O elefante acorrentado

ElefanteVocê já observou um elefante no circo?
Durante o espetáculo, o enorme animal faz demonstrações de força descomunal. Mas, antes de entrar em cena, permanece preso, quieto, contido somente por uma corrente que aprisiona uma de suas patas a uma pequena estaca cravada no solo. A estaca é só um pequeno pedaço de madeira.

E, ainda que a corrente fosse grossa, parece óbvio que ele, capaz de derrubar uma árvore com sua própria força, poderia, com facilidade, arrancá-la do solo e fugir.

Que mistério! Por que o elefante não foge?

Perguntei a um adestrador e ele me explicou que o elefante não escapa porque está adestrado. Fiz então a pergunta óbvia:

– “Se está adestrado, por que o prendem?”

Não houve resposta!

Há alguns anos descobri que, por sorte minha, alguém havia sido bastante sábio para encontrar a resposta:

– “O elefante do circo não escapa porque foi preso à estaca ainda muito pequeno”.

Fechei os olhos e imaginei o pequeno recém-nascido preso. Naquele momento, o elefantinho puxou, forçou, tentando se soltar. E, apesar de todo o esforço, não conseguiu sair. A estaca era muito pesada para ele.

E o elefantinho tentava, tentava e nada. Até que um dia, cansado, aceitou o seu destino: ficar amarrado à estaca, balançando o corpo de lá para cá, eternamente, esperando a hora de entrar no espetáculo.

Então, aquele elefante enorme não se solta porque acredita que não pode. Jamais voltou a colocar sua força à prova.

Isso acontece conosco também! Vivemos acreditando em um monte de coisas. São muitos os moldes que nos foram impostos:

“que não podemos ter …”
“que não podemos ser …”
“que não vamos conseguir …”

Simplesmente porque, quando éramos crianças e inexperientes, algo não deu certo, ou ouvimos tantos “nãos” que “a corrente da estaca” ficou gravada na nossa memória com tanta força que perdemos a criatividade e aceitamos o “sempre foi assim”.

De vez em quando sentimos as correntes e confirmamos o estigma:

“não posso …”
“é muita terra para o meu caminhãozinho …”
“nunca conseguirei …”
“é muito difícil para mim …”
“eu não consigo …”

A única maneira de tentar de novo é não ter medo de enfrentar as barreiras, colocar muita coragem no coração e não ter receio de arrebentar as correntes!

Porque você pode tudo! Porém, é preciso querer …

Afinal, você é exatamente aquilo que acredita ser!

Autoria desconhecida.

3 Respostas to “O elefante acorrentado”

  1. Quando atendo um cliente nas terapias, sempre conversamos sobre os costumes errados e o medo de inovar. Os famosos vicios do não posso etc e tal…
    Isso ocorre com quase todos e até conosco não é? Só conseguimos nos livrar destas correntes através de atitude e persistencia, ou quando aprendemos na nossa lida através dos anos…
    Lembro-me de um senhor meu cliente, que sempre procurava não se comprometer com nada! Por causa que uma vez ainda criança, onde havia assumido algo e não pode cumprir, ele carregava a alma acorrentada e dizia NÃO as oportunidades!!!
    Aprender a querer e acreditar é conseguir.
    Parabéns pelo tema e pelo blog!
    Beijos

    Curtir

  2. Claudia Says:

    A cultura do não está tão arraigada em nossa sociedade que me deparo com crianças de 7, 8 anos de idade que ao chegar na escola diz antes mesmo de tentar que não consegue aprender, que ler é muito difícil para elas.
    Não educamos nossos filhos para as possibilidades, só mostramos à eles com nossas palavras e atitudes as impossibilidades e mais tarde queremos cobrar resultados.
    Não se trata de não dar limites e sim de valorizar as conquistas do dia a dia que para nós adultos são pequenas mas para eles grandes descobertas. Penso que esta é uma das maneiras de não acorrentar os sonhos.
    bjussssssssssssss

    Curtir

  3. newton pantoja Says:

    simplesmente maravilhoso.sem palavras

    Curtir

O que achou do post acima? Deixe seus comentários!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: