Arquivo para 01/05/2010

Salmão ao molho de alcaparras

Posted in Receitas with tags , , , , , , , , , , , , , on 01/05/2010 by Joe

O salmão é um grande peixe da família Salmonidae, que também inclui as trutas. Comum aos mares  e rios europeus, é muito procurado pela sua apreciadíssima carne rosada, muito saborosa.

O salmão do Oceano Atlântico vai do mar à água doce para se reproduzir, quase sempre ao mesmo rio em que nasceu. À medida que se aproxima a época da procriação, a cabeça do macho muda de forma, alongando e curvando a mandíbula inferior em forma de gancho e a carne ganha uma coloração esbranquiçada. Enquanto o salmão do Oceano Pacífico morre após a reprodução, o do Atlântico se reproduz mais de uma vez.

A cor vermelha do salmão é devido a um pigmento chamado astaxantina. O salmão é basicamente um peixe branco. O pigmento vermelho é feito através das algas e dos organismos unicelulares que são ingeridos pelos camarões do mar; o pigmento é armazenado no músculo do camarão ou na casca. Quando os camarões são comidos pelo salmão, estes também acumulam o pigmento nos seus tecidos adiposos. Como a dieta do salmão é muito variada, o salmão natural toma uma enorme variedade de cores, desde o branco a um cor-de-rosa suave ou um vermelho vivo.

Permanece na água doce nos dois ou três primeiros anos de vida antes de ir para o mar. Suporta temperaturas baixas em água doce ou salgada. O salmão adulto é alimento de focas, ursos, tubarões, baleias e seres humanos.

Como fonte de alimentação para os humanos, destaca-se por ter alto teor de ômega 3, gordura saudável e benéfica, especialmente para o sistema cardio-vascular. O salmão é muito conhecido como o peixe do sashimi, sendo servido cru, com wasabi e shoyu. Os japoneses são seus maiores apreciadores, embora a cultura tenha se espalhado muito.

De acordo com estudos científicos, salmões criados em fazendas podem ter grandes níveis de dioxinas, atingindo até 8 vezes mais do que o salmão na natureza, e sua quantidade de ômega 3 ainda pode ser menor.

Porém, de acordo com as agências governamentais que regulam alimentos, o benefício de ingerir o salmão (até mesmo o criado em fazendas) supera os riscos. O salmão é também uma das espécies de peixe menos afetada por contaminação por mercúrio.

De incomparável sabor, o salmão pode ser preparado de diversas maneiras, seja assado, grelhado, defumado ou ensopado. Eu, particularmente, prefiro assado ou grelhado.

A receita de hoje nos traz uma opção de salmão grelhado com um delicioso molho de alcaparras. Além de saboroso, é uma ótima opção para quem está fazendo dieta balanceada. Espero que gostem da sugestão!

Salmão com molho de alcaparras

Ingredientes

400 g de filé de salmão, cortado em em duas postas
2 dentes de alho amassados
sal à gosto
pimenta do reino à gosto
2 colheres (sopa) de alcaparras
2 colheres (sobremesa) de cebolinha picadinha
2 colheres (sobremesa) de salsa picadinha
4 colheres (sopa) de azeite de oliva
2 colheres (sopa) de suco de limão

Modo de preparo

Tempere os filés de salmão com sal, pimenta e alho e deixe tomar gosto por uns 15 minutos. Em seguida, grelhe em uma frigideira com um fio de azeite.

Enquanto isso prepare o molho, picando as alcaparras e misturando bem com a cebolinha, a salsinha e o suco de limão.

Uma vez grelhados, transfira as postas de salmão para os pratos e espalhe  o molho, delicadamente, sobre os filés.

Sirva com arroz integral e seleta de legumes, ou com arroz branco e brócolis.

Sugestão: caso prefira, asse os filés de salmão envoltos em papel alumínio, em forno pré-aquecido por 15 minutos.

By Joe.

%d blogueiros gostam disto: