo que não deu certo, além de ser nociva para a saúde, faz que a gente perca os passarinhos que a vida nos oferece no presente.

Um dia destes, um dos meus filhos me perguntou por que eu tomei determinada decisão estúpida tempos atrás. Respondi que me arrependia do que tinha feito, mas expliquei que, naquele momento, minha atitude me parecia lógica. Se eu tivesse o conhecimento e a maturidade de hoje, certamente a decisão seria diferente. Por isso é que lhe digo: não se torture por algo que não deu certo no passado.

Talvez você tenha escolhido a pessoa errada para casar. Talvez tenha saído da melhor empresa onde poderia trabalhar. Talvez tenha mandado uma filha grávida embora de casa. Não importa o que você fez, não se torture.

Apenas perceba o que é possível fazer para consertar essa situação e faça. Se você sente culpa, perdoe-se. E, principalmente, compreenda que agiu assim porque, na ocasião, era o que achava melhor fazer. Há uma história de que gosto muito: um pescador chegou à praia de madrugada para o trabalho e encontrou um saquinho cheio de pedras.

Ainda no escuro começou a jogar as pedras no mar. Enquanto fazia isso, o dia foi clareando até que, ao se preparar para jogar a última pedra, percebeu que era preciosa! Ficou arrependido e comentou o incidente com um amigo que lhe disse:

– “Realmente, seria melhor se você prestasse mais atenção no que faz, mas ainda bem que sobrou a última pedra!”

Existem pessoas que não prestam atenção no que fazem e depois passam a vida inteira arrependidas pelo que não fizeram, mas poderiam ter feito, e se martirizam por seus erros. Se você está agindo assim, deixo-lhe uma mensagem especial: não gaste seu tempo com remorsos nem arrependimentos!

Reconheça o erro que cometeu, peça desculpas e continue sua vida. Você ainda tem muitas pedras preciosas no coração: muitos momentos lindos para viver e muitos erros para cometer. Aproveite as oportunidades e curta plenamente a vida. Curta os passarinhos. Eles são os presentes do universo para você!

By Roberto Shinyashiki.

Tecnologia

Posted in Atualidade with tags , , , , , , , , , , , , on 28/11/2010 by Joe

É impressionante a velocidade com que a tecnologia se desenvolve e se renova atualmente! Basta pensarmos no que evoluimos nos últimos 10 anos, principalmente na área de comunicações (leia-se Internet) e, consequentemente, em tecnologia de ponta, com computadores cada vez mais velozes e potentes, telas em alta definição, aparelhos de telefonia móvel cada vez mais completos!

No video abaixo uma mostra do que teremos ao nosso dispor dentro de pouco tempo! São algumas experiências na área de telas expansíveis, transparentes e displays do tipo e-ink, apenas para citar algumas.

Curtam o que será o futuro próximo! Muito próximo!

By Joe.

Morangos com chocolate

Posted in Receitas with tags , , , , , on 27/11/2010 by Joe

A combinação de morangos com chocolate é uma das mais deliciosas que existe. Acho que não há quem não goste!

Mesmo já tendo colocado algumas receitas com esses ingredientes, sempre é muito gostoso inovar, experimentar novas combinações, variações.

A receita de hoje traz todos esses elementos! Espero que gostem da combinação!

Morangos com chocolate

Ingredientes

15 morangos picados
1 lata de leite condensado
2 colheres de sopa de amido de milho
30g de açúcar
1 copo (200 ml) de leite
2 gemas
1 barra de chocolate meio amargo picado

Modo de preparo

Numa vasilha, bata as gemas e o açúcar até branquear. Dissolva o amido de milho no leite, adicione à mistura e bata bem até homogeneizar os ingredientes. Leve ao fogo e mexa sempre até levantar fervura. Retire do fogo e adicione chocolate picado. Mexa até ficar homogêneo. Leve à geladeira.

À parte, cozinhe apenas o leite condensado numa panela (como se fosse brigadeiro) e depois leve à geladeira também.

Para montar, utilize dois copos longos, dispondo metade dos morangos em cada um. Em seguida coloque o leite condensado e, depois, o creme de chocolate. Leve à geladeira para gelar e sirva com morangos decorando os copos.

By Joe.

Alternativas

Posted in Inspiração with tags , , , on 26/11/2010 by Joe

“Sempre que houver alternativas, tenha cuidado.

Não opte pelo conveniente, pelo confortável, pelo respeitável, pelo socialmente aceitável, pelo honroso.

Opte pelo que faz o seu coração vibrar.”

By Osho.

Erotismo e frustração

Posted in Sexo with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 25/11/2010 by Joe

Li uma longa matéria no “Valor Econômico” que trata sobre pornografia e sua interferência no nosso cotidiano. De cara, estranhei o uso da palavra pornografia, que eu trocaria por excesso de erotismo ou qualquer coisa menos alarmista, mas se pornografia é tudo aquilo que incita a sexualidade, talvez o uso do termo seja exato e estejamos mesmo em plena overdose de algo que parece apenas divertido, mas não é apenas divertido. Às vezes, não é sequer divertido.

Pornografia era aquilo que buscávamos fora de casa, nos cinemas com programação especializada, em shows para adultos, em lugares quase clandestinos, o que favorecia a excitação. Então surgiu o videocassete e a pornografia entrou em casa, já não era preciso consumi-la na rua. Mais um pouquinho e veio a TV a cabo e a Internet, e o que era um prazer com ares de ilícito passou a ser escancarado e de livre acesso a qualquer um, em qualquer horário. O sexo trivializou-se, o corpo passou a ser mais valorizado que o cérebro e uma certa estética libidinosa ganhou todos os espaços — mídia impressa, eletrônica e virtual, manhã, tarde e noite.

Tudo em nome da liberdade, que é sagrada. Mas até onde a gente avançou ou retrocedeu? Antes as mulheres se queixavam quando eram tratadas como objetos sexuais, agora fazem questão absoluta de sê-lo. Quem não tem peitão, bundão e bocão — ou tiver e não fizer bastante uso deles — está fora do jogo, não é deste século, perdeu o bonde da História. É este o recado que a gente recebe 24 horas por dia através de cartazes publicitários, cenas de novela, sites da internet. Seja boazuda ou morra.

Sexo é a coisa mais formidável que existe, em todas as suas formas e variações, exceto com crianças. Sexo é saudável, natural, alegre, dinâmico, valioso, essencial. E o mais importante: íntimo. Assunto seu. Assunto meu. Particular. Exclusivo. Secreto. Algum mistério a gente tem que preservar nesta vida, senão qual é a graça?

Sem algum pudor e mistério, barateamos nosso preço. Vamos todos para as prateleiras de R$ 1,99. Fica todo mundo à venda. “Quero dar muito beijo na boca” é a frase mais repetida por aí. Eu também quero, a empregada lá de casa também, nossos primos, nossos psicanalistas, todo mundo quer uma fatia deste bolo, está todo mundo morto de tesão. Só que sexo não mata todas as nossas fomes.

Algumas pessoas têm transado pra caramba e estão afundadas em frustração. Outras não têm transado nada e estão atoladas na mesma frustração. Tudo parece tão fácil, tão ao alcance, é só pegar… Uns vivenciam, outros fantasiam, e a insatisfação é a mesma, nosso isolamento emocional lateja, o espaço pro sentimento é quase nenhum. E pensar que esta fartura de sacanagem um dia foi nosso sonho de consumo.

Nem pensar numa reação puritana ou em abrir a guarda para que tentem nos converter, resgatar, trazer de volta ao rebanho, essas coisas que envolvem sermões intermináveis e lavagens cerebrais. Creio que podemos dar conta sozinhos desta encrenca em que nos metemos, talvez tentando controlar nossa ansiedade dedicando-nos mais aos livros do que à TV, mais à música do que ao computador, mais ao silêncio do que às baladas.

Não virando refém de modismos e muito menos entrando em ondas que não são a nossa. Não acreditando em tudo o que se vê e em tudo o que se diz: ninguém está assim tão mais feliz que a gente. Mas há os que estão bem à vontade, sim. Geralmente são aqueles que não se rendem a esta vulgarização explícita e ainda preservam uma certa pureza original, que é muito bem-vinda. O sexo pelo sexo, superexposto no dia-a-dia, nos tenta, nos tonteia, mas não responde quase nada do que realmente queremos saber sobre nós mesmos.

By Martha Medeiros.

Mudança

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , , , , on 24/11/2010 by Joe

Podemos acreditar que tudo que a vida nos oferecerá no futuro é repetir o que fizemos ontem e hoje. Mas, se prestarmos atenção, vamos nos dar conta de que nenhum dia é igual a outro.

Cada manhã traz uma benção escondida; uma benção que só serve para esse dia e que não se pode guardar nem desaproveitar. Se não usamos este milagre hoje, ele vai se perder.

Este milagre está nos detalhes do cotidiano; é preciso viver cada minuto porque ali encontramos a saída de nossas confusões, a alegria de nossos bons momentos, a pista correta para a decisão que tomaremos.

Nunca podemos deixar que cada dia pareça igual ao anterior porque todos os dias são diferentes, porque estamos em constante processo de mudança.

By Paulo Coelho.

%d blogueiros gostam disto: