Arquivo de Massa cefálica

O inconsciente e sua linguagem

Posted in Ciência with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , on 23/11/2011 by Joe

A exploração sobre os recursos do inconsciente humano está apenas no princípio, mas é possível usufruir do que já se tem em descobertas e comprovações. Não é tão fácil quanto tomar um comprimido, requer esforço e concentração, mas é assim que funciona e, para quem se dispõe, vale muito a pena.

Há tanto o que saber sobre este tal inconsciente, tanto se fala sobre ele, mas nada se explica, até dizem que é ele quem detém 99% da atividade mental do sujeito. Pois é, isto tudo é verdade! Ele toma conta de quase toda a nossa massa cefálica pensante e nem sequer temos comunicação direta com ele. Absurdo? Não, arquitetura providencial.

Se com o domínio de apenas 1% dos nossos pensamentos, que corresponde ao nosso consciente, nos assoberbamos às vezes, imagina com pouco mais que isto? Quem não duvidou, só por um instante, do destino da sua sanidade, em algum momento? Difícil. Situações de ansiedade, medo, stress, pressão emocional, nos levam a duvidar da nossa própria capacidade mental, talvez apenas por alguns segundos, mas acontece. É por estas e outras razões que somos “protegidos” de nós mesmos. Estranho, não é? Mas é a inteligência genética articulando a nosso favor.

O fato é que este gigantesco inconsciente possui um “poder memorável” e incalculável. Imagine um banco de dados que possui a capacidade de processamento superior à velocidade da luz, incrementado com uma capacidade de armazenagem infinita. Imaginou? É o nosso inconsciente. Absolutamente nada escapa a ele, todas as informações desde a vida intra-uterina estão armazenadas lá: sons, imagens, sensações, cores, pessoas, detalhes, circunstâncias, tudo. Ele detém o conhecimento, não só o armazena, mas processa os dados e os transforma em informações a seu favor. No entanto, infelizmente, ele não possui comunicação própria com o seu consciente, ele recebe e absorve o que você sente, e devolve pra você, conforme recebeu. Ele é magnífico, mas totalmente sugestionável por sentimentos e submisso a você.

Por isto, o seu inconsciente pode ser considerado o aliado mais poderoso e mais fiel para a realização dos seus desejos. Isto pode ser muito bom ou muito ruim, dependendo de que tipo de sentimentos você o está alimentando.

Converse com ele, nutra-o de bons pensamentos, concentre sua fé no que é bom para você e não no que você teme. Ele dispõe, sobretudo, da linguagem dos sonhos para se comunicar, então, quando se deitar procure guiar seus pensamentos para boas realizações, planos produtivos, sentimentos nobres, isto poderá não só viabilizar um sono tranquilo, mas também mensagens produtivas ao seu “servo maior”.

Quando tememos algum acontecimento, é nosso consciente tentando nos preservar e nos preparar para o pior, mesmo que este pior sequer aconteça. Não dê ênfase a este mecanismo de defesa, para que ele ocupe um espaço além do necessário nas suas emoções; controle-o.

Algumas personalidades muito importantes utilizavam o poder do inconsciente a seu favor, mesmo sem conhecer a dimensão do seu potencial, só sabiam que funcionava.

- Mendeleyev viu um quadro completo com as substâncias químicas da Tabela Periódica durante um sonho;

- Herschel sonhou com o planeta Urano antes de te-lo descoberto;

- Edison, inventor com mais de mil patentes em seu nome, por vezes dormia à mesa de trabalho com pesos nas mãos: quando estes caíam, acordavam-no e ele recordava os seus sonhos – muitos dos quais deram origem à novas invenções.

É necessário frisar que nada há de místico no poder do inconsciente, tudo é científico. Quando Herschel sonhou com Urano, o seu inconsciente já tinha registrado dados que o levavam a este conhecimento, mas foram ignorados pelo seu consciente.

O nosso recurso inconsciente nunca foi tão explorado como nos últimos tempos, mas ainda não nos demos conta do tamanho do seu benefício. Provavelmente, quem usufruirá com eficácia destas descobertas são as gerações futuras.

Tente, teste, comprove, você não tem nada a perder; a ferramenta está dentro de você mesmo. Concentre-se no que você deseja, instrua seu inconsciente, plante pensamentos nobres, não permita que a raiva, a vingança, o medo, o desamor ocupe um lugar tão nobre e produtivo da sua mente.

E boa colheita!

By Lindalva Moraes, psicanalista.

O inconsciente e sua linguagem

Posted in Ciência with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , on 18/02/2010 by Joe

A exploração sobre os recursos do inconsciente humano está apenas no princípio, mas é possível usufruir do que já se tem em descobertas e comprovações. Não é tão fácil quanto tomar um comprimido, requer esforço e concentração, mas é assim que funciona e, para quem se dispõe, vale muito a pena.

Há tanto o que saber sobre este tal inconsciente, tanto se fala sobre ele, mas nada se explica, até dizem que é ele quem detém 99% da atividade mental do sujeito. Pois é, isto tudo é verdade! Ele toma conta de quase toda a nossa massa cefálica pensante e nem sequer temos comunicação direta com ele. Absurdo? Não, arquitetura providencial.

Se com o domínio de apenas 1% dos nossos pensamentos, que corresponde ao nosso consciente, nos assoberbamos às vezes, imagina com pouco mais que isto? Quem não duvidou, só por um instante, do destino da sua sanidade, em algum momento? Difícil. Situações de ansiedade, medo, stress, pressão emocional, nos levam a duvidar da nossa própria capacidade mental, talvez apenas por alguns segundos, mas acontece. É por estas e outras razões que somos “protegidos” de nós mesmos. Estranho, não é? Mas é a inteligência genética articulando a nosso favor.

O fato é que este gigantesco inconsciente possui um “poder memorável” e incalculável. Imagine um banco de dados, que possui a capacidade de processamento superior a velocidade da luz, incrementado com uma capacidade de armazenagem infinita. Imaginou? É o nosso inconsciente. Absolutamente nada escapa a ele, todas as informações desde a vida intra-uterina estão armazenadas lá: sons, imagens, sensações, cores, pessoas, detalhes, circunstâncias, tudo. Ele detém o conhecimento, não só o armazena, mas processa os dados e os transforma em informações a seu favor. No entanto, infelizmente, ele não possui comunicação própria com o seu consciente, ele recebe e absorve o que você sente, e devolve pra você, conforme recebeu. Ele é magnífico, mas totalmente sugestionável por sentimentos e submisso a você.

Por isto o seu inconsciente pode ser considerado o aliado mais poderoso e mais fiel para a realização dos seus desejos. Isto pode ser muito bom ou muito ruim, dependendo de que tipo de sentimentos você o está alimentando.

Converse com ele, nutra-o de bons pensamentos, concentre sua fé no que é bom para você e não no que você teme. Ele dispõe, sobretudo, da linguagem dos sonhos para se comunicar, então, quando se deitar procure guiar seus pensamentos para boas realizações, planos produtivos, sentimentos nobres, isto poderá não só viabilizar um sono tranqüilo, mas também mensagens produtivas ao seu “servo maior”.

Quando tememos algum acontecimento, é nosso consciente tentando nos preservar e nos preparar para o pior, mesmo que este pior sequer aconteça. Não dê ênfase a este mecanismo de defesa, para que ele ocupe um espaço além do necessário nas suas emoções, controle-o.

Algumas personalidades muito importantes utilizavam o poder do inconsciente a seu favor, mesmo sem conhecer a dimensão do seu potencial, só sabiam que funcionava.

- Mendeleyev viu um quadro completo com as substâncias químicas da Tabela Periódica durante um sonho;

- Herschel sonhou com o planeta Urano antes de te-lo descoberto;

- Edison, inventor com mais de mil patentes em seu nome, por vezes dormia à mesa de trabalho com pesos nas mãos: quando estes caíam, acordavam-no e ele recordava os seus sonhos – muitos dos quais deram origem a novas invenções.

É necessário frisar que nada há de místico no poder no inconsciente, é científico. Quando Herschel sonhou com Urano, o seu inconsciente já tinha registrado dados que o levavam a este conhecimento, mas foram ignorados pelo seu consciente.

O nosso recurso inconsciente nunca foi tão explorado como nos últimos tempos, mas ainda não nos demos conta do tamanho do seu benefício. Provavelmente, quem usufruirá com eficácia destas descobertas são as gerações futuras.

Tente, teste, comprove, você não tem nada a perder, a ferramenta está dentro de você mesmo. Concentre-se no que você deseja, instrua seu inconsciente, plante pensamentos nobres, não permita que a raiva, a vingança, o medo, o desamor ocupe um lugar tão nobre e produtivo da sua mente. E boa colheita!

By Lindalva Moraes, Psicanalista.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 3.728 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: