Arquivo para 11/08/2009

Até quando?

Posted in Reflexão with tags , , , , , , , , , on 11/08/2009 by Joe

CaladosPrimeiro levaram os negros.
Mas não me importei com isso …
Eu não era negro.
 
Em seguida levaram alguns operários.
Mas não me importei com isso …
Eu também não era operário.
 
Depois prenderam os miseráveis.
Mas não me importei com isso …
Porque eu não sou miserável.
 
Depois agarraram uns desempregados
Mas como tenho meu emprego …
Também não me importei.
 
Agora estão me levando.
Mas já é tarde…
Como eu não me importei com ninguém,
Ninguém se importa comigo.
 
By Bertold Brecht (1898-1956)

Um dia vieram
e levaram meu vizinho que era judeu.
Como não sou judeu, não me incomodei.
 
No dia seguinte
vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista.
Como não sou comunista, não me incomodei.
 
No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico.
Como não sou católico, não me incomodei.
 
No quarto dia, vieram e me levaram;
já não havia mais ninguém para reclamar…
 
By Martin Niemöller, símbolo da resistência aos nazistas, em 1933.

Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor do nosso jardim…
E não dizemos nada.
 
Na segunda noite, já não se escondem;
pisam as flores, matam nosso cão…
e não dizemos nada.
 
Até que um dia, o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz e, conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
 
E já não podemos dizer nada.
 
By Eduardo Alves Costa, poeta, carioca, em 1967.

Primeiro eles roubaram nos sinais,
mas não fui eu a vítima …
 
Depois incendiaram os ônibus,
mas eu não estava neles …
 
Depois fecharam ruas,
onde não moro;
 
Fecharam então o portão da favela,
que não habito;
 
Em seguida arrastaram até a morte uma criança,
que não era meu filho…
 
By Cláudio Humberto, em Fevereiro de 2009.

Primeiro, eles podaram o Congresso
que se realizaria na década de 70 em Salvador…
E nós ficamos quietos.
 
Depois, empurraram com a barriga durante 30 anos
E nós aceitamos.
 
Aí, pressionados pela sociedade,
marcaram o Congresso com um nome que nada
tem a ver com o que está ocorrendo …
E nós permanecemos calados.
 
Agora, estão colocando no temário tudo o que for melhor para eles.
E nós não temos, sequer, coragem de opinar.
 
Um dia haverá menos empregos disponíveis e salários ainda menores…
Porque não fomos capazes de defender nossos direitos!
 
Texto atribuído a Haroldo Ribeiro.
 
Nota do Blog:

Muitos poetas, pensadores e escritores vêm nos alertando há tempos e os nossos governantes continuam a delapidar o erário público, aniquilar as instituições (né, Sarney?), deixando o pobre cidadão cada vez mais pobre e cada vez menos cidadão!

Até quando vamos nos calar e continuar dizendo “amém” para tudo que acontece em nosso país?
Até quando vamos continuar escolhendo sempre os mesmos para serem a voz que foi roubada de nossas gargantas?
Até quando, Brasil, manteremos nosso direito ao silêncio?

Até quando ???

By Joe.

%d blogueiros gostam disto: