Arquivo para novembro, 2009

Perdas

Posted in Reflexão with tags , , , , , , on 10/11/2009 by Joe

PerdasPrimeiro: não queremos perder …

É lógico não querer perder.
Não deveríamos ter de perder nada:
Nem saúde, nem afetos, nem pessoas amadas.
Mas a realidade é outra:
Experimentamos uma constante alternância de ganhos e perdas.

Segundo: perder dói mesmo …
Não há como não sofrer.
É tolice dizer não sofra, não chore.
A dor é importante.
O luto também.

Terceiro: precisamos de recursos internos para enfrentar a tragédia e a dor.
A força decisiva terá que vir de nós, de onde foi depositada a nossa bagagem.
Lidar com a perda vai depender do que encontrarmos ali.

A tragédia faz emergir forças inimagináveis em algumas pessoas.
Por mais devorador que seja, o mesmo sofrimento que derruba faz voltar a crescer.

Quando é hora de sofrer não temos de pedir licença para sentir e esgotar a dor.
O luto é necessário, ou a dor ficará soterrada, seu fogo queimando nossas últimas reservas de vitalidade e fechando todas as saídas.

Aprendi que a melhor homenagem que posso fazer a quem se foi é viver como ela gostaria que eu vivesse:
bem, integralmente, saudavelmente, com alegrias possíveis e projetos até impossíveis.

By Lya Luft

A razão de viver

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , , , , on 09/11/2009 by Joe

Missão - amor– O que estamos fazendo nesta Terra?

– Sinceramente? Não sei. Já procurei em muitos cantos, em lugares iluminados e escuros; hoje estou convencido que ninguém sabe – apenas Deus.

– Não é uma boa resposta para um mestre.

– É uma resposta honesta. Conheço muita gente que irá explicar-lhe em detalhes a razão da existência. Não acredite, são pessoas ainda presas à antiga linguagem, e só acreditam nas coisas que tem explicação.

– Quer dizer que não há uma razão para viver?

– Você não entendeu o que estou dizendo. Eu disse que não sei a razão. Mas claro que existe um motivo para estar aqui, e Deus o conhece.

– Por que não nos revela?

– Revela a cada um de nós, mas numa linguagem que às vezes não aceitamos, porque ela não é lógica – e estamos por demais acostumados a receitas e fórmulas.

“O nosso coração sabe por que estamos aqui. Quem escutar o coração, seguir os sinais, e viver sua Lenda Pessoal, vai entender que está participando de algo, mesmo que não compreenda racionalmente. Diz a tradição que, no segundo antes da nossa morte, a gente se dá conta da verdadeira razão da existência. E neste momento, nasce o Inferno e o Paraíso.

– Não entendi.

– O Inferno é, nesta fração de segundo, olhar para trás e saber que desperdiçamos uma oportunidade de honrar a Deus e dignificar o milagre da vida. O Paraíso é poder dizer, neste momento: “Cometi alguns erros, mas não fui covarde: vivi minha vida, e fiz o que devia fazer. “Tanto o Inferno como o Paraíso irão nos acompanhar por muito tempo, mas não para sempre.”

– Como posso saber se estou vivendo minha vida?

– Porque, ao invés de amargura, você sente entusiasmo. Essa é a única diferença. De resto, há que respeitar o Mistério, e aceitar – com humildade – que Deus tem um plano para nós. Um plano generoso, que nos conduz em direção à Sua presença, e que justifica estes milhões de estrelas, planetas, buracos negros, etc., que estamos vendo nesta noite, no céu .

– É muito difícil viver sem uma explicação.

– Você pode explicar porque o homem necessita de dar e receber amor? Não. E você vive com isso, não vive? Não apenas você vive com isso, como é a coisa mais importante da vida: o amor. E não existe explicação nenhuma. Da mesma forma, tampouco há explicação para a vida. Mas existe uma razão para estarmos aqui, e você precisa ser humilde o suficiente para aceitar isso. Confie em minhas palavras; a vida de cada um dos seres humanos tem um sentido, embora ele cometa o erro de passar grande parte do seu tempo na terra buscando uma resposta, enquanto se esquece de viver.

“Posso lhe dar um exemplo de uma época em que cheguei perto de entender tudo isso. Eu tinha comparecido à festa de comemoração dos 50 anos da minha formatura do ginásio. Ali, na escola onde estudei enquanto adolescente, encontrei muitos amigos. Bebemos, fizemos as mesmas piadas de meio século atrás.

“Em um dado momento, olhei para o pátio da escola. Então, me vi criança, brincando com eles, olhando a vida com surpresa e intensidade. De repente, aquela criança que eu fui pareceu ganhar forma e se aproximou se mim.

“Me olhou nos olhos e sorriu. Então, eu entendi que não havia traído os meus sonhos de infância. Que a criança que eu tinha sido um dia, ainda estava orgulhosa de mim. Que a mesma razão que eu tinha para viver quando criança, continuava viva em meu coração.

“Procure viver com a mesma intensidade de uma criança. Ela não pede explicações; mergulha em cada dia como se fosse uma aventura diferente e, de noite, dorme cansada e feliz.”

By Paulo Coelho, da série “Diálogos com o Mestre”.

Reflexão e agradecimentos

Posted in Reflexão on 08/11/2009 by Joe

SunsetEu sempre comento que a gente deveria se preparar melhor para a morte, não só a nossa própria, mas também daqueles que a gente ama e convive por anos e anos.

Para quem ainda são soube, minha mãe faleceu na quarta-feira passada, dia 04 de Novembro. Apesar de saber que iria acontecer, algum dia, a gente sempre espera  que não seja hoje, não seja agora …. quem sabe, outro dia!

E assim vamos vivendo, como se fôssemos eternos, deixando sempra para amanhã, para depois, quem sabe na semana que vem ou quando o ano novo chegar …. nunca hoje.

Se mantivéssemos mais presente a noção da morte, talvez não adiássemos tanto as coisas que precisam ser feitas ou ser ditas.

Essa é uma característica do ser humano que merece alguma reflexão.

Não deixe para amanhã para fazer as pazes com aquela pessoa que você brigou …

Não deixe para depois para dizer o quanto você se arrependeu de não ter feito o que deveria ter feito num determinado momento… e fazer/dizer o que é preciso!

Jamais vá dormir de mal com seu parceiro, sua esposa, seus pais ….

Diga sempre “eu te amo” quando sentir vontade de dizer, seja pra quem for ….

Agradeça sempre pelo teu dia, pelos teus momentos bons, pelas inúmeras oportunidade de sorrir que teve neste dia, pelas pessoas boas que são teus amigos ….

E, principalmente, diga a seus pais o quanto eles são importantes pra você e o quanto você os ama, enquanto eles estão vivos …. como eu sempre falei e continuo falando pro meu pai!

Assim, num momento de dor como este, na hora das despedidas, a gente fica em paz, sabendo que fez tudo que podia para que a convivência fosse a melhor possível nesta vida …. e a partida, apesar de dolorida, deixa uma saudade gostosa …

Quero aproveitar para agradecer a todos que manisfestaram seu pesar, que me ligaram, enviaram e-mails, postaram comentários aqui no blog ou, simplesmente, que elevaram seus pensamentos ao Universo e oraram por todos que sofrem neste momento. Obrigado!

Obrigado a todos os parentes, amigos, meus filhos, e a todas as pessoas que estiveram presentes e colaboraram para que tudo fosse o menos cansativo e dolorido para meu pai, principalmente …

Um agradecimento mais que especial pelo pai que eu tenho, por ter enfrentado com muito amor e persistência os últimos 37 anos em que minha mãe exigiu cuidados a cada segundo, minuto e hora … Obrigado!

Um agradecimento especial à minha grande amiga Márcia que preencheeu o vazio da agenda do blog, não pelo buraco que ficaria, mas pelo que esse vazio iria representar toda vez que eu olhasse pra ele. Obrigado!

Agradeço também ao Universo pela oportunidade de passar por mais este ciclo na minha vida, enfrentando os meus receios, as minhas convicções nem sempre embasadas em experiências. Mais alguns moldes foram demodelados também … Obrigado!

By Joe.

Recomeço

Posted in Reflexão on 07/11/2009 by Joe

 

presente_surpresa“Não é preciso agendar, entrar em fila, contar com a sorte, acordar cedo para pegar senha: a possibilidade de recomeço está disponível o tempo todo, na maior parte dos casos. Não tem mistério, ela vem embrulhada com o papel bonito de cada instante novo, essa página em branco que olha pra gente sem ter a mínima ideia do que escolheremos escrever nas suas linhas.

O que é preciso mesmo é ter coragem para abrir o presente.”

By Ana Jácomo

Tempo

Posted in Frases on 06/11/2009 by Joe

         !A-alegria                             

“Fiz um acordo de coexistência pacífica com o tempo: nem ele me persegue, nem eu fujo dele; um dia a gente se encontra.”

 By Mário Lago

 

 

 

Intimismo

Posted in Reflexão on 05/11/2009 by Joe

Resta, acima de tudo, essa capacidade de ternura

Essa intimidade perfeita com o silêncio.

Resta essa imobilidade

essa economia de gestos

essa inércia cada vez maior diante do infinito.

Resta essa faculdade incoercível de sonhar

De transfigurar a realidade, dentro dessa incapacidade

De aceitá-la tal como é.

Resta esse constante esforço para caminhar dentro do labirinto

Esse eterno levantar-se depois de cada queda

Essa busca de equilíbrio no fio da navalha

Essa terrível coragem diante do grande medo, e esse medo

Infantil de ter pequenas coragens.

[Vinícius de Moraes / O Haver (fragmentos)]  

força

Ingredientes para o amor

Posted in Relacionamentos with tags , , , , , , , , , , , , , on 04/11/2009 by Joe

Ingredientes 22Fiquei com muita vontade de colocar o título deste texto de “Receita de Amor”. Acho que ficaria mais interessante, mas infelizmente não acredito em receitas para o amor e estaria começando com a consciência pesada. Então, resolvi dar apenas os ingredientes. A sua receita é você quem cria!

Há alguns anos, conversando com uma amiga psicóloga (Sandra Macedo) ela me disse que um relacionamento só poderia dar certo se estivesse baseado em três sentimentos. Eu, obviamente, imaginei que o primeiro seria o amor e os outros, nem teriam tanta importância. Qual não foi a minha surpresa quando ela citou os três ingredientes: admiração, respeito e confiança … e o amor ficou de fora!

Passei bastante tempo refletindo se concordava com o que ela havia dito e somente depois de alguns anos compreendi que, na verdade, aquela era a “fórmula” do amor. Ou seja, não é possível sentir e, principalmente, manter-se sentindo amor por uma pessoa caso não a admiremos, não a respeitemos e não confiemos nela!

Mas descobri que cada um de nós, quando usa essa “fórmula”, obtém o seu próprio resultado, dependendo também da combinação entre o que somos e o que o outro é! Isto é, eu posso confiar, admirar e respeitar um homem, mas nem por isso amá-lo como homem. Posso tê-lo apenas como amigo ou irmão.

Mas quando acontece uma alquimia entre a química contida em dois corações, aí sim sentimos o amor pulsar e expandir nossa existência como uma espécie de magia (embora o amor não tenha nada de mágico, mas sim de sublime)!

Na verdade, o que quero dizer é que existem muitas pessoas que acreditam estar vivendo o amor, quando na verdade estão alimentando algum outro tipo de sentimento muito aquém. Sentem-se tristes, desesperadas, perdidas, angustiadas e insistem em justificar todo esse pavor através da palavra “amor”. Sentem-se rejeitadas, desmerecidas e enganadas e, ainda assim, acreditam que amam!

Mas se essas pessoas parassem por um instante, se elas se desprendessem desses sentimentos tão dolorosos e respondessem, sinceramente, três perguntinhas, talvez descobrissem e se espantassem com o fato de que não estão vivendo o amor.

Faça o teste! Pense na pessoa que você acredita que ama. Pense na relação de vocês e responda:

1 – você admira essa pessoa? Admira o jeito dela, o caráter, a personalidade, a maneira como ela encara a vida, as atitudes dela diante dos problemas, diante das alegrias, enfim, você admira a alma dessa pessoa?

2 – você confia nessa pessoa? Você acredita que pode contar com ela, pode confiar no que ela diz? Está certo de que ela faz o possível para cumprir o que promete e está disposta a construir uma relação baseada na sinceridade e na verdade, por mais difícil que seja?

3 – você respeita essa pessoa? Considera o que ela pensa, o que ela sente e está disposta a aceitá-la, por mais diferente que ela possa ser de você? Você realmente consegue dar espaço para que ela seja como é, sem tentar o tempo todo fazer com que ela mude o seu jeito, as suas opiniões e o seu comportamento?

É… talvez você se surpreenda com suas próprias respostas. Talvez você descubra que o que sente não é amor, mas capricho, falta de auto-estima, medo de ficar sozinho, conveniência, acomodação, carência … Talvez você descubra que se acostumou com uma relação desgastante e cheia de desentendimentos, mas nunca se questionou sobre o que realmente quer.

Muitas pessoas preferem acreditar que não tem sorte no amor ou que é preferível ficar numa relação ruim a ficar sozinho, quando, na verdade, estão apenas com medo de tentar, com medo de sair em busca de um amor intenso, com medo de se livrar de uma pessoa que só lhes faz mal e perder o lugar de vítima!

É bem mais fácil ter argumentos para justificar um amor que não deu certo do que se arriscar a encontrar uma pessoa maravilhosa, companheira, sincera e profunda e ter de lidar com seus próprios defeitos, com suas próprias inseguranças e culpas.

Pois eu sugiro que você não aceite menos, não aceite pouco. Exija o melhor de você mesmo e do outro. Exija respeito, confiança e admiração. Sinta isso pela pessoa amada. Sinta isso, acima de tudo, por si mesmo! E se não puder, pare onde estiver e proponha-se a aprender e se preparar para o verdadeiro amor! Sempre há tempo … mas não demore muito!

By Rosana Braga

Auto-estima

Posted in Relacionamentos with tags , , , , , , , , , , on 03/11/2009 by Joe

Auto-estimaPodemos dizer, de uma forma bastante sucinta, que auto-estima é o sentimento que nutrimos em relação a nós mesmos, é a imagem que temos de nós, é o que pensamos quando nos olhamos no espelho. Enfim, podemos “medir” a nossa auto-estima de acordo com o quanto nos amamos, nos respeitamos, nos aceitamos e nos valorizamos.

Caso você não saiba, manter em alta estes sentimentos em relação à você mesmo é quesito indispensável para que você consiga atrair, envolver e conquistar uma pessoa. Lembre-se também que estas três artes são independentes e, ao mesmo tempo, totalmente inter-relacionadas uma com a outra. Ou seja, você pode atrair uma pessoa, mas não envolvê-la e nem conquistá-la. Pode também atraí-la, envolvê-la, mas não conquistá-la. No entanto, para conquistá-la, você precisará, obrigatoriamente, atraí-la e envolvê-la!

Temos duas notícias para você: uma boa e outra ruim! A notícia ruim é que existem muitas pessoas que não se amam, nem um pouquinho; que se consideram um peso e não conseguem enxergar em si mesmas nada de especial. Mas o pior é que, uma vez que a pessoa acredita-se assim, ela corre o sério risco de se tornar exatamente assim, ou seja, feia, chata, apática, sem brilho, etc., o que, certamente, só vai reforçar a idéia de que ela tinha razão.

A notícia boa é que todos nós podemos acreditar no que quisermos. E também que podemos mudar de crença no momento em que desejarmos, pois temos todas as ferramentas que necessitamos para transformar a nossa vida. Isto é, se você tem baixa auto-estima e não consegue ver seus pontos positivos, pode decidir mudar, pode escolher, conscientemente, ser uma pessoa diferente, mais atraente e mais interessante.

Num primeiro momento, esta pode parecer uma escolha racional demais e sem nenhum embasamento. E é mesmo! Mas depois, com o tempo, ela passará a fazer parte de você, pode ter certeza disso! Para exemplificar, pense em alguma pessoa famosa que, quando apareceu na mídia pela primeira vez, era feia ou “normalzinha” e, depois de algum tempo, tornou-se linda, bem cuidada, cheia de magnetismo e brilho…

Você pode argumentar: “Claro! Com dinheiro, qualquer um pode ficar maravilhoso!”. E nós lhe responderíamos: “Não conte com isso!”. É verdade que dinheiro ajuda, sim. Mas, definitivamente, o que faz uma pessoa tornar-se mais bonita, mais atraente e mais interessante é o que ela exala, é o seu estilo, o seu jeito de se colocar, de falar, de andar, de se sentir, enfim, é o que a transforma em dona de uma beleza própria.

Todos nós somos conchas e guardamos em nosso interior verdadeiras pérolas, mas as pessoas só enxergarão essas preciosidades se nos abrirmos, se mostrarmos a elas o que temos de especial. Tudo na vida é uma questão de escolha e, definitivamente, só podemos fazer boas escolhas quando conhecemos todas as opções, quando buscamos muitas alternativas e quando estamos dispostos a mudar, a aprender, a crescer e, principalmente, a nos transformar, cada vez mais, em nós mesmos.

Todo este discurso sobre auto-estima foi preparado para que você, como proposto no início, sinta-se capaz de atrair, envolver e conquistar alguém. Realmente, não é possível conquistar uma pessoa sem dar a ela, mesmo que inconscientemente, bons motivos para que ela se deixe conquistar. Afinal, se você perguntar para qualquer pessoa apaixonada, o que a faz sentir-se assim, certamente ela não lhe responderá algo parecido com: “sinto-me apaixonada porque sou normal e os seres normais costumam se apaixonar”.

Não! Mais do que depressa, ela sentirá um enorme prazer em poder enumerar uma série de motivos que fazem com que ela se sinta apaixonada: “Ah! Estou apaixonada porque ele é maravilhoso, bem-humorado, alegre, divertido, sincero, gentil, atencioso, charmoso…” e se você deixar, ela passa uma tarde inteira falando das qualidades desta pessoa por quem se apaixonou!

É importante lembrar que, apesar de parecer demagogia, a beleza física é realmente relativa. Existem muitas pessoas que não se encaixam nos padrões pré estabelecidos de beleza e, ainda assim, são irremediavelmente apaixonantes, imperdíveis! E isso é tão verdadeiro quanto o fato de que existem pessoas belíssimas, conforme os padrões ditados pela sociedade e, apesar disso, são absolutamente sem graça.

Dê uma chance à sua preciosidade. Pense nisso!

By Rosana Braga

Cuide-se!

Posted in Inspiração with tags , , , , , , , , , , on 02/11/2009 by Joe

LiberdadeEu sempre me afasto dos nervosos. Procuro ter a delicadeza de nunca ligar-me a pessoas grosseiras, falsas, insensíveis. Fujo dos enfurecidos. Desvio-me dos ciumentos radicais. Detesto autoritários. Quero distância absoluta de estressados e neuróticos. Não concedo aos ditadores sequer minha presença temporária, nem permito aos brutos que suponham ser possível invadir os meus momentos de amor — que são todos.

Jamais negocio a minha própria liberdade.

Até porque, se eu não for delicado comigo mesmo, se eu não for responsável por mim, se eu não respeitar profundamente os meus desejos — estarei compactuando com esses algozes peçonhentos. Aliás, se eu não me cuidasse desde pequenino, esses desgraçados de aluguel já teriam estragado a minha inocência, e sufocado para sempre o meu espírito poético.

Espero que você também se cuide!

By Edson Marques.

Comédia em Pé

Posted in Astral with tags , , , , , on 01/11/2009 by Joe

Comédia em PéO gênero humorístico Stand-up Comedy (comédia em pé) é um dos mais apreciados nos EUA, onde faz sucesso há muitos anos. De uns tempos para cá começou a fazer sucesso também no Brasil. Muitos comediantes encontraram seus caminhos – e o sucesso – a partir de um palco e um microfone, sem cenário, sem produção, sem ensaios.

Hoje quero apresentar um grupo que vem se destacando nesse gênero, com muito sucesso por onde se apresentam.

O “Comédia em Pé”  é um espetáculo de humor despojado que reúne um bando de sujeitos engraçados e com cara-de-pau suficiente para se apresentar sem o apoio de maquiagem, figurino, luz ou atores coadjuvantes. São humoristas que atuam de pé, diante da plateia, na companhia apenas do microfone e do seu texto. Um material (é assim que os praticantes desse gênero de espetáculo se referem ao texto) escrito pelos próprios comediantes, explorando os aspectos mais inusitados e – claro! – engraçados da vida. Aquelas situações pelas quais todo mundo passa, só que filtradas por um olhar muito bem humorado, que enxerga o que há de mais hilário no cotidiano.

Formado por comediantes cariocas e seus convidados, o grupo trouxe para o Rio de Janeiro o Stand Up Comedy, um formato de “pocket show” que se consagrou nos Estados Unidos, e que hoje faz rir plateias de teatros, bares, casas noturnas e cafés-concerto espalhados por todo o mundo.

Um espetáculo leve, ágil, centrado na capacidade de observação, na inteligência do texto e na habilidade de fazer rir. Uma experiência que se modifica a cada apresentação, incluindo sempre novos textos, novas sacadas, novas oportunidades de dar  boas gargalhadas.

O “Comédia em Pé” é formado por:

Claudio Torres Gonzaga, ator, diretor de teatro e redator de peças e humorísticos para a TV;

Fernando Caruso, diretor, autor de teatro premiado e ator de peças e programas humorísticos, novelas e mini-séries;

Fábio Porchat, ator, diretor e autor teatral, roteirista e ator de programas humorísticos.

Paulo Carvalho, experiente ator de teatro, novelas e mini-séries, criador e comentarista de programas jornalísticos;

Léo Lins não é ator, não é diretor, não é produtor. É comediante stand-up, começou no sul do Brasil e agora vem alcançando enorme sucesso por outros estados também.

No vídeo abaixo, uma pequena mostra do humor desse grupo irreverente e muito engraçado. No site do grupo você encontra mais informações, fotos, videos e a agenda de apresentações.

By Joe.

%d blogueiros gostam disto: